Conecte-se conosco

Drag Queens

Shangela fala sobre ser a primeira drag queen no Oscar

Publicado

on

Quando Shangela pisou no tapete vermelho do Oscar 2019 (em 24 de fevereiro), ela fez história. Depois de uma aparição no remake premiado de A Star Is Born, estrelar como dubladora no desenho Super Drags da Netflix, e uma participação vocal no single “NASA” de Ariana Grande, Shangela Laquifa Wadley se tornou a primeira drag queen montada a andar no tapete vermelho do Oscar. E pensar que tudo isso começou como uma passagem muito breve na segunda temporada de RuPaul’s Drag Race – embora ela tenha retornado algumas vezes.

“Eu acordei me perguntando: ‘Será que tudo realmente aconteceu?'”, diz Shangela na manhã de segunda-feira após sua grande estréia no Oscar. Ela desfilou pelo tapete ao lado de Jenifer Lewis, que é uma amiga íntima e que certa vez a aceitou como colega de quarto. “Eu não tenho voz agora, depois de gritar e dançar na festa pós premiação”.

>  Hurricane Bianca Nunca Teve a Pretensão de Ganhar Um Oscar
>  Especial Lady Bunny | Pt2: Conheça seu “gêmeo mau”
>  Jasmine Masters reagindo à coroação de Trixie Mattel no AS3

A OUT Magazine conversou com a rainha – e Diego Montoya, que desenhou seu vestido – sobre tudo o que aconteceu no grande dia, e o que ela fez logo depois. “Foi um momento que espero que realmente inspire as pessoas a nunca desistirem de seus sonhos”, diz ela. Shangela está atualmente desenvolvendo seu próprio show solo e uma comédia especial intitulada “Shangela is Shook”.

“Eu mesma me maqueio, mas sempre quis trabalhar com a Lipsticknick”, diz Shangela. Nicole Faulkner, também conhecida como Lipsticknick, é uma artista que já trabalhou com Jeffree Star, Michelle Visage e outras celebridades. A rainha continuou:

“Ela é uma artista fantástica e vive literalmente a 12 minutos de mim. Eu queria ter um visual glamuroso suave, porque o cabelo ia ser um aceno para o glamour da Antiga Hollywood, e o vestido era um deslumbrante vestido de festa. Todo esse visual realmente foi um esforço colaborativo. O lindo vestido é de Diego Montoya, que fez o meu vestido que recebeu uma resposta incrível na estreia [de A Star Is Born] em Londres, o lindo cabelo da Gypsy Wigz de Nova York e os brincos da Lollicox”.

Lipsticknick maquiando Shangela antes do Oscar 2019.

“A razão pela qual escolhi Diego [Montoya] não foi apenas por ele ser uma pessoa latina LGBT, mas também porque ele é incrivelmente talentoso!”, declarou Shangela. Montoya também trabalhou com rainhas como Sasha Velour, Aja e Monet X Change no passado, mas o feito de Shangela marcou seu primeiro evento no Oscar. O designer disse:

“Essa abrangência é apenas incrível. Alguns dos melhores talentos do mundo estão dentro da nossa comunidade queer, é claro, mas especialmente quando se trata de moda. Você sabe que Shangela, como ela é, já é realmente linda, então eu só queria enquadrar e fortalecer isso”.

Diego Montoya criou o vestido num ritmo acelerado de apenas 10 dias sem acessórios e uma equipe de quatro pessoas em sua estúdio em Nova York.

“Eu não queria que o vestido a usasse. Nós tínhamos conversado um pouco sobre premiações diferentes, então eu já tinha esboçado cerca de 20 vestidos para as premiações, mas o que acabamos fazendo foi um novo que veio espontaneamente para mim… Nós ficamos colados por cinco dias seguidos por conta desse vestido”.

>  MOONLIGHT, Melhor Filme do Oscar 2017
>  Barraco Drag: Gia Gunn Vs. Monet X Change
>  Shangela e Pabllo Vittar refazem clássica briga do “Sugar Daddy”

Shangela contou que:

“Foi realmente sem parar. Jenifer e eu éramos as primeiras pessoas na fila do tapete vermelho, estávamos tão empolgadas que ficamos muito emocionadas. Chegamos lá antes mesmo de abrir o carpete, e eu fiquei complemente montada por nove horas. Você quer falar sobre uma base de cobertura total? Obrigado Dermablend. Depois fomos ao Baile do Governador, que é a festa depois do evento.

“Eu conheci Queen Latifah pela primeira vez. Eu nunca tinha conhecido a Queen antes e por isso fiquei nas alturas, pois ela é uma das minhas favoritas e a da minha mãe também. Ela olhou para mim e ficou tipo ‘Shangela!’ E eu fiquei tipo ‘Queen Latifah sabe meu nome!’. Eu apenas ficava dizendo de ‘Queen para queen!”

>  S11 | Por que Silky escolheu Brooke Lynn e não Yvie no lipsync for the crown?
>  Shangela está na capa da Gay Times de Janeiro

“Marc Shaiman convidou Jenifer e eu como seus convidados”, revelou Shangela. Shaiman foi indicado para dois prêmios por seu trabalho em Mary Poppins Returns.

“Foi realmente incrível que ele e Jenifer me apoiaram – não apenas como um amigo, mas também como uma drag queen – e realizaram aquele momento para que a primeira drag queen, montada, andasse no tapete vermelho do Oscar. Então, eu serei eternamente grata a ambos. Jen é uma das minhas pessoas favoritas em todo o mundo… ela era tipo sua mãe no baile de formatura. Ela ficava consertando meu look e eu dizia ‘Pare com isso’, e ela dizia: ‘Não querida, você tem que acertar’.

Jenifer Lewis e Shangela na plateia do Oscar 2019.

Compartilhe!

Saullete é preto, gay e comunicólogo que criou a Draglicious com o intuito de compartilhar com outros fãs seu amor pela arte drag e por Drag Race. Além de informar e entreter seu público, Saullete levanta discussões relevantes para amantes da arte drag e para a comunidade LGBT.

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Destaques

Jinkx Monsoon e Divina De Campo querem competir num “Drag Race: USA vs UK”

Será que teremos uma batalha das ruivas num possível “Drag Race USA vs UK”? Se depender de Jinkx e Divina sim.

Compartilhe!

Publicado

on

A campeã da quinta temporada de Drag Race, Jinkx Monsoon, revelou que voltaria ao show se um spin-off USA Vs. UK fosse produzido. No twitter a queen escreveu:

“Apenas sonhei com Drag Race: US vs UK. Se acontecer, eu participarei”.

Divina De Campo respondeu com um categórico: “Eu também”.

