Conecte-se conosco

Hi, what are you looking for?

Brasil

Academia de Drags S1: Yasmin Carraroh

“Quando eu cheguei lá tinham sete meninas e eu não sabia que era um reality show, eu nunca tinha assistido RuPaul, não sabia como era”. Descubra por onde anda Yasmin Carraroh, drag queen vice-campeã da S1 de Academia de Drags.

Compartilhe!
🕓 6 min de leitura

Na segunda parte do especial “Academia de Drags”, nós vamos falar dela: a beleza douradense, musa do centro-oeste, garota-propaganda do portal do Mercosul, dona e proprietária da empresa carão, Yasmin Carraroh.

Única sul-mato-grossense a participar da primeira temporada deste web reality show pioneiro, Yasmin pôde representar seu Estado com a experiência adquirida, na época, de quase cinco anos de carreira. Sua persona drag nasceu despretensiosamente na cidade de Dourados, mas teve vida curta. Foi somente em São Paulo que o que começou como brincadeira viraria o trabalho de uma vida toda.

“Vocês não tem a noção do que eu já passei, tenho muita história pra contar, é bem babado! E as cidades que eu já fui também. A Yasmin, todo mundo até brinca, fala que a Yasmin é viajante, porque, sem a pandemia, toda semana eu tava num canto diferente”, afirma.

Na capital paulista, um amigo se passou por Yasmin e fez a inscrição para o Academia em seu lugar. Ele ligou para ela em um sábado e disse: “Eu consegui um show pra você e você vai ter que levar isso e isso”. Os itens eram as roupas usadas por Yasmin no programa. Ao relembrar deste dia, a artista afirma:

“Quando eu cheguei lá tinham sete meninas e eu não sabia que era um reality show, eu nunca tinha assistido RuPaul, não sabia como era”.

Yasmin foi salva nos dois primeiros episódios, venceu o terceiro e quarto, sendo a primeira a conseguir tal feito. No quinto episódio, encara seu primeiro bottom, eliminando Rita Von Hunty. Na semifinal, manda Lavynia Storm para casa. Além do ótimo histórico, Yasmin é o que convém chamar de assassina de lip sync.

No final das contas, com exceção da grande final, a competição toda foi gravada em nove dias, na zona oeste de São Paulo, no bairro da Barra Funda, em um estúdio ao lado da RecordTV.

Elenco da primeira temporada de Academia de Drags.

Assista a primeira temporada completa de Academia de Drags aqui.

>  “The Next Talent” reúne drag queens brasileiras numa competição online
>  Who's That Queen? Rhubarb Rouge

Consagrada vice-campeã da primeira temporada, Yasmin se monta há 12 anos. Como Yasmin Carraroh são dez. Atualmente vive em Curitiba (PR), mas divide-se entre a capital paranaense e São Paulo, onde tem família.

“A minha agenda de show tá parada devido a pandemia ainda, mas assim que voltar tudo ao normal, eu vou ficar nos dois. Faço show tanto aqui no Paraná quanto São Paulo, tenho muito público lá, eu não posso deixar de ganhar devido a isso”.

Entre um compromisso e outro, conversei com Yasmin, via WhatsApp, sobre como foram os últimos anos, novos projetos, bastidores do Academia de Drags e muito mais. Confira a seguir.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Nunca passou pela sua cabeça ficar no seu estado natal? Ou sempre pensou em sair de lá e ganhar o mundo?

Eu fui morar em São Paulo, 70% da minha família é de lá. Na época eu era de menor. Quando conheci São Paulo fiquei deslumbrado. A cidade onde eu morava era uma cidade pequena, não tinha nada quando eu cheguei. Em São Paulo, naquela época, vai, tinham 50 boates abertas, boate LGBT, gay, GLS que a gente falava na época, tinha em todo canto

“GLS”. Na minha época também falávamos assim.

Eu nunca imaginei fazer show em outro Estado. Fui pra São Paulo, comecei a fazer show lá, participei de concurso. Eu nunca imaginei sair daquelas boates que eu fazia. Era sempre concurso. Só pra você ter noção: fiquei quase três anos fazendo show de graça. Depois de três anos eu recebi o meu primeiro cachê. Já fiz show na Bahia, Salvador, Minas, Paraná, São Paulo toda eu já fui, interior e praias, Goiânia, Brasília.

Tudo graças ao Academia, curioso notar.

Sou muito, mas muito grato ao reality. Porque eu falo pra todo mundo: se não fosse o reality, eu estaria ainda lá em São Paulo, fazendo shows pra aquele mesmo público. Depois do reality eu aprendi muita coisa.

Isso que eu ia te perguntar. Como anda a vida por agora?

Advertisement. Scroll to continue reading.

Hoje o meu foco principal é fazer animação. Quais tipos de animações que eu faço? Eu faço casamento, debutante, despedida de solteiro, chá de panela, chá de cozinha, chá de lingerie, aniversário, festa pra empresa, festa de confraternização. Eu aprendi outra coisa e o cachê é muito mais valorizado. E hoje eu falo que existem duas Yasmins. Existe a Yasmin Carraroh de boate, que mostra a perna sensual, gosta de uma roupa curtinha, biquíni, triquini, e tem aquela Yasmin de animação, que é um lado totalmente caricato, roupa bufante, muita cor. Animação é uma coisa, show de boate é outra e eu respeito muito isso.

