DRUK S1 | Conheça as rainhas (parte 2)

Agora vamos conhecer as demais rainhas da S1 de Drag Race UK. A segunda parte apresenta Gothy Kendoll, Scaredy Kat, Sum Ting Wong, Vinegar Strokes e The Vivienne.

Modo Escuro

Deusa salvem as rainhas!!! Senhoras e senhores, liguem seus motores, porque o elenco oficial da tão esperada temporada de estreia do RuPaul’s Drag Race UK está A-Q-U-I, aqui! Neste mês de outubro, dez rainhas incríveis desfilaram pela passarela e competirão pelo título de primeira Drag Superstar do Reino Unido na BBC Three. RuPaul retornará como anfitrião e jurada principal ao lado da sua melhor amiga Michelle Visage, assim como os novatos – e ícones britânicos – Alan Carr e Graham Norton. Mama Ru declarou em cum comunicado:

“Oh meu Deus, quando eles virem esse show, eles vão pirar. E eu prevejo que faremos esta edição britânica de Drag Race por muitos anos. Eu também acho que o público em todo o mundo vai começar a exigir a versão inglesa, porque é diferente, é o mesmo, mas é diferente. Há um tom diferente”.

A Gay Times realizou entrevistas exclusivas com as dez competidores de RuPaul’s Drag Race UK. Elas soltaram suas verdades sobre suas jornadas drag, como esta versão difere do show original dos EUA, e o que podemos esperar desta tão esperada invasão britânica. Esquentaram seus motores? É hora de conhecer as outras rainhas…

>  S11E11 | Runway | Drag Family Values
>  Drag Race UK | RuPaul e Michelle Visage estão empolgadas

Gothy Kendoll – 22, Leicester

“Eu sou um pouco chav, eu amo usar roupas de caminhada, eu sou de Leicester – o que você espera?”

Declara Gothy Kendoll (22 anos), embora você pudesse ter se enganado por seu look digno de nota, todo preto no estilo vitoriano.

“Eu realmente não me encaixo no que foi mostrado em Drag Race antes. Eu quebro o molde e não me encaixo no padrão do que é o drag britânico”.

Representar uma mulher não é o truque de Gothy. Enquanto ela reconhece que o Reino Unido tem uma forte história de “farsa” drag, Gothy quer empurrar idéias contemporâneas de beleza e glamour e elevar a forma de arte para o próximo nível.

“Eu quero mostrar que minha drag é válida e quero que as pessoas sejam inspiradas pelo que eu faço. Há muito mais na drag britânica do que as pessoas percebem e eu sinto que estou mostrando esse lado”.

Embora ela não queira soar “brega e millenial”, Gothy diz que não está interessada em se apresentar em festas porque prefere atuar como DJ e apresentador: “Eu faço a festa e sou a festa”.

Nesta temporada, podemos esperar que Gothy sirva “cabelos bonitos, perucas bonitas – calma aí, isso é a mesma coisa”, bem como “fofura” e “um pouco de atitude” (não esperávamos nada menos).

“[Drag Race UK] Não pode ser comparado a uma temporada da versão USA, os americanos adoram conversar e nós adoramos mijar. Todo mundo vai ficar tão chocado com o que rolou. Você vai adorar”.

Ela pode parecer confiante, mas ela admite que “se cagou toda” quando ela entrou na sala de trabalhos e viu ferozes drags como Vinegar Strokes e Divina De Campo. Vamos torcer para que eles capturem isso na câmera…

Confira o vídeo de apresentação da rainha a seguir.

>  S10E10 | Runway | Social Media Kings Into Queens
>  AS2 | Divulgação

Scaredy Kat – 20, Wiltshire

Scaredy Kat pode ter praticado drag por apenas um ano, mas essa rainha é polida, conhece sua marca e está pronta para conquistar a franquia vencedora de Emmy de Mama Ru como a nova suprema rainha da ansiedade (Katya e Miz Cracker, afastem-se).

