Conecte-se conosco

Hi, what are you looking for?

Drag Queens

Who’s That Queen? Candy Crash

“Drag me ensinou que como homem feminino, não valho nada menos do que um homem masculino”, afirma Candy Crash, de Queen of Drags, nessa entrevista exclusiva.

Compartilhe!

Entre pro nosso canal do Telegram aqui!

APADRINHE A DRAGLICIOUS: Ajude a manter a Draglicious viva celebrando a arte drag, doando pelo nosso PIX, chave: draglicious@outlook.com. Ou doe pelo meu PicPay na conta @saullete, o link é: https://app.picpay.com/user/saullete. Ou nos apadrinhe em padrim.com.br/draglicious.

🕓 4 min de leitura

Elenco da S1 de Queen of Drags: Candy Crash

Três semanas. Este foi o tempo total de Candy Crash no reality show Queen of Drags. Eliminada no terceiro episódio, Fairytale, exibido em 28 de novembro de 2019, ela acabou conseguindo apenas seis pontos no placar geral e despediu-se da competição que objetiva encontrar a rainha das drags.

Se por um lado o programa acabou rápido para Candy, por outro a experiência funcionou muito bem como um registro do trabalho de alguém que experimentou drag pela primeira vez em 2010, no Halloween, influenciada por RuPaul’s Drag Race. Mas a carreira como rainha só começaria três anos depois.

Em 2013 Candy dá o start oficial em sua drag e, em 2016, estreia seu canal homônimo no YouTube. Para ela, esta arte lhe ajudou a sustentar seu lado feminino. E por reconhecer-se desta forma, além de ser uma pessoa que, caso esteja afim, só sai na rua usando roupas femininas, Candy incomoda-se com quem a acha menos homem por abraçar seu feminino.

Para esta rainha, montar-se é uma rebelião contra o corpo, gênero e políticas que a sociedade impõe, então, em paralelo aos homens que não consideram Candy como igual, a rotina de seu trabalho naturalmente a faz viver situações particulares. Uma delas aconteceu quando maquiou idosos como drags e um deles confessou para ela que é uma pessoa vivendo com HIV. Em seu relato ele enfatizou que infelizmente perdeu pessoas para esta doença.

Uma curiosidade é que, em seu canal no YouTube, Candy já falou sobre HIV com a drag queen Barbie Breakout. Mas, esta e outras histórias ajudaram a construir a drag que se chama desta forma devido ao acessório de caramelo que usara em sua primeira montação. O sobrenome era apenas provisional, entretanto, quando Candy deu por si, ele havia pegado, logo, por qual motivo não assumi-lo, não é mesmo?

Devidamente batizada no sagrado universo drag, Candy fez a portaria da The House of Presents, em Berlin, na Alemanha, onde é radicada atualmente, mesmo local no qual também atuou como colunista da revista Siegessäule, de grande circulação por lá. Em termos de importância e impacto, tudo isto equivale a publicidade que Candy fez para a Deutsche Telekom, a maior companhia de telecomunicações da Alemanha e União Europeia.

Hoje em dia Candy também coleciona participações em outros reality shows e programas de televisão no geral, ao lado de sua investida musical que descambou em um single e videoclipe. Para falar sobre estes e outros assuntos, a convidei para esta edição exclusiva da Who’s That Queen?

E quando perguntei para Candy o motivo dela ter se mudado de Karlsruhe para Berlin em 2011 ouvi a seguinte resposta: “Muito pessoal. Eu não quero que as pessoas saibam de onde venho ou qual é meu nome verdadeiro”. Esta é a razão pela qual você, caro leitor, não encontrou informações pessoais a respeito de Candy neste artigo. Dito isto, confira logo abaixo, na íntegra, a entrevista que fizemos.

Advertisement. Scroll to continue reading.

>  Werq The World no Brasil, aparentemente, é cancelada
>  Adore Delano reclama da produção de seu show no Brasil

Candy, o que você aprendeu sobre você e sua drag e isto só foi possível graças à sua participação no Queen of Drags?

Drag me ensinou a me amar. Me ensinou que como homem feminino, não valho nada menos do que um homem masculino. Drag tem me empurrado para fora da minha zona de conforto e me ajudado a me entender melhor.

Quais são, por ordem de importância, os seus três momentos favoritos em Queen of Drags?

1. Meu discurso quando saí do programa.

2. Conhecer Amanda Lepore.

3. Não me lembrar da final porque estava muito bêbada.

Você fez drag pela primeira vez em 2010 como Lady Gaga. Imagine que ela vai fazer o último show da humanidade. Quais músicas não podem faltar no repertório?

Advertisement. Scroll to continue reading.

Com certeza Disco Heaven, Show me Your Teeth e Marry the Night.

Eu amo seu primeiro single, Little to High, feat Jinka. Qual foi o momento em que você parou e pensou: é isto, vou lançar um single? Como foi a gravação? Você pretende lançar outro single?

Jinka e eu somos amigas há muitos anos e sempre quisemos trabalhar juntas na música. Gravamos a faixa muito antes do Queen of Drags. Quando fui escalada para o programa, sabíamos que tínhamos que lançar o single com o reality. Trabalhar com a Jinka é sempre divertido. Ela é incrivelmente talentosa e profissional e trouxe o melhor em meus vocais. No momento, estamos trabalhando em novas músicas que podemos lançar este ano.

Se você pudesse formar um grupo pop de garotas com mais quatro drag queens, quem você escolheria e por que motivo?

Yvonne Nightstand, Hungry, Chloe Waldorf e eu. Não precisaríamos de um quinto membro.

O YouTube se tornou uma profissão para drag queens, um novo “salário”. Você tem um canal nele desde 2016, assim como muitas outras rainhas. Qual é o diferencial do seu canal em relação aos demais?

O YouTube é um negócio difícil. É preciso muito amor e muito trabalho! Em algum momento eu perdi minha paixão por isso e parei de lançar vídeos no YouTube. Foi um ótimo momento, mas agora quero me concentrar mais na TV.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Finalmente, Candy: o que ninguém sabe sobre você que você adoraria contar agora?

Eu nunca me levo a sério e espero que você também não faça isso.

Haha, pode deixar. Muito obrigado pela sua disponibilidade!

Tenha um dia maravilhoso!

Siga Candy Crash no Instagram.

Compartilhe!

Entre pro nosso canal do Telegram aqui!

APADRINHE A DRAGLICIOUS: Ajude a manter a Draglicious viva celebrando a arte drag, doando pelo nosso PIX, chave: draglicious@outlook.com. Ou doe pelo meu PicPay na conta @saullete, o link é: https://app.picpay.com/user/saullete. Ou nos apadrinhe em padrim.com.br/draglicious.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Veja Também

Drag Queens

“Eu não me candidatei ao emprego. Fui solicitada pela RuPaul. Tive dois dias para me preparar”, diz Delta Work sobre ser cabeleireira de RuPaul...

Drag Queens

“Eu acredito que reality de TV com drag queens veio para ficar. É uma plataforma perfeita para mostrar nossa arte”, diz Samantha Gold, de...

Drag Queens

“Espero que os fãs de RuPaul’s Drag Race em todo o mundo abram seus corações e nos assistam na WOW Present Plus”, diz Srimala,...

Drag Queens

“Como uma drag queen tailandesa, quero representar as artes, a cultura tailandesa e nossa identidade através de mim o máximo possível”, diz Tormai, da...

Propaganda

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2021 © Todos os direitos reservados.