Conecte-se conosco

Hi, what are you looking for?

Drag Queens

Pabllo Vittar é um farol de esperança para a comunidade LGBT no Brasil (pt1)

“Pabllo Vittar é uma anomalia maravilhosa”. Confira a primeira parte da reportagem especial da Gay Times com a drag queen brasileira.

Compartilhe!

Entre pro nosso canal do Telegram aqui!

APADRINHE A DRAGLICIOUS: Ajude a manter a Draglicious viva celebrando a arte drag, doando pelo nosso PIX, chave: draglicious@outlook.com. Ou doe pelo meu PicPay na conta @saullete, o link é: https://app.picpay.com/user/saullete. Ou nos apadrinhe em padrim.com.br/draglicious.

🕓 4 min de leitura

Seu país de origem, o Brasil, tem a maior taxa de homicídios de pessoas LGBTQ no mundo, e recentemente elegeu um presidente abertamente homofóbico que disse que prefere que seu filho morra em um acidente de carro do que voltar para a casa com um namorado. No entanto, temos aqui uma orgulhosa drag queen gay representando a vibrante comunidade queer do Brasil em escala global, ostentando o maior número de seguidores do Instagram no mundo (8,3 milhões) e fazendo números estratosféricos no YouTube (seu vídeo mais bem sucedido atualmente é K.O. e contém a incrível marca de mais de 333 milhões de visualizações).

Ela se tornou a primeira drag queen a ser nomeada para um Grammy com sua colaboração com Major Lazer Sua Cara. E seu single Todo Dia, que traz as letras gloriosas: “Eu não espero o Carnaval chegar para ser vadia, sou um todo dia, sou todo dia”, tornou-se o hino não oficial das celebrações do carnaval de 2017 no Brasil. A importância deste sucesso comercial para um indivíduo LGBT com certeza não passa despercebido para Pabllo.

“Eu sei que sou uma parte de toda uma comunidade LGBTQ, e eu sei as responsabilidades que acompanham isso. É por isso que estou aqui. É incrível trazer a arte do drag e da música para o mercado popular no Brasil. As pessoas devem saber que somos talentosos e merecemos o nosso holofote”.

Como um homem abertamente gay que dá o dedo do meio às expectativas de gênero, alternando regularmente entre apresentação masculina e feminina nas mídias sociais (embora ela prefira pronomes femininos quando está em drag), Pabllo ganhou seu status de voz para a comunidade LGBTQ do Brasil. Ela é o antídoto perfeito para o atual clima político e um farol de esperança para aqueles que se sentem oprimidos por quem eles são.

“Recebo todo tipo de mensagens [dos fãs], mas as que me fazem mais feliz são quando [os fãs] se sentem mais fortes por causa da minha música, se sentem felizes e têm um relacionamento melhor com a família – mensagens de aceitação e amor! É lindo e faz o meu trabalho valer a pena. Não se trata apenas de drag e música, é também de fazer a diferença no mundo”.

>  Drag Me Down the Aisle | Drag queens realizam casamento dos sonhos em programa especial
>  Pabllo Vittar revela porque não participaria de Drag Race
>  AS4 | Gia Gunn revela o momento de Drag Race em que mais se sentiu ofendida

Muitos dos hits de Pabllo, cantados em seu tom nasal instantaneamente reconhecível, se tornaram hinos para aqueles que se sentem diferentes graças à sua natureza festiva e mensagens inclusivas. “Eu continuo dizendo que tudo vai ficar bem, e minhas lágrimas vão secar, tudo vai ficar bem, e essas cicatrizes vão se curar”, ela canta em Indestrutível, uma balada emocional sobre como superar a dor que ela experimentou na vida. O videoclipe que acompanha a canção é prefaciado pela estatística preocupante de que 73% dos jovens LGBTQ no Brasil são vítimas de bullying e violência na escola, algo que a própria Pabllo experimentou enquanto crescia. É por isso que o objetivo dela é compartilhar uma mensagem de respeito mútuo através de sua música. Seu mantra pela vida é:

“Seja você mesmo, respeite e ame a si mesmo e às outras pessoas. Eu quero que as pessoas saibam que você pode ser quem você quer ser e ninguém pode dizer o contrário. Todos devem saber que são lindos e maravilhosos como são. O tempo todo”.

Pode ser uma mensagem simples, mas é uma que parece ter sido perdida por muitos em seu país de origem. Somente nos últimos anos, os crimes de ódio contra LGBTQ atingiram um recorde histórico; a homossexualidade foi declarada uma doença e a conversão gay “terapia” foi legalizada (embora essa decisão tenha sido posteriormente anulada); e o já mencionado Bolsonaro – que removeu as preocupações com direitos LGBT sobre as responsabilidades do Ministério de Direitos Humanos em seu primeiro dia no cargo – assumiu o controle, o que Pabllo descreve como uma mudança “realmente horrível e estranha” na atmosfera.

>  Yvie Oddly aparece no Fantástico da Globo
>  Kim Chi e Miz Cracker em comercial do Super Bowl 2020
>  Pabllo Vittar é um farol de esperança para a comunidade LGBT no Brasil pt2

Ela deixou sua postura clara quando, durante uma apresentação eletrizante no Prêmio Multishow 2018, ela gritou “Ele não”, um slogan viral e uma hashtag usada por aqueles que se opunham ao novo presidente e suas opiniões discriminatórias. É claro que não é só o Brasil que está envolvido cada vez mais com políticas de direita, como a cantora aponta com razão.

“Parece que uma ‘nuvem conservadora’ está se espalhando por todo o mundo e tornando as pessoas mais racistas e homofóbicas. Eu sinto a homofobia todos os dias aqui no Brasil, está em toda parte e precisamos ser cautelosos o tempo todo”.

Confira a segunda parte clicando aqui.

Compartilhe!

Entre pro nosso canal do Telegram aqui!

APADRINHE A DRAGLICIOUS: Ajude a manter a Draglicious viva celebrando a arte drag, doando pelo nosso PIX, chave: draglicious@outlook.com. Ou doe pelo meu PicPay na conta @saullete, o link é: https://app.picpay.com/user/saullete. Ou nos apadrinhe em padrim.com.br/draglicious.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Veja Também

Cultura

Finalmente saiu a parceria entre Luísa Sonza, Pabllo Vittar e Anitta: MODO TURBO.

Babados

Pabllo Vittar pediu aos fãs que parassem de criar rivalidade entre ela e RuPaul, pois isso é muito feio!

Drag Queens

Boneca Funko de Pabllo Vittar esgota nas lojas dos EUA uma semana após lançamento.

Drag Queens

A venda das bonecas Funko Pop! de Shangela, Pabllo Vittar e Adore Delano começam em breve.

Propaganda

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2021 © Todos os direitos reservados.