Conecte-se conosco

Hi, what are you looking for?

POSE

Pose | S03E06 | Something Old, Something New

E A CATEGORIA É VIVA, ARRASE E POSE! Confira a resenha crítica do penúltimo episódio da temporada final de POSE, o casamento de Angel e Papi.

Compartilhe!

Entre pro nosso canal do Telegram aqui!

APADRINHE A DRAGLICIOUS: Ajude a manter a Draglicious viva celebrando a arte drag, doando pelo nosso PIX, chave: draglicious@outlook.com. Ou doe pelo meu PicPay na conta @saullete, o link é: https://app.picpay.com/user/saullete. Ou nos apadrinhe em padrim.com.br/draglicious.

🕓 6 min de leitura

É apropriado para o título de “Something Old, Something New [Algo Velho, Algo Novo]” ecoa o título do episódio anterior de Pose. Esses dois últimas episódio antes da grande final do show parecem um par que combina. Mas onde “Something Borrowed, Something Blue” praticamente correu em seus muitos enredos, a edição desta semana é um caso bem-vindo sem pressa. A roteirista e diretora Janet Mock nos deixa verdadeiramente regozijar em cada momento que antecede o casamento de Angel e Papi, que é luxuoso e opulento, sim (obrigada, Mãe Elektra), mas no fundo é uma bela despedida para dois personagens que se tornaram a própria família que há muito desejavam para si.

Pose, como observei antes, é muito mais um programa sobre a maternidade. Com personagens como Blanca e Elektra (Mj Rodriguez e Dominique Jackson), Steven Canals, Mock e o resto da equipe criativa têm constantemente centrado mulheres negras trans em uma história sobre o que significa nutrir e ser mãe. E então, foi adorável encontrar o show, que talvez seja uma forma de dizer adeus à figura paterna residente (Billy Porter’s Pray Tell), mergulhando de cabeça no que a paternidade pode significar para pessoas como Angel (Indya Moore) e Lil Papi (Angel Bismarck Curiel).

Para Angel, um pai não é apenas uma figura ausente. Ele sempre esteve presente, mas permaneceu fora do quadro – por escolha. Como descobrimos, Angel manda dinheiro para seu pai Carlos (David Zayas) há anos, embora ele ainda não cumpra o pai que sua filha deseja para si mesma. A peça central deste episódio pode ser aquela serenata de casamento (mais sobre isso a seguir), mas a conversa de Angel com seu pai pareceu para mim tão fascinante como um momento. Não era vistoso. Não foi melodramático. E não foi, como tantas histórias neste show, perfeitamente resolvidas até o final do episódio.

Em vez disso, parecia um momento cru capturado com graça infinita, servindo como uma vinheta do personagem e um mecanismo de enredo necessário: como é provável que, vendo como seu pai falhou com ela, Angel percebe por que ela precisa se acertar com Papi (e Beto). Mas mesmo sem aquele momento de auto-realização, sua cena no restaurante teria ressoado: como muitas conversas inebriantes com membros da família, a conversa deles foi cheia de momentos perdidos de conexão.

Sentimentos como “Ninguém olharia para você e saberia que você é um menino” e “Essa merda não é normal” não são tão dolorosos quanto são, especialmente na atuação de Moore, respostas esperadas que só podem ser encontradas indiferença muda. A mágoa está menos nas palavras aqui ditas do que nas tentativas fracassadas de reconhecer o quão dolorosas elas são. “Você ainda é a mesma pessoa de quem fugi”, é uma linha que se parece menos com uma condenação do que com uma abdicação.

Para o Papi (“Ou devo chamá-lo de dado [papai]?” Como Ricky brinca), ser pai é cuidar do filho, Beto. Não está perdendo a paciência quando seu garotinho cheio de energia tenta caoticamente ajudar na cozinha. É ser a figura do pai amoroso que ele queria para si. Como ele confessa aos homens de sua vida antes de seu casamento, ele cresceu em uma cultura machista que tinha noções muito limitadas do que é um homem – e, por sua vez, um pai – poderia ser.

>  Pose | S03E04 | Take me to Church
>  POSE | S02E09 | Life's a Beach

“Nunca tive homens ao meu lado”, diz Papi, e dá para ouvir a dor de admitir isso. Mas, como todos os outros no show, Papi reconhece como sua nova família o ajudou a reformular o que significa ser um homem. “Vocês são homens de verdade”, ele diz aos que estão ao seu redor. Se Carlos é uma ilustração do que as visões distorcidas das normas de gênero podem fazer para fortes laços familiares, Papi está aqui para nos lembrar que ser um pai amoroso e ser um homem forte não precisam ser categorias mutuamente exclusivas. Há suavidade em sua força e há força em sua suavidade.

