Conecte-se conosco

All Stars 4

AS4 | Billboard entrevista: Manila Luzon

Publicado

on

O episódio de primeiro de de fevereiro de RuPaul’s Drag Race All Stars 4 pode ser considerado um dos mais polêmicos da série. Manila Luzon, a de melhor desempenho na temporada, foi eliminada por Naomi Smalls, que até esta semana lutou para se destacar na competição. A mudança inesperada levou os fãs ao pânico e será lembrada nos próximos anos.

Mas Manila não derramou nenhuma lágrima e disse à Billboard:

“Eu tentei manter minha compostura o máximo que pude naquele palco – eu já tive episódios suficientes chorando na TV”.

A rainha recém-eliminada conversou com a Billboard sobre a sua saída da competição, seu próximo álbum inspirado na banda Aqua, e se ela voltaria para o Drag Race pela quarta vez:

“Se há um All Stars 5, 6, 7 e 8 – vadia, eu estarei lá”.

Leve-me de volta ao que passou pela sua cabeça quando Naomi escolheu eliminá-la. O que passou pela sua cabeça?

No momento eu fiquei extremamente chocada, pois como você pode ver pela minha performance no programa, eu estava muito preparada. Eu sempre soube que isso era uma possibilidade. Eu tentei o meu melhor para ficar fora do bottom, porque eu sabia que quanto mais eu permanecesse no topo, uma maior ameaça eu me tornaria. Parte de mim estava meio surpresa, mas não muito, porque foi a primeira vitória de Naomi. Até aquele ponto, não tínhamos uma ideia de como ela votaria. Ela é muito quieta, ela é tipo passa despercebida pelo radar. Foi definitivamente uma surpresa e foi muito comovente. Eu tentei manter a minha compostura, tanto quanto pude naquele palco – eu tive episódios suficientes chorando na TV.

>  Shangela apresenta músicas de Beyoncé, na frente da diva, e é ovacionada de pé
>  AS4 | Trinity The Tuck defende traje "ofensivo" que usou

Eu achei muito fofo Naomi dizer que você era uma de suas grandes inspirações do drag quando ela era mais nova, mas depois ela acabou mandando você para  casa. Existe alguma amargura em relação a ela?

Não, quero dizer, ela é jovem. De certa forma, eu realmente amei essas novas rainhas, especialmente aquelas que começaram depois que RuPaul’s Drag Race já estava estabelecido e isso as deixou animadas para começar o drag. Ela é definitivamente uma inspiração para mim sobre o que não fazer na minha cara. [Risos] Você pode querer adicionar um efeito sonoro de cascavel depois disso.

Você veio com fãs das temporadas anteriores, mas o show cresceu muito desde então. Qual foi a maior mudança na base de fãs que você percebeu?

Na terceira temporada, a base de fãs era menor, quase como um grupo de seguidores. Agora é mais popular. Você tem muitas garotas que assistem, e eu amo isso porque, como uma imitadora do sexo feminino, isso realmente me faz sentir como se eu estivesse fazendo um serviço para elas, porque eu as represento bem.

Estou trazendo alegria, felicidade e entretenimento para elas. Seu apoio significa muito, porque nos dias e era atuais com as pessoas dizendo: “oh você está tentando se apropriar da cultura feminina, blá, blá, blá”. Isso só me faz sentir como se eu estivesse no caminho certo e que todos nós estamos aqui apenas nos divertindo. Então as garotas heterossexuais apresentam o programa a seus namorados heterossexuais e então eles têm os bebês heterossexuais, e então eles os criam direito.

>  AS4 | Manila Luzon usaria outro look na runway do 4º episódio

Você tem um álbum a caminho. Que inspirações musicais você teve para isso?

Muita inspiração para o meu álbum Rules!, foi a insolência do Aqua (donos do hit atemporal Barbie Girl). Você se lembra da música “Barbie Girl”? Eu realmente amo a animação e o pop chiclete e os medleys pegajosos. Essa foi a minha maior inspiração.

Musicalmente, sempre me inspiro em lendas como Barbra Streisand. Eu tenho uma música no meu álbum que é dedicada apenas a Barbra Streisand. Estou muito animada para dar uma homenagem musical a ela. Eu sei que minha voz não é tão boa quanto a de Barbra Streisand, mas, você sabe, eu tento.

Você, obviamente, era próxima de Latrice ao competir no All Stars 4, mas há alguém que você não conhecia muito bem antes da competição com a qual você está próximo agora?

