Connect with us

Hi, what are you looking for?

Babados

Kiara revela detalhes sobre relacionamento abusivo com Matante Alex

Kiara faz revelações perturbadoras sobre relação abusiva que viveu com Matante Alex, que tentou intimidá-la legalmente para que não falasse sobre o conturbado namoro dos dois: “Abuso psicológico e emocional não pode ser explicado casualmente”.

Compartilhe!

Entre pro nosso canal do Telegram aqui!

APADRINHE A DRAGLICIOUS: Ajude a manter a Draglicious viva celebrando a arte drag, doando pelo nosso PIX, chave: draglicious@outlook.com. Ou doe pelo meu PicPay na conta @saullete, o link é: https://app.picpay.com/user/saullete. Ou nos apadrinhe em padrim.com.br/draglicious.

🕓 18 min de leitura

Como postado anteriormente aqui, Matante Alex, competidora da primeira temporada de Queens Of Universe foi denunciada por um perfil do Twitter por comportamento transfóbico, agressivo e abusivo. Após a exposição Kiara, da primeira temporada de Canada’s Drag Race, revelou que também viveu uma relacionamento abusivo quando namorou Alex.

A rainha postou que contaria sua versão assim que conseguisse organizar suas ideias, pois toda essa situação estava lhe trazendo lembranças traumáticas. Então Kiara finalmente postou sobre o que rolou quando namorou e morou com Matante Alex, tudo que ela publicou até então pode ser lido a seguir.

“Aviso de gatilho: abuso / transfobia

Não vou entrar em detalhes esta noite, mas ver a recepção é realmente impressionante, obrigada, Denim por nos permitir falar sobre nossas experiências, eu te amo e sinto muito por não ter feito tudo que poderia ter feito na época, vamos nos curar disso”.

Kiara: Eu adoraria colocar tudo para fora e contar o meu lado agora, mas não consigo nem descrever o quão assustador e cheio de gatilhos é esta situação. Vou publicar meu lado esta noite, obrigado pela paciência, há apenas muito o que passar

Denim: Estou orgulhosa de você, você superou tanto. Eu amo Você!

Kiara: Eu também te amo.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Kiara: Eu adoraria colocar tudo para fora e contar o meu lado agora, mas não consigo nem descrever o quão assustador e cheio de gatilhos é esta situação. Vou publicar meu lado esta noite, obrigado pela paciência, há apenas muito o que passar

Eve: Estou aqui sempre para você.

Kiara: Obrigada, Eve. A propósito, gente, Eve sempre acreditou em mim, me escutou, me defendeu e eu sou muito grata por isso.

>  Matante Alex é denunciada por transfobia, agressão e abuso
>  Canada’s Drag Race | Trailer oficial da primeira temporada

Antes de postar sua versão, Kiara respondeu a um perfil que estava a acusando de usar dessa “polêmica” para se promover.

Sassufit: Kiki quer um pouco de atenção também. Kiki não quer dizer adeus. Kiki quer continuar relevante.

Kiara: As pessoas me enlouquecem, por quê infernos eu faria isso? Para todos de fora que estão duvidando de minhas intenções, eu estou escrevendo meu testemunho e me aliviando de 3 anos de trauma e tentar colocar isso em um texto é DIFÍCIL.

Sassufit: Não vamos esquecer que você também tentou cancelar o Alex quando o EP dele foi lançado. Você está apenas tentando derrubá-la agora que ela está conseguindo mais atenção que você [risos].

Advertisement. Scroll to continue reading.

Kiara: Estou fervendo. Eu com certeza falo, na minha declaração, do porquê a música me incomoda até hoje. As pessoas são insanas, insanas!!

Sassufit: 1) onde você aprendeu inglês? 2) Não estou escolhendo lados. Kiki apenas quer tirar vantagem da situação e se sentir validada. Ela devia ter falado previamente caso suas intenções não fossem apenas ter o poder de cancelar alguém. Isso para mim é tão ruim quanto o que o Alex pode ter feito.

