Conecte-se conosco

Babados

Cardi B tem registro da marca “Okurrr” negado pelo governo

Publicado

on

🕓 2 min de leitura

Em março postei que Cardi B queria registrar a expressão “Okurrr” com o intuito de vender produtos licenciados com a palavra e assim aumentar ainda mais sua fortuna. O movimento causou controvérsia, pois a expressão “Okurrr” é muito usada na comunidade LGBT dos EUA, onde se originou. Muitos se manifestaram contra a atitude da rapper (leia aqui). O processo de registro finalmente chegou ao fim e as notícias para a cantora não são muito boas.

Três meses após fazer o pedido de registro da marca “Okurrr” para fins comerciais, Cardi B teve o pedido negado, devido ao fato de seu pedido ser mais comum do que ela pensava, de acordo com documentos judiciais obtidos pelo portal The Blast.

Nos documentos oficiais, os responsáveis ​​pela Patentes e Marcas dos EUA disseram que a frase de Cardi era considerada uma “expressão comum amplamente usada”, depois de saber que a família Kardashian e muitos de seus fãs haviam usado “Okurrr” ao longo dos anos.

Desde 2017, Khloé e Kourtney Kardashian e Kendall Jenner já usavam a frase em vários episódios de Keeping Up with the Kardashians. Os próprios fãs de Cardi B também apresentaram pedidos semelhantes de registro de marca antes mesmo dela, de acordo com o The Blast.

>  Bebe Rexha critica queens do top4 da S10 e Aquaria defende-as
>  Cardi B no Rock In Rio 2019
>  Super Drags | Perfil oficial do desenho confirma cancelamento

Cardi B no MET Gala 2019.

Além disso, funcionários do USPT explicaram nos documentos que o famoso bordão usado por Cardi “não funciona como uma marca registrada ou marca de serviço para indicar a fonte dos bens e/ou serviços do solicitante” e que ele não se distingue de outras marcas similares.

O pedido inicial da rapper seria para para registrar duas versões de “Okurrr”, escrito com 3 R e 2 R, feito em 11 de março.

Os planos de Cardi B eram colocar a frase em produtos de papel, como copos e cartazes. “Okurrr” também era esperado para aparecer em uma linha de roupas que contaria com calças, camisas e blusas com capuzes, de acordo com o The Blast.

As notícias sobre a negação da marca registrada de Cardi ocorrem em meio à batalha legal da estrela por uma suposta agressão que ela cometeu. Na terça-feira (25), Cardi fez uma aparição no Tribunal Penal de Queens County depois de ser indiciada por um grande júri por causa de uma briga que ela esteve envovida num clubes de strip em agosto passado.

>  Giro De Notícias Semanal | Novo álbum de Ariana Grande, lançamentos de Pabllo Vittar e Kelly Rowland, Anitta em novela mexicana e mais
>  Alaska não aprova Cardi B registrar “Okurrr”

Para ler mais babados clique aqui.

Compartilhe!

Saullete é preto, gay e comunicólogo que criou a Draglicious com o intuito de compartilhar com outros fãs seu amor pela arte drag e por Drag Race. Além de informar e entreter seu público, Saullete levanta discussões relevantes para amantes da arte drag e para a comunidade LGBT.

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2020 © Todos os direitos reservados.