Conecte-se conosco

Hi, what are you looking for?

RuView

DRUK S2 | Ruview do 1º episódio

Confira o resumo e análise crítica de tudo que rolou no primeiro episódio de RuPaul’s Drag Race UK S2.

Compartilhe!

Entre pro nosso canal do Telegram aqui!

APADRINHE A DRAGLICIOUS: Ajude a manter a Draglicious viva celebrando a arte drag, doando pelo nosso PIX, chave: draglicious@outlook.com. Ou doe pelo meu PicPay na conta @saullete, o link é: https://app.picpay.com/user/saullete. Ou nos apadrinhe em padrim.com.br/draglicious.

🕓 8 min de leitura

Não estou exagerando quando digo que a primeira temporada – ou série, como dizem do outro lado da lagoa – da RuPaul’s Drag Race UK pode ter salvado a franquia. Veio em um momento crucial: logo após o decepcionante All Stars 4 e a extremamente confusa Temporada 11. O ano anterior não tinha sido muito melhor, com a mistura insatisfatória de reviravoltas de All Stars 3 e a lamentável ordem de eliminações da 10ª temporada estragando o que poderia, de outra forma, ter sido temporadas poderosas. No geral, houve um sentimento geral de mal-estar em todo o fandom. Esse show ainda traria diversão?

Então surge RuPaul’s Drag Race UK. Um fogo de artifício de uma curta temporada com apenas oito episódios, a 1ª temporada do Reino Unido nos deu um dos melhores elencos da franquia (Divina de Campo! Baga Chipz! Blu Hydrangea! Cheryl Hole!), toneladas de risos e algumas performances absolutamente fantásticas. O episódio de girl group, em que o mundo conheceu as Frock Destroyers, é um dos melhores episódios de Drag Race. Pode ter sido uma temporada curta, mas aqueles oito episódios, incluindo uma estréia muito forte, trouxeram a diversão de volta à franquia.

Tirando muitas lições daquela temporada, a versão original de RuPaul’s Drag Race teve um grande ressurgimento em 2020, apesar de forças internas e externas que ameaçaram tirá-la dos trilhos. Uma dessas forças foi o COVID-19, que interrompeu as filmagens da 2ª temporada de Drag Race UK e a forçou a abandonar seu plano original de estreia no final de 2020. Agora vai ao ar ao lado da 13ª temporada da série principal, e batalha por atenção contra sua irmã americana. Com a pressão para viver até a 1ª Temporada e a competição extra, as apostas são altas para a 2ª Temporada de Drag Race UK.

>  Entrevista: Lawrence Chaney fala sobre vitória em Drag Race UK 2
>  DRUK | S01E03 | Runway: Posh on a Penny

Felizmente, esta estreia é um primeiro passo fantástico e mostra que a variante britânica da série não perdeu uma nota. Com um elenco turbulento e multi-talentoso, RuPaul e a jurada principal Michelle Visage tendo o melhor momento de suas vidas e alguns desafios familiares, retornar à Drag Race UK é como tirar umas férias do outro lado do Atlântico – ainda mais bem-vindo em um momento em que essas férias são impossíveis.

Saindo direto da caixa, temos entradas fantásticas das bonecas. O capacete de Cherry Valentine acidentalmente bate no topo da porta da sala de trabalho, quebrando tanto ela quanto a rainha Lawrence Chaney. (Lawrence rapidamente prova ser o humor da temporada ao conversar com Cherry e descobrir que ela é de Darlington: “Eles têm bons dentes em Darlington? Não”.) Cherry tem uma risada deliciosa e um senso de moda matador, mas não consegue evitar a aparência ligeiramente reservada ao lado da personalidade exuberante e altamente escocesa de Lawrence.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Tia Kofi recebe meu voto para melhor explicação de seu próprio nome em seu confessionário. “Eu me nomeei em homenagem a Tia Mowry, da icônica Sister Sister, e ex-Secretário Geral da ONU Kofi Annan!. Quase fui chamada de Tamera Boutros Boutros-Ghali, mas não tinha o mesmo impacto”. Ela é seguida pela autointitulada rainha vegana Bimini Bon Boulash, que Lawrence solta imediatamente: “Acho que Bimini é uma das minhas garotas. E eu e minhas garotas? Comemos nuggets de frango juntas”. (Ela pronuncia um “oh, merda!” Quando um dos produtores a lembra que Bimini é vegana.)

Outros destaques da entrada incluem a ultra-peculiar Ginny Lemon, que acaba com uma referência do All Stars 5 ao se autodenominar um “porco de peruca”, e a rainha do cabaré Joe Black, que encarna Norma Desmond em sua entrada. “Eu sei o que você está pensando: Glenn Close parece zuada!” ela brinca. Minhas favoritas imediatas além das mencionadas são a adorável superfã e rainha do teatro Veronica Green, a muito linda e muito galesa Tayce e uma rainha cuja reputação aparentemente a precede, Asttina Mandella do leste de Londres. (Há muito disso nesta temporada, já que uma rainha, A’Whora, faz um comentário sobre ouvir histórias sobre ela de Tia.)