Kiara: Talvez eu não tenha falado antes porque não recebi intimação legal me pedindo para largar as «mentiras» que contei sobre ele. Eu acabei de dizer isso, sim, eu disse. E eu me recuso a deixar qualquer um dos meus seguidores pensar que não pode vencer em uma situação como esta, porque eles são muito agradáveis para confrontá-los. Se eu recebesse um pedido de desculpas pelo correio, seria uma história completamente diferente e vocês nem saberiam sobre isso.

>  DRUK S2 | Quem é Cherry Valentine?
>  Dessa vez Pabllo Vittar foi longe demais e está em LA possivelmente gravando RuPaul’s Drag Race

A seguir confira o relato de Kiara sobre a relação abusiva que viveu quando namorou e morou com Matante Alex.

“Lá vamos nós, levou um tempo, mas estou pronta. 

ALERTA DE GATILHO: ABUSO, TRANSFOBIA, VÍCIO”

EM RESUMO: Kiara começou a namorar Matante quando tinha 19 anos (seu primeiro namorado), e Matante era abusivo, manipulador e frio de maneiras que afetam Kiara até hoje, por fim Alex se separou e começou a namorar Denim Pussy. O rompimento levou Kiara a ter problemas de abuso de álcool que afetaram seu trabalho e por conta disso Matante falava mal dela pelas costas. Eles finalmente se reconectaram, foram morar juntos e reataram o namoro no início da pandemia do COVID-19. Durou apenas um mês, mas eles permaneceram em contato depois, mas mesmo assim os velhos padrões abusivos ressurgiram e tornaram a vida deles juntos um inferno, pois Matante a ignorava e era muito passivo-agressivo. Alex também tentou desmerecer o sucesso de Kiara, dizendo que ela só foi escalada para a S1 de Canada’s Drag Race porque eles precisavam de uma rainha preta de Quebec. A coisa toda levou Kiara a pensar em suicídio. E a rainha finaliza que Alex mandou intimação legal para que ela parasse de falar da conturbada relação dos dois alegando que a processaria por difamação, o mesmo que ele fez com Denim.

Advertisement. Scroll to continue reading.
>  Entrevista: Envy Peru fala sobre Drag Race Holland
>  Latrice Royale vota pela primeira vez em 20 anos

Leia o relato completo a seguir

“Não ajudar o Emerson [Denim Pussy que fez a denúncia inicial] quando pude foi um erro do qual ainda me sinto culpado, e para compensar a comunidade trans, estou tomando a decisão de seguir adiante para publicar isto.

Acredito e espero que dar esse passo me permita terminar este capítulo sombrio da minha vida.

Mesmo até hoje, estou lidando com os graves danos que esse relacionamento teve em minha saúde mental, minha auto-estima e minha capacidade de confiar [nas pessoas]… Mas eu tenho que dizer que esta noite marca uma nova conquista em minha recuperação.

Desculpe por este testemunho longo. Abuso psicológico e emocional não pode ser explicado casualmente.

Dimitri / Kiara

PARTE 1

Quando Emerson (Denim) e Alex estavam juntos, eu não estava muito em contato com os dois, desde que começaram a namorar, pois foi logo após nosso relacionamento (maio de 2018 a dezembro de 2018). Começamos a namorar quando eu tinha 19 anos. Enquanto Alex foi meu primeiro namorado, estar com ele me fez sentir como se eu fosse o pior parceiro. Esse relacionamento destruiu minha autoestima.

