Conecte-se conosco

Hi, what are you looking for?

Brasil

Academia de Drags S1: Lavynia Storm

Já temos a nossa Tempestade dos X-Men em drag: a cascavelense Lavynia Storm. Saiba por onde anda a drag queen que ficou em 3° lugar na S1 de Academia de Drags.

Compartilhe!
🕓 5 min de leitura

Senhoras, senhores, minha cara gente queer: a previsão do tempo diz que o céu fechou. Trovões surgem no horizonte anunciando uma tempestade carregada de paetês, brilhos, glamour e faixas de miss. A responsável por esse climão tem nome e sobrenome: Lavynia Storm.

“Eu sou Lavynia Storm, Filha da Tormenta, a Não Queimada, Mãe de Dragões, Rainha de Mereen, Rainha dos Ândalos dos Roinares e dos Primeiros Homens, Quebradora de Correntes, Protetora dos Sete Reinos, a Renascida do Fogo”, afirma.

Nascida em Cascavel, oeste do Paraná, Lavynia é conhecidíssima como a noite de Paris no mundo dos concursos de beleza, uma típica pageant queen – coroada, por sinal – apaixonada pela cor vermelha, uma das assinaturas de sua persona drag. Junto do lado miss, Lavynia também é showgirl, daquelas que fazem um espacate desafiando a gravidade e ainda mantém a cara sexy. Ao lado da performance, sabe da importância hierárquica no mundo drag, por isso saúda nomes como Meime dos Brilhos, Miss Biá e Uber Stripperella.

Todo este conjunto de talentos pôde ser visto, mesmo que “cru”, segundo a própria Lavynia, a partir de 13 de outubro de 2014, com a estreia da primeira temporada de Academia de Drags. Na época ela contava com seis de anos de experiência na área. Imatura ou não, não foi suficiente para lhe impedir de chegar a grande final do programa.

Neste web reality Lavynia teve uma trajetória coesa, garantindo um histórico consistente. Salva nos três primeiros episódios, dublou no quarto deles a música “Cha Cha Boom” contra Musa Von Carter, eliminando-a. Foi safe novamente no quinto episódio, perdendo a dublagem seguinte, para Yasmin Carraroh, na semifinal, sexto episódio. Resultado? Terceiro lugar.

“Ontem enquanto Silvetty falava passava um filme na minha cabeça de todos os momentos da minha caminhada, de tudo que já enfrentei e ainda enfrento pra manter a Lavynia de pé e em crescimento. Cada lágrima representava cada momento de alegria e realização que o meu trabalho já me proporcionou. Obrigado, Deus, por me permitir continuar em busca do meu sonho de ser uma showgirl! Obrigado, meninas, eu amo todas vocês. Musa Von Carter, me doeu muito ir para a dublagem com você, mas nós ainda vamos dar muito o que falar juntas. #AcademiaDeDrags”, relembra, no Instagram, em quatro de novembro de 2014.

Elenco da primeira temporada de Academia de Drags.

Assista a primeira temporada completa de Academia de Drags aqui.

>  Adore Delano no The Noite com Danilo Gentili
>  Barraco Drag: Aquaria Vs. Darienne Lake

Aos 12 anos de carreira, atualmente Lavynia vive em Santo André, São Paulo, com o marido. Ao contrário do que a imagem dessa profissão possa passar a você, leitor, esta drag não passou impune a mais de uma década de trabalho, pois teve que enfrentar a doença do século.

“Devido a uma depressão muito profunda em 2017, eu decidi me afastar dos palcos por um tempo, e não falei nada pra ninguém, enfrentei sozinho. Até mesmo pensei em suicídio, diante de uma frustração muito grande, mas juntei meus cacos e aos poucos eu consegui me levantar. Foi quando fiz um show no Drag Danger daquele ano e tive uma crise absurda de choro depois que fui desclassificado. Quem esteve lá no dia sabe. Resolvi apostar novamente nas passarelas pra buscar realizar meu sonho de ser uma miss. E consegui”, analisa em rede social.

Hoje em dia Lavynia está ótima, produtiva, bem montada, claro, e aberta para o que o futuro lhe trouxer. Quando entrei em contato com ela para fazer esta matéria que você lê agora, obtive uma resposta tão cortês que me fez disponibilizar nossa conversa na íntegra, a qual você confere agora mesmo:

O que te levou a inscrever-se no programa?

Advertisement. Scroll to continue reading.

Eu não me inscrevi no programa, foi minha irmã Roberta Faustino que me inscreveu sem eu saber. Fui surpreendido com a ligação do programa dizendo que Silvetty Montilla escolheu pessoalmente minha inscrição e eu não sabia do que se tratava. Como morava no Rio de Janeiro, e me ligaram algumas vezes com o prefixo 11, achei que era do Serasa.