“Eu sou um pouco de uma gatinha mesmo”, ela nos diz, meio rindo, meio nervosa sobre o nível de fama que ela está prestes a suportar. “Estou com medo de tudo”. Candidatando-se ao programa por um capricho, Scaredy admite que ela não esperava garantir um lugar no elenco.

“Eu fiquei tipo, ‘vamos dar uma chance’, e então aconteceu. Eu sou apenas um idiota, uma criança com uma câmera”.

Descrevendo-se como uma “artista fofa, rosa, fofa e possivelmente irritante”, Scaredy pretende abrir novos caminhos como uma concorrente abertamente bissexual e subverter as expectativas dos artistas contemporâneos.

“Eu não sou gay, você não tem que ser a coisa estereotipada que você espera que as drag queens sejam. Acho que algumas pessoas vão adorar e acho que algumas pessoas vão odiá-la, e algumas pessoas não vão se importar. Eu só quero mostrar que você pode se sentir confortável em sua feminilidade e criatividade artística”.

A namorada de Scaredy, que é uma mulher cis faz a drag queen chamada Pussy Cat, ensinou a ela tudo o que ela sabe, desde maquiagem, pentear uma peruca, costurar um look, o último dos quais é outro aspecto da sua drag que ela quer chamar a atenção.

“Você pode fazer isso sozinho. Você não precisa ter muita experiência ou conhecimento. Você pode ser uma merda, mas eu acho que isso vai mostrar que você pode ser diferente”.

Como seus colegas concorrentes, Scaredy não pode expressar o quanto o spin-off britânico difere do original americano, chamando-o de

“Muito mais áspero em geral. Personagens que nunca foram vistos antes”.

Confira o vídeo de apresentação da rainha a seguir.

>  DRUK S1 | Primeiro desfile de RuPaul no palco principal
>  AS4 | Vaza trecho do quinto episódio

Sum Ting Wong – 31, Birmingham

Nós temos a sensação de que o público vai engasgar com Sum Ting Wong porque a rainha não tem filtro, nenhum mesmo. A artista, que é inspirada por artistas pop como Little Mix, Ariana Grande e Mariah Carey, só quer parecer feminina quando está em drag, porque desmontada, ela se autodenomina um “homem grosseiro” que “sento de cuecas, fumando cigarros, enquanto coço o meu botão através das minhas meias arrastão”. Quem pode se relacionar?

Assim que a Drag Race UK foi anunciada, ela ficou de fogo aceso porque queria representar a cultura asiática, mostrar suas habilidades como dançarina, cantora e comediante, e, claro, aumentar seu cachê. “Eu quero ganhar mais dinheiro!”

Quando perguntamos à estrela o que seu estilo de drag pode trazer para a franquia, ela admite honestamente:

“Nada que já não tenha sido visto. Tipo, mandando a real. Não há nada de novo em mim. Eu queria participar porque eu assisto ao programa e eu o adoro”.

Embora Michelle Visage “tenha causado medo”, ela não tem nada além de palavras amáveis ​​para dizer sobre sua experiência com RuPaul, chamando-o de “risadas no estúdio” que conversava com as rainhas quando as câmeras não estavam gravando.

“Ele é realmente hilário. Eu não esperava”.

Sum Ting está animada pelos telespectadores verem o estilo britânico de drag e suas comparações de Drag Race UK com as duas primeiras temporadas do original, e os shades do puro humor britânico das interações das rainhas.

“Eu disse a Baga que eu queria que ela sangrasse por baixo das axilas. Não é nem de longe tão sério quanto a versão americana, todos queremos o melhor um para o outro e ninguém diz nada por malícia.”

Confira o vídeo de apresentação da rainha a seguir.

>  Drag Race UK | Primeira imagem oficial do show é divulgada
>  S10 | 19 revelações na grande final

Vinegar Strokes – 35, Londres

“Minha drag é muito clássica, uma diva usando um vestido de lantejoulas com rolos no cabelo enquanto fuma um cigarro. Quero mostrar às pessoas que não são privilegiadas, que vêm de um lugar onde não é fácil progredir. Eu tive que passar pela porta dos fundos muitas vezes e representar alguém que ainda está passando por isso”.