Ele tinha poder sobre mim ao me fazer sentir culpado. Ele sabia eu era meu primeiro relacionamento, e estabelecer sua realidade foi fácil. Quando eu estava confiando nele o suficiente, ele mudou lentamente e tornou-se uma pessoa que eu descreveria como manipuladora, fria, zangada e conivente.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Ao longo desses 6 meses tentando agradá-lo, ele pressionou eu a pensar que meus esforços no relacionamento nunca foram bons o suficiente, que eu era egocêntrico, burro, preguiçoso, imaturo, invejoso com pessoas ao meu redor, eu era muito prepotente, detestável, inseguro, excessivamente emocional, não tão talentoso, etc. De acordo com ele, eu tinha poucos amigos íntimos, apenas porque as pessoas não me viam como sendo capaz de estar lá para elas, e todos riram nas minhas costas, porque eu também era muito ingênuo para perceber isso. Eu ainda não confio completamente na maneira como as pessoas agem ao meu redor por conta disso.

Ele me manipulava a qualquer hora que eu reagisse ao seu temperamento. Discutir com ele era impossível, pois ele negava completamente algumas das coisas que fazia ou dizia e eu tinha 19 anos e era ingênuo o suficiente para aceitar suas mentiras. Ele gritava para mim para me calar, e esses momentos foram a primeira vez que vi alguém mergulhar na própria fúria de forma tão profunda que ficava vermelho.

Lembro-me de chorar muito, de me sentir culpada por transformá-lo nisso e incrivelmente me sentir responsável por tudo que havia de errado entre nós.

Chegou a um ponto em que ele me acusou de nem sempre ser honesta e arrumar desculpas para mim mesma por não resolver meus problemas, então ele terminou comigo e começou a namorar Emerson poucas semanas após terminar nosso relacionamento (dezembro de 2018).

Essa separação me afetou muito. Tudo que sempre quis foi fazer a nossa situação melhorar, mas me senti um fracasso. Esse relacionamento matou muito minha própria alegria que eu tinha antes de me conhecê-lo.

Comecei a trabalhar como garçonete, e este trabalho me permitiu anestesiar minha dor drink após drink. Isso me afundou ainda mais em minhas tendências de dependência química, e isso afetou meu trabalho e minha confiabilidade, pois muitas vezes eu terminava minhas noites de trabalho desmaiada de bêbado, eu tinha acessos de raiva, não conseguia trabalhar efetivamente, etc.

Mais tarde descobri que ele estava zombando da minha bagunçada condição de bêbada depois que nosso relacionamento acabou. Basicamente rindo de mim enquanto eu estava visivelmente instável e em um ponto muito baixo da minha vida.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Eu também soube, anos depois, que ele estava me rebaixando para Denim e outras pessoas, enquanto eu ainda estava apaixonada por ele e apenas achava que eu era o único problema da nossa relação. Eu nunca sequer revelei para os outros que ele era um idiota comigo. Eu via o temperamento dele como amor duro.

Desconhecer a imagem que ele pintava de mim levou-nos a ser amigos de novo, no verão de 2019…

>  Who's That Queen? Mayhem Miller
>  Tatianna manda shade para Anitta

PARTE 2

No meu aniversário de 21 anos (em julho de 2019), ele se desculpou comigo por ter me causado danos intencionalmente ou não, e eu aceitei para reiniciarmos nossa amizade. Alex parecia que realmente tinha crescido, amadurecido e mudado para melhor. Ele estava mais carinhoso e amigável, assim como nas fases iniciais de nosso primeiro relacionamento. Mas na época, Alex e Emerson ainda estavam juntos e eu não

conhecia sua escuridão por trás de portas fechadas.

À vontade comigo mesmo novamente, comecei a construir minha confiança de novo e amadurecia em minha vida adulta.

Naquele mesmo verão (agosto de 2019), Alex me ajudou a filmar conteúdo para o processo de audição de Canada’s Drag Race e qualquer pessoa quem já passou pelo processo sabe quanta confiança você deposita nas pessoas que assinam seu acordo de sigilo.

Quando fui eliminada da competição (novembro de 2019), a notícia era que eles estavam no fim de seu relacionamento e as coisas não estavam indo bem.

Advertisement. Scroll to continue reading.