>  Pabllo Vittar é um farol de esperança para a comunidade LGBT no Brasil (pt1)

>  Shangela apresenta GLAAD Media Awards, famosa premiação LGBT
>  Shangela e Pabllo Vittar refazem clássica briga do “Sugar Daddy”

Até o Drag Race Tailândia entrou na roda, com a apresentadora Pangina Heals se manifestando:

“Que tal jogar Tailândia aí no meio?”

E Jinkx declarou que adora a versão tailandesa do show.

Algumas RuGirls já foram questionadas se topariam entrar num potencial Drag Race: USA Vs. UK, queens como Blair St. Clair, Derrick Barry, Ginger Minj, Tatianna e Trinity The Tuck disseram que sim, já Latrice Royale e Trixie Mattel disseram que “já chega“ de competição.

Michelle Visage também já se posicionou sobre essa hipotética temporada:

“Isso seria muito divertido, nossas rainhas contra as rainhas que estão no Drag Race UK. Poderia ser realmente interessante, as guerras estéticas”.
>  "Eu não tenho um sugar daddy!" - Shangela na Werq The World
>  Drag queens compartilham mensagens de apoio após Bolsonaro ser eleito presidente

Considerando que já teve quatro temporadas de All Stars (com a quinta a caminho), um especial de Natal, Drag Race Tailândia, Drag Race UK e um spin-off canadense em produção, uma temporada USA Vs. UK parece uma possibilidade real. Muitos fãs estão empolgados com esta idéia.

E eu já estou aqui pedindo Drag Race USA vs. UK para ontem. Imagine ver rainhas como Baga Chipz, Tammie Brown, Alyssa e Cheryl dividindo a sala de trabalhos??? PRECISAMOS!!!

Compartilhe!
Continuar lendo

Drag Queens

DRUK S1 | Entrevista: Divina de Campo

Divina De Campo revela como ela quer que Drag Race UK evolua para a 2ª temporada, fala sobre a derrota, de sua passagem pelo show e muito mais. Confira a seguir!

Compartilhe!

Publicado

on

Embora ela tenha liderado praticamente todas as pesquisas nas redes sociais e disputada a final como a única rainha a não estar no bottom 2, Divina De Campo perdeu o título de Primeira Drag Drag Superstar do Reino Unido para The Vivienne.

Divina não ganhou a coroa, mas conquistou o coração dos telespectadores de Drag Race em todo o mundo graças à sua língua afiada, senso de humor contagiante e por sua parte na formação da girlband mais icônica da década: The Frock Destroyers.

“Tem faltado um pouco desse tipo de coisa na indústria da música no momento”, diz ela sobre o sucesso nas paradas de Break Up Bye Bye. “Acho que há um pouco de fome por algo que não é tão sério e… não tão bege”.

Agora, Divina está em turnê no Reino Unido com suas colegas concorrentes e se preparando para uma presença solo nos charts (Frock Destroyers ainda estão juntos, acalme-se) com faixa pop A Drag Race Song.

A Gay Times conversou com a lendária artista ruiva de vestido prata sobre sua passagem em RuPaul’s Drag Race UK, seu “interessante” novo EP e como ela quer que o programa evolua para a próxima segunda temporada.

>  Barraco Drag: Gia Gunn Vs. Monet X Change
>  Drag queens compartilham mensagens de apoio após Bolsonaro ser eleito presidente

Oi Divina! Eu vi você e o elenco se reunindo recentemente.

Sim! Estávamos todas juntos, tendo um jantar adorável.

Por que a Scaredy não estava lá?

Oh, ela estava fora visitando seus amigos da universidade. Logo após o ensaio, pensamos: ‘Vamos comer juntos?’ Ela já tinha ido encontrar seus amigos.

Finalmente, o mistério resolvido. Parabenspor estar no top 2 de Drag Race UK – como você está se sentindo?

Muito bem, de verdade. Ótima. Eu não tinha nenhuma noção pré-concebida de ganhar ou algo assim, então entrei lá sem preocupação, sem estresse. Apenas, ‘Ei, Sera Sera’. Bem, quem pensaria nisso em primeiro lugar que eu fosse o segundo [lugar]? Não tenho certeza se alguém apostaria nisso! Estou realmente muito satisfeita com o andamento de tudo e estou super empolgada com o futuro.

Você foi rotulada de Katya do Reino Unido, porque é uma grande favorita dos fãs com um senso de humor irreverente que perdeu a coroa. Como é isso?

Quero dizer, isso é super adorável. Como isso pode não ser adorável? Surpreendente. Eu recebi tanto amor depois do show, foi maravilhoso e todo mundo foi tão legal, o que tem sido um bom trabalho.

Como foi conhecê-la no set? Você parecia muito mais rejuvenescida depois de vê-la.

Sim. Foi o que? Semana seis? Ou na quinta semana. Na minha cabeça eu já estava tipo: ‘Não importa agora. Você chegou muito longe e, neste momento, de verdade não importa. Você não vai morrer. Se você vai se fazer de bobo, você já fez isso. Agora é tarde demais!’. Ela ter me dito para imaginar RuPaul e Michelle Visage como minhas assistentes realmente me ajudou e me fez dizer: ‘Sim’. Na verdade, no grande esquema das coisas, a opinião de mais ninguém importa. É somente a sua que importa. Foi realmente muito útil vê-la.

>  "Eu não tenho um sugar daddy!" - Shangela na Werq The World
>  MOONLIGHT, Melhor Filme do Oscar 2017

Um dos momentos mais emocionantes desta temporada ocorreu quando você se abriu sobre a Seção 28 – que tipo de resposta você recebeu online depois?

Foi realmente maravilhoso. Eu não acho que muitas pessoas haviam articulado isso dessa maneira antes, o efeito real que isso teve nas pessoas. Realmente teve um efeito terrível. Se você não conhece algo quando criança, não há ponto de referência ou entendimento do que está acontecendo em sua própria cabeça. Consequentemente, muitas pessoas engarrafaram esses sentimentos e tentaram mudar a si mesmas, o que vimos com a terapia de eletrochoque e tudo mais. Tudo o que faz é deixar as pessoas desesperadamente infelizes. Uma das razões pelas quais o suicídio masculino é tão prevalente em nosso país é porque não falamos sobre sentimentos, não falamos sobre como você não precisa ser o homem macho alfa.

Seção 28 ficou em vigor de 1988 a 2000, foi decretado por Margaret Tatcher proibindo a promoção da homossexualidade nas escolas, dessa forma inviabilizando completamente a existência das pessoas LGBTs nas escolas, os professores não podiam sequer falar sobre.

Você acha que é nossa responsabilidade ensinar a nós mesmos história LGBTQ ou depende de outras pessoas, como aulas de história na escola?

