Segredos dos 10 anos de RuPaul’s Drag Race, pt3

Modo Noturno

AGARRADO À ESPERANÇA

Enquanto a crescente popularidade do programa transformou o processo de fazer com que os convidados concordassem em aparecer – algo que Campbell atribui aos esquadões de beleza de Hollywood no início do show, enquanto cabeleireiros e maquiadores que eram fãs do programa introduziam seus clientes em Drag Race – ainda existem aquelas poucas celebridades esquivas que ainda não conseguiram levar. Barbato declarou:

Quero dizer Mariah [Carey] e Dolly [Parton], as mais óbvias. Cher. E Madonna. Essas são quatro, e a Srta. [Diana] Ross. Elas são todas fãs do programa, e talvez nosso nível de fandom em relação a elas as afugente. Mas todas elas estão todos na lista dos sonhos.

Campbell acrescentou:

Quando Beyoncé tiver um minutinho, temos todo um desafio de Beyoncé pronto para realizar.

>  AS4 | Billboard entrevista: Jasmine Masters
>  Novas temporadas de RuPaul’s Drag Race

A VIRADA DE JOGO

Enquanto o início na nova emissora, na nona temporada, ajudou a impulsionar a série para o grande público, Barbato olha para trás um pouco mais para o momento em que as possibilidades de Drag Race aumentaram.

Acho que a quarta temporada foi uma temporada bastante crítica em termos de ampliar as percepções das pessoas sobre o que é drag. Esse é o ano (2012) em que Sharon Needles venceu, e acho que é uma temporada marcante, só porque Sharon Needles… apenas balançou nossa percepção do que é o drag. Ela é uma drag queen tão brilhante e apenas aproveitou essa noção de que o drag pode ser qualquer coisa que você queira que seja.

>  S10E01 | Looks de Entrada
>  RuPaul e RuGirls aparecem em “You Need to Calm Down” de Taylor Swift

JUSTIÇA PARA A SÉTIMA TEMPORADA

Se há uma temporada que recebe uma reputação injustamente ruim aos olhos de Campbell, é a sétima temporada.

Mesmo a sétima temporada, que as pessoas dizem que é a pior temporada, é uma das melhores temporadas se você voltar e assisti-la. O musical de John Waters. Katya vem dessa temporada. Kennedy [Davenport] vem dessa temporada. Maravilhosas estrelas. A incrível Violet Chachki, que está em todas as passarelas, desfilando. É engraçado – e talvez este seja o preço do sucesso, ou é apenas a natureza humana -, mas a cada temporada é como ‘a última temporada foi melhor’ e, no final da temporada, eles a amam muito.

>  Batendo Cabelo com Rod & Saullete
>  S10 | Billboard entrevista: Dusty Ray Bottoms

O ERRO DO ALL STARS

Claro, isso não quer dizer que eles não tenham cometido alguns erros ao longo dos anos. Tomemos, por exemplo, o primeiro experimento de All Stars em 2012 que forçou as rainhas a competirem em duplas, um movimento que fez com que torcedores chiassem e até mesmo a concorrente Latrice Royale proclamasse no All Stars 4 que era uma “situação venenosa” e “nem conta. ” (Não diga isso à vencedora Chad Michaels!).

Como Campbell admitiu, porém, essa decisão veio de um lugar genuinamente bom.

A motivação por trás disso, como acontece com todas as coisas em Drag Race, é que você quer dar às rainhas tanta exposição, quanto é possível em uma plataforma. E naquela época, era uma coisa nova, estava na Logo. Então, com apenas seis pedidos de episódios liberados, a decisão foi tomada. “Nós ficamos tipo ‘Oh, há tantas rainhas.’ Então, nosso ímpeto, certo ou errado, foi deixá-loa jogar em pares, tipo The Amazing Race conhece Drag Race, o que eu acho que forneceu alguns momentos, [mas] por perder duas rainhas por semana, era demais para nós lidarmos, para Ru lidar, e para a América lidar. Então, fizemos uma correção, mas foi inicialmente, porque queríamos dar o tamanho de uma plataforma internacional para tantas rainhas possíveis.

Barbato acrescentou:

Não faremos equipes novamente.

>  Gia Gunn | 30 Dias em Transição pt10
>  S10 | Prévia do nono episódio

OS MOMENTOS MAIS ORGULHOSOS

Com todo o sucesso que RuPaul’s Drag Race conquistou ao longo de sua primeira década, o que faz Barbato e Campbell mais orgulhosos é algo, surpreendentemente, muito simples e doce. Barbato declarou:

Para o mundo saber que o talento de RuPaul pode ser o número um, porque se você olhar para trás, o que Ru estava fazendo há 30 anos, totalmente comprometida, super estrela global. Demorou apenas 30 anos. Isso pode ser a coisa número um, porque sem RuPaul não haveria nada disso. Então, em segundo lugar, para todo o mundo conhecer todas essas estrelas. O mundo é um lugar melhor por causa de RuPaul’s Drag Race.

RuPaul recebendo o Emmy 2018 de melhor reality show.

Não faz mal que eles tenham provado que os pessimistas estavam errados também. Campbell admitiu:

Houve momentos em que executivos muito poderosos nos disseram que RuPaul’s Drag Race não é o tipo de show que é um grande sucesso. É como uma anomalia, algo que preenche a lacuna até que a próxima grande coisa apareça. E esse é o preconceito contra o drag, ou o desconforto, ou a ignorância em torno dele. E eu acho que Drag Race ajudou, em seu sucesso com um incrível estudo de caso de 10-11 anos quase para a escola de negócios, que começamos tão pequeno … É um testamento que a visão de RuPaul que ela teve, e a visão de World of Wonder, por tanto tempo está realmente sendo realizada e as pessoas que duvidavam estão celebrando a arte drag.

Leia a primeira parte aqui e a segunda aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Conecte com




Please enter your comment!
Please enter your name here