Conecte-se conosco

Hi, what are you looking for?

Drag Race UK

DRUK S3 | RuView do 2º episódio

Confira a resenha do segundo episódio de RuPaul’s Drag Race UK 3, Dragoton: um confuso desafio de coreografia que resultou em alguns destaques positivos.

Compartilhe!

Entre pro nosso canal do Telegram aqui!

APADRINHE A DRAGLICIOUS: Ajude a manter a Draglicious viva celebrando a arte drag, doando pelo nosso PIX, chave: draglicious@outlook.com. Ou doe pelo meu PicPay na conta @saullete, o link é: https://app.picpay.com/user/saullete. Ou nos apadrinhe em padrim.com.br/draglicious.

🕓 8 min de leitura

Eu posso dizer, por mais que eu ame Victoria Scone eu não curti sua edição em RuPaul’s Drag Race UK até agora.

Durante o primeiro episódio, a estreia da rainha de Cardiff fazendo história como a primeira competidora cisgênero da franquia estava no top 2 da semana, mas a maioria das críticas e conversas eram sobre ela ser mulher. A participação histórica de Victoria é absolutamente digna de nota – mesmo que longa! Mas, para os comentários dos jurados serem mais focados no gênero de Victoria do que em sua drag, parece que o programa está mais interessado em dar tapinhas nas costas do que recebê-la como a rainha incrível que ela é.

Então, esta semana, após Krystal Versace (corretamente!) sinalizar Victoria como uma grande ameaça na competição, a história de Victoria foi dividida em duas partes. Em um, Krystal faz um comentário rude sobre o tamanho de Victoria que a lhe causa gatilho como alguém que esteve em uma jornada com seu peso. Tenho menos problemas com isso, porque está claro que a história vem da própria Victoria: ela se abre para Krystal no espelho sobre por que é um comentário gatilho e explica suas experiências anteriores. Isso até leva a um momento de cura em toda a sala de trabalho que, embora um pouco reminiscente dos momentos ultra-sérios do espelho da 9ª temporada, é, em última análise, positivo para o elenco.

A outra parte da história de Victoria esta semana é sobre seu joelho, que ela aparentemente machucou durante a dublagem de  “Total Eclipse of the Heart” na semana passada. Somos mantidos informados, em detalhes muito específicos, sobre cada desenvolvimento: sabemos quando está inchado, quando o inchaço diminuiu, quando disseram que ela não pode fazer a coreografia, quando ela está lutando contra a dor. Isso toma conta de toda a narrativa desta semana. Certamente parece, com base em Ru dizendo a ela no final do episódio que ela tem que passar por um exame mais aprofundado, que ela está prestes a ser retirada da competição ao estilo de Eureka na S9. Talvez tenha sido tudo falso, mas isso parece uma quantidade excessiva de tempo para gastar com a condição médica de uma pessoa se ela não for removida na próxima semana.

Se ela for realmente removida, isso significa que os dois episódios de Victoria foram sobre ela se abrir como uma mulher cis na série (terreno que só existe em Drag Race, não o mundo drag em geral, veja bem), sobre ela ser chamada de grande por um de seus concorrentes e sobre sua luta contra a dor no joelho. Com toda a drag incrível que ela serviu até agora, e que personalidade divertida e alegre ela parece ser (seu flerte com a jurada convidada e coreógrafo Oti Mabuse de Strictly Come Dancing é um destaque deste episódio), é uma pena que sua história tenha sido tão limitada.

Esta é uma das poucas reclamações que tenho com este episódio de Drag Race UK, que de forma geral é uma versão boa que fica aquém do padrão da série. O desafio principal desta semana tem divide as rainhas em grupos para se tornarem instrutoras “Dragoton”. O desafio é inspirado na tendência de fitness doméstico Peloton e, em teoria, é um desafio muito engraçado. Drag Race já fez uma paródia de vídeos de fitness antes, de forma mais memorável na terceira temporada, então isso faz parte de uma rica tradição. No entanto, a escolha de realmente torná-lo um desafio de dança com elementos de preparação física é estranha e torna difícil julgar o quão bem todos estão se saindo.

Adiciona-se à estranheza algumas coreografias intensas de Oti. Eu a respeito muito como dançarina profissional, mas acho que alguém como Jamal Sims realmente descobriu sobre coreografar em Drag Race é que você tem que trabalhar com as rainhas como indivíduos. Cada um aprende de maneira diferente: sempre pensarei em como ele percebeu que Gottmik aprende com a música de maneira mais eficaz do que os passos. Oti, por outro lado, faz o que vimos muitos outros coreógrafos fazerem: impulsiona os passos com força, repetidamente, e espera que as rainhas acompanhem.

Advertisement. Scroll to continue reading.

