Connect with us

Hi, what are you looking for?

Babados

Yaya Torres se defende de denúncias de racismo após perder eventos

Com eventos cancelados após ser denunciada por racismo, Yaya Torres se manifesta: “Qualquer pessoa que já tenha assistido a algum de meus shows sabe que sou uma comediante de insulto”.

Compartilhe!

Entre pro nosso canal do Telegram aqui!

APADRINHE A DRAGLICIOUS: Ajude a manter a Draglicious viva celebrando a arte drag, doando pelo nosso PIX, chave: draglicious@outlook.com. Ou doe pelo meu PicPay na conta @saullete, o link é: https://app.picpay.com/user/saullete. Ou nos apadrinhe em padrim.com.br/draglicious.

🕓 4 min de leitura

Foto: Reprodução Instagram

Recentemente Kimora Amour usou suas mídias sociais para denunciar a drag brasileira Yaya Torres, residente no Canadá, por suposto comportamento racista recorrente em seus shows. A reação contra Yaya tem sido forte, além de eventos cancelados, sua “família drag” começou a se desfazer já que várias rainhas brasileiras que a compunham decidiram desligar-se dela, como a rainha Eva King que fez o comunicado em seu Instagram que pode ser lido a seguir.

“Queridos, em virtude dos recente eventos relacionados à Haus of Torres, gostaria de tornar público que estou deixando de fazer parte dela como membro.

Eu, como uma pessoa queer e artista, me dedico a abraçar, proteger e lutar pela diversidade, especialmente na comunidade drag. Como artistas, acredito que drag queens devem defender nossos valores queer e pensamento crítico, que estão em total oposição a qualquer conduta que seja violenta para os outros, especialmente nossas próprias irmãs. As drag queens estão em dívida com a comunidade queer negra que lutou muito para abrir o espaço para nós, artistas queer, praticarmos nossa arte abertamente, com respeito e orgulho. Eu entendo, respeito e valorizo ​​a importância dos artistas negros queer para nossa comunidade e não quero estar de forma alguma conectado a nada que possa me representar de uma maneira diferente.

O que aconteceu não representa aquilo em que acredito e, portanto, não participo de nenhum dos futuros eventos organizados pela Haus of Torres. Eu permaneço firme em minhas crenças e quero ter certeza de que podemos usar esta oportunidade para falar sobre o racismo na comunidade queer e drag.

Como alguém que possui uma plataforma que provavelmente alcançará muitas pessoas em diferentes lugares, quero ter certeza de que utilizo esse espaço e minha visibilidade para divulgar informações, gentileza e amor.

Com os melhores cumprimentos, Eva King”.

Nos comentários

Eva: Kimora Amour, perder shows não significa nada perto da relevância e da necessidade imediata de falar sobre isso. OBRIGADA por nos mostrar a realidade das coisas. Tenho certeza que muitas pessoas, como eu, puderam aprender mais sobre o que estava acontecendo. Estou feliz e orgulhosa de minha decisão e espero fazer parte da mudança que nossa comunidade precisa!

Advertisement. Scroll to continue reading.

Kimora: Sinto muito se isso fez com que você perdesse alguns shows… mas obrigada por apoiar a comunidade!! É algo apreciado.

>  RuPaul’s Drag Race S13 exibirá episódio especial sobre a pandemia
>  10 anos de RuPaul's Drag Race

DEFESA DE YAYA

Após trancar os comentários de seu Instagram, Yaya postou uma declaração na mesma rede defendendo-se das acusações sofridas e também se desculpando.

“Nas últimas 48 horas, houve declarações e comentários significativos feitos sobre minha Drag e meu personagem. Como um imigrante e uma pessoa de cor, tenho usado ativamente, ao longo dos anos, meu espaço e plataforma para trazer a consciência para questões raciais, direitos de imigração, igualdade de sangue e direitos LGBTQ e trans. Qualquer pessoa que já tenha assistido a algum de meus shows sabe que sou uma Comediante de Insulto, mas que sempre defendo as coisas em que acredito.

