Conecte-se conosco

Drag Queens

DRUK S1 | Entrevista: Blu Hydrangea

Blu Hydrangea fala sobre Frock Destroyers, Eurovision, sua passagem em Drag Race e muito mais. Confira!

Compartilhe!

Publicado

on

🕓 7 min de leitura

“Eu estava confiante, estava devassa, eu era uma Frock Destroyer!”

A cada ano, quando o elenco de Drag Race do RuPaul é revelado, os fãs rapidamente classificam os competidores na categoria de ‘rainha da comédia’ ou ‘rainha do Instagram’, sem realmente saber o que elas escondem em seu repertório.

Para Blu Hydrangea, ela caiu no último. Ela ostentava o maior número de seguidores nas mídias sociais e foi elogiada por todos, graças às suas habilidades de maquiagem de tirar o fôlego e ao incrível e peculiar senso de moda.

A queen da Irlanda do Norte não nos decepcionou, servindo algumas das melhores passarelas da temporada. No entanto, ela provou que os pessimistas estavam errados quando mostrou seu talento cômico como ‘Dirty Mary Berry’ e suas habilidades performáticas como parte da girl band mais icônico da década: Frock Destroyers (Break Up Bye Bye está a caminho de estrear no topo 30 nos charts de singles do Reino Unido).

“Pode haver mais coisas aí para as Frock Destroyers, nunca se sabe“, ela revelou, logo após ser expulsa do quarto de hotel por ser – em suas palavras “fabulosa demais”. “Estamos em um bate-papo em grupo e estamos ansiosas para fazer mais!”

A Gay Times entrevistou Blu para discutir sua eliminação nas mãos da sua melhor amiga Cheryl Hole, sendo um farol de luz para a comunidade gay da Irlanda do Norte e se as Frock Destroyers representarão o Reino Unido na Eurovision do próximo ano.

>  Aquaria tem uma mensagem muito importante para o fandom de Drag Race
>  O dia que eu conheci Latrice Royale

Parabéns por estar no top5 da primeira temporada de RuPaul’s Drag Race UK! Como você está se sentindo?

Eu me sinto ótima! Eu tenho com um pouco de ansiedade por não estar no próximo episódio. É o desafio makeover [transformação]! Mas, fora isso, eu estou bem. Eu não mudaria nada neste momento. Em primeiro lugar, quem pensaria que eu chegaria no top5?

Bem, seus looks foram incríveis e você surpreendeu a todos nós com seu talento cômico – você já recebeu uma ordem de restrição de Mary Berry?

Eu pensei que isso iria acontecer! Ainda não. Eu fui um pouco suja e coisas assim, então eu vejo por que as pessoas não aceitaram bem, mas eu fiquei muito orgulhosa disso. Eu não esperava entrar e fazer esse tipo de coisa no programa? Eu não esperava que eu fosse capaz de fazer isso.

Eu achei divertido! Eu acho que as pessoas precisam relaxar um pouquinho.

Obrigado! Ru disse: “Me faça rir”, e foi isso que eu fiz. Poucas pessoas recebem uma chamada de atenção da Ru no palco principal e são informadas de que estão salvas. Especialmente para mim, esse não era meu forte, não era meu porto seguro. Isso apenas prova que eu estava disposto a fazer qualquer coisa para durar e permanecer o tanto que fiquei.

Você sente que cresceu como drag queen por participar do programa?

Com certeza. Entrei tão tímido e reservada e não totalmente eu… Fui como Josh e não Blu. Obviamente, quando você coloca toda a drag em ação, você se torna uma pessoa completamente diferente, mas eu não conseguia sair da minha cabeça para fazer isso, para ser essa persona exagerada de drag queen. Mas eu estava confiante, fui, era um Frock Destroyer [destruidora de vestido]! Esse programa me ensinou a ser eu mesma, e as pessoas vão me amar pelo que faço.

>  Chá com a Tati - Flertando
>  Chá com a Tati - Festejar

Você veio ao show e disse que queria representar a comunidade gay da Irlanda do Norte – como tem sido a reação do povo em casa?

Tem sido muito positiva. No bar em que trabalhei, temos uma pequena festa para acompanhar o show e sempre recebo os vídeos de reação, porque não aguento assistir [Drag Race] na frente das pessoas! Sempre há multidões enormes em pequenos bares, porque existem apenas dois bares gays em Belfast. É bom que a comunidade se reúna assim, principalmente depois de tudo o que passamos recentemente. Eu espero que eles se sintam orgulhosos e representados por mim da maneira que eles gostariam de ser representados. Talvez não com as Frock Destroyers e Mary Berry, mas com o resto… espero!

Como foi assistir o episódio da sua eliminação?

Não foi tão ruim quanto eu imaginei. Eu me preparei para isso na minha cabeça e assisti com Crystal e Cheryl, e elas foram tão amáveis ​​e solidárias. Sinto que não saí com uma desempenho ruim ou tendo eito um péssimo desafio. Eu não fui muito mal! Apenas foi coisa demais naquela altura [da competição]. Embora a dublagem não tenha sido tão boa para mim, Cheryl teve que provar a si mesma e estou tão orgulhosa dela como amiga, que ela teve esse momento.