No entanto, uma versão mais suave da história foi contada a mim por Alex o que me levou a defendê-lo contra Emerson quando ouvi rumores de que Matante estava abusando fisicamente de Denim. Não questionar a versão de Alex ainda é algo de que me arrependo até hoje.

Ele me disse que ambos os seus colegas de quarto o chamaram de abusador, mas ele disse que isso não era verdade, mesmo quando eu insisti em saber porque eles usaram tal termo. Foi-me que era por causa de uma discussão calorosa, e que eles estavam se convencendo de que era esse o caso. Como fui ingênuo, eu confiei nele totalmente e pensei que ele tinha mudado.

Nossa amizade estava florescendo, então eu aceitei quando fui convidado para morar junto com ele em 2020 com mais um novo colega em julho, já que ele precisava de alguém para substituir Denim no apartamento, e eu precisava encontrar um novo lugar para morar.

Quando a pandemia atingiu o ventilador (primeiro lockdown em março de 2020), Alex e eu começamos a namorar de novo por cerca de um mês.

Mais de um ano depois, descobri que não muito depois de terminar com Emerson (inverno 2018-19), Alex disse a um amigo muito próximo que, mesmo sabendo que tinha que trabalhar [seus problemas internos] em si mesmo, ele queria tentar namorar alguém apenas para provar que poderia ser uma boa pessoa.

(Gostaria de pontuar que Denim ainda estava morando no mesmo apartamento depois de ter sido abusado por um longo tempo. Emerson ficou preso no apartamento devido ao lockdown. Ele se mudou logo depois e Alex não fez nenhum esforço para facilitar a mudança de Denim ou poder acessar alguns de seus pertences pessoais, e eu me lembro de não concordar com a maneira como ele interagia com ele por mensagem de texto.)

Após um curto mês de namoro (abril de 2020), ele começou a ser controlador de novo. Ele então me explicou que não gostava da forma que as coisas estavam indo, mas que ainda nos considerava almas gêmeas. Ele então me disse que devíamos parar de namorar.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Paramos de “namorar”, mas por mais dois meses, continuamos vivendo da mesma maneira (continuamos dormindo na mesma cama, estando juntos 24 horas por dia, 7 dias por semana, sendo íntimos um do outro). Eu ainda estava desejando seu afeto. Parecia um relacionamento sem o compromisso que vem com ele, da parte DELE. Além disso, foi fácil voltar para uma profunda conexão depois de estar um com o outro dois anos antes.

(Agora entendo como provavelmente fui usado como um manequim de fácil acesso para ele testar seus bons hábitos de namoro, e posso imaginar como seria conveniente para alguém se dar bem com seu ex-namorado, especialmente se eles têm medo de serem acusados ​​de serem abusivos. É fácil entender que uma plataforma maior pode ajudar a defender alguém e tornar seu ponto de vista mais confiável. E continuar fazendo sexo com alguém que você sabe que tem sentimentos por você mostra que meus sentimentos não eram uma prioridade, e isso me faz sentir tão usada, atualmente. Não parei com a relação sexual porque queria proximidade com ele, ainda mostrávamos toda a afeição que você daria a um parceiro exclusivo e, segundo ele, éramos «almas gêmeas», portanto, esperava poder consertar a relação, se fosse paciente o suficiente para esperar que ele trabalhasse em si mesmo).

Ele então começou a ser controlador com o novo colega de quarto, decidimos ir para a minha casa, só nós dois. Lembro-me de ter sentido pena do novo colega de quarto ,porque ele não tinha ideia de onde tinha se metido.

Eu me senti usado depois de um tempo, mas tão profundamente apegado emocionalmente que não consegui desapegar durante o lockdown. Além disso, meu maior objetivo era manter boas relações com Alex, porque eu sabia que estar do lado ruim dele sob o mesmo teto era a última coisa que eu queria.

