Conecte-se conosco

Hi, what are you looking for?

Drag Queens

Jaida Essence Hall fala sobre crescer “preto e gay” em bairro perigoso

Jaida Essence Hall fala sobre crescer “preto e gay” em bairro perigoso e como o apoio e amor de sua família foi essencial em sua jornada.

Compartilhe!
🕓 3 min de leitura

Com a última virada de cabelo em um lipsync na sala de estar com trilha sonora de Ciara, Jaida Essence Hall garantiu a coroa da 12ª temporada de RuPaul’s Drag Race há alguns meses. E foi difícil imaginar uma rainha que representava melhor a imagem de autoconfiança quando ela foi anunciada a mais nova superestrela drag do mundo.

Emergindo vitoriosa de um dos campos mais acirrados em anos, a rainha de Milwaukee de 32 anos – também conhecido como Jared Johnson desmontado – conquistou os fãs e os jurados com olhares ferozes, uma personalidade desafiadora, porém digna, e uma postura de pageant que talvez estivesse faltando nas finais mais recentes.

>  Shea Couleé fala sobre perder a S9 de Drag Race
>  DRUK S1 | Blu Hydrangea quer dar visibilidade para a causa LGBT na Irlanda do Norte

Nem é preciso dizer que Jaida Essence Hall está aqui para ficar (e, de fato, arrasar), mas como ela explica na edição de setembro da revista Attitude, a autoconfiança fundamentada que ela exala é derivada do incondicional, amor e apoio inabalável de sua família – algo que infelizmente continua raro para muitos jovens queer crescendo no ‘lado errado’ da cidade.

“Sempre senti que havia algo diferente em mim”, lembra Jaida ao sair do lockdown para servir looks nas ruas de Los Angeles.

“Tenho cinco irmãos, todos com traços particulares, e eu tenho uma voz muito feminina. Eu troquei meu rumo e possuía interesses completamente diferentes. Por crescer em um bairro horrível, era muito fácil ser um alvo. Mas apesar de quão diferente eu era, eu estava muito feliz por ter meus irmãos na minha família para me apoiar, porque eles não deixavam ninguém me machucar”.

>  Shangela, Shea e Aja falam sobre racismo na fanbase de Drag Race
>  Tyra Sanchez revela porque seu filho não tem redes sociais

Jaida acrescenta:

“Crescer queer, [homofobia] infelizmente é uma daquelas coisas que todos nós vivenciamos, especialmente quando seu ‘lado’ queer é visto em tudo o que você faz. Ser diferente do que as pessoas normalmente viam, ou do que eles pensavam que os homens deveriam ser, me tornou um alvo para as pessoas.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Sou grato por ter uma família que entendia que eu era diferente, mas nunca me fez sentir mal por isso, ou me julgou – isso me deu a confiança de ser quem eu sou e amar isso. Às vezes ainda é uma luta, mas a cada dia estou aprendendo a me amar mais e mais”.

>  S11 | Barraco Drag: Plastique e Ra’Jah pt2
>  AS4 | Ranking semanal das drag queens, criado pela Billboard (prévia)

Além dos irmãos, Jaida também pode contar com o apoio do companheiro de 13 anos, que foi um dos primeiros a incentivá-la a fazer drag. Naturalmente, sua família aceitou seu novo parceiro de braços abertos.

“Minha família nunca realmente reagiu à minha sexualidade de forma alguma. Eu sempre fui eu e eles sempre me aceitaram por ser eu. Quando eu trouxe meu namorado [para conhecê-los] pela primeira vez, não houve conversa, nada; foi apenas amor, como sempre foi, e sou muito grata por isso”.

A rainha reinante de RPDR finaliza:

“Ser queer, para mim, significa que entendo [que] amor é amor; que posso amar tudo o que me traz alegria na vida. Isso significa que posso não ser o que muitas pessoas esperam ou querem que eu seja, mas [estou] amando tudo isso independentemente.”

Compartilhe!
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Veja Também

Drag Queens

Brita revelou que quase sofreu uma overdose fatal após não aguentar mais os ataques online dos “fãs” de Drag Race.

RPDR

Em entrevista recente, os produtores executivos de RuPaul’s Drag Race deixaram em aberto a possibilidade do show em aceitar drag kings e artistas trans...

Barracos Drag

Rainhas de RuPaul’s Drag Race e Dragula trocam shades devido ao especial de Halloween, Bring Back My Ghouls.

Moda

Bring Back My Ghouls será um especial de Halloween com as rainhas da S12 de RuPaul's Drag Race e terá dublagens, gorjetas do público...

Propaganda

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2020 © Todos os direitos reservados.