Conecte-se conosco

Drag Queens

S11 | Yvie Oddly, estranha e poderosa

Publicado

on

🕓 3 min de leitura

Oddly and oddly enough: Yvie chega na competição virando mesas e nossas cabeças. A queen sem medo algum do estranho serviu looks inesperados e fora do padrão fishy do programa. Oddly também levantou discussões importantes durante o show e lutou contra sua síndrome de Ehlers Danlos, mostrando a dor de saber que um dia poderá perder parte de sua mobilidade.

“Move over ladies, this race just took an odd turn.”

Yvie quebrou barreiras durante a 11ª temporada trazendo diferente silhuetas, usando de artifícios não convencionais, atuando com sua personalidade psicótica e não tendo medo de mostrar quem realmente é. O estranho de Oddly é de certa forma original, sem intenção de ser algo high fashion ou exatamente polido e por isso trouxe vida a competição. Uma drag queen mostrando seu estilo com os elementos que ela possuía foi super autêntico e a principal razão da legião de fãs conquistadas por ela.

>  #03 | Drag Race AS3E02: Divas Lip Sync Live
>  DRUK S1 | Top 3: Baga Chipz, a bagaceira de qualidade
>  S11E01 | Runway | Whatcha Unpackin'

A grande discussão levantada pela trajetória de Yvie no programa foi a constante cobrança dos jurados para que ela trouxesse algo fashion para a passarela, cobrar versatilidade é algo comum em concursos e principalmente dentro dessa competição, mas o que acontece quando esse elemento não faz parte do universo de certo artista? No final das contas a queen mostrou seu lado fashionista porém mesclou com seu estilo próprio, esse foi um dos pontos altos de sua participação no programa: ser fiel à sua arte.

 

A drag do Colorado convive com a síndrome de Ehlers Danlos, uma doença ligada a produção de colágeno, e mostrou várias vezes durante o show como sua vida é cheia de obstáculos, como quando fraturou seu tornozelo no desafio das olimpíadas. Esse acontecimento foi o suficiente para ter sua participação contestada por Silky.

>  AS3 | Divulgação
>  Alaska lança concurso: Drag Queen do Ano

Yvie ganhou apenas um desafio, porém no episódio do RuMix Queens Everywhere a participante teve de longe a melhor performance e garantiu um win incontestável no coração de todos que estavam assistindo. A única vez em que a queen precisou dublar ela protagonizou o já histórico lipsync de “Sorry Not sorry”, ao lado de Brook Lynn, onde mostrou toda sua flexibilidade e talento na hora de dublar. Outro destaque de Yvie foi sua atuação, que garantiu sua única vitória graças a química perfeita com Scarlet e uma cena hilária ao lado de A’keria.

Resultado de imagem para yvie oddly gif

Na próxima quinta (30) descobriremos juntos quem será The Next Drag Superstar. E você, é #TeamYvie? Comente aí o que acha da Yvie Oddly!

Leia sobre a trajetória das outras queens do top4 da S11:

Compartilhe!

Futuro psicólogo, apaixonado por séries e leitor assíduo de histórias em quadrinho.

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2020 © Todos os direitos reservados.