O desempenho resultante está em todo o mapa em termos de qualidade. O primeiro grupo, o Ride or Dies (que inclui Choriza May, Vanity Milan e Elektra Fence), começa as coisas com uma nota realmente baixa. Elas têm tanta energia nas porções do grupo que isso confunde o coletivo – especialmente Elektra – e suas escolhas de figurino as fazem parecer muito desconectadas. Vanity, em particular, é criticada por uma peruca laranja brilhante, embora eu ache que os jurados se fixem um pouco demais nessa escolha. A execução da coreografia em grupo é competente, mas confusa.

>  S12 | RuView do sexto episódio
>  S10 | Comentários do 6º Episódio

As Ball Busters, por outro lado, realmente arrasam durante sua parte. Veronica Green e Kitty Scott-Claus são artistas cômicas, se não as dançarinas mais fortes, então elas são capazes de manter um alto nível de energia em toda a sua seção. Elas também treinaram adequadamente uma Krystal insegura para ter um desempenho muito mais alto do que ela faria sozinha, com Veronica recebendo muito crédito por ser uma líder de equipe. Seu quarto membro, River Medway, é o único a não pontuar alto com os juízes, mas ela também lida com sua parte habilmente.

Das três, Krystal é quem garante a vitória, tornando-a a primeira rainha na história de Drag Race a vencer os dois primeiros episódios em uma temporada não All Stars. (Outros venceram seus dois primeiros desafios, mais recentemente Symone na 13ª temporada, mas esses desafios não aconteceram nos dois primeiros episódios.) É uma distinção bastante impressionante, e como Krystal a realiza mostra sagacidade e malícia reais. Apesar de se sentir muito confiante após sua vitória no primeiro episódio – Veronica observa como sua cabecinha está ficando grande – ela se identifica como um elo fraco em potencial em seu grupo por causa de sua falta de experiência em performance e dança.

É uma narrativa convincente, porque torna a pessoa que, teoricamente, está na frente uma zebra. Também tem a vantagem de ser verdade: como os ensaios provam, Krystal parece estar fora de compasso. Quando ela cumpre o desafio em si, ela pode não ser a melhor em seu grupo – provavelmente Veronica – mas ela é a que melhorou. Ru não consegue tirar os olhos dela, e ela deu a eles uma narrativa fantástica para justificar sua vitória. Mostra uma inteligência e uma compreensão de como funciona Drag Race como espetáculo que mais uma vez traz à mente sua jovem rainha, Aquaria. Eu respeito isso, mesmo se eu tivesse seguido outro caminho com a vitória.

>  AS4 | Comentários do 7º episódio
>  AS5 | RuView do 7º episódio

Para mim, se Verônica não fosse levar, Kitty deveria. Ambas foram muito fortes comicamente e mantiveram o personagem durante toda a parte do desafio das Ball Busters. As duas também estiveram ótimas no tapete vermelho, servindo Kylie Minogue e Marilyn Monroe, respectivamente. Mas, infelizmente, Veronica terá que esperar um pouco mais antes de receber sua segunda medalha RuPeter em tantas temporadas.

O terceiro grupo de Babycizers – novas mães trabalhando com seus filhos – não há muito o que falar sobre. Charity Kase acaba ficando no bottom para uma performance discreta, mas sua deslumbrante passarela laranja a salva da dublagem. Entre os outros no grupo, Scarlett Harlett se mantém firme, Victoria é relegada a se sentar para cuidar da saúde de seus joelhos e Ella Vaday não está feliz por ser arrastada para baixo por sua equipe.

A dublagem desta semana é para “Moving on Up” do M People, e é uma batalha de dança entre Elektra e Vanity. Eu acho que, se houvesse um pouco mais de tempo entre suas duas dublagens, Elektra poderia ter sido capaz de se salvar com mais uma performance enérgica e desafiadora como esta. No entanto, especialmente depois que ela foi criticada por ir muito longe com a coreografia no desafio, mantê-la na corria seria a escolha errada. Ela parece caótica pelo caos, e em um ponto, literalmente, fica presa em seu próprio look.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Em contraste, a performance de Vanity ainda é de alta energia, mas muito mais composto. Ela está emocionalmente conectada à música, usando seus movimentos de dança para enaltecer sua dublagem. Ela ainda tem um grande momento quando tira os grampos da cabeça e bate cabelo muito bem. No momento em que Elektra fez um split confuso no palco, Vanity claramente venceu. A rainha, anteriormente eletrocutada, leva Sasha away, a segunda a partir nesta temporada.