Pouco depois de sua entrada, as rainhas são lançadas em seu primeiro mini-desafio: uma sessão de fotos de tênis inspirada em Wimbledon. Elas têm permissão para vestirem looks e equipamento de tênis, embora eu pessoalmente prefira quando elas são obrigadas a trabalhar com o que têm. Lembra como os variados looks de entrada fizeram as garotas se atrapalharem no tanque de água na sessão de fotos de estreia da 5ª temporada? Como resultado, este desafio parece um pouco deslocado das entradas das rainhas, mesmo assim a vitória acaba sendo de Lawrence.

>  Quem merece vencer RuPaul's Drag Race UK S2?
>  Jujubee, Miz Cracker e Shea Coulee, quem merece o hall da fama de Drag Race?

Enquanto as rainhas se desmontam pela primeira vez, Lawrence fala sobre suas inseguranças fora do drag. É um momento adorável em um episódio cheio de pedaços de Lawrence; ela também se sai bem no desafio principal. Ela está conseguindo a edição mais completa de todas as rainhas até agora, o que demonstra sua longevidade nesta competição. E isso importa quando há muito pouco tempo para causar uma boa impressão! Diferente da estreia da versão dos EUA. Não há três semanas sem eliminações para dar a você a chance de conhecer todas essas garotas. Alguém vai para casa neste episódio. (O que é hilário de se considerar: a 13ª temporada estreou duas semanas antes da segunda temporada da Drag Race UK, e ainda assim a última eliminou uma rainha primeiro!)

O desafio principal é familiar para quem assistiu à 1ª temporada do Reino Unido: dois looks, um representando sua cidade natal e um inspirado em um ícone britânico. Na primeira temporada, essa foi a Rainha Elizabeth II; nesta temporada, as rainhas podem escolher qualquer ícone gay britânico que quiserem, seja ele gay ou um aliado. Asttina e Tayce escolheram interpretar Naomi Campbell, o que imediatamente remete ao Snatch Game da 7ª temporada “Eu farei a Donatella Versace!”. Mas em vez de brigar por escolher a mesma inspiração, as duas se unem por não terem muitos ícones negros gays no Reino Unido conforme cresciam. A dupla fica com Naomi e se comprometem em ser novos ícones gays para os jovens queer do futuro do Reino Unido.

Embora Tayce faça um bom trabalho como Naomi, é muito difícil comparar com o que Asttina faz. Asttina optou por uma abordagem muito elegante e contida da supermodelo Naomi, em um lindo vestido preto combinado com uma maquiagem muito sutil. É um trabalho incrivelmente impressionante. Sabiamente, ela vai em uma direção totalmente diferente para seu visual de East London, inclinando-se para um momento de moda de rua. Algumas das outras garotas do Mini-Untucked – sim, está de volta! – a criticaram negativamente por usar uma jaqueta barata, mas elas erraram o ponto: o valor da jaqueta não importa. É sobre o personagem que ela cria com ele. Ginny, uma defensora de Asttina, as repreende por se sentirem intimidadas pela competição. E Ginny está certa em chamá-la de competição: Asttina vence o desafio principal, tornando-se a primeira campeã de desafios desta temporada.

>  DRUK | S01E08 | Runway: Final 3 Eleganza Extravaganza
>  S10 | Comentários do 14º Episódio (GRANDE FINAL)

Eu realmente gosto da aparência de Ginny também, incluindo uma versão hilariante de Kate Bush e uma versão literalmente atrevida de Worcester. Mas Ru coloca Diana Rigg de Lawrence e os looks de Glasgow no topo, ao lado da aparentemente impressionante Ellie Diamond. Esta última interpreta Dennis, a ameaça, de Dundee – não Dennis, o pimentinha, conhecido nas Américas – como sua cidade natal, para elogios do painel de jurados. Suas habilidades de maquiagem atraem particular admiração.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Enquanto isso, Joe cai no bottom 2 por ter dado vida na passarela a David Bowie e ao Brighton Pavilion, e não posso dizer que concordo com os jurados. Sim, suas impressões não são as mais precisas, mas as críticas interpretam sua tomada de decisão um pouco exagerada para o meu gosto (Graham Norton assume que o look Brighton deveria ser a “15ª ideia” da drag). Joe é uma profissional e parece que o júri inventa motivos para dispensá-la. Mais compreensivelmente também no bottom 2 está Bimini para um visual inspirado num futebol bagunçado (ok, inspirado no futebol), enquanto a rainha da Liverpool, Sister Sister, é o bottom 3.

Se eu tive um problema importante com a 1ª temporada do Reino Unido, foi com as dublagens. Cumprindo o alerta sobre a dublagem britânica que Charlie Hides nos deu na temporada 9, o elenco da temporada inaugural falhou em realizar o seu melhor quando suas costas estavam contra a parede. E, a princípio, parece que o problema pode se repetir. Joe e Bimini apontam demais durante a performance (“Relax” de Frankie Goes to Hollywood) e isso não impressiona.