Para evitar o lado ruim dele, uma das coisas que eu precisava fazer era deixar de seguir e cortar contato com Denim, seus amigos íntimos e a outra colega de quarto trans que também foi abusada. Eu entendo hoje que ele estava me mantendo longe das peças que faltavam no quebra-cabeça para que eu continuasse amigo dele e o defendesse, e para que eu ainda ocupasse o terceiro lugar disponível em seu apartamento.

Eu acredito que quando ele percebeu que eu estava obedecendo não importava o que acontecesse, ele voltou a ser frio e impaciente, escondendo coisas, falando negativamente sobre mim para os outros, culpando a MIM para os outros por coisas que ele fez, empurrando minhas inseguranças e tentando usar de gatilhos quando eu não estava me submetendo (de novo). Tudo isso misturado com positividade suficiente para me fazer ficar e não querer perder o lado bom do relacionamento. Estou confiante de que Alex conhecia meus botões bem o suficiente a essa altura para me manter neste meio-termo entre me fazer sentir amado e realizado e me fazer sentir culpado por mim mesma. Num dia via esforços de comunicação e desculpas pelo temperamento dele, noutro dia ele estava muito distante e não se abria de jeito nenhum, o que me deixava pensando se eu estava fazendo algo errado.

Suas intenções eram claras quando soube que ele falava muito negativamente sobre mim com outras drag queens da comunidade naquela época, assim como fez no inverno [do ano] anterior. Por exemplo, segundo ele, sem a ajuda dele, tudo que eu faria com minha drag iria fracassar. Esta era a bandeira vermelha que eu precisava para perceber que não estava delirando, estava sendo manipulado novamente.

Advertisement. Scroll to continue reading.

No início de junho de 2020 (terceiro mês juntos 24 horas por dia, 7 dias por semana), expressei a Alex que eu estava com medo de ele sair com outras pessoas enquanto ainda estávamos íntimos no quarto, especialmente durante o Covid, porque comecei a perceber que ele estava escondendo coisas de mim, e ocultando muitas outras. Ele nunca comentou nada conforme eu falava e quando terminei ele deu uma resposta vaga, embalou alguns de seus pertences e foi embora para sua casa sem falar comigo por duas semanas.

Ele voltou depois de duas semanas quando eu tive que ajudá-lo a mudar para o novo apartamento (ele se mudaria alguns dias antes de me ajudar a mudar), ele estava sendo legal novamente.

Tivemos uma briga no dia seguinte à sua mudança, que terminou quando ele me deixou em frente ao apartamento e saiu dirigindo perigosamente, a toda velocidade, na frente de meu novo colega de quarto e seu amigo. Ambos estavam preocupados com a situação. Foi quando eu me abri para nosso terceiro colega de quarto sobre as coisas que eu estava passando, e isso me motivou a ir para casa e ficar sozinho para fazer as malas. Eu chorei muito empacotando minhas caixas porque pude ver como seria me mudar com ele.

Descobri meses depois que não estava errado em questioná-lo sobre se ele estava ficando com outras pessoas, porque a fonte e ele fizeram sexo no novo apartamento durante esse período, um pouco antes de eu me mudar. O outro cara me contou.

Eu não sabia disso na época.

>  Asia O'Hara explica porque tem aparecido com o rosto coberto em eventos
>  Segunda temporada de Canada's Drag Race é anunciada

PARTE 3

Morar lá era estressante. Pandemia, o movimento Black Lives Matter, o movimento Me Too, a pressão de Drag Race e algumas mortes na minha família, foram o suficiente para me derrubar.

A última coisa que eu queria era me defender quando necessário, porque eu não queria pegar o lado ruim dele enquanto morasse lá. Já me certifiquei de insistir em ter meu nome no contrato porque ele tentou me convencer a não assiná-lo. Eu não queria dar a ele a opção de ameaçar de me expulsar se as coisas azedassem, então continuei pressionando e coloquei meu nome no contrato.

Advertisement. Scroll to continue reading.