Eu realmente não conhecia Trinity de antemão. Eu sempre a respeitava e admirava seu estilo de drag. Eu poderia dizer que ela era uma pessoa muito inteligente. Você não consegue ver muito da nossa amizade se formando no programa, mas eu realmente me apaixonei pela Trinity.

Eu não sabia muito sobre Naomi e ela é uma querida. Jovem e tudo mais. Eu acho que, talvez, eu deveria pensar duas vezes em minhas amizades, hein? [Risos]

Quais são as rainhas restantes para as quais você está torcendo?

Claro que minha garota Latrice Royale, eu quero dizer, é a número um. Eu sou uma fã de Latrice Royale desde o início dos tempos. Então eu espero que minha garota continue arrasando. Eu sei que ela tem isso nela, então estou esperando que ela continue por nós duas.

Eu sou um grande fã de Monique Heart. Eu sempre acho que ela tem algumas idéias realmente criativas. Ela ainda é muito nova, mas tem ótimas idéias. Eu pessoalmente acho que os conceitos dela estão bem à frente de outras rainhas – em vez de apenas encontrar algo na pista e depois fazer uma imitação disso. Ela conceitua algo e faz isso em sua própria visão, que eu realmente amo e respeito. Ela poderia trazer um pouco mais de refinamento e polidez, mas acho que isso a torna ainda mais charmosa para mim. Vindo desde a terceira temporada, onde tudo era feito com cola quente, estávamos menos preocupados com a nossa bainha sendo reta do que se pudéssemos vender a roupa. De certa forma, ela meio que traz de volta àquela época em que o drag era um pouco mais áspero nas bordas. Ela é apenas uma concorrente feroz. Eu realmente acho que ela tem o que é preciso para levar a coroa. Quero dizer, deveria ser fácil para ela agora que eu fui embora. [Risos]

>  AS4 | Meet The Queens
>  The Vixen fala com Shea Coulée sobre os fãs racistas de Drag Race e a vida na América de Trump

Se RuPaul lhe pedisse para voltar pela quarta vez, você faria isso?

Sim, sim. Eu tive alguns dos momentos mais divertidos de toda a minha vida filmando esta competição. Se RuPaul me pedir de volta em capacidade, eu sempre mudarei meu horário para dizer sim. RuPaul me pediu neste outono para fazer uma participação especial em seu novo programa da Netflix e eu deixei tudo de lado. Eu quase perdi um show por causa disso.

RuPaul é uma lenda e o fato de ela ter dado essa plataforma para todos nós, pequenas rainhas. Eu sempre serei agradecida e sempre farei o meu melhor para aproveitar ao máximo. Se houver uma All Stars 5, 6, 7 e 8 – vadia, eu vou estar lá.

Talvez eu consiga um contrato em que eu possa retornar [num próximo All Stars] já direto no último episódio que eu sai? Então eu não teria que passar por tudo desde o começo. Você sabe quando você está jogando um videogame, e você pode salvar isso, se você for morto, você só vai voltar de novo? Talvez eu faça assim.


Nota Pessoal: Eu amei essa entrevista, que foi uma das mais divertidas que já li das queens eliminadas nesse AS4. Manila nos brinda com seu humor despretensioso e uma maturidade forte em aceitar seu destino no show, além dos ótimos shades para Naomi, que não passam de zueira sem maldade (fica dica parcela do fandom que está perseguindo e atacando a Smalls). Manila é uma drag genial e lendária que merece todo nosso apoio e amor em sua carreira. Estou ansioso para ver o que ela nos reserva daqui em diante.

Compartilhe!

Saullete é preto, gay e comunicólogo que criou a Draglicious com o intuito de compartilhar com outros fãs seu amor pela arte drag e por Drag Race. Além de informar e entreter seu público, Saullete levanta discussões relevantes para amantes da arte drag e para a comunidade LGBT.

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

All Stars 4

AS4 | Rumor | Monét deveria ser a única campeã da temporada, sem Trinity

Publicado

on

A final de RuPaul’s Drag Race All Stars 4 foi muito polêmica, pois pela primeira vez na história do show a coroa foi dividida entre duas rainhas. Tal divisão também aconteceu no fandom que não curtiu muito o resultado, desmerecendo especialmente a vitória de Monét. Contudo, novos rumores apontam que foi Trinity a “beneficiada” pela dupla coroação, pois não era intuito da produção que ela vencesse.