Você chegou a imaginar que teria chance de continuar na competição, depois de ver Cheryl Hole dublando?

[Risos] Tipo, não depois do lipsync! Mas por um momento, pensei que seria eu contra Baga ou Cheryl contra Baga, então talvez eu tivesse uma chance de ficar. Ao mesmo tempo, quem quer enfrentar Baga? Ela tem sido tão boa, ótimo entretenimento.

É raro uma rainha ser eliminada usando o melhor look que ela á mostrou no programa, e acho que você fez isso.

Muito obrigada! Mesmo quando meu cabelo estava todo… Pelo menos eu não me segurei, era o que eu estava pensando quando vi isso porque, oh meu Deus… Sem shade para quem fez meu cabelo, o cabelo estava bem feito, mas eu não sei o que eu estava fazendo naquela passsarela.

>  S11 | Suposto elenco da temporada (rumor)
>  S11 | Billboard entrevista: Mercedes Iman Diamond

Não tenho certeza se você sabe a resposta para isso, mas por que eles escolheram um remix de Call My Name? O original é perfeito como é.

Eu sei! É ótima. Eu não sei, você sabe… Mas é claro, Cheryl tinha coreografia para essa versão da música! Quando chegamos na passarela, eles originalmente tinham cortado uma versão dela. Mas quando estávamos no palco, eles tocaram a versão completa. Cheryl fazendo Cheryl é ela em seu elemento e se era um remix ou não – eu ainda estava indo para casa! [Risos]

Você chegou ao top 5, por isso passou bastante tempo na tela. Mas havia algo que você que o público visse que não foi ao ar?

Na verdade, acho que eles editaram exatamente como eram os dias. Não há muita coisa perdida. Estávamos todas tão próximas, eu meio que gostaria que tivéssemos mais disso, porque sempre que eles nos mostravam na sala de trabalhos, eram as mesmas pessoas. Eu e Baga éramos muito próximos, eu e The Vivienne, eu e Crystal, eu e Sum Ting, mas você não viu isso. Todos nós queríamos deixar o Reino Unido orgulhoso.

Bem… você está programada para estrear no top 30 de UK Singles Chart esta semana como parte das Frock Destroyers. Como é ser uma estrela pop genuína?

Meu namorado é um grande fã de Marina e do Diamonds e ele diz: ‘Ela não tem num um top 10!’ Então é loucura. É insano. Espero que outras garotas, como Divina e Baga, agraciem as paradas com um single solo, mas se você me dissesse que uma música da qual faço parte estaria no chart… quero dizer. Eu riria na sua cara, é ridículo! Apenas mostra o alcance que Drag Race tem.

>  DragCon NY 2019: destaques do 2º dia
>  Obrigada, RuPaul e Drag Race!

É esta a confirmação de que você não será a próxima drag queen do pop da Irlanda do Norte?

Tipo… eu poderia ser a próxima Nadine Coyle do pop, mas acho que seria mais uma Sarah Harding, uma estrela pop medíocre.

O shade!

[Risos] Isso é tipo um shade, não é? Não coloque isso! Mas pode haver mais coisas para as Frock Destroyers, nunca se sabe. Estamos em um bate-papo em grupo e estamos ansiosas para fazer mais, por isso espero que isso aconteça!

Os fãs também fizeram campanha para vocês representarem o Reino Unido no Eurovision – você topa?

Claro! As pessoas cantam ao vivo no Eurovision ou fazem mímica? Eu posso dublar tão bem, mas cantar ao vivo…

Não tenho certeza, não ficaria surpreso se eles fizessem mímica…

Bom, melhor ainda!

Você voltaria para uma temporada futura do All Stars?

Oh meu Deus, com certeza! Num piscar de olhos. Se o programa pode fazer tudo isso por mim em apenas uma rodada, o que isso poderia me fazer em uma segunda rodada, com mais confiança? Você sabe? Definitivamente.

O que você faria diferente?

Tenha mais confiança que antes. É difícil dizer isso porque ser jogada em uma situação é o que me assustou – o que quer dizer que não acontecerá novamente? Só acho que descobri talento em coisas que achei que estavam fora da minha zona de conforto. Só posso começar a trabalhar nessas coisas, é daqui pra cima agora!

>  S11 | Barraco Drag: Soju Vs. Silky
>  Uma Década de Drag Race | S6 | Laganja Estranja

E finalmente, o que vem em seguida para Blu Hydrangea?

Vou conhecer todos os meus fãs em todo o Reino Unido. Quero manter minhas mídias sociais para que as pessoas possam me seguir além do programa, para que seja onde eu vou focar a maior parte da minha energia. Felizmente, em algum momento, receberei uma parceira de maquiagem com uma marca. E os dedos cruzados para mais coisas das Frock Destroyers – é icônico!


Para ler mais notícias sobre a S1 de Drag Race UK clique aqui.

Compartilhe!

Saullete é preto, gay e comunicólogo que criou a Draglicious com o intuito de compartilhar com outros fãs seu amor pela arte drag e por Drag Race. Além de informar e entreter seu público, Saullete levanta discussões relevantes para amantes da arte drag e para a comunidade LGBT.

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2020 © Todos os direitos reservados.