Acho que agora há um argumento para que essas coisas sejam trazidas para as escolas. Você não nasceu praticando bullying. Essa é a real. Qualquer coisa estranha na escola, as crianças implicam, se você é ruiva, gorda, tem óculos, é gay, não importa. Quando você ensina sobre isso, não se torna estranho. Também ensina inteligência emocional, que é uma grande parte disso.

Você também esteve no centro de um dos momentos mais emblemáticos da história de Drag Race, graças aos Frock Destroyers. Quando você estava filmando, você esperava que tivesse tanto impacto?

[Risos] Não! Falta um pouco desse tipo de coisa na indústria da música no momento. Se você pensa nos anos 90 e 80, sempre tinha… não música de zoeira, mas pessoas que estavam um pouco fora do lugar comum, digamos. Os passos sempre estiveram nas rotinas de dança e todo mundo vivia pelas coreografias, e não há nada parecido no momento. Eu acho que há um pouco de fome por algo que não é tão sério e… não tão bege.

Como foi a turnê?

Oh, nós nos divertimos muito. Eu absolutamente adoro trabalhar com Blu Hydrangea e Baga Chipz. Elas são tão divertidas.

Podemos esperar que mais datas sejam anunciadas? Eles estão em demanda…

Tenho a sensação de que sim, pode haver mais algumas datas para as Frock Destroyers.

>  Dancing Queen, série da Alyssa Edwards na Netflix
>  Naomi Smalls | O futuro do drag é um lindo bobão de Chicago

Suponho que você toparia o All Stars?

Quem sabe. Nunca se sabe! Se eles me ligarem na próxima semana, talvez eu diga não. Se eles me ligarem dentro de um ano, provavelmente diria que sim.

Gostaria que algo fosse mudado para a segunda temporada do Drag Race UK?

Eu acho que é muito difícil no Reino Unido argumentar contra ter rainhas mulheres trans e cis. Somos uma das cenas drags mais diversas do mundo. Esta temporada foi ótima, porque todo mundo era muito diferente, mas ainda assim, é um pouquinho do que é realmente a cena de drag do Reino Unido. Eu gostaria de ver alguns drag kings, drag queens mulheres e algumas meninas trans também. Eu acho importante

Então, quando você entrou na sala, ficou surpreso com a falta de diversidade?

Não, não faz parte da marca RuPaul. É o que eu gostaria de ver, mas não é o meu programa. Se fosse chamado de Corrida de arrancada da Divina De Campo, seria uma história diferente, mas será chamada de Corrida de arrancada de RuPaul. RuPaul está procurando o que RuPaul está procurando. É difícil. Se não estiver quebrado, não conserte, mas acho difícil argumentar contra isso no Reino Unido.

Quem você gostaria de ver na segunda temporada?

Boris Johnson [primeiro ministro do Reino Unido]. Ele seria uma boa drag queen porque ele mente o tempo todo.

Aqui está a minha manchete. Obrigado por isso.

‘Divina De Campo quer ver Boris Johnson em Drag Race’. Não, isso seria a pior coisa de todas. Quem eu gostaria de ver em Drag Race? Há tantas rainhas incríveis em cena. Há Brenda LaBeau, eu realmente gostaria de vê-la. Ela é zombadora, canta, dança, costura, faz perucas lindamente e sua maquiagem é ótima. Ela é cheia de drama. Ela seria ouro na TV.

A Vivienne também disse Brenda.

Conheço Brenda muito bem, trabalhamos bastante juntas. Eu gostaria de vê-la… Quase todas as garotas de Manchester. Há tantas garotas incríveis lá, é uma cena incrivelmente diversa. É tipo 800 metros quadrados, a vila, e há muitas rainhas diferentes por lá. É tipo bastante. Se você não esteve em Manchester, recomendo fortemente. Vale uma viagem. Quem mais? Eu vou voltar. Talvez desta vez eu ganhe, saindo de uma caixa. “Hey!”

>  Penelopy Jean estreia como jurada de reality musical na Record TV
>  Hurricane Bianca Nunca Teve a Pretensão de Ganhar Um Oscar

Temos que falar sobre o seu novo single A Drag Race Song – de onde veio a inspiração para isso?

Eu acho que na maioria das vezes, as pessoas lançam música só por lançar mesmo. É assim que me sinto sobre isso. Às vezes, as pessoas lançam músicas quando realmente não deveriam. Tudo o que faço, há camadas nele. Você pode pegar a camada da superfície, o entretenimento ou examiná-la mais profundamente. Muito do que faço é como uma colagem. Existem muitos elementos diferentes e, em seguida, tudo se resume a uma ideia, se você entende o que é essa ideia ou não. Para mim, isso realmente não importa. É mais sobre fazer algo que me interessa e espero que outras pessoas também o façam. Isso foi meio que… isso mesmo. É uma cutucada na boca de todo mundo. Obviamente, eu amo todas essas músicas, como as faixas de Manila e da Alaska, e Adore faz músicas incríveis, então não é como se eu não gostasse disso. Eu realmente gosto. Mas é tudo muito parecido, não é?

Um EP ou álbum virá?

Meu EP é tipo uma música mais interessante. Você sabe o que eu quero dizer? Não é interessante, mas há um pouco mais acontecendo. Não é apenas uma música auto-referencial sobre drag. O vídeo de A Drag Race Song será lançado em breve!

Oh meu Deus. O que podemos esperar do vídeo?

Há drag exagerada, burlesco, femme, punk – estou com uma barba por um tempo, uma barba grande e alaranjada com axilas peludas. É um trabalho muito sério.

Confira a seguir o clipe de A Drag Race Song.


Para ler mais notícias sobre a S1 de Drag Race UK clique aqui.

Compartilhe!
Continuar lendo

Drag Queens

A maior conquista de Kennedy Davenport está fora de Drag Race

Kennedy Davenport fala sobre suas conquistas fora de Drag Race, viajar pelo mundo, ser rejeitada pelos fãs do show, o futuro de sua carreira e muito mais.

Compartilhe!

Publicado

on

Desde que ela saiu, literalmente, girando e fazendo acrobacias em todas as passarelas de RuPaul’s Drag Race, a rainha do Texas Kennedy Davenport solidificou seu lugar entre a crème de la crème na história do show. Seus sucessos não vieram sem alguns obstáculos. Edição shady, desafios de atuação e Shangela não chegando ao top 2 do All Stars 3 resultou em várias comparações negativas. Mas isso está no passado agora, porque Kennedy está finalmente competindo como ela sempre quis e está totalmente preparada para dar aos fãs um vislumbre de seu universo em seu episódio especial na série-documental Werq the World da World of Wonder, que segue as participantes de Drag Race em uma turnê.

Em entrevista para a Cosmopolitan, Kennedy falou sobre o porquê de ela não se importar em ser “a segunda melhor” (para alguns, não distorça a narrativa!), a amizade dela com Shangela, e a coisa mais assustadora de estar em uma turnê.