No entanto, ele ainda tinha poder sobre mim porque estava envolvido nos preparativos para Drag Race.

E acabou que passou dos limites.

Julho de 2020, a 1ª temporada de Canada’s Drag Race está começando a ser transmitida e Alex aceitou me ajudar a produzir e criar produtos [para vender online]. Nós dividiríamos o dinheiro 50/50, e eu estava disposta a renegociar se fosse preciso. E, durante a pandemia, Alex também tirou a maioria das minhas fotos da sessão de fotos. Aceitei a ajuda e sugeri o pagamento, mas ele me disse que não queria aceitar meu dinheiro.

Quando o programa começou a ir ao ar, comecei a lutar severamente com minha saúde mental, estava tendo meus primeiros ataques de pânico (quase todos os dias) e, aos poucos, Alex começou a me ignorar no apartamento. Eu estava tentando contatá-lo para continuar a tirar as fotos e ele não me respondia na maioria das vezes, aumentando meu estresse abruptamente, já que a mídia social era a única forma de lucrar com o show naquela época.

Lembro-me dele me ignorando completamente quando eu tive um dos meus maiores ataques de pânico e estava implorando e chorando por ajuda por causa de experiências muito pessoais. Não estou a fim de expor isso atualmente. Alex foi a única pessoa que me senti à vontade para me abrir sobre tal assunto também, e gostaria de mencionar que ele me fez hesitar em expor outro abusador durante este período. Isso me fez pensar sobre como eu estava arruinando a vida de alguém e o impacto que eu poderia ter com minha plataforma (também um dos motivos pelos quais demorei a decidir expor minhas experiências com ele publicamente), o que prova que ele estava ciente de ser meu amigo era uma espada de dois gumes, já que eu poderia me voltar contra ele. Acho que é por isso que ele me deu o tratamento silencioso em vez de me atacar mais.

Duas semanas no apartamento, tivemos uma grande briga durante a sessão de fotos, ela começou quando eu disse a ele que podia ver que ele estava muito frio e eu estava preocupado que algo estivesse acontecendo com ele. Ele invadiu o banheiro e me pediu para tirar as fotos sozinho. Depois que ele voltou para a sala, entrei em pânico e ele gritou comigo e saiu do apartamento. Ele começou a me enviar um monte de mensagens de texto dizendo que: eu estava apenas agindo como Denim (chorando e pedindo ajuda durante o ataque de pânico), que eu tinha enormes problemas de ego, que eu não tinha consideração por ele, etc.

Ele então me ignorou (no apartamento e nas redes sociais) por cerca de 2 meses, até o final da temporada. Alex teve ciúmes de mim muitas vezes em competições e teve acessos de raiva quando eu recebia mais elogios do que ele. Acho que o inveja rolou porque, eu ouvi pouco tempo depois, que ele era uma das pessoas em Montreal espalhando que achou que entrei no programa porque eles precisavam de uma rainha negra de Quebec e que eu não tinha talento. Ele disse a mesma coisa para Denim, mas por causa de sua transexualidade.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Ele então tentou fazer com que eu me sentisse mal por não ter pagado a ele pelo que eu estava “me gabando” dos grandes contratos que tive por conta do show. (Eu gostaria de acrescentar que é uma vergonha fazer um artista queer preto em dificuldade se sentir mal por finalmente ser capaz de ganhar dinheiro depois de ficar sem grana por um tempo durante uma pandemia, é o que estou descrevendo).

Ele se portou bem perto de mim uma vez, quando pessoas nos visitaram. Eles acharam a situação estranha, pois sabiam o quão tensa era a minha situação de vida (mas Alex não sabia que eles sabiam).

Nós também interagimos um pouco porque concordamos em gravar uma música juntos. Gravamos poucos dias depois de nossa grande briga. Ele foi super-controlador no processo de composição e me disse que era assim que funcionava naquele meio. Eu nunca gostei da música porque ela me lembra daquele período muito sinistro da minha vida, e eu estava tentando tanto agradá-lo e nunca funcionou (então, por favor, pare de me marcar quando tocarem essa música, obrigado).

