Conecte-se conosco

Hi, what are you looking for?

Drag Queens

Gia Gunn | 30 Dias em Transição pt4

Gia Gunn realizou um especial entitulado “30 dias em transição”, em que relata sobre seu processo de transição, confira a quarta parte.

Compartilhe!
🕓 4 min de leitura

“30 dias em transição” é um compilado especial de Gia Gunn relatando seu processo de transição. Confira a seguir a quarta parte.

10º Dia (9 de abril) | CLAREZA

Encontrar clareza em nossas vidas pode ser uma das coisas mais difíceis, mas é um prazer encontrá-la. Pessoalmente encontrar clareza é algo que eu sinto que vai continuar até encontrar todas as minhas respostas. Eu sabia que a única a me ajudar seria minha mãe, que se mudou para o Colorado alguns anos depois do divórcio. Eu sabia que ela era a melhor em me guiar nas minhas dúvidas. No verão de 2015 eu fiquei um mês sem trabalhar para ver minha mãe. Um mês sem fazer shows e sem meu celular e decidi me sentir natural. Eu não me barbeei porque não tinha obrigação de aparecer no palco ou ser bonita para câmeras ou redes sociais. Eu queria ser natural e autenticamente eu! Durante esse tempo, fui incentivado por minha mãe a praticar yoga e exercícios. Também comi alimentos naturais. Com depressão tudo isso parecia uma boa ideia. Naturalmente não foi fácil viver com a minha mãe, pois todos nós tivemos diferenças, mas agradeço por esta experiência. Eu aprendi o que eu gostava e não gostava na minha vida. Eu encontrei clareza, eu descobri a realidade de que era hora de viver diariamente como uma mulher que eu sentia que eu sou. Confira o vídeo no YouTube aqui.

>  James Ross divulga falso número telefônico de RuPaul a favor de Breonna Taylor

11º Dia (9 de abril) | ACEITAÇÃO

Eu sinto que o passo mais difícil na transição é aceitar o fato de que você é de fato transgênero. Com essa aceitação, chega-se a uma grande responsabilidade de dar os passos para ser feliz. Depois de voltar da visita a minha mãe no Colorado, eu ainda não estava me sentindo 100%, mas eu definitivamente estava em um estado muito melhor do que antes de ir. Parte do meu medo de fazer a transição era a partir de histórias que ouvi de outras pessoas, como ter trabalho sexual, a fim de comprar hormônios, depilação a laser e cirurgias. Ou usando silicone do mercado negro para atingir o tipo de corpo feminino ideal. Ou nunca ser capaz de se aventurar fora da comunidade gay e ser aceita como uma mulher no mundo. Esses eram todos os medos que eu tinha baseado nas experiências de outras pessoas com ser trans. Até que eu comecei a assistir ao YouTube e vi outras mulheres em uma luz diferente, como Gigi Gorgeous, Candis Cayne e muito mais. Vendo como essas mulheres eram transgênero, mas emitindo uma energia diferente e criando sua própria realidade, me deu esperança de que eu poderia ser o que eu queria como uma pessoa trans. Só porque você é trans não significa que você tenha que se encaixar em certas diretrizes ou estereótipos. Todos nós devemos aceitar quem somos por dentro e precisamos nos sentir mais confortáveis, às vezes sem entender o exterior. Meses se passaram e eu continuei lutando para alcançar clareza. Então uma manhã eu acordei e senti aceitação dentro de mim ao ser trans. Ela finalmente clicou e naquele momento, eu sabia os passos que eu tinha que dar para praticar uma transição saudável. Confira o vídeo no YouTube aqui.

>  Barraco Drag: Aquaria Vs. Darienne Lake

12º Dia (11 de abril) | OS PASSOS

Cada pessoa transgênero tem um caminho diferente pela frente e a maneira como eles tomam o caminho para criar sua realidade é única. Alguns começam se desfazendo todas as roupas que os identificaram como o gênero de nascimento e compram tudo que os identifica com o gênero que lhes corresponde. Outros verão especialistas para guiá-los em direção a uma transição saudável. Eu Insisto que, se alguns de vocês tiverem dúvidas sobre o processo, vão procurar um especialista ou um médico. Desde que eu fiz sessões de laser para eliminar a barba eu não tive pêlo e ter pêlo visível é um problema para muitos em transição. Eu tinha observado esse estilo de vida por um tempo, eu tinha uma idéia melhor dos passos que eu queria dar. Comecei a terapia de reposição hormonal e também comecei a limpar meu armário removendo todas as roupas masculinas. Lembro-me de ver roupas marcadas com o nome “Scott” e isso era difícil de remover. É bom saber que quando uma pessoa faz a transição, a pessoa e o ser interior nunca mudam. O mesmo ser humano vive dentro, as mudanças são apenas externas. Jamais negarei que nasci como homem e nunca negarei essa parte da minha vida. Era hora de viver minha verdade e contar a todos a minha descoberta. Não é uma boa ideia negar a verdade à sua família e amigos. Foi uma boa idéia para eu contar à minha família e amigos a minha verdade e dizer para eles me chamarem de GIA. Confira o vídeo no YouTube aqui.

>  Barraco Drag: Carmen Carrera Vs. RuPaul e Drag Race

Confira as demais partes deste especial (você acabou de ler a parte 4):

Pt1 | Pt2 Pt3 | Pt4 | Pt5

Pt6Pt7 | Pt8 | Pt9 | Pt10

Advertisement. Scroll to continue reading.
Compartilhe!
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Veja Também

Barracos Drag

Gia Gunn fez post polêmica sobre política e religião, Phi Phi O’Hara tentou “educá-la” e foi bloqueada. Entenda o babado a seguir.

Babados

O conteúdo de Plastique Tiara no OnlyFans tem gerado polêmica por ser considerado fetichização de mulheres trans. Entenda tudo a seguir.

Drag Queens

Brita revelou que quase sofreu uma overdose fatal após não aguentar mais os ataques online dos “fãs” de Drag Race.

RPDR

Em entrevista recente, os produtores executivos de RuPaul’s Drag Race deixaram em aberto a possibilidade do show em aceitar drag kings e artistas trans...

Propaganda

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2020 © Todos os direitos reservados.