Cosmopolitan: O que os espectadores podem esperar do seu episódio da Werq the World?

Kennedy: Eu apenas mando a real, e o público pode definitivamente esperar o meu lado real, especialmente quando estou trabalhando. Eu sou muito, muito séria quando se trata do meu trabalho e da minha profissão. Mas eu sou engraçada, eu gosto de manter as coisas acontecendo, e eu tenho certeza que você provavelmente verá muito  a Latrice [Royale], porque nós estávamos muito juntas. Eu e Detox éramos muito próximos e Shangela, claro. Eu amo Shangela. Nós estamos muito íntimas.

>  Especial Lady Bunny | Pt2: Conheça seu “gêmeo mau”
>  Shangela fala sobre carreira, All Stars 3, haters, filme com Lady Gaga e mais
>  Barraco Drag: Gia Gunn Vs. Monet X Change

Como foi viajar ao exterior?

Nossa maior base de fãs é fora do país e eles são mais animados. Quero dizer, eles quase enlouquecem. É uma experiência nobre, você sabe. Eu acho que o que me surpreendeu foi os fãs aparecendo no hotel, tipo, esperando por nós. Como, esperando no saguão ou esperando no aeroporto. Você sabe, foi meio chocante. Infelizmente, nós não tínhamos nenhuma segurança, mas nós fizemos isso funcionar.

O que você diria que é sua maior conquista?

Miss Gay USofA é algo que eu esperei ser desde que comecei minha carreira. Não é a televisão nacional, mas é definitivamente uma meta que eu sempre quis alcançar e realizar. [Quando eu ganhei], baby, eu estava chorando. Querida, eu chorei como um bebê. Essa foi a experiência mais dignificante. Quer dizer, eu segurei aquela estátua como se fosse preciosa, porque era um momento precioso para mim.

Ninguém pode entender que você sempre quis ser algo e nunca teve os meios para competir como sempre quis competir. Mas então você chega a um ponto em sua vida em que você é capaz de competir como você sempre quis competir e, finalmente, sair vitoriosa. Esse é o melhor desses dois sentimentos lindos.

>  "Eu não tenho um sugar daddy!" - Shangela na Werq The World
>  O casamento de Tim, Latrice Royale, e Chris
>  Shangela e Pabllo Vittar refazem clássica briga do “Sugar Daddy”

Você mencionou uma vez que se sentiu como se fosse a segunda escolha durante alguns Meet & Greets com outras rainhas de Drag Race. Você ainda se sente daquele jeito?

Quero dizer, ainda pode ser possível porque vamos ser honestos, porque sou honesto. Você sabe, estar em uma sala com muitas das garotas de Drag Race, quero dizer, os fãs são forçados a escolher quando estamos todas em um quarto, e eu posso não ser a mais querida. E quer saber, eu estou de boa com isso porque eu trabalhei duro, de verdade, na minha própria base de fãs e as verdadeiras pessoas que realmente amam Kennedy Davenport.

Quais são seus outros objetivos de carreira para o futuro? Você twittou sobre querer trabalhar com Lizzo.

Eu adoraria entrar no cinema e fazer algum trabalho no cinema, e eu sempre quis ser uma garota de vídeo, querida. E sempre quis mostrar minhas habilidades e o que faço nos bastidores de um palco para alguém famoso. Baby, vista isso, okay!

Seria legal, mas eu não me vejo fazendo drag para sempre. Eu me vejo nos bastidores e sendo mais útil para as rainhas mais jovens nos concursos. Eu me vejo fazendo um monte de trabalho sem fins lucrativos lidando com adolescentes gays sem-teto.

Mas agora, eu estou em turnê como a Miss Gay USofA e trazendo mais visibilidade para os concursos, e eu quero ser a ponte entre RuPaul’s Drag Race e drag queens mais jovens que realmente não sabem muito sobre concursos drag.

>  Naomi Smalls | O futuro do drag é um lindo bobão de Chicago
>  S11 | Por que Silky escolheu Brooke Lynn e não Yvie no lipsync for the crown?

Você encontra a série Werq The World para assistir aqui.

Compartilhe!
Continuar lendo

Drag Queens

DRUK S1 | Entrevista: The Vivienne

The Vivienne não se desculpa por “jogar o jogo de Drag Race”, fala sobre sua passagem pelo programa e muito mais. Confira a seguir!

Compartilhe!

Publicado

on

Depois de oito semanas servindo looks de cair o queixo e realismo vencedor de um Oscar com suas impressões de Kim Woodburn e Donald Trump, The Vivienne ganhou merecidamente o cobiçado título de Primeira Drag Superstar do Reino Unido.

A rainha de Liverpool venceu suas concorrentes Divina De Campo e Baga Chipz depois de escrever suas próprias letras e gravar um verso para uma apresentação do clássico hino dance pop de RuPaul, Rock It (To The Moon) – agora disponível no iTunes.

“Eu não poderia ter adivinhado enquanto estávamos assistindo até Ru dizer meu nome”, diz Vivienne logo após sua vitória histórica. “Eu estava apertando a mão de Divina e nós duas nos entreolhamos e choramos. Fiquei realmente surpresa”.

Agora, Vivienne está pronta para conquistar Hollywood com dois projetos incríveis. O primeiro, em colaboração com Baga, verá as estrelas reprisarem seus personagens icônicos do Snatch Game como Trump e Thatcher por uma “paródia do Good Morning Britain”.

A segunda será sua própria aventura, cujos detalhes ainda serão anunciados. No entanto, não se surpreenda ao ver The Vivienne lutando contra um Indominus Rex ao lado de Chris Pratt e Bryce Dallas Howard em Jurassic World 3… (Isso fará sentido mais tarde).

Em comemoração à sua vitória, a Gay Times conversou com a Vivienne sobre sua passagem em RuPaul’s Drag Race UK, como ela se sente ao ser rotulada de “vilã” do programa e por que a falta de prêmios não deve impedir a audição de rainhas para a segunda temporada.

Condragulations The Vivienne! Como é ser a primeira vencedora de Drag Race UK?

Muito obrigada! Absolutamente incrível, apenas um sonho tornado realidade. Os últimos 12 anos da minha carreira drag chegaram a isso e é apenas a cereja no topo do bolo.

>  Jasmine Masters reagindo à coroação de Trixie Mattel no AS3
>  Katya faz emocionante declaração sobre Trixie

Você sabia que ia ganhar? Ou você e Divina filmaram coroações separadas?

Sim, sempre filmamos duas corações e eu realmente não tinha como saber. Eu não poderia ter adivinhado enquanto estávamos assistindo até Ru dizer meu nome. Eu estava apertando a mão de Divina e nós duas nos entreolhamos e choramos. Fiquei realmente surpresa.

