Alaska não aprova Cardi B registrar “Okurrr”

Para Alaska ninguém tem o direito de se apropriar e lucrar em cima de dialeto drag e LGBT.

Modo Noturno

Semana passada postei sobre Cardi B ter registrado a marca “okurrr” como sua para lançar produtos com ela e lucrar em cima de algo que não inventou, mas se apropriou da cultura LGBT (leia aqui). Pois bem, Alaska se pronunciou a respeito disso e não gostou nenhum pouco da decisão da rapper. Confira a seguir a declaração da rainha para a Gay Star News.

>  Farrah e Shea sofrem ataques homofóbicos
>  Teria Violet Chachki roubado a coroa de Sharon Needles?
>  Cardi B no Rock In Rio 2019

O que você acha da recente tentativa da Cardi B de registrar “Okurrr”?

“Eu acho que é uma grande palhaçada, isso é o que eu acho. Quer dizer, não estou dizendo que sei de onde okurrr se originou. Mas eu sei que não foi ela que inventou. E as pessoas costumam dizer para mim, você deveria ter registrado “hiiiieeeeee”. E eu fico tipo, ‘não, eu roubei’. Essa é a questão. Essa é a linguagem, o dialeto drag. Pertence a todos.

Então, para mim, dizer que é meu, e eu vou ganhar dinheiro com isso é uma loucura completa. É ridículo. Eu acho estúpido. Eu não entendo então o que isso significa, eu devo pagá-la se eu disser isso? Ou se Laganja disser isso, ela deveria pagar? Eu vou te ver no tribunal Cardi. Vejo você no tribunal Tootsie Loo…”

Eu amo uma rainha sensata!

Reiterando, Cardi B pode falar o que quiser. O que ela não pode é monetizar em cima de “okurrr”, já que ela não criou a expressão. A rapper simplesmente se APROPRIOU de algo que nasceu entre pessoas LGBTs e que circula na comunidade há décadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Conecte com




Please enter your comment!
Please enter your name here