Quase seis anos depois da exibição do Academia, quais são seus três momentos favoritos nele?

Eu particularmente quando revejo a Academia de Drags 1 fico muito envergonhado, pois hoje eu faria completamente diferente. Eu sou muito autocrítico e achei meu desempenho muito fraco mediante o potencial que eu sei que eu tenho, mas os três melhores momentos pra mim:

  1. Minha chegada com o barulho dos trovões. Amei a edição.
  2. Minha recuperação com a Musa, pois ali o mundo descobriu ao que vim .
  3. O meu show em dupla com a Yasmin Carraroh, pois além de amar a Yasmin, nós entregamos um trabalho limpo e de qualidade e eu amei fazer.

>  Contos de Drag | Fofa de Neve e as 7 Anãs
>  Blair St Clair faz história ao estrear em #1 em parada da Billboard

Eu acabei de entrevistar a Yasmin.

Manda beijos pra Yasmin. Amo todas e sinto saudades de todas as gurias.

Mando sim. Ela mora aqui em Curitiba. Falando nisso: já ia perguntar da sua relação com o casting. Mantém contato e tudo mais?

Não nos falamos sempre, mas todas moram no meu coração. Às vezes nos falamos e sempre nos ajudamos mesmo a distância. Elas já me ajudaram muito. Eu por minha vez também ajudei. Formamos uma família

Advertisement. Scroll to continue reading.

Como anda sua carreira hoje em dia? Shows, projetos, etc?

Depois do Academia de Drags 1 eu fui abençoado em poder fazer parte de castings como Blue Space, Cantho, Tunnel, Danger. Também viajei por alguns lugares do Brasil. Foi um momento de glória. Frutos que colhi e amadureci muito. Também tive a ajuda de muita gente e, nesse âmbito, eu não posso deixar de agradecer a minha Mama Silvetty e ao Vagner Cavalcante, que me abriram várias portas e me deram muitas oportunidades. Fiquei um tempo parado e depois decidi voltar a concorrer nos concursos de miss. Ganhei dois, um a nível nacional, Miss RJ Gay World 2019, e Miss World Brasil Gay 2020, além de um concurso de Fotogenia, onde fui escolhida a Drag Ok Fotogenia 2019. Também participei do 100% Drag no programa do Raul Gil, do SBT. Meus projetos eu guardo em segredo pois o que ninguém sabe, ninguém estraga, mas os preparativos já começaram e na hora certa faço questão de compartilhar com vocês.

>  YBK | Ariela Moss
>  Drag Queens denunciam documentário "Livre Estou"

O que você aprendeu no Academia que vai levar para toda a vida?

Aprendi a ser mais maduro em cena, aprendi a ouvir e observar mais. Como ser humano me realizou, pois existe uma outra versão de mim depois da Academia de Drags 1. Como artista eu pude ver como sou capaz de voar alto e pude ver o que eu representei na vida de muita gente. Sou grato e abençoado por tudo que a Academia me proporcionou. Gratidão eterna.

Em uma possível terceira temporada do Academia, você seria jurada? O que acha de uma nova edição?

Com certeza eu seria com todo prazer. Eu amaria poder ajudar de alguma forma novos talentos e agregar a nossa arte que sofre tanta dificuldade no cenário artístico atual. Acho a edição três mais que importante, necessária pra reavivar a arte e os sonhos de muitos artistas que precisam desse alavanco pra galgarem em suas carreiras.

Siga Lavynia em suas mídias sociais: Instagram e Facebook.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Se você não conhece ou gostaria de rever a primeira temporada completa de Academia de Drags clique aqui. Em breve publicaremos a segunda parte deste especial! Para ler mais sobre Academia de Drags clique aqui.

Compartilhe!
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Veja Também

Brasil

Alerta de emergência: webhore e drag cantora na área. Aviso: Frimes, drag queen de São Luís, no Maranhão, quer carinho, digo, stream em seu...

Brasil

É winner que chama, né? Encerrando este especial Academia de Drags, fecha na lata e pode dar like: é Gysella Popovick, rainha coroada da...

Brasil

Há mais mistérios entre o salto alto e a escada do que sonha nossa vã filosofia e Laurie Blue sabe bem disso. Confira por...

Brasil

Não é Chitara, é Xantara, sobrenome Thompson. Na 5° parte do especial Academia de Drags, saiba por onde anda a drag brasiliense Xantara Thompson,...

Propaganda

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2020 © Todos os direitos reservados.