O término do Academia te forçou a parar e pensar: e agora?

A Yasmin se reinventou depois que acabou o Academia. Na época eu tinha 15, 16 shows no mês, eu falei, gente, eu não posso trazer a mesma coisa, eu tenho que fazer coisas diferentes pro público ver. Aí que a Yasmin foi se reinventando e descobrindo novas formas de humor. A Yasmin é muito palhaçona.

>  Academia de Drags S1: Lavynia Storm
>  AS4 | Billboard entrevista: Latrice Royale

Quando as gravações começaram [do Academia], você consegue lembrar do que se passou na sua cabeça? O que você estava pensando naquele momento em que o programa estava rolando e sua participação era real?

Não sabia que eu estava participando de um reality show. Nós gravamos tudo, falei: “Acho que eles estão gravando porque vão usar esse material depois”. Aí chegou a Silvetty com os convidados, sentaram na bancada, nós fomos pro palco e a Silvetty chamando uma e outra. Quando ela me chamou: “Yasmin, você tá salva e continua no próximo episódio”, eu saí do palco e perguntei pro produtor: “O que é isso?”. Depois de oito horas gravando o primeiro episódio eu descobri que eu estava participando de um reality show.

Oito horas de gravação. Nossa. Você já conhecia a Silvetty?

Sim. De camarins.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Quais foram as suas primeiras impressões do elenco? Já conhecia as meninas, o trabalho delas?

Conhecia a Gysella, Musa e Hidra. Amei as meninas. Tive muita afinidade com a Rita e Lavínia.

Ao ver que estava no programa, quais passaram a ser os seus objetivos? Ampliar o alcance da sua drag com a oportunidade?

Pra falar a verdade eu não pensei nada disso no momento porque eu não sabia como que o público ia receber esse reality. Eu fiquei muito ansioso pra estreia. Quando passou o primeiro episódio eu nunca recebi tanto carinho na minha vida. Pessoas de fora do país, de Portugal, EUA, França, pessoas de longe mandando mensagem pra mim: “Nossa, tô torcendo pra você”. Eu nunca tinha passado por isso e até hoje as pessoas adicionam, me marcam no Instagram, me marcam no Facebook, foi muito bacana.

Quase seis anos depois do Academia, consegue imaginar sua carreira sem o programa? O que teria acontecido?

Sou muito grato a toda equipe do Academia, ao produtor Alexandre Carvalho, a Lita Almeida, a Silvetty. Eu não imagino, de verdade. Já se passaram quase seis anos e eu ainda colho frutos do Academia. Todas as cidades que eu vou tá no flyer, tá na divulgação: “Yasmin, diretamente do Academia de Drags, do reality show”. Os contratantes me ligam: “Nossa Yasmin eu te vi no Academia de Drags, você pode animar o aniversário da minha tia, da minha filha, da minha mãe?”. É muito gratificante receber esse tipo de mensagem, receber esse tipo de ligação.

12 anos de drag. Quais as diferenças de quando você começou para agora?

Advertisement. Scroll to continue reading.

 

Eu mudei literalmente tudo. Antigamente eu me montava pra dar aquele close na boate, aquela pinta. Hoje eu só me monto a trabalho. Mudou minha maquiagem, minha forma de pensar. Eu tenho muito respeito pela minha drag e eu tenho muito respeito com os meus contratantes, principalmente. Tô muito mais preparada pra fazer um show, uma animação.

>  Academia de Drags: primeira temporada completa
>  Revista faz ranking de drag queens e causa indignação

Quais foram seus três momentos favoritos no programa? Aqueles que te marcaram muito por ordem de importância.

Os momentos marcantes do Academia foram: recuperação lipsync com a Rita Von Hunty, o dueto que fiz com a Lavínia que estava vestida de gato e a grande final com o show ao vivo na boate Blue Space.

Se rolasse uma terceira temporada do Academia de Drags, você toparia voltar e ser jurada?

Voltaria pro programa com muito mais experiência. Voltaria como jurada ou participante novamente.

Para finalizarmos, conta pra gente alguma história engraçada/particular que você viveu com Silvetty no Academia e ninguém sabe até hoje?

Advertisement. Scroll to continue reading.

Um grande momento que não vou esquecer foi quando estava na recuperação com a Rita e a Silvetty entrou no estúdio de filmagem, ela me olhou e disse: “Pare de chorar e arrase na recuperação”.

Siga Yasmin no Instagram, seu perfil é @yasmincarraroh.

Se você não conhece ou gostaria de rever a primeira temporada completa de Academia de Drags clique aqui. Em breve publicaremos a próxima parte deste especial! Para ler mais sobre Academia de Drags clique aqui.

Compartilhe!
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Veja Também

Brasil

Alerta de emergência: webhore e drag cantora na área. Aviso: Frimes, drag queen de São Luís, no Maranhão, quer carinho, digo, stream em seu...

Brasil

É winner que chama, né? Encerrando este especial Academia de Drags, fecha na lata e pode dar like: é Gysella Popovick, rainha coroada da...

Brasil

Há mais mistérios entre o salto alto e a escada do que sonha nossa vã filosofia e Laurie Blue sabe bem disso. Confira por...

Brasil

Não é Chitara, é Xantara, sobrenome Thompson. Na 5° parte do especial Academia de Drags, saiba por onde anda a drag brasiliense Xantara Thompson,...

Propaganda

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2020 © Todos os direitos reservados.