Conecte-se conosco

Hi, what are you looking for?

Babados

Yvie Oddly rebate críticas de Katya à sua arte drag

Yvie Oddly rebateu as críticas de Katya e também do fandom à sua forma de arte, apontando que tem racismo por trás de tanta perseguição.

Compartilhe!
🕓 5 min de leitura

A campeã da S11 de RuPaul’s Drag Race, Yvie Oddly, em junho havia feito um longo desabafo sobre como é ser uma rainha pobre, mesmo tendo vencido o programa e como isso impactou nas suas escolhas de figurino para a DragCon 2019.

Com a estréia de RuPaul’s Drag Race Vegas Revue, a rainha aproveitou para falar mais uma vez sobre o caso, que foi trazido à tona por conta de uma passagem do novo livro de Katya com Trixie, em que Katya critica negativamente às escolhas da campeã.

No vídeo que pode ser assistido a seguir, Yvie fala como as drags brancas do show tem muito mais oportunidades pós competição do que as rainhas pretas, expondo que muito disso vem do grande número de seguidores que as drags brancas possuem em suas redes sociais, bem superior as queens de outras etnias. Yvie pontua que a crítica da drag “russa” foi boa para abrir o diálogo e assim ela pôde se manifestar, mais para os fãs do que para a própria Katya. Oddly afirma que se Katya quiser ela está aberta pra conversar sobre porque uma rainha branca decidiu dedicar trechos de seu livro para falar que a arte drag de uma rainha preta é um lixo. Mas que Katya talvez não esteja pronta para falar de seu privilégio branco, afinal tem o dobro de seguidores de Yvie (2 milhões no Insta), além de muito mais agendamentos para eventos. Yvie então conclui que se Katya tinha algo contra sua arte que o fizesse numa conversa particular e não jogasse em um livro, e por isso os fãs mereciam saber sua perspectiva do assunto, pois ficou calada durante um ano, enquanto recebia ataques racistas e ameaças de morte. Mas que sendo uma representante do show, ela precisava falar contra tais discursos de ódio e apontar como é injusto a forma que o fandom percebe e desmerece não somente a arte dela, mas das demais rainhas racializadas do show.

Já Naomi diz que as críticas de Katya não são necessariamente a partir de uma visão racista, mas sobre o que se é esperado de uma drag campeã ao se apresentar para o grande público da DragCon. Contudo, Smalls acredita que a opinião de Katya poderia ser dita em outra plataforma, tipo como comentário em publicação de mídia social e não impressa em um livro.

A seguir confira o que Katya declarou e foi publicado no livro.

Katya: Eu fiquei bem chateada e com raiva sobre algo…

Advertisement. Scroll to continue reading.

Trixie: Exponha ela! Quem foi?

Katya: Yvie Oddly. Eu vi algumas fotos dela na DragCon 2019 e pensei comigo mesma, Jesus Cristo… essa é uma campeã, certo, ela está tipo no ano de seu reinado.

Trixie: Então ela tem grana, e Katya não, então ela pode falar merda.

Katya: Não é necessariamente sobre ter dinheiro. É o fator prestígio, que você foi coroada, e esta é a rainha do castelo durante um ano. Então tipo, tem uma pressão…

Trixie: Não é apenas pressão, mas tipo, ao ganhar você firma um contrato verbal de trazer honra para todos nós.

Katya: Represente a marca! Carregue a tocha por um ano! Mas se você está firmemente estabelecida com uma estética, tudo que você tem que fazer é polir um pouco ou apresentar o seu melhor. O nível foi elevado. Mas ela foi na direção oposta e pareceu tipo… que ela estava caçoado. Por um lado eu não ligo, porque fazer drag por si só já é fazer chacota. Mas em contrapartida, você apenas parece um pote de guacamole com cílios. Você parece com alguém que fez merda e fugiu. Entende o que digo?

>  Gia Gunn fala sobre redes sociais, RuPaul e ativismo trans para Monét
>  Jaida Essence Hall fala sobre crescer “preto e gay” em bairro perigoso

A seguir confira a resposta de Yvie, publicada em seu twitter em 14 de julho de 2020.

Advertisement. Scroll to continue reading.