No geral, este episódio ainda tem seus prazeres, mas é um pouco desgovernado. Eu aprecio quando o show experimenta novos desafios, mas um desafio de dança de instrutor fitness é realmente apenas um desafio de dança em roupas diferentes. E, novamente, é uma chatice que a provável aparição final de Victoria nesta temporada seja focada tanto em sua dor. Se ela estava tão mal que Ru teve que mandá-la para um exame mais aprofundado, teria sido melhor fazer tudo isso antes que ela participasse de um desafio de dança.

Mas descobriremos seu destino exato na próxima semana, ao lançarmos o primeiro desafio de costura da temporada. Será que Krystal consegue uma terceira vitória? Considerando que ela é uma rainha da moda e Ru adora seu senso de estilo, eu apostaria nela pra possível vitória.

>  DRUK S2 | Elenco oficial da temporada
>  DRDU S1 | Ruview do 1º episódio

DESAQUENDANDO AS CONSIDERAÇÕES FINAIS

Recebemos mais um mini-desafio que não é realmente um desafio esta semana, pois Ru pede a Krystal para comprar certas marcas em um jogo chamado “Rupermarket Sweeps”. É basicamente apenas um curativo extra para o desafio dos superlativos da o All Stars 6, mas com Krystal tomando todas as decisões sozinha. Ela de fato rotula Victoria como sua maior ameaça – a “Star Buy” – enquanto River recebe o prêmio “Bargain Bin” por looks baratos, Ella recebe o rótulo de “Hot Deal” por ser o trade da temporada e Veronica recebe o prêmio “Out of Date” Superlativo para literalmente estar fora de temporada. A Elektra ganhou o título de “Bogoff” por ser a próxima a ser eliminada… e esse envelhece bem, para dizer o mínimo!

Kitty brinca sobre querer o adesivo de trade e Ru cai na gargalhada. “Bem, você não precisa rir tanto!” ela responde.

Decididamente, não sou fã da piada recorrente de que o Brit Crew não está no set. Chamar a atenção para ele todas as semanas parece uma chatice.

Ella e Victoria aparentemente foram para a mesma faculdade de dança! Sem surpresa, elas são os destaques óbvios de seu grupo – infelizmente, Victoria não é capaz de realizar todo o seu potencial.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Durante a longa seção de momentos de espelho no meio do episódio, Vanity traz à tona que ela é a única rainha negra do elenco. Fico feliz que isso seja exposto, embora Vanity se concentre mais na pressão que sente do que no fracasso da série em reunir um elenco devidamente diversificado. (Sério, Drag Race UK é ótimo, mas isso é um problema.)

O macacão de Verônica durante o ensaio… “explícito” nem sequer começa a cobri-lo. Kitty até brinca que a BBC vai ter que borrar suas virilha, ela está muito à mostra!

Alan Carr está de volta ao painel! Ele é provavelmente meu jurado regular favorito em toda a franquia neste momento, embora eu admita que seu refrão repetido de que a força de Krystal esta semana é que ela é “sexy” no desafio principal é um pouco estranho para mim. (Ela tem uma voz grave, maquiagem escura e está gritando o tempo todo. Sexy?)

“Eu sou Kitty e vou chutar seu RABO!” Estou dizendo a vocês, há algo sobre Kitty que eu realmente gosto.

Não posso descrever para vocês o grito que dei ao ouvir RuPaul mais uma vez dizer: “Em um momento, vou pedir a um de vocês para shantay, o que significa ficar”. Estamos de volta, pessoal. Estamos realmente de volta.

Este episódio merece 3,5 coroas, que desafio meh [risos]!

Confira os looks da runway em:

Advertisement. Scroll to continue reading.
>  DRUK | S03E02 | Runway: Red Carpet Show Stopper

Recap por Kevin O’Keeffe no Xtra. Leia mais notícias de Drag Race UK S3 aqui.

Compartilhe!

Entre pro nosso canal do Telegram aqui!

APADRINHE A DRAGLICIOUS: Ajude a manter a Draglicious viva celebrando a arte drag, doando pelo nosso PIX, chave: draglicious@outlook.com. Ou doe pelo meu PicPay na conta @saullete, o link é: https://app.picpay.com/user/saullete. Ou nos apadrinhe em padrim.com.br/draglicious.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Veja Também

Drag Race UK

RuPaul's Drag Race UK é renovada para a quarta temporada e as inscrições já estão abertas.

Mundo

Uma maldição silenciosa e sedutora ronda as franquias do Ruverso: a do primeiro win. Entenda como ela age e quem são as suas vítimas.

Drag Race UK

Duas performances medíocres levam a um necessário puxão de orelha que a temporada precisava! Confira a resenha do quinto episódio de RuPaul’s Drag Race...

Drag Race UK

Confira os looks que as rainhas desfilaram na runway “Expenny Henny” do quinto episódio de RuPaul's Drag Race UK 3. Quem merece Toot e...

Propaganda

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2021 © Todos os direitos reservados.