Ele me ignorou por meses depois de gravar a música até que tivemos que fazer nosso ensaio fotográfico para a capa e ele estava sendo muito meigo e charmoso novamente. Ele nunca pediu permissão para incluir meus versos em seu EP.

Eu ainda estava me esforçando para ser complacente, enviei a ele um imenso texto pedindo desculpas por um monte de coisas e dizendo a ele que respeitava seus sentimentos e sugerindo muitas soluções para nossos problemas e lembre-se de que ele só estava me respondendo de vez em quando quando se tratava das mercadorias (que ele tinha que imprimir, mas eu não tinha como acessá-lo).

Ele nunca me respondeu ou visualizou essa mensagem.

Ele teve um ataque de cólera contra mim por ter contraído Covid (setembro de 2020). Ele tentou fazer que fosse difícil para eu viver com isso, dizendo para mim que a enfermeira SUPOSTAMENTE disse para ele que eu nunca deveria sair de meu quarto, nem mesmo para cozinhar e que ela disse para ele para eu usar Uber Eats. Eu tive que ligar para o telefone do governo e gravar a ligação para provar a ele que eu tinha permissão de deixar meu quarto para cozinhar para eu mesma apenas se eu limpasse cada superfície após usá-las, e eu deveria usar máscara (eu usava duas máscaras, mas luvas, e lavava TUDO quando usava o banheiro ou cozinha).

Advertisement. Scroll to continue reading.

Quando eu estava em quarentena, ele interrompeu o tratamento silencioso e me enviou uma carta. Ele deixou claro que só queria se comunicar por escrito. Em sua carta, ele tentou me encantar de volta dizendo que viveu alguns dos melhores momentos de sua vida comigo, que estava magoado, etc.

Então ele me pediu para me desculpar por muitas coisas e me criticou por:

  • Não dar dinheiro por sua câmera quebrada já que nunca paguei pelas fotografias, mesmo eu tendo mandando mensagem falando que ele poderia usar a minha [câmera] durante aquele período (ele disse que no passado eu já tinha dado permissão a ele, então aquilo não era um favor), que eu não era grata por ninguém me ajudar, que eu estava com “raiva” dele,  só porque ele não conversava comigo, me culpou por sua “ansiedade”, que eu devia ser mais responsável com a distância social… e mais

Nunca respondi a sua carta porque eu havia passado tempo bastante tempo longe dele para reconhecer um padrão pela primeira vez.

Cerca de um mês depois, os casos de covid em Montreal estavam ruins e ele queria fazer uma sessão de fotos com alguém de de fora em nosso apartamento e eu recusei. Ele ficou muito bravo com isso e ameaçou publicar uma longa lista de coisas puramente cruéis que eu fiz a ele sem motivo, algumas delas intencionalmente com tudo que eu fiz a ele. Somado a tudo isso que fiz a ele, Alex ele não tinha bons motivos para me manter em sua vida.

Eu retruquei dizendo:

  • Minhas “maldades” nunca foram sem razão, suas ações, palavras, críticas e seu frequente esquecimento da parte de suas responsabilidades numa relação tem consequências na vida e humor das pessoas à sua volta. Eu não preciso da sua lista e eu também poderia fazer uma lista dos efeitos que você teve em minha auto-estima.

Ele respondeu que não se importava com as “mentiras” que eu estava inventando ou que eu não era capaz de reconhecer a ajuda que ele deu em minha vida. Ele me pediu para não incomodá-lo de novo, caso contrário ele mudaria. Eu disse a ele que não estava mentindo e que coisas ruins de um relacionamento poderiam se transformar em boas, ele respondeu que procuraria um novo apartamento.