Advertisement. Scroll to continue reading.

É o que tornou seu momento “I Swear [Eu juro]” ainda mais emocionante. Sim, é o tipo de gesto que pertence mais a uma comédia romântica, mas é precisamente o gênero que este par de episódios está aproveitando. E então, se Elektra teve seu “Grande erro!” No último episódio ao estilo “Uma Linda Mulher”, faz sentido que tenhamos um momento “10 coisas que eu odeio sobre você”, em que não há melhor maneira de expressar o quanto Papi ama sua noiva do que cantarolando suavemente “I Swear“. E, assim como vimos com números semelhantes (principalmente cortesia de Mj Rodriguez e Billy Porter), há uma beleza em cooptar essas batidas narrativas genéricas e tê-las implantadas para celebrar uma cerimônia e um casal tão especial como Angel e Papi .

E sim, há muito o que comemorar aqui: a imagem de todas essas noivas torcendo por Angel (e por si mesmas) fala por si só. Assim como a imagem final desta família recém-criada passeando na praia. Isso significa que não os veremos no episódio final da próxima semana? Será que vamos ver todos os outros tendo sua própria versão de um felizes para sempre? Eu, por mim, mal posso esperar para descobrir.

>  RuPaul's Drag Race e Pose recebem grandes indicações ao Emmy 2019
>  POSE | S02E03 | Butterfly/Cocoon

Tens Across the Board

Pray pode não ser o foco deste episódio, mas mesmo aquele pequeno vislumbre do que pode se tornar sua colcha foi de partir o coração. Relacionado: Se você quiser saber mais sobre a colcha de retalhos da AIDS, verifique o site NAMES Project AIDS Memorial Quilt. Em um mundo mais justo, todos nós poderíamos transmitir o documentário vencedor do Oscar Common Threads: Stories From the Quilt, mas o documentário dirigido por Rob Epstein e Jeffrey Friedman não está em streaming ou disponível para compra em qualquer lugar. Você não pode nem comprar um DVD decente disso! Qualquer um dos milhões de serviços de streaming existentes poderia corrigir isso para nós em breve?

Nós temos nossa segunda aparição de Candy (Angelica Ross) nesta temporada e cara, é um para os livros. Em meio a uma cena que já parecia tingida de magia – com Lulu, Blanca e Elektra parecendo fadas madrinhas angelicais dando presentes a uma noiva linda e beatífica – o súbito aparecimento de Candy foi uma alegria. O fato de ela também ter falado contra a culpa do sobrevivente (“isso não vai fazer nada além de perder tempo”, diz ela) foi uma maneira adequada de dar a ela mais uma despedida.

Não sou do tipo que gosta de crianças fofas da TV (eu sei, eu sei, sou um monstro), mas Beto atrevidamente fechando os olhos ao ver Papi e Angel se beijando foi simplesmente adorável.

Papi trabalhando com seu charme dominicano no fórum municipal é a prova de que o carisma de Angel Bismark Curiel pode mover montanhas.

“Orçamento não está no vocabulário daquela vadia!” – palavras mais verdadeiras não foram ditas sobre Elektra.

Advertisement. Scroll to continue reading.

>  POSE | S02E05 | What Would Candy Do?
>  POSE | S01E05 | Mother's Day

Nós conhecemos Jerome do clube de strip!

“Save the Best for Last” de Vanessa Williams (ouvido aqui em um arranjo de cordas durante o casamento) merece esse tipo de amor, sempre.

Este episódio merece 4 coroas.

Resenha por Vulture. Para ler mais notícias de Pose clique aqui.

Compartilhe!

Entre pro nosso canal do Telegram aqui!

APADRINHE A DRAGLICIOUS: Ajude a manter a Draglicious viva celebrando a arte drag, doando pelo nosso PIX, chave: draglicious@outlook.com. Ou doe pelo meu PicPay na conta @saullete, o link é: https://app.picpay.com/user/saullete. Ou nos apadrinhe em padrim.com.br/draglicious.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Veja Também

POSE

Confira a resenha final dessa lendária série que nos ensinou bastante e fará muita falta. VIVA, ARRASE E POSE! 

POSE

E A CATEGORIA É VIVA, ARRASE E POSE! Confira a resenha crítica do quinto episódio da temporada final de POSE.

Celebridades

Billy Porter descobriu o diagnóstico em 2007 e conta que foi o pior ano de sua vida, mas declara "Eu tenho vivido isso e...

POSE

E A CATEGORIA É VIVA, ARRASE E POSE! Confira a resenha crítica do quarto episódio da temporada final de POSE.

Propaganda

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2021 © Todos os direitos reservados.