Na minha opinião, foi o top 2 mais acirrado desde Manila Luzon e Raja na terceira temporada.

Sim, definitivamente! Poderia ter sido qualquer resultado. Nós duas somos vencedoras, mas o que aconteceu aconteceu …

E você vai se casar em dezembro! Você deve amar 2019?

[Risos] Sim, eu sei! Vamos colocar tudo em um ano. Por que não?

O que você quer fazer com o seu legado?

Eu só quero mostrar ao resto do mundo que o Reino Unido é tão bom quanto os EUA. Quando Drag Race UK foi anunciado, houve muita conversa: ‘Não será tão bom quanto o dos EUA. As drags não são tão polidas por aqui’. Estou aqui para dizer: ‘Ouça. Venha assistir a um de nossos shows e aposto que você terá uma noite tão boa, se não melhor, do que se for assistir as rainhas americanas.

Bem, provou ser uma das melhores temporadas de sempre … fato.

Oh, provou que todos estão errados! É simplesmente incrível. Tudo se resumiu ao âmago da questão da drag britânica crua. O humor, a comédia e o visual também, que eu não acho que muita gente esperava. Houve bons looks nessa temporada!

Além disso, não parecia forçado. Tudo parecia autêntico.

Sim, drama forçado e histórias. Voltou a ser uma competição e um show de talentos, em vez de um reality show.

Como é ser rotulada como o ‘vilão’ do Drag Race UK?

[Risos] Se você sair de Drag Race e culpar a edição, a decisão é sua. Eu disse tudo o que disse naquela câmera. Você está lá para ganhar uma coroa. Eu sei que a Divina me expôs para fazer jogos mentais ou algo assim, mas eu não estava jogando jogos mentais com ninguém. Entrei naquela sala para obter uma coroa, fazer o melhor que posso e mostrar ao país que eu a merecia. Acho que as pessoas podem te considerar uma vilã porque você está confiante no que faz, mas certamente, se estiver participando de uma competição, a confiança é fundamental.

Eles a saudaram como vilã, mas todo mundo no Reino Unido tem humor ácido e pesado?

Quando você olha para a versão norte-americana, nossa série era mansa como o inferno. Era tão tranquilo e eu era a vilã, mas nunca fui eu quem sentou lá e disse que sou melhor do que qualquer outra pessoa. Eu acho que algumas rainhas, principalmente Divina, sentaram lá e disseram que eram melhores do que qualquer outra pessoa, mas eu sou a vilã? Mas hey ho!

Bem, pelo menos alguns de seus comentários venenosos se tornaram memes como: “Quem colocou 50p em Cheryl?”

[Risos] E minha mãe agora é um gif oficial! Ela é um diamante. Ela não faz ideia do que é um gif, mas é uma. No entanto você pronuncia…

>  "Eu não tenho um sugar daddy!" - Shangela na Werq The World
>  Shangela fala sobre carreira, All Stars 3, haters, filme com Lady Gaga e mais

Havia algo que não foi ao ar que você gostaria que os fãs pudessem ver?

Sim. Quero dizer, acabei de dizer: “Você não pode culpar a edição”, mas havia um lado meu que você não viu. Ajudei muitas outras rainhas, como dizer a Cheryl para colocar o papel higiênico no sapato no episódio um, estilizar a peruca de Blu no episódio dois ou dar a Crystal as esferas que ela usou na cabeça para o desafio de costura. Coisas assim, coisas legais que eu fiz para outras pessoas que nunca foram mostradas.

Por que você acha que eles não incluíram esses momentos?

Talvez não fosse relevante. Talvez… nós estamos fazendo TV. Seria bom ter mostrado um lado mais suave meu, talvez, mas quem se importa? [Risos]

O que eu amei sobre você nesta temporada é que você sabia para o que estava se inscrevendo e não deu desculpas por como foi representada.

Não, não mesmo. Você pode ficar sentado no Twitter até ficar com o rosto azul, mas não faz sentido fazê-lo. Eu sei que sou uma boa drag queen, sabia que queria entrar lá e vencer. Se alguém diz que eu estava jogando, bem, sim, eu estava jogando. Eu estava jogando o jogo Drag Race e é assim que você ganha.

E por que é tão desaprovado “jogar um jogo”? Afinal, é uma competição.

Seria tipo: ‘The Vivienne não deveria vencer porque era boa desde o primeiro dia, enquanto outra pessoa mostrava crescimento’. Mas é tipo: ‘O quê? Desculpe, eu pensei que era uma competição para ser uma boa drag queen!’ Você tem que começar uma merda e depois ficar boa ou o quê?

Como você se sente, sendo fã de Drag Race, por ter seu Snatch Game considerado o melhor da história?

Essa é a coisa mais incrível que poderia sair disso, porque Snatch Game é o único episódio que eu sempre espero em todas as temporadas. Temos visto um pouco de falta de graça no Snatch Game nos últimos dois anos, portanto, ser capaz de trazer de volta esse polimento do Snatch Game é absolutamente incrível. Personificações é algo que eu amo fazer, por isso, se eu tivesse fodido o Snatch Game, ficaria realmente chateada comigo mesma. Estou tão feliz.

Você sofreu alguma crítica dos maravilhosos apoiadores de Trump?

[Risos] Não! Eu pensei que ia ter um monte de ódio por isso. Mas não, tudo foi legal. Talvez eles pensassem que era o verdadeiro Trump? Os apoiadores de Trump são tão estúpidos que provavelmente pensaram que era ele.

>  Barraco Drag: Gia Gunn Vs. Monet X Change
>  Shangela apresenta GLAAD Media Awards, famosa premiação LGBT

Você corajosamente se abriu sobre seu abuso de drogas no passado durante o show. Que tipo de resposta você recebeu dos fãs?

A resposta foi incrível. As pessoas me enviaram mensagens no Instagram, Twitter, Facebook, contando suas histórias. Eles ainda estando viciados ou em recuperação dizendo: ‘Minha família não sabe disso. Tem sido um segredo que eu tenho carregado e estou muito feliz em poder falar com você sobre isso’. É bom saber que as pessoas viram minha história e que ela ressoou em algum lugar, se as ajudou a fazer uma mudança, os fez perceber que estavam fazendo algo errado, ou se isso os ajudou a contar para a própria família.

Você espera que essa mensagem ressoe também com outros artistas que estão vivendo esse estilo de vida?