Levou até abril que ele se mudasse e os meses seguintes foram mais leves, ainda assim tensos. Meu colega de quarto e eu tivemos que viver por meses com portas batendo, ele nos ignorando e várias situações que ele, propositalmente, criava distúrbios passivo-agressivos no apartamento.

Lembro-me de dizer em uma conta privada que não éramos mais amigos e que eu estava com raiva da música, e ele descobriu isso e me fez pedir desculpas e apagar a postagem.

Além de muitas coisas que estavam acontecendo na minha vida na época, eu cogitei o suicídio pela primeira vez no mês anterior a sua mudança. O acúmulo de raiva e tristeza por causa da coisa toda era demais. Mas porque meu colega de quarto estava lá, eu fui capaz de sair da minha concha e comecei a me construir novamente. Minha saúde mental piorou drasticamente e estou trabalhando em mim mesmo para poder lidar com os resultados do abuso.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Quando eu finalmente me mudei em julho de 2021, e me encontrei com Denim para conversar sobre nossa experiencia, foi a primeira vez que eu senti que alguém me entendia de verdade. O jeito que ele descreve seus traumas tão vividamente (muito mais do que ele publicou), não há nenhum momento que duvido de sua versão da história, já que preencheu as lacunas das versões de Alex sobre MÚLTIPLOS eventos. E eu vivi, em primeira mão, muito do que ele sofreu.

Eu costumava sentir empatia por Alex, e honestamente ainda sinto. Deixa-me muito triste que chegou a tal ponto. Mas quando eu recebi intimação legal mandando que eu parasse com as “mentiras” que estava espalhando sobre ele, eu sabia que ele ganhar uma plataforma daria a ele credibilidade e seria mais difícil para as vítimas serem ouvidas. É exatamente por isso que senti a necessidade de falar sobre o mais rápido possível. Para que acreditassem em mim e protegesse outras pessoas de serem usadas, abusadas, manipularas, enganadas ou agredidas.

Eu não vou mais à vila para não correr o risco de vê-lo ou de encontrar seus amigos. E o risco de ser manipulada por ele de novo me deixa ansioso.

Agora que me abri sobre isso, eu acho que vou me curar apropriadamente e ficarei bem comigo mesmo, desde que eu o defendia e guardei tudo isso comigo por muito tempo.

Se a situação legal evoluir, eu saberei que lá no fundo eu segui meu coração e fiz o que era preciso ser feito.

Kiara”.

>  CDR S02E07 | Runway: Dungeons and Drag Queens
>  CDR S02E01 | Runway: Looks de entrada

Matante Alex ainda não se manifestou a cerca de dessas denúncias contra seu comportamento abusivo contra ex-namorados e colegas de quarto.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Para ler outros babados drag clique aqui.

Compartilhe!

Entre pro nosso canal do Telegram aqui!

APADRINHE A DRAGLICIOUS: Ajude a manter a Draglicious viva celebrando a arte drag, doando pelo nosso PIX, chave: draglicious@outlook.com. Ou doe pelo meu PicPay na conta @saullete, o link é: https://app.picpay.com/user/saullete. Ou nos apadrinhe em padrim.com.br/draglicious.

Click to comment

Deixe uma resposta

Veja Também

Canada's Drag Race

Um inesquecível baile de formatura resulta numa das melhores dublagens da temporada. Confira a resenha do oitavo episódio de Canada's Drag Race S2.

Canada's Drag Race

Confira os looks que as rainhas desfilaram na runway “Cool Mon” do oitavo episódio de Canada’s Drag Race S2. Quem merece Toot e Boot?

Babados

“As coisas ditas sobre mim recentemente nunca representou meus valores”, defende-se Matante Alex após ser denunciada por abuso, agressão e transfobia por ex-companheiros confira...

Canada's Drag Race

Confira os looks que as rainhas desfilaram na runway “Dungeons and Drag Queens” do sétimo episódio de Canada’s Drag Race S2. Quem merece Toot...

Advertisement

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2021 © Todos os direitos reservados.