Um usuário do Reddit, que diz saber informações confidenciais dos bastidores de Drag Race, revelou que um produtor do show é melhor amigo de Trinity. Por conta disso ele a favoreceu, dando-a uma edição de campeã na temporada, como prêmio de consolação por ela não ser a escolhida da produção para vencer a temporada.

Contudo, a “boa intenção” acabou sendo um problema, pois para os fãs e espectadores do show ficou a percepção de que Trinity foi a melhor na corrida, fazendo com que sua possível “derrota” fosse vista como injusta.

>  AS4 | Suposto produtor de Drag Race é demitido e expõe o show e RuPaul
>  Pabllo Vittar está pronta para seu close-up no vídeo de 'Flash Pose'
>  Bianca Del Rio é criticada por fazer piada de estupro com Blair St. Clair

O IMPASSE

Então o impasse que ficou foi grande, Monét merecia ser coroada por seu desempenho e pelo desejo da produção, porém Trinity também merecia vencer pela edição recebida.

Logo, a solução encontrada foi fazer a dupla coroação durante a pós-produção. Por isso o resultado final foi aquela sequência estranha mostrando Monét e Trinity coroadas, com a narração de RuPaul ao fundo. Mas sem nenhum registro das duas juntas com a coroa ou cetro, a não ser um rápido abraço entre elas.

>  Asia O'Hara: o lado humano da competição
>  AS4 | Meet The Queens

Ainda segundo outros boatos, na noite da final do AS4 havia uma publicação automática no perfil oficial de RuPaul’s Drag Race no Instagram parabenizando Monét pela vitória, reforçando assim que ela que seria a campeã solo da temporada, mas obviamente ele foi apagado.


Essas informações não passam de rumores, mas por se tratar de RuPaul’s Drag Race é super plausível. Para ler mais babados das drags e do show clique aqui.

Compartilhe!
Continuar lendo

All Stars 4

Bob e Thorgy lançam remix de Super Queen

Publicado

on

Bob The Drag Queen e Thorgy Thor viajaram no cruzeiro da cantora Kesha e aproveitaram o passeio para gravar uma versão alternativa de Super Queen, a música/clipe que foi o desafio final de RuPaul’s Drag Race All Stars 4.

Além de comporem a nova letra, Bob e Thorgy durante dois dias saíram pelo cruzeiro gravando cenas para o clipe, sempre pedindo ajuda às pessoas no navio, tanto para filmá-las, quanto para participarem da obra, dançando e atuando. O resultado é hilário e incrível, com direito a cenas dos bastidores, confira a seguir.

>  The Vixen fala com Shea Coulée sobre os fãs racistas de Drag Race e a vida na América de Trump
>  AS4 | Suposto produtor de Drag Race é demitido e expõe o show e RuPaul
>  Entrevista | Alaska fala sobre seu concurso Drag Queen do Ano

Clipe de Super Queen, por Bob e Thorgy

Já podemos declarar Bob e Thorgy as verdadeiras winners do All Stars 4???

Compartilhe!
Continuar lendo

All Stars 4

Barraco Drag: Gia Gunn Vs. Monet X Change pt2

Publicado

on

Após o final de RuPaul’s Drag Race All Stars 4, Gia e Monét trocaram vários shades e até ofensas em suas redes sociais (leia aqui). O tempo passou e as duas voltaram a se estranhar. Dessa vez em diferentes programas de entrevista.

ATAQUES DE GIA

Gia, como é de seu costume, foi quem desferiu o primeiro golpe. Durante recente entrevista ao Hey Qween (postamos parte dela aqui), a rainha asiática voltou a atacar Monét, criticando negativamente seus looks e desmerecendo sua vitória no AS4, afirmando categoricamente que Monét não se compara a Trinity que é melhor que X Change. Para Gunn, Monét foi coroada campeã do All Stars 4 para a produção de Drag Race não ser taxada de racista, já que até então nenhuma rainha negra havia vencido uma temporada de All Stars.

Além disso em outra oportunidade Gia continuou a ofender Monét, apelando para sua aparência, dizendo que a dentição da queen é horrorosa, alegando que RuGirls que não são contratadas para eventos há um bom tempo possuem dentes mais bonitos. Até mesmo durante a DragCon LA 2019, Gia fez vários stories em seu Instagram afirmando que Trinity era a única verdadeira campeã do All Stars 4.