Sim, espero. Drag é uma ótima maneira de ganhar a vida, porque você faz o que ama e não parece trabalho. No entanto, quando você faz drag, não está trabalhando em um escritório. Você está trabalhando em uma boate, então você tem bebidas fluindo de graça e drogas fluindo de graça. Apenas tente tomar boas decisões, como ‘Ok, talvez vamos aproveitar o show e depois ir para casa’. Você é contratado como performer, tente agir dessa forma. Talvez tome um drinque, faça seu trabalho, divirta-se, vá para casa e prepare-se para o trabalho do dia seguinte.

Como você acha que a Drag Race UK afetará a cena drag do Reino Unido?

Vai acender um fogo embaixo da bunda de todo mundo, não é? Eu acho que toda drag queen vai se candidatar à segunda temporada e boa sorte para todos que fizerem isso. Se você deseja se inscrever, faça-o. É a melhor oportunidade de negócio que você poderia ter como drag queen. Se você gosta do show ou não, faça-o! Se você seguir em frente, terá uma ótima vida depois disso.

Houve alguma controvérsia sobre o programa que não concedeu prêmios [em dinheiro] às rainhas, devido ao fato dele estar na BBC. Você foi sincero sobre isso no Twitter…

[Risos] ‘Oh, você não quer fazer um teste porque não quer ganhar um distintivo? OK!’

Por que você acha que isso causou tanto alvoroço?

Eu não sei. Se você está participando de RuPaul’s Drag Race apenas pelo prêmio em dinheiro, está fazendo isso pela coisa errada. Entrei em Drag Race para conquistar reconhecimento. Eu sei que sou uma boa rainha, mas obter o reconhecimento de RuPaul e do mundo… é incrível. Você terá uma carreira que se destaca do programa e, se você a gerenciar corretamente, vai durar uma vida. Estou prestes a viajar pelo mundo. São essas coisas que vêm depois. Você ganhará 100 mil em três meses, espero. Não se trata apenas de prêmios. É sobre a experiência, divertindo-se e impulsionando seu sucesso.

>  MOONLIGHT, Melhor Filme do Oscar 2017
>  Especial Lady Bunny | Pt2: Conheça seu “gêmeo mau”

Quem você gostaria de ver na segunda temporada?

Segunda temporada… Definitivamente precisamos de mais garotas de Liverpool, então Tiara Fletcher, Brenda LaBeau e Michael Marouli. Quem mais? Eu adoraria ver a senhorita Rory de Newcastle. Ela é uma verdadeira rainha do mal, meio que comediante. Ela é brilhante.

Você gostaria que algo mudasse para a segunda temporada?

Eu acho que eles acertaram em cheio. Havia muita especulação sobre se seria uma merda, se seria uma versão barata, mas acho que eles absolutamente não poderiam ter feito melhor se tentassem. Houve muitos murmurinhos sobre ‘Oh, essas rainhas não foram representadas’, mas havia apenas dez vagas nessa primeira temporada. Você nunca representará todo o Reino Unido com uma temporada. Isso vai durar tantos anos, eu posso ver, para que todos tenham a chance de ser representados.

Você tem duas séries saindo. O primeiro é com Baga – o que podemos esperar disso?

É como uma paródia do Good Morning Britain e Good Morning America. Donald Trump e Maggie Thatcher estão tendo um romance estranho na tela, lendo notícias ridículas, algumas verdadeiras e outras falsas. Muitas notícias falsas. É simplesmente ridículo (leia mais sobre essa séria aqui).

Eu estou totalmente a bordo. Então você tem um solo saindo, sobre o que não sabemos nada…

Sim, ainda não temos um recorte final do que queremos fazer, mas definitivamente será algo como: ‘The Vivienne conquista Hollywood’. Vamos ver! Eu quero uma participação especial no Jurassic World 3, então … [Risos]

Espero que seja o seu personagem “Estou pingando”!

[Risos] Você pode imaginar todos na Hollywood Boulevard me vendo andando por aí dizendo: ‘Estou suando horrores!’

Pergunta final: Como você se sente sobre competir no  Strictly [Dança dos Famoso] agora?

Eu faria sim! Foda-se, por que não?


Para ler mais notícias sobre a S1 de Drag Race UK clique aqui.

Compartilhe!
Continuar lendo

Drag Queens

Michelle Visage revela porque RuPaul e Pearl discutiram em Drag Race na S7

Michelle Visage, finalmente, falou sobre a famosa discussão longe das câmeras entre RuPaul e Pearl na sétima temporada de Drag Race.

Compartilhe!

Publicado

on

Michelle Visage avaliou a famosa discussão entre RuPaul e Pearl. Como todos sabem, há um pouco de história entre a dupla. Eles tiveram um confronto extremamente embaraçoso durante a sétima temporada (“há algo no meu rosto?”). E no ano passado, Pearl lembrou de um momento longe das câmeras com Ru que ‘quebrou seu espírito’.

Em conversa com Johnny McGovern no Hey Qween, Pearl revelou:

“Estávamos filmando um segmento, apenas conversando, conversando sobre o que quer que seja, e então a câmera foi desligada por um momento. Virei-me para RuPaul e disse: ‘Oh meu Deus, muito obrigado. É uma honra estar aqui, um prazer conhecê-lo, você não tem idéia. Apenas dando a ela tudo o que eu sempre quis dizer a ela. Ela se virou para mim e disse: ‘Nada do que você diz importa, a menos que a câmera esteja gravando’.
Isso quebrou meu espírito, e essa é a razão pela qual eu tive um pé e outro fora durante todo o tempo em que estive naquele show. Naquele momento, foi tão comovente porque eu a idolatrei. Eu a adorava. Eu senti que era tão desrespeitoso”.

O relato completo pode ser lido aqui.

>  MOONLIGHT, Melhor Filme do Oscar 2017
>  The Boulet Brothers, Dragula: Revelam os segredos para ficarem juntos por tanto tempo

Michelle – que permaneceu calada sobre o assunto – finalmente abordou os comentários de Pearl durante a final da primeira temporada de Drag Race UK.

Depois que um membro da platéia perguntou às rainhas o que mais as surpreendeu em filmar o programa, Divina De Campo respondeu:

“É o fato de você não ter permissão para conversar. Se a câmera não está gravando, você não fala. Você não fala na van, não fala na sala de trabalho… não fala em lugar nenhum”.

Isso levou Michelle a complementar:

“Foi daí que veio a citação de Pearl com Ru; todo esse drama com Ru dizendo: ‘Se as câmeras não estão gravando, não conta’. Porque eles querem a mágica”.

The Vivienne entrou na conversa:

“Ru está lá para fazer um trabalho. Nós estávamos lá para fazer um trabalho. A única coisa que direi qual foi a maior surpresa é que tudo é feito de uma só vez. Se você estragar o Snatch Game, não há, ‘Oh, eu posso fazer isso de novo?’
É [direto], ‘estamos gravando. Se você estragar tudo, desculpe. Não há nada que você possa fazer sobre isso’”.