Vinager – que já foi apelidada de “a Whoopi Goldberg feminina”- é uma atriz e vocalista talentosa; suas credenciais teatrais incluem Everybody’s Talking About Jamie, Joseph and the Amazing Technicolor Dreamcoat e Angelina Ballerina the Mousical, as outras rainhas devem ser mais cautelosas quando se trata de desafios de cantar ou atuar.

Enquanto roupas caríssimas e maquiagens impecáveis podem ser uma prioridade para outras rainhas, Vinager acredita que o talento e a paixão puros são as qualidades mais importantes de um artista.

“Eu prefiro ver alguém suando seus peitos em um vestido, realizando vocais incríveis, comédia incrível, ao invés de ver alguém meio que se masturbando no palco”.

Eu vi um shade para Charlie Hides aqui??? Eu vi!!!

Mas não espere ver a Vinager tentar um splat da Silky Nutmeg Ganache na pista.

“Eu sou uma rainha da comédia camp, eu não sou uma rainha de death-drops, não, não.”

Vinager promete momentos “icônicos” para os fãs no Drag Race UK – especialmente as dublagens – e diz que o público será educado sobre o drag britânico e que rainhas britânicas representam.

“Com Baga, você tem a velha escola, pubs tradicionais e boates de drag; e com Divina, você tem drama, música ao vivo, e comigo, o lado teatral e atuação”.

O que Vinegar acha que ela trará para a competição que vai ajudá-la a arrebatar a coroa?

“Moda, moda e moda! Ninguém nunca disse isso na vida. Não sou a melhor do grupo em termos de passarela, mas sou provavelmente uma dos participantes mais genuínos e relacionáveis ​​do programa”.

Confira o vídeo de apresentação da rainha a seguir.

>  Drag Race UK | Andrew Garfield e Michaela Coel são jurados convidados da primeira temporada
>  Drag Race UK | Elenco será revelado em setembro

The Vivienne – 27, Liverpool

O elenco de Drag Race UK não estaria completo sem a embaixadora britânica oficial da franquia. A drag nascida em Liverpool venceu centenas de rainhas incríveis para o título honorífico em 2015 depois de uma série de dublagens – na frente da própria RuPaul – então não é surpresa que ela esteja entrando na sua de trabalhos para mostrar seu carisma, originalidade, coragem e talento

“Eu gosto de pensar que sou uma boa mistura entre a velha escola e a nova escola. Eu sempre me descrevo como uma dona de casa rica que está de volta esfregando os pratos depois de gastar todo o dinheiro de seu marido”.

The Vivienne se inspirou para se tornar uma drag queen depois de assistir uma performance de Chad Michaels (S4 e AS1) como Cher no YouTube.

“Eu fiquei tipo, ‘Por que diabos a Cher está se apresentando nesse bar gay de merda com pessoas jogando notas de dólar? O que aconteceu?’. Quando percebi que era uma drag queen, fiquei paralisada. Eu pensei que era feitiçaria”.

A drag de 27 anos fez o teste para a série, porque ela quer quebrar os equívocos que as pessoas têm sobre ela, que ela é apenas uma“ rainha de looks” que só pode servir – como a aclamada cantora e compositora Bebe Zahara Benet uma vez disse – “carão, carão, carão”.

Ela nos garante que veremos um lado diversificado e multifacetado de sua personagem no programa e promete comédia, glamour e vocais; ela é o pacote completo, queridinha! The Vivienne também provoca, falando que será uma temporada de volta as origens da franquia:

“Eu gosto de pensar que o que fizemos foi trazer de volta o drag. Em vez de confiar em polêmicas e brigas, isso é puro talento e eu realmente acho que isso transparece”.

Essas rainhas já podem começar a usar seus motores?

Confira o vídeo de apresentação da rainha a seguir.

Confira a primeira parte aqui.


A primeira temporada estreia em outubro, passará na emissora britânica BBC Three, serão oito episódios com duração de 60 minutos cada. Para ler mais notícias de Drag Race UK clique aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Conecte com




Please enter your comment!
Please enter your name here