>  AS4 | Trinity The Tuck defende traje "ofensivo" que usou
>  AS4 | Suposto produtor de Drag Race é demitido e expõe o show e RuPaul

RESPOSTA DE MONÉT

Monét então aproveitou seu programa de entrevistas na BUILD, em que entrevistou recentemente RuPaul sobre seu novo talkshow (leia aqui) para responder aos ataques de Gia. X Change já começou mandando shade:

“Sua única relevância foi ter uma sobrancelha mal posta. Vamos parar um momento para celebrarmos nossas semelhanças, podemos? Eu estive na décima temporada de Drag Race, você ficou em décimo lugar na sua temporada [S6]. Eu estou no terceiro episódio do meu programa de TV e você saiu no terceiro episódio de um programa de TV [AS4]. Você esteve num programa de TV chileno chamado The Switch e eu gosto de jogar The Switch comendo pratos chilenos.

Olha, em vez de se preocupar com os meus ‘terríveis looks’ que tal você se preocupar em saber quem é Nancy Pelosi* e repensar seu falso ativismo. Essa é uma grande palavra aqui, então deixa eu te explicar direito: ATIVISMO, o ato de fazer uma campanha ostensiva de forma positiva para mudanças políticas ou sociais. Você ouviu isso garota? [De forma] PO-SI-TI-VA!”

X Change então continuou seu contra-ataque a Gia, afirmando que Gunn é uma péssima perdedora que foi eliminada cedo de Drag Race e que ela é irrelevante se não estiver envolvida em dramas ou forçando-os. Monét também falou que Gia é hipócrita pois se diz “ativista” dos direitos trans, mas atacou Carmen Carrera ao lhe enviar mensagens dizendo que Carmen havia se castrado e que tinha problemas mentais.

>  Entrevista | Alaska fala sobre seu concurso Drag Queen do Ano
>  DRUK S1 | Divina de Campo está trazendo "muita palhaçada” para o show

Por fim, Gunn usou seu twitter para fazer declarações contra Carmen e Monét.

“Eu posso ter dito coisas no passado devido aos meus próprios demônios e inseguranças. Mas eu segui em frente! É triste ver algumas pessoas presas no passado sempre desmerecendo os outros para se sentirem bem. Se você acha que meu ativismo é falso, tudo bem, claramente não é para você!

No fim das contas eu conheço minhas intenções e o que está no meu coração. Ninguém pode tirar isso de mim e sinceramente não tenho nada a provar. Conheço as vidas que mudo e as pessoas que inspiro de uma forma positiva. Se isso não for suficiente para você, então isso parece algo pessoal!

Agora, dito isso, por favor, use suas plataformas para algo além de falar sobre outras pessoas que estão realmente fazendo a diferença. Ah, e para o outro… você é apenas um palhaço que não pode nem mesmo carregar uma coroa inteira, sente-se irmã”.

>  Barraco Drag: Yvie Vs. Raja e Aquaria
>  Pabllo Vittar está pronta para seu close-up no vídeo de 'Flash Pose'

REPERCUSSÃO

Após Monét se manifestar em seu talkshow vários fãs de Drag Race a atacaram, a chamando de transfóbica por se defender dos ataques de Gia. Mas poucos problematizaram os ataques constantes de Gunn contra X Change, sequer a taxam de “racista”, na verdade a chamam de “sensata” e “dona da verdade”. Nessa briga das duas não acho que seja relevante tomarmos lado, elas que se entendam como achar melhor, seja de forma pública ou privada.

Contudo, mais uma vez o fandom de Drag Race mostra seus dois pesos e duas medidas no trato com rainhas negras que sempre são duramente criticadas e perseguidas, até mesmo quando se defendem dos ataques e mensagens de ódio que sofrem constantemente.

Se tiver mais capítulos desse barraco atualizarei vocês, enquanto isso leia mais babados drags aqui.


*: Nancy Pelosi é a atual presidenta da câmara dos deputados dos EUA, integrante do Partido Democrata. Ela fez uma breve aparição no All Stars 3.

Compartilhe!
Continuar lendo

All Stars 4

AS4 | Gia Gunn revela o momento de Drag Race em que mais se sentiu ofendida

Publicado

on

Em entrevista para Johnny McGovern no Hey Qween Gia Gunn, que ficou mundialmente conhecida na aclamada sexta temporada de RuPaul’s Drag Race, contou porque voltou para o All Stars 4 e revelou alguns dramas dos bastidores.

Quando perguntada pelo anfitrião sobre sua “rivalidade” com Trinity na temporada, Gia admitiu que seu drama na tela foi fabricado e planejado de antemão, a fim de fazer uma boa televisão. Ela então expressou arrependimento por não fazer o mesmo com sua amiga e colega concorrente, Farrah Moan, com quem ela teve atritos pesados.