>  Pabllo Vittar é um farol de esperança para a comunidade LGBT no Brasil (pt1)
>  Shangela está na capa da Gay Times de Janeiro

Recentemente, durante um episódio da série digital Exposed de Joseph Shepherd, Katya foi perguntada se sua experiência com Ru era semelhante.

“A minha [experiência] foi pior, mas eu tenho bons modos suficiente para não trazer Ru para isso. Eu estava lá naquele dia e lembro-me muito vividamente, da sensação disso. […] Minha percepção de Ru é … assisti sua entrevista com Pearl e ela disse bem: não conheça seus heróis”.

A entrevista de Katya pode ser lida aqui.

Então, pelo que Divina, Vivienne e Visage falaram, se as câmeras do show estão desligadas não se pode falar nada, as queens devem ficar quietas para que suas reações sejam registradas de primeira, para tentar pegar a “magia” da espontaneidade. Pearl quebrou a regra e conversou com Ru com as câmeras desligadas, mama chamou sua atenção. Mas essa regra de “ficar calada com câmeras desligadas” Pearl omitiu… e deu no que deu!

Compartilhe!
Continuar lendo

Cultura

Pabllo Vittar lança clipe de “Amor de Que”

Pabllo Vittar lançou seu mais novo clipe do single “Amor de Que”.

Compartilhe!

Publicado

on

Pabllo Vittar lançou seu mais novo clipe do single “Amor de Que“. No vídeo, a rainha se diverte com vários boys e mostra como que é um “amor de quenga”. Os looks são maravilhosos e a mensagem é simples mas poderosa: Pabllo tem liberdade na hora de decidir com quem e como se relaciona. Confira o clipe a seguir.

>  Hurricane Bianca Nunca Teve a Pretensão de Ganhar Um Oscar
>  Shangela e Pabllo Vittar refazem clássica briga do “Sugar Daddy”

As filmagens foram realizadas em Mogi das Cruzes, no interior de São Paulo. João França Ribeiro, o estilista da cantora disse sobre o clipe:

“Quisemos retratar exatamente o perfil daquela mulher brasileira que é livre, empoderada e que não vê problema em se relacionar com quem bem quiser. Também resgatamos aquela menina de interior do nordeste, o que trouxe elementos bem brasileiros, como shortinho curto, salto alto, top de croché e look jeans”.

 

Compartilhe!
Continuar lendo

Babados

Tyra Sanchez revela porque seu filho não tem redes sociais

Tyra Sanchez não deixa o filho adolescente usar redes sociais e o fandom de Drag Race tem responsabilidade nisso.

Compartilhe!

Publicado

on

Desde que venceu a segunda temporada de RuPaul’s Drag Race, Tyra Sanchez e seu filho sofrem constantes ataques nas redes sociais, desde racismo a ameaças de morte. Recentemente a queen voltou a ser ativa em suas redes sociais e explicou no twitter porque não permite que seu filho tenha conta em mídias sociais, confira:

Pissy: Qual é a @ do filho da Tyra Sanchez, quero fazer bullying com ele.
Tyra: Essa é a razão exata pela qual meu filho adolescente não pode ter contas nas redes sociais, porque o criamos com autoconfiança e porque diariamente reforçamos que ele é o maior dos maiores. Alguns de vocês pais deviam tomar nota.
>  Shangela apresenta GLAAD Media Awards, famosa premiação LGBT
>  Naomi Smalls | O futuro do drag é um lindo bobão de Chicago

Infelizmente, no fandom de Drag Race há muitos fãs racistas e problemáticos que em vez de celebrarem suas rainhas favoritas preferem perseguir outras drags, principalmente as negras, e seus familiares. Eles escondem-se atrás de perfis falsos e por isso se sentem invencíveis. Torço para que Tyra e o filho, Jerome, consigam viver tranquilos, longe de tanta negatividade e ódio.

Para ler sobre outros casos de racismo em Drag Race clique aqui.

Compartilhe!
Continuar lendo

Babados

The Vivienne não aceita se apresentar no The X Factor por falta de pagamento, mas Baga Chips aceitou

The Vivienne recusou convite para aparecer na final do The X Factor Celebrity, pois a produção decidiu não pagá-la pelo trabalho. Mas Baga topou a empreitada. Confira a seguir.

Compartilhe!

Publicado

on

Divina de Campo, The Vivienne e Baga Chipz.

Depois de Miss Fame recusar trabalhar com Justin Bieber devido ao baixo cachê que iriam lhe pagar, agora foi a vez de The Vivienne se recusar a se apresentar na final do reality reality britânico, The X Factor Celebrity, que vai ao ar hoje por motivo similar. A rainha foi convidada, mas sem pagamento pulou fora. Confira:

“Fiquei tão honrada por ter sido convidada a me apresentar no The X Factor esta noite. No entanto, eu decidi não ir. Até que eles percebam que as drag queens são artistas que também precisam ser pagas, eu recusarei educadamente. Todo mundo vai ser pago a não ser as drag queens? Não é aceitável!”
>  The Boulet Brothers, Dragula: Revelam os segredos para ficarem juntos por tanto tempo
>  Jasmine Masters reagindo à coroação de Trixie Mattel no AS3
>  Pabllo Vittar é um farol de esperança para a comunidade LGBT no Brasil (pt1)

A queen continuou, Cheryl e Baga entraram na conversa.

Vivienne: Eu espero que a Baga se divirta! Você vai arrasar! E que Jenny VENÇA!! A Baga teve a gentileza de me convidar para performar com ela. Mas acredito que os artistas devem ser pagos. Especialmente por empresas ENORMES.
Cheryl: Diga mais alto para as pessoas lá no fundão que ainda não estão te ouvindo!!
Baga: Estou fazendo isso para apoiar minha amiga Jenny. 💖💖💖
Compartilhe!
Continuar lendo

Babados

Katya fala sobre season 7 de Drag Race e relação com RuPaul

Katya fala o porquê a sétima temporada de Drag Race não foi tão boa, o que ela sentiu ao passar pelo show e sua sua relação com RuPaul.

Compartilhe!

