Conecte-se conosco

Drag Queens

S11 | Billboard entrevista: Scarlet Envy

Publicado

on

🕓 4 min de leitura

No sexto episódio da décima primeira temporada de RuPaul’s Drag Race as drags foram “forçadas” a se tornarem atletas ao competirem no primeiro “Draglympics”, em que elas, divididas em duas equipes, tinham que dançar, fazer vogue e cair.

Uma equipe foi melhor do que a outra – as rainhas do “Tuckpantistan” abalaram o mundo dos jurados, dando a A Keria C. Davenport sua primeira vitória por ter levado sua equipe ao primeiro lugar. Mas duas rainhas não conseguiram a medalha de ouro: Ra’Jah O’Hara e Scarlet Envy, que acabaram no último lugar por causa de seus desempenhos ruins. Em uma decisão que muitos fãs ainda estão questionando, RuPaul escolheu manter Ra’Jah na competição após sua dublagem e deu sashay away em Scarlet Envy.

Scarlet conversou com a Billboard um dia depois de sua eliminação sobre seu lipsync, a verdade por trás do sucesso das rainhas de Nova York, e por que ela concorda com seus fãs que ela não deveria ter sido eliminada.

>  RuPaul's Drag Race concorre como melhor série/franquia de reality no MTV Movie & TV Awards
>  RuPaul | Biografia
>  RuPaul divulga sua personagem em Os Simpsons: Queen Chante

Como você está se sentindo depois de assistir a sua eliminação na noite passada?

Bem, eu estava na Roscoe’s Tavern em Chicago. Foi honestamente uma experiência maravilhosa – tipo um pesadelo virando realidade. Ok, na verdade, acho que foi um sonho. Tanto faz. Eu realmente não estava ansiosa por isso, mas a efusão do fandom foi alta, e tem sido agressiva, e tem sido a meu favor. De modo que, depois de ser desmerecida por toda a temporada e por todo o elenco, é uma espécie de ar fresco agradável. Como, “Oh, eu não sou simplesmente lunática!”

Você está definitivamente certa – muitos fãs têm gritado online que você deveria ter ficado em vez de Ra’Jah. Você concorda com eles?

Eu não posso discordar deles! Absolutamente, eu concordo com eles, acho que todos nós assistimos a mesma coisa no programa. Esta é a minha jornada, acho que é assim que o meu biscoito assou. A parte importante é que eu tenho um cookie. E eu amo biscoitos. [risos]

>  The Vixen | Não há lugar para o preconceito no Orgulho LGBT
>  Valentina revela porque nunca retornará para RuPaul’s Drag Race
>  RuPaul’s Drag Race inspira curso universitário sobre raça e imagem corporal

Quer dizer, você realmente foi lá preparada com uma tesoura e glitter e outra roupa por baixo baixo da outra. Como você preparou isso? Você teve a sensação de que você estaria dublando?

Uma boa rainha sempre tem uma arma entre as mamas dela, e esperamos que combine com a roupa. Você nunca sabe quando vai precisar! Eu tinha mais truques na manga e, infelizmente, você não os vê. Mas você sempre tem que estar pronto – todas as minhas roupas que mostrei, eu estava preparado para sincronizar os lábios em todas elas. Você nunca sabe qual será o desafio, mas certifique-se de ter algo pronto para o pior caso. Sempre tem um truque para puxar, sabe?

Tudo isso foi combinado com o fato de que, em Untucked, Ra’Jah ficou muito chateado com você por dizer que ela deveria ser a única a ir para casa. O que passava pela sua cabeça naquele momento?

Eu acho que é bem aparente como eu me senti no Untucked: apenas um revirar de olhos. Eu sinto que … você sabe, por ela dizer que ela estava com raiva porque eu a “joguei debaixo do ônibus” depois que ela, e todos as outras sem se importarem fizeram o mesmo comigo minutos antes no palco principal, é ridículo . Mas todos nós vimos aquilo e sabemos disso.

Eu também não faço tudo aquilo. Como eu disse, eu sou o drama sem todo o drama. Eu sou rainha dramática, mas na verdade eu não sou barraqueira. Nós todos apenas lidamos com certas coisas de diferentes maneiras, e eu acho que é assim que ela estava processando isso? Eu não sei, eu sinto que se alguém foi jogado debaixo do ônibus, foi absolutamente eu. E eu reclamei alguma vez sobre isso? Não.

>  S10 | Billboard entrevista: Monét X Change
>  Chá com a Tati - Cirurgia Plástica
>  Kim Chi leva golpe de estilistas e expõe tudo nas redes sociais (pt3)

Eu descreveria você como uma rainha de Nova York por excelência. Nós tivemos três garotas de Nova York nesta temporada, e inúmeras outras em temporadas passadas. O que você acha que há a respeito das rainhas de Nova York que as tornam competidoras tão consistentemente boas no programa?

Honestamente, é uma cidade difícil de se viver. É a cidade mais dura do mundo, e nós temos o melhor drag do mundo aqui. Então, para durar mais do que alguns minutos, você tem que ter algo bom sobre o que está fazendo. Eu fiz drag por vários anos antes de Drag Race, e mantive as luzes acesas apenas como drag queen, porque não me dei outra opção, honestamente. Eu acho que vem da ética de trabalho e do nível de dificuldade. Para existir nesta cidade, não importa o que você faça, é apenas difícil. Se você conseguir chegar lá, pode literalmente chegar a qualquer lugar.

Agora há um meme seu intitulado apenas de “Scarlet Envy correndo”. Você está amando, ver isso evoluir lentamente online?

Bem, eu corri cross country por cerca de 12 anos. Minha mãe diz que eu estava fugindo dos meus sentimentos, então talvez eu ainda esteja fazendo isso? [risos] Eu acho tão engraçado assistir isso. A primeira vez que eu corri, no gang bang da dublagem sêxtupla, quando Ru disse que eu estava salva, não consegui me juntar às outras garotas rápido o suficiente. E o segundo foi honestamente apenas eu lutando para deixar a roupa pronta para o desafio. Virar meme é estranho, garota. Eu amo isso, no entanto.

Quais suas novidades que os fãs podem esperar?

Bem, eu estou an turnê de um show que começa em maio, e sua estréia será no Laurie Beechman Theater. Chama-se “Reflections & Other Shiny Things” [Reflexões e Outras Coisas Brilhantes]. É uma experiência de cabaré, eu diria… estamos planejando datas internacionais, estarei na DragCon em Nova York e em LA, há muita coisa. Eu não posso esperar para conhecer os fãs, honestamente – conhecer e cumprimentar são a minha parte favorita das aparições. Eu adoro conhecer os fãs virtuais pessoalmente, é tão excitante.

Para ler outras entrevistas clique aqui.

Compartilhe!

Saullete é preto, gay e comunicólogo que criou a Draglicious com o intuito de compartilhar com outros fãs seu amor pela arte drag e por Drag Race. Além de informar e entreter seu público, Saullete levanta discussões relevantes para amantes da arte drag e para a comunidade LGBT.

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2019 © Todos os direitos reservados.