“Querido, o tempo todo que estive lá, eu estava lá pela Trinity. Isso foi tudo planejado. Veja que foi aí que cometi o erro com Farrah. Eu deveria ter feito tipo, ‘Olha só mana…’ Na verdade, nós tivemos uma conversa de coração aberto na noite anterior ao desafio principal e fizemos as pazes. ‘Gia, vamos esquecer esse babado’, eu fiquei tipo ‘Quer saber? Você está certa, me desculpe, vamos seguir em  diante’”.

Apesar de fazer as pazes com Farrah, Gia como bem lembramos instigou o drama no dia seguinte na sala de trabalhos, pouco antes das rainhas participarem de seu número de supergrupo feminino, apresentado ao lado da lenda de Drag Race, Stacy Layne Matthews.

>  Shangela apresenta músicas de Beyoncé, na frente da diva, e é ovacionada de pé
>  AS4 | Prévia do 2º episódio

“No dia seguinte, lá vou eu, botar lenha na fogueira, intimidando-a em sua estação de maquiagem. Ela ficou, ‘Que porra está acontecendo aqui? Essa vadia, literalmente, se desculpou comigo ontem à noite, e agora ela está me torturando’. Então eu deveria ter feito o que fiz com Trinity, mas isso foi apenas porque Trinity e eu fomos mais jogo aberto uma com a outra. Trinity sabia o que ela estava fazendo ali, e eu também”.

Johnny então perguntou a Gia como ela se sentiu por não ter ganhando o primeiro desafio, Show de Variedades, do AS4. Nesse desafio as rainhas apresentaram suas habilidades e Gia interpretou o Kabuki. Recebeu elogios generalizados dos fãs, que mais tarde expressaram suas frustrações nas mídias sociais em relação aos jurados por não darem a vitória ao Gia.

“Na verdade, é um assunto muito delicado para mim porque nunca me senti tão ofendida em toda a minha carreira de drag. Salva? Todas as outras garotas ficaram tipo: ‘Ok mana, agora é o seu momento Mariah Carey’. Então eu fiquei tipo mexendo no cabelo, me preparando, porque ela iria dizer ‘top’ – o que eu nunca fui chamada antes”.

(Gia fez um trocadilho nessa resposta, pois top em inglês também significa sexualmente ativo)

>  AS4 | Vaza trecho do quinto episódio
>  Quiz | Você sabe tudo sobre o All Stars 4?
>  AS4 | Trinity The Tuck defende traje "ofensivo" que usou

“As garotas disseram: ‘Você arrasou, você tem esse win garantido’. Pensei que seria eu, Trinity, Manila ou Latrice. Mana, quando ela disse: ‘Manila, Latrice, Valentina, por favor, dê um passo à frente, salvas’, sussurrei para Valentina e disse: ‘Garota, o que está acontecendo?’ Ela respondeu, ‘apenas olhe para a frente, garota. É uma plataforma pra gente’”.

Gia então expressou sua decepção ao jurados ao darem a vitória para a Monique Heart:

“Eu não tenho nada contra Monique, Brown Cow Stunning, e tudo mais, porém para mim, foi uma performance de boate que já vimos antes. Sua peruca saiu duas vezes. Eles não mostraram isso, mas a peruca saiu na primeira vez que eles gravaram, e na segunda vez também, então eu fiquei tipo… ‘Como que ela é a vencedora?’ Eu acho que talvez RuPaul estivesse muito vidrada nessa cosia de ‘disponível no iTunes’, ou a minha performance não foi suficientemente identificável para as pessoas, porque elas não entenderam… Talentos deveria conhecer talento”.

Gia também deu declarações polêmicas a cerca da vitória dupla de Trinity e Monét, reservando muito shade e ataques a X Change, que postarei sobre numa outra matéria. Confira a seguir a entrevista de Gia no Hey Qween.

Compartilhe!
Continuar lendo

All Stars 4

AS4 | Para Gia Gunn looks de RuPaul são horrorosos

Publicado

on

Gia Gunn está realmente mantendo viva a energia de “foda-se RuPaul”. A drag queen trans, que foi eliminada não uma, mas duas vezes da quarta temporada de RuPaul’s Drag Race All Stars, deixou claro que ainda sente algo sobre RuPaul enquanto, durante uma entrevista, analisava os looks de mama no All Stars 4.