Mas então, Bimini luta muito para ficar, usando todos os tipos de truques acrobáticos. Seu estilo lembra as dubladoras flexíveis da 11ª temporada, Yvie Oddly e Brooke Lynn Hytes, com um pouco mais de um espírito rebelde em sua dublagem. Ela vence com facilidade, embora Joe lhe dê uma grande ajuda, simplesmente não dublando para um segmento inteiro da música.

A próxima semana nos apresenta um desafio musical de paródia de CATS, que é exatamente o que eu quero ver. O Reino Unido foi desafiador em seu britanismo em sua primeira temporada, e estou feliz que não tenha mudado. Há um longo caminho a percorrer nesta temporada, e um intervalo de filmagem forçado pelo COVID-19 para considerar alguns episódios. Mas, por agora, estou super animado com Drag Race UK mais uma vez.

>  FROCK4LIFE, álbum do trio The Frock Destroyers vem aí
>  DRUK S2 | Quem é Tayce?

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Este episódio é um bom presságio para Lawrence, que vence o mini-desafio e pontua alto no desafio principal. Ru parece encantada com ela e com Asttina acima de tudo. Dos restantes, estou mais preocupado com a Sister Sister; Bimini pelo menos consegue mostrar suas habilidades de dublagem. Sister simplesmente não causa uma boa primeira impressão, mas dificilmente acho que ela está condenada.

A lendária Elizabeth Hurley é uma excelente jurada convidada, discordando abertamente dos jurados repetidamente e questionando seus critérios. Às vezes, um jurado convidado pode parecer ignorante quando discorda, até mesmo contra. Mas Elizabeth tem críticas específicas e inteligentes, e ela parece estar se divertindo muito. Uma barra alta para os outros convidados segurarem!

Lawrence descrevendo a si mesma durante sua entrada: “Eu sou a Susan Boyle de RuPaul’s Drag Race UK. Porque tive um sonho. Eu não sei as outras letras. Mas eu tenho certeza que Susan também não sabia”.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Tia agarrando seu próprio look de entrada e gritando REVELAÇÃO!” Para apenas admitir que não é uma revelação é uma meta-piada deliciosa sobre a prevalência de revelações em Drag Race. Já estou muito interessado em Tia.

>  Michelle Visage defende RuPaul por críticas de roupas de rainhas em Drag Race UK
>  Entrevista: Tia Kofi fala sobre Drag Race UK 2

Os prêmios permanecem os mesmos nesta temporada: uma série na WOW Presents Plus para o vencedor e uma medalha RuPeter por vencer um desafio. Fofo! Ainda estão sujeitos aos regulamentos de prêmios britânicos!

Ru realmente nos dá um momento fashion com um look dos sonhos em tecnicolor. Ela usou alguns caftans ao longo dos anos, mas acho que este é o melhor de todos.

>  Entrevista: Asttina Mandella fala sobre Drag Race UK S2
>  DRUK | S01E05 | Runway: Day at the Races

Combinando com a série dos EUA, Ru agora diz: “Racers, start your engines, and may the best drag queen win! [corredores, liguem seus motores e que vença a melhor drag queen]”. Este é um ótimo sinal de que a mudança é permanente em toda a franquia agora.

Por falar em bordões, durante o lipsync for your life, Ru diz: “Em um momento, vou pedir a um de vocês para shantay, o que ainda significa ficar”. Amém!

Advertisement. Scroll to continue reading.

Este episódio merece 4.5 coroas, pois Joe saiu cedo demais!

Confira todos os looks desfilados no episódio em:

>  DRUK | S02E01 | Runway: Looks de Entrada
>  DRUK | S02E01 | Fotos do mini-desafio Wimbled'Hun
>  DRUK | S02E01 | Runway: Gay Icon
>  DRUK | S02E01 | Runway: Queen of your hometown

Recap por Kevin O’Keeffe no Xtra. Leia mais notícias de Drag Race UK S2 aqui.

Compartilhe!

Entre pro nosso canal do Telegram aqui!

APADRINHE A DRAGLICIOUS: Ajude a manter a Draglicious viva celebrando a arte drag, doando pelo nosso PIX, chave: draglicious@outlook.com. Ou doe pelo meu PicPay na conta @saullete, o link é: https://app.picpay.com/user/saullete. Ou nos apadrinhe em padrim.com.br/draglicious.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Veja Também

Drag Queens

“Tudo que eu queria era chegar à final. O que quer que acontecesse depois seria um bônus”, Bimini celebra passagem em Drag Race UK...

Pod: Drag Race

Conversei com Alexandre Nuns sobre tudo que rolou na S2 de Drag Race UK: rainhas, desafios, passarelas, dramas e muito mais.

Drag Queens

“Eu nunca participaria de Drag Race novamente”, confira entrevista de Lawrence Chaney após sua merecida vitória em RuPaul’s Drag Race UK S2.

RuView

Confira o resumo e análise crítica de tudo que rolou na grande final da segunda temporada de RuPaul’s Drag Race UK.

Propaganda

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2021 © Todos os direitos reservados.