Publicado

on

Em bate-papo com para o canal do YouTuber Joseph Shepherd, Katya, a lendária drag que apareceu na sétima temporada e no All Stars 2 de Drag Race, foi questionada sobre sua passagem no show. Sobre sua passagem na S7, ela descreveu que entrar na sala de trabalhos pela primeira vez foi tipo:

“O pior momento da minha vida. Eu cometi um erro.
Elas pareciam podres, as meninas, pareciam podres … e algumas delas eram! Eu não estava preparada para aquela maldade, bem não era maldade mesmo, mas eu não estava preparada para ser julgada naquele nível.
Eu me dou bem com todo mundo onde moro, até os trolls, as prostitutas, os vadios podres que não tinham nada a oferecer. Mas eu não pude lidar com isso. Juro por Deus que ouvi Violet dizer: ‘Parece que precisávamos de uma rainha descartável’ ou algo assim. Eu acho que ela comentou. Foi terrível”.
>  Especial Lady Bunny | Pt2: Conheça seu “gêmeo mau”
>  "Eu não tenho um sugar daddy!" - Shangela na Werq The World

CRÍTICAS A S7

Comentando a recepção negativa da sétima temporada, Katya opinou:

“Eu acho que o consenso geral agora entre os super-fãs do programa é que foi uma temporada de grande potencial, sem bons desafios. Foi uma temporada de talento desperdiçado”.

Até então, a sétima temporada foi a que havia reunido o maior número de rainhas da moda, mas, de acordo com Katya, suas habilidades foram desperdiçadas em:

“Desafios de atuação em que você realmente não traz muito de si, especialmente sua criatividade original. Muito disso não combinou de forma alguma. Apenas fez a temporada não ser tão boa”.
>  Pabllo Vittar é um farol de esperança para a comunidade LGBT no Brasil (pt1)
>  S11 | Por que Silky escolheu Brooke Lynn e não Yvie no lipsync for the crown?

RELAÇÃO COM RUPAUL

Katya relembrou o confronto de Pearl com RuPaul e respondeu o seguinte quando questionada sobre sua relação com o apresentador de Drag Race:

“A minha [experiência] foi pior, mas eu tenho bons modos suficiente para não trazer Ru para isso. Eu estava lá naquele dia e lembro-me muito vividamente, da sensação disso.
Ela e Max estavam sentados no sofá e eu estava na mesa da sala de trabalhos, mais próxima deles. Minha percepção de Ru é … assisti sua entrevista com Pearl e ela disse bem: não conheça seus heróis.
Uma coisa que vem à mente imediatamente é sobre expectativas e há um ótimo ditado: ‘expectativas são ressentimentos premeditados’. Eu posso imaginar Ru dizendo o que ela disse a Pearl de várias maneiras diferentes, e não estou dizendo que ela inventou aquilo”.

No entanto, Katya disse que “Ru é incrível” e relembrou uma experiência hilária que eles tiveram quando ela passou por mama num restaurante. Katya olhou para ela e ofegou, para o qual Ru a encarou e levantou o dedo do meio.

>  Hurricane Bianca Nunca Teve a Pretensão de Ganhar Um Oscar
>  Katya faz emocionante declaração sobre Trixie

Na sétima temporada Katya ficou em quinto lugar, posteriormente ela retornou para o All Stars 2 e foi vice-campeã ao lado de Detox.

Assista à entrevista de Katya ao Exposed com Joseph Shepherd a seguir.

Compartilhe!
Continuar lendo

Babados

The Vivienne critica drag queens que não se inscreveram em Drag Race UK pela falta de prêmios em dinheiro

“Nós ganhamos mais que uma medalha”, The Vivienne critica rainhas britânicas que se recusaram a se inscrever para a segunda temporada de Drag Race UK pela falta de “prêmios em dinheiro”.

Compartilhe!

Publicado

on

As rainhas vencedoras dos desafios semanais de Drag Race UK ganham medalhas RuPeter e a grande campeã da temporada uma websérie.

Drag Race UK tem sido um grande sucesso, com relatórios dizendo que em torno de 6,5 milhões de pessoas estão assistindo a série na BBC 3. O programa prosperou tanto em suas similaridades quanto nas diferenças com a versão americana.

Uma das principais diferenças está nos prêmios. Ao contrário da versão dos EUA, onde as rainhas ganham vale-compras, perucas ou até viagens, as rainhas vencedoras na versão do Reino Unido são recompensadas com uma medalha RuPeter.

Isso já foi explicado, Drag Race UK por ser produzido pela BBC Three é financiado com dinheiro público, logo eles não conseguiriam justificar o prêmio em dinheiro no valor de 100 mil libras para a grande campeã. Além disso, de acordo com a BBC, “nenhum programa em um serviço público da BBC pode ser patrocinado” (leia mais aqui).

Então, enquanto a versão dos EUA pode dar um suprimento sickening [doentio] de maquiagem Anastasia Beverly Hills, viagens de luxo cortesia da Al & Chuck Travel, ou as caríssimos jóias da Fierce Drag Jewels, a BBC não pode se juntar a um patrocinador para oferecer um orçamento igualmente de grande prêmios.

>  Shangela apresenta GLAAD Media Awards, famosa premiação LGBT
>  Naomi Smalls | O futuro do drag é um lindo bobão de Chicago

E parece que a falta de prêmios impediu algumas rainhas de enviar sua inscrição para o show. No entanto, a rainha The Vivienne, que ganhou três medalhas RuPeter, deu uma bronca em quem não quis fazer o teste. A queen postou no twitter:

Vivienne: “Não estou me inscrevendo em Drag Race UK S2! Quero mais do que um distintivo. Nós ganhamos mais que uma medalha, MUITO mais que uma medalha. #CarreiraDosSonhos”.
Sum: FALA ALTO PARA AS CRIANÇAS NO FUNDO!!!
Blu: Pregação!!!!
>  S11 | Por que Silky escolheu Brooke Lynn e não Yvie no lipsync for the crown?
>  "Eu não tenho um sugar daddy!" - Shangela na Werq The World

A queen ainda fez mais críticas para o sensacionalismo em torno do show:

“Estou farta de ‘páginas sinceras’ dizendo como Drag Race funciona. Como funciona a escalação de elenco, como funciona a produção. Essas páginas não sabem de nada, mas amam achar que sabem. Manas, se inscrevam para a season 2, o cast ainda não foi escolhido. Eu mesma não fui ‘convidada’ e eu era a embaixadora. SONHEM GRANDE”.

Em tempo, várias rainhas que passaram pelo show revelaram nunca ter recebido os prêmios que ganharam nos desafios semanais. Então, tirando o prêmio de 100 mil da campeã da temporada, as rainhas do Reino Unido estão no mesmo barco. Além do mais, todas as participantes do programa recebem um cachê por cada episódio que participam, então não é como se elas estivessem lá de graça.

Contudo, Drag Race já provou ser uma grande plataforma, sendo o pontapé inicial na carreira de sucesso de várias rainhas. Se importar apenas com prêmios em dinheiro é deixar passar a oportunidade de uma vida. Em tempo, as inscrições para a segunda temporada de Drag Race UK terminaram no dia 15 de novembro.


Para ler mais sobre DRUK clique aqui.

Compartilhe!
Continuar lendo

Modo Escuro

Modo Escuro
Propaganda

Posts recentes

Podcast

Em Alta

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2019 © Todos os direitos reservados.