Gunn foi convidada juntamente com Kimora Blac, concorrente da nona temporada de Drag Race, e as duas foram encarregadas de dar suas opiniões sobre os looks de Mama Ru durante o AS4. “Posso apenas comentar e dizer que a aparência para mim, pessoalmente, tem sido apenas um pouco… tipo… simplesmente ok”, Gunn admitiu, acrescentando que ela sabe que RuPaul mudou sua equipe de estilo nesta temporada, “então eu acho que nós estamos vendo essas mudanças”.

Quando a apresentadora mostrou às garotas uma foto do look de RuPaul para o episódio do Snatch Game of Love, Gunn deixou claro que não era fã dele.

“Esse para mim foi o pior da temporada. HORROROSO. Espero que ela nunca use-o de novo”.

>  AS4 | Trinity The Tuck defende traje "ofensivo" que usou
>  Briga de Shangela e Mimi causou suspensão das gravações de Drag Race
>  DRUK S1 | Divina de Campo está trazendo "muita palhaçada” para o show

Foi o visual do episódio no qual Gunn foi mandada para casa (pela primeira vez), então ela pode ter sido um pouco tendenciosa. A Queen continuou os shades:

“Precisamos de looks lendários. Eu sinto que eu poderia encontrar isso na Marisa”.

Mas, apesar dos sentimentos de Gunn sobre RuPaul, ela não deixa de dar créditos onde é devido: “Ame ou odeie, ela ainda está descontando cheques”. Confira trecho da entrevista a seguir.

Desde a sua eliminação, Gunn tem sido vocal sobre seus sentimentos em relação à Drag Race e seu apresentador. Em um show em dezembro, Gunn deu as boas-vindas a RuPaul no “mundo do drag que inclui transexuais”, referindo-se às declarações de RuPaul de 2018 sobre não deixar uma rainha em transição participar do show (leia aqui). “Sim garota, foda-se a senhorita RuPaul e seus comentários ignorantes”. E aos looks de mama, obviamente.

Nota pessoal: Eu, particularmente, achei os looks de mama Ru no AS4 maravilhosos, especialmente os que ela apareceu de perna de fora. E eu entendo porque RuPaul não se veste como a “mais bela e importante da noite”, pois ela está ali para julgar as rainhas e não ofuscá-las com seu visual. Até mesmo por isso entendo mama nunca se vestir conforme o tema da passarela. As estrelas da noite em Drag Race sempre são as drags competidoras.

Para ler mais babados drag clique aqui.

Compartilhe!
Continuar lendo

All Stars 4

AS4 | Monét X Change está pronta para dominar a indústria da música

Publicado

on

A recém-coroada vencedora de ‘RuPaul’s Drag Race’ acaba de lançar seu EP de estreia, ‘Unapologetically [Sem Remorso]’.

Drag queen é popular. Hollywood começou a levar essa forma de arte a sério, com o fenômeno de Drag Race aparecendo em todos os lugares, desde séries de desenho animado na Netflix (Super Drags) até filmes indicados ao Oscar (Shangela e Willam em A Star Is Born).

O mundo da moda também abraçou o drag, com estrelas como Milk, Aquaria e Sasha Velour sentadas na primeira fila, desfilando em passarelas famosas e até realizando programas de curadoria em vários eventos da New York Fashion Week. Então, por que a indústria da música está demorando tanto para abraçar esses artistas?

Tornou-se um rito de passagem para as concorrentes de RuPaul’s Drag Race lançar músicas e videoclipes coincidindo com sua passagem no programa. Todas as quatro finalistas do All Stars 4 lançaram pelo menos uma música e um videoclipe nos últimos dois meses. E esses clipes têm audiência: desde o lançamento em meados de dezembro, o videoclipe de “Pose”, de Naomi Smalls, acumulou mais de 1,1 milhão de visualizações. Ainda assim, enquanto várias rainhas alcançaram o No. 1 em várias paradas da Billboard, nenhuma delas fez uma marca na Hot 100 e na Billboard 200. Já passou da hora da indústria da música convidar artistas Drag à mesa – e Monét X Change, das recém-coroadas vencedoras de Drag Race, está pronta para reivindicar seu lugar:

>  Barraco Drag: Yvie Vs. Raja e Aquaria
>  AS4 | Meet The Queens
>  AS4 | Suposto produtor de Drag Race é demitido e expõe o show e RuPaul

É 2019. Nos anos 90, quando RuPaul saiu com ‘Supermodel of the World’, eu não acho que o mundo estava ‘pronto’ para isso, mas sua música era tão boa e tão icônica que eles não tinham outra opção, a não ser respeitá-la. Se você assistiu ao vídeo de ‘Mighty Real’ de Sylvester, você olha para ele tipo: ‘Oh meu Deus, isso aconteceu nos anos 80?’. Ele estava completamente em Drag no vídeo. Mais uma vez, não vou dizer que o mundo estava pronto para isso, mas foi feroz e vocês tiveram que respeitar isso.