“Alguém me enviou a passagem em que Katya falou merda dos meus looks na DragCon NY e eu tenho o seguinte a dizer: Eu não discordo dela. Eu não sou cega… Eu tenho olhos (críticos) e sei que aqueles looks não me valorizavam, especialmente pelo que se é esperado de uma campeã… mas…

Este é o ponto. Dois deles era um ‘foda-se’ para o mundo, porque eu já estava fazendo turnê há cinco meses sem parar e tinha sido coroada há três meses, mas os fãs (e um número de drags que vão no embalo) já estavam putos comigo por

A. Vencer a competidora(s) PERFEITA

B. (Sem educação) impor barreiras para minha própria saúde física e mental

E o mais insano de todos

C. Não evoluir imediatamente para mostrar apenas o melhor lado de mim.

Então lá vai minha perspectiva do C:

Advertisement. Scroll to continue reading.

Quando eu entrei em Drag Race eu era uma rainha preta pobre em Denver com, praticamente, zero conexões com o mundo drag, mas eu gastei milhares de dólares e trabalhei demais para fazer minha arte funcionar. Quando minha temporada começou a ser transmitida nada disso mudou. Quando rolou a final e minha primeira DragCon, a única coisa que mudou foram minhas conexões, então eu gastei os próximos nove meses pagando de volta o débito por ser A PRIMEIRA campeã do meu tipo desde que o show se tornou popular.

Mas desde O DIA QUE EU venci, as pessoas assumem que fiquei cem mil dólares mais rica e CRIARAM EXPECTATIVAS de ver isso em minha drag. Eu fui inundada de mensagens maldosas (especialmente após o photogate, leia aqui) chamando a mim e minha drag de lixo! Então eu me tornei aquele lixo! Quando DragCon NY estava prestes a acontecer eu estava tão revoltada e física e mentalmente exausta (e de alguma forma ainda pobre) que eu sabia que de alguma forma teria que fazer uma declaração.

Se você se recusa a ver os ideais por trás de minhas escolhas, então é porque você opera de um lugar privilegiado, em que moda e drag não falam para as circunstâncias de sua vida, especialmente não sócia-economicamente”.

Yvie ainda agradeceu ao apoio e carinho de seus fãs.

“Obrigada a todas as pessoas que acreditaram em mim e me deram oportunidades de seguir meu próprio caminho, cometer meus próprios erros e dividir meu sucesso. Obrigado a todos que conheci dividi um momento de conexão, mesmo que rápido, pois este é o maior presente que podemos dividir uns com os outros. Obrigado as minhas companheiras e fãs que escolhem empatia, que escolhem espalhar amor e apoio, e que escolhem ver nossas artes e vidas pós-show sendo algo muito maior que uma competição sem fim”.

Confira os looks que Yvie usou na DragCon NY 2019, evento que rolou após sua vitória na S11.

Yvie Oddly

>  DragCon LA 2019: destaques do 1º dia
>  Ataques e racismo fazem Jeffrey Bowyer-Chapman deletar Twitter

Yvie Oddly

Eu amei o tanto que esses looks da Yvie foram representativos e impactantes. Oddly disse muito com tão pouco. E no fim é a arte dela e ela faz o que bem entender com sua manifestação artística!

No vídeo acima as rainhas ainda lembraram do triste desabafo de Asia O’Hara sobre a rejeição e racismo que drags pretas sofrem que pode ser lido aqui. Para ler mais notícias sobre o racismo no fandom de Drag Race clique aqui. Para ler mais babados drag clique aqui.

Advertisement. Scroll to continue reading.
Compartilhe!
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Veja Também

Babados

O conteúdo de Plastique Tiara no OnlyFans tem gerado polêmica por ser considerado fetichização de mulheres trans. Entenda tudo a seguir.

Drag Queens

Brita revelou que quase sofreu uma overdose fatal após não aguentar mais os ataques online dos “fãs” de Drag Race.

Babados

Após a produção de RuPaul’s Drag Race publicar nota contra ataques de ódio dos fãs, Jaremi Carey (Phi Phi O’Hara) expôs descaso dos produtores...

Babados

E o fandom tóxico de Drag Race faz mais uma vítima, pois Widow Von’Du revelou que vai se afastar da carreira drag devido aos...

Propaganda

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2020 © Todos os direitos reservados.