Embora nenhuma de minhas piadas tenha tido a intenção de magoar as pessoas, quero me desculpar por minhas ações e reconheço que meus comentários e declarações poderiam ter sido interpretados como racistas e de um lugar de preconceito. Brincar com estereótipos sempre fez parte da comédia, mas essa situação me faz perceber que preciso reavaliar meu ato.

Lamento profundamente por isso e desejo nunca fazer ninguém se sentir inferior ou indesejado em nossa comunidade.

Procurei o apoio de organizações locais, para me ajudar a entender melhor o impacto de minhas declarações e me permitir crescer e aprender com elas.

Nesse ínterim, estarei me afastando da Haus of Torres Productions, para focar no meu próprio crescimento. Geramos outros empregos na comunidade, tanto para artistas locais quanto para funcionários, e não é justo com eles que minhas ações afetarão seu trabalho árduo e sua fonte de renda. A Haus of Torres é uma empresa que construímos para retribuir a arte drag local e fornecer espaços para os artistas se apresentarem. É minha esperança que isso possa continuar.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Obrigada, Yaya”.

>  #56 | S11E09: Los Angeles Drag Patrol
>  Esclerodermia, a rara doença de Chi Chi Devayne

CANCELAMENTO

A primeira casa de shows que se manifestou contra o comportamento problemático da rainha brasileira e cancelou show dela foi a The Look Out, boate em que Yaya se apresentaria com Ikaro Kadoshi em 5 de novembro.

“No The Lookout Bar & Nightclub, temos o compromisso de oferecer um ambiente seguro, inclusivo e acolhedor para toda a nossa comunidade. À luz dos eventos recentes, The Lookout Bar & Nightelub não será mais afiliado a Yaya Torres ou Haus of Torres Productions.

Gostaríamos de agradecer sinceramente a todos que compartilharam seus comentários e preocupações conosco. Agradecemos seu apoio contínuo à medida que nos reorganizamos e avançamos juntos”.

>  Academia de Drags 3 estreia 20 de dezembro
>  AS4 | Gia Gunn revela o momento de Drag Race em que mais se sentiu ofendida

REPERCUSSÃO

Além do que Kimora expôs, há relatos que Yaya ia além, se apropriando de signos de religiões de matriz africana, usando-os livremente em suas performances como se fossem algo da cultura brasileira, porém ela não faz parte de tais religiões.

Uma fonte revelou à Draglicious que Yaya Torres, aparentemente, é uma figura muito influente na cena drag canadense, mas que os últimos acontecimentos foram um baque em sua reputação, causando seu “cancelamento” real, já que vários eventos que ela faria foram cancelados após a denúncia da RuGirl.

Contudo, houve um efeito colateral negativo dessa reação: várias rainhas brasileiras que vivem por lá, especialmente as integrantes da Haus of Torres, tem sofrido represálias, sendo também responsabilizadas pelo comportamento problemático de Yaya e assim perdendo oportunidades de trabalho como Eva citou acima.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Confira a denúncia de Kimora Amour aqui. Para ver outras denúncias de racismo em Drag Race clique aqui.

Compartilhe!

Entre pro nosso canal do Telegram aqui!

APADRINHE A DRAGLICIOUS: Ajude a manter a Draglicious viva celebrando a arte drag, doando pelo nosso PIX, chave: draglicious@outlook.com. Ou doe pelo meu PicPay na conta @saullete, o link é: https://app.picpay.com/user/saullete. Ou nos apadrinhe em padrim.com.br/draglicious.

Click to comment

Deixe uma resposta

Veja Também

Rumores

Confira os rumores, que são possíveis spoilers, de RuPaul’s Drag Race S14 que estréia em 7 de janeiro de 2022. Tem muita reviravolta!

Season 14

Assista ao Meet The Queens de RuPaul's Drag Race 14.

All Stars 6

Está disponível na Netflix Brasil o maravilhoso RuPaul's Drag Race All Stars 6. Corre para maratonar!

Moda

Conheça o elenco oficial da 14ª temporada de RuPaul’s Drag Race que estreia em 7 de janeiro de 2022.

Advertisement

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2021 © Todos os direitos reservados.