Monét espera que seu novo EP visual, Unapologetically, receba o mesmo tipo de reverência. O projeto foi produzido pelo vencedor da ASCAP e escritor indicado ao Grammy Eritza Laues (Michael Jackson, Whitney Houston e Nicky Jam). Ela trouxe uma equipe que inclui o ex-diretor da Atlantic Records A&R Walter Randall (Justin Bieber, Solange), que ajudou a administrar o EP, bem como o escritor / produtor Soundwavve (Lil Kim, J. Cole) e Christopher “Cannon” Mapp (Jahiem Cassie) X Change, que é gerenciada pelo Producer Entertainment Group, co-escreveu as quatro faixas.

Eu acho que eles precisam parar de olhar para nós apenas como drag performers. Olhe para nós, simplesment, como artistas. Você gostou desta música? Se a resposta for sim, então nos apoie!

>  Asia O'Hara: o lado humano da competição
>  Pabllo Vittar está pronta para seu close-up no vídeo de 'Flash Pose'
>  AS4 | Ranking semanal das drag queens Parte 3, criado pela Billboard

A rainha lista uma mistura de influências para seu novo EP, mas há quatro que ela continua insistindo: SZA, H.E.R., Sylvester e a própria rainha Bey. Na verdade, a terceira música do álbum é intitulada “Beyoncé”, que ela descreve como “club banger”, rindo ela declarou:

Todo homem gay se sente como se fosse a Beyoncé. É nisso que essa música se apoia. Quando você está no espelho se preparando para se encontrar com suas amigas na boate em uma noite de sexta-feira, você fica tipo ‘Bitch, eu sou a filha da puta da Beyoncé.

A outra faixa animada do EP, “There For You”, tem um tom de retroatividade:

Estou canalizando Sylvester para a boate nos anos 80, garota, e aquela peruca de discoteca e toda montação branca. Yassss, a casa vai ao chão, toda ilusão de Sylvester.

No entanto, Unapologetically não é estritamente para as boates. A faixa de introdução apresenta barítonos de ópera de Monet, classicamente treinados, cantando “Ave Maria” declamando sobre sua luta interior com a religião. Ela explica:

Eu ia à igreja e ao ensaio do coral inteiramente montada de Drag igreja era tão amorosa e receptiva à minha carreira de drag. Mas a religião sempre foi algo que eu questionei muito em minha vida. Eu estava tipo, como isso se encaixa em ser um homem gay? Acho que agora cheguei a um lugar em que aceitei isso e amo essa parte de mim mesmo.

>  The Vixen fala com Shea Coulée sobre os fãs racistas de Drag Race e a vida na América de Trump
>  AS4 | Prévia do 2º episódio
>  AS4 | O grande plot twist da temporada

A faixa que encerra o álbum, “Gently”, ela descreve como “uma música suave, romântica e sexy” é uma homenagem ao encantamento de X Change com o R&B. Ao crescer, ela ficava acordada até tarde com sua tia para assistir Midnight Love no (canal) BET, assistindo a vídeos de artistas como Tamia, Jaheem e Toni Braxton tocando em repetição. Mas apesar de seu amor pelo gênero, Monét inicialmente se sentiu insegura experimentando isso por causa de sua voz naturalmente profunda. A queen explicou:

Eu sou um verdadeiro barítono, então eu nunca pensei que havia uma carreira no maldito R&B para mim. Ninguém quer ouvir isso. Eu acho que quanto mais velho eu fico, mais eu vejo que não é sobre o seu alcance. É sobre a sinceridade do seu tom e falando ao coração com suas letras.

O tempo dirá se Unapologetically dará a Monét sua merecida credibilidade como músico, mas ela está pronta para  receber algum respeito.

Você tem artistas como Pabllo Vittar no Brasil – ele é reconhecido como artista e um belo músico. É assim que eu quero que as pessoas olhem para mim aqui nos Estados Unidos. Acho que tenho as habilidades e o talento para isso. Me leve ao Grammy, garota.

Assista ao álbum visual Unapologetically abaixo. O álbum se destacou nos charts do iTunes após seu lançamento (leia aqui).

Via Billboard.

