Conecte-se conosco

Drag Queens

Shangela fala sobre ser a primeira drag queen no Oscar

Publicado

on

🕓 4 min de leitura

Quando Shangela pisou no tapete vermelho do Oscar 2019 (em 24 de fevereiro), ela fez história. Depois de uma aparição no remake premiado de A Star Is Born, estrelar como dubladora no desenho Super Drags da Netflix, e uma participação vocal no single “NASA” de Ariana Grande, Shangela Laquifa Wadley se tornou a primeira drag queen montada a andar no tapete vermelho do Oscar. E pensar que tudo isso começou como uma passagem muito breve na segunda temporada de RuPaul’s Drag Race – embora ela tenha retornado algumas vezes.

“Eu acordei me perguntando: ‘Será que tudo realmente aconteceu?'”, diz Shangela na manhã de segunda-feira após sua grande estréia no Oscar. Ela desfilou pelo tapete ao lado de Jenifer Lewis, que é uma amiga íntima e que certa vez a aceitou como colega de quarto. “Eu não tenho voz agora, depois de gritar e dançar na festa pós premiação”.

>  Drag queens compartilham mensagens de apoio após Bolsonaro ser eleito presidente
>  Katya fala sobre season 7 de Drag Race e relação com RuPaul
>  DRUK S1 | Entrevista: Crystal

A OUT Magazine conversou com a rainha – e Diego Montoya, que desenhou seu vestido – sobre tudo o que aconteceu no grande dia, e o que ela fez logo depois. “Foi um momento que espero que realmente inspire as pessoas a nunca desistirem de seus sonhos”, diz ela. Shangela está atualmente desenvolvendo seu próprio show solo e uma comédia especial intitulada “Shangela is Shook”.

“Eu mesma me maqueio, mas sempre quis trabalhar com a Lipsticknick”, diz Shangela. Nicole Faulkner, também conhecida como Lipsticknick, é uma artista que já trabalhou com Jeffree Star, Michelle Visage e outras celebridades. A rainha continuou:

“Ela é uma artista fantástica e vive literalmente a 12 minutos de mim. Eu queria ter um visual glamuroso suave, porque o cabelo ia ser um aceno para o glamour da Antiga Hollywood, e o vestido era um deslumbrante vestido de festa. Todo esse visual realmente foi um esforço colaborativo. O lindo vestido é de Diego Montoya, que fez o meu vestido que recebeu uma resposta incrível na estreia [de A Star Is Born] em Londres, o lindo cabelo da Gypsy Wigz de Nova York e os brincos da Lollicox”.

Lipsticknick maquiando Shangela antes do Oscar 2019.

“A razão pela qual escolhi Diego [Montoya] não foi apenas por ele ser uma pessoa latina LGBT, mas também porque ele é incrivelmente talentoso!”, declarou Shangela. Montoya também trabalhou com rainhas como Sasha Velour, Aja e Monet X Change no passado, mas o feito de Shangela marcou seu primeiro evento no Oscar. O designer disse:

“Essa abrangência é apenas incrível. Alguns dos melhores talentos do mundo estão dentro da nossa comunidade queer, é claro, mas especialmente quando se trata de moda. Você sabe que Shangela, como ela é, já é realmente linda, então eu só queria enquadrar e fortalecer isso”.

Diego Montoya criou o vestido num ritmo acelerado de apenas 10 dias sem acessórios e uma equipe de quatro pessoas em sua estúdio em Nova York.

“Eu não queria que o vestido a usasse. Nós tínhamos conversado um pouco sobre premiações diferentes, então eu já tinha esboçado cerca de 20 vestidos para as premiações, mas o que acabamos fazendo foi um novo que veio espontaneamente para mim… Nós ficamos colados por cinco dias seguidos por conta desse vestido”.

>  Shangela fala sobre carreira, All Stars 3, haters, filme com Lady Gaga e mais
>  Bob The Drag Queen no Comedy Central, show de humor
>  Crítica: Infiltrado na Klan | Humor e sarcasmo para lidar com racismo

Shangela contou que:

“Foi realmente sem parar. Jenifer e eu éramos as primeiras pessoas na fila do tapete vermelho, estávamos tão empolgadas que ficamos muito emocionadas. Chegamos lá antes mesmo de abrir o carpete, e eu fiquei complemente montada por nove horas. Você quer falar sobre uma base de cobertura total? Obrigado Dermablend. Depois fomos ao Baile do Governador, que é a festa depois do evento.

“Eu conheci Queen Latifah pela primeira vez. Eu nunca tinha conhecido a Queen antes e por isso fiquei nas alturas, pois ela é uma das minhas favoritas e a da minha mãe também. Ela olhou para mim e ficou tipo ‘Shangela!’ E eu fiquei tipo ‘Queen Latifah sabe meu nome!’. Eu apenas ficava dizendo de ‘Queen para queen!”

>  AS4 | Billboard entrevista: Trinity The Tuck
>  Série de RuPaul na Netflix, AJ and The Queen, estréia em janeiro de 2020

“Marc Shaiman convidou Jenifer e eu como seus convidados”, revelou Shangela. Shaiman foi indicado para dois prêmios por seu trabalho em Mary Poppins Returns.

“Foi realmente incrível que ele e Jenifer me apoiaram – não apenas como um amigo, mas também como uma drag queen – e realizaram aquele momento para que a primeira drag queen, montada, andasse no tapete vermelho do Oscar. Então, eu serei eternamente grata a ambos. Jen é uma das minhas pessoas favoritas em todo o mundo… ela era tipo sua mãe no baile de formatura. Ela ficava consertando meu look e eu dizia ‘Pare com isso’, e ela dizia: ‘Não querida, você tem que acertar’.

Jenifer Lewis e Shangela na plateia do Oscar 2019.

Compartilhe!

Saullete é preto, gay e comunicólogo que criou a Draglicious com o intuito de compartilhar com outros fãs seu amor pela arte drag e por Drag Race. Além de informar e entreter seu público, Saullete levanta discussões relevantes para amantes da arte drag e para a comunidade LGBT.

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2020 © Todos os direitos reservados.