Gia Gunn fala sobre redes sociais, RuPaul e ativismo trans para Monét

Gia Gunn falou sobre como as redes sociais são gatilhos, que RuPaul deveria ser mais inclusiva, como usa sua imagem em prol do ativismo trans e se desculpou com Jiggly.

Modo Escuro

Durante entrevista com Monét X Change, em que as duas finalmente fizeram as pazes (leia a primeira parte aqui), Gia falou sobre a influência das redes na vida das pessoas nos dias de hoje, quais suas impressões sobre RuPaul, seu ativismo e ainda se desculpou com Jiggly.

REDES SOCIAIS

Gia e Monét fizeram uma boa reflexão sobre as mídias sociais, que têm funcionado como gatilhos em nossas vidas, em que fazemos tempestade em copo d’água por coisa pequena. Mesmo tendo trazido coisas positivas para nossas vidas, muita coisa negativa tem rolado. E Gia ainda questionou:

“Estamos vivendo para o Instagram ou por nós mesmos? Eu apenas quero viver um pouco e ser feliz”.

RUPAUL

Monét comentou com Gia sobre seus comentários negativos sobre Drag Race e devido a isso gostaria de saber qual sua opinião sobre RuPaul e o que diria a mama Ru se ela estivesse presente ali. Gunn respondeu:

“Eu gostaria que ela fosse mais inclusiva e que ela, de verdade, agisse conforme o próprio discurso. Pois eu, pessoalmente, não acho que ela age como ela fala que age. E eu queria que ela fosse mais sincera e aberta. Eu não a odeio, não acho que ela seja transfóbica, de forma alguma”.

Então Gia conta que durante o All Stars ela e RuPaul tiveram um desentendimento (leia aqui), o que acabou machucando seus sentimentos. Gia ficou triste com RuPaul pela forma que mama reagiu ao ser questionada sobre a controversa opinião de Ru sobre a participação de pessoas trans em Drag Race (leia aqui).

Contudo, Gia revelou ter feito as pazes consigo mesmo a respeito de pessoas que agem como RuPaul. E aponta que a razão para tal comportamento pode ser porque seja papel de mulheres como ela (Gia) a fazerem a diferença para sua própria comunidade trans.

Por fim, Gia se diz grata por tudo que Ru fez e pela plataforma que lhe foi proporcionada por Drag Race, que se não fosse por isso ela nem estaria ali.

>  Por que a Netflix demora para legendar Drag Race?
>  AS4 | Ranking semanal das drag queens Parte 5, criado pela Billboard
>  Monique expõe comportamento de Eureka na S10 de Drag Race

ATIVISMO

Gia falou um pouco de seu trabalho como  ativista da comunidade trans, contando que usa de sua fama para dar visibilidade para instituições que fazem um bom trabalho social junto à pessoas trans. A última instituição com a qual esteve envolvida é de Los Angeles e dá atenção especial à pessoas trans, além de ter uma linha telefônica especial voltada para a prevenção de suicídio desse público.

Gia ainda citou a série Pose e como ela tem sido importante para a comunidade trans e elogiou Jiggly Caliente (S4), que estava na platéia, por ter aparecido na série e como sua presença lá é inspiradora para as pessoas trans.

>  Quem é o suposto amigo em comum que causou a briga entre Willam e RuPaul?
>  Mayhem Miller acusa motorista do Uber de recusar viagem por ela estar em drag

JIGLLY CALIENTE

Em uma roda de conversas realizada pela Billboard, Jiggly contou sobre seu passado como garota de programa e chorando relatou sobre um episódio em que foi abusada sexualmente, Gia então comentou que lamentava o que Caliente sofreu, mas afirmou que de certa forma a queen tinha culpa por aquilo, assim machucando Jiggly com sua declaração.

Então Gia Gunn aproveitou a oportunidade e presença de Jiggly no talkshow de Monét para se desculpar com a rainha da S4 de Drag Race, afirmando que sua intenção não era machucá-la e que lamenta muito o ocorrido.

>  S11 | Billboard entrevista: Scarlet Envy
>  Pabllo Vittar: 'Brasil já era paraíso gay muito antes de eu nascer'

CONCLUSÃO

O programa continuou com Monét e Gia conversando sobre assuntos diversos e finalizando com um jogo, sempre nos causando muitas risadas.

Com certeza, a parte mais importante que merece destaque foi o acerto de conta entre as duas, agindo como adultas e seguindo a vida daqui em diante de forma madura e saudável. A postura de Gia em reconhecer seus erros e mostrar que está trabalhando para ser alguém melhor é inspiradora. Já Monét se mostrou nobre em não guardar rancor e ainda desculpar a sister sem ressalvas. Outro destaque positivo que merece ser pontuado é o imenso carisma de Monét no comando de seu talkshow. A queen está na sua zona de conforto a frente deste show e torço para que ela vá longe com seu programa, que merece estar numa grande emissora.

Confira a seguir o programa completo de Monét com a participação especial de Gia Gunn, que começa a partir dos 15min.

DEIXE UMA RESPOSTA

Conecte com




Please enter your comment!
Please enter your name here