Compartilhe!
Continuar lendo

All Stars 4

Álbuns de Monét, Trinity e Manila fazem sucesso no iTunes

Publicado

on

A campeã de RuPaul’s Drag Race All Stars 4, Monet X Change, fez história essa semana ao atingir a segunda posição de albuns mais vendidos na iTunes USA. O feito rolou na madrugada de quinta para sexta (22/02) quando seu EP de estréia, Unapologetically, ficou em segundo lugar na loja virtual no chart de músicas Pop, ficando atrás somente do novo álbum de Ariana Grande, thank u, next.

OMD! Eu sou #2 no chart do iTunes, atrás da Ariana Grande… COMO ASSIM?

>  DRUK S1 | Divina de Campo está trazendo "muita palhaçada” para o show
>  Pabllo Vittar está pronta para seu close-up no vídeo de 'Flash Pose'

Atualmente o álbum de Monét está na 3ª posição de álbuns mais vendidos no chart Pop.

X Change também aparece no chart principal na 20º posição.

>  AS4E06 | Runway | LaLaPaRuZa Realness
>  Asia O'Hara: o lado humano da competição
>  AS4 | Prévia do 2º episódio

Outra que se deu bem no iTunes USA foi Trinity the Tuck, que lançou seu álbum de estreia, Plastic, que atingiu o primeiro lugar no chart de comédia. Na quinta a rainha postou:

OBRIGADA A TODOS que encomendaram meu álbum Plastic! Ele foi lançado hoje e é número um no chart de comédia. Sou muito grata por todo apoio de vocês!

O álbum também ficou em primeiro lugar no chart de comédia do iTunes Canadá. No momento Trinity e Manila Luzon, com seu álbum Rules!, estão em primeiro e décimo sexto lugares respectivamente no chart de comédia!

Que maravilhoso ver nossas rainhas queridas conquistando o seu espaço no tão concorrido mundo da música. Nós temos que celebrar e muito isso. Que mais reconhecimento venha por aí!

Compartilhe!
Continuar lendo

All Stars 4

AS4 | Billboard entrevista: Trinity The Tuck

Publicado

on

Foi um fim de semana intenso para Trinity the Tuck. A drag queen foi declarada vencedora de RuPaul’s Drag Race All Stars 4, juntamente com Monét X Change, na primeira dupla coroação da série. Ambas as rainhas foram introduzidas no hall da fama de Drag Race e receberam prêmios de 100 mil dólares cada.

As vitórias não vieram sem controvérsia; vários telespectadores entraram na mídia social para desabafar que um empate desmerece o significado da cobiçada coroa. Trininity discorda.

“Eu não acho que dividir a vitória desvalorize isso, pelo fato de que nós duas conseguimos uma coroa maravilhosa e bonita e ambos recebemos o prêmio total. Nós duas vencemos legitimamente”.

Trinity conversou com a Billboard para falar sobre sua vitória no All Stars 4, seus personagens reservas para o Snatch Game e se ela e Monét recriarão a infame cena de empate em “To Wong Foo, Obrigado por tudo! Julie Newmar”:

“Se pudéssemos colocar RuPaul lá também, como Rachel Tensions – vadia, eu morreria por isso”.

>  Entrevista | Alaska fala sobre seu concurso Drag Queen do Ano
>  Pabllo Vittar está pronta para seu close-up no vídeo de 'Flash Pose'

O que a vitória do All Stars 4 significa para você?

Eu venho de uma cidade muito pequena no Alabama, então nunca na minha vida eu teria pensado que estaria na posição em que estou agora, em que eu posso viajar e conhecer tantas pessoas maravilhosas e posso fazer tantas coisas incríveis. Estabeleci o objetivo de ganhar Drag Race antes mesmo de ser escalada na 9ª temporada. E quando eu não consegui isso na 9ª temporada, ao voltar para o All Stars, eu queria ganhar. É um grande objetivo meu. Estou orgulhosa de mim mesma, sinto que mereço isso.

Antes da final, um fã sugeriu uma dupla coroação com Monét no Twitter, ao qual você respondeu “não, obrigada”. Seus sentimentos mudaram?

É o seguinte: como competidora, eu venho de concursos de miss (pageant) e neles simplesmente não rolam empates. Você sabe o que eu quero dizer? Então, eu dizendo: “Não, obrigado”, você sabe, preferiríamos que houvesse uma única vencedora? Claro que sim. Isso significa que eu sou totalmente contra a ideia? Obviamente não, porque garota, é isso aí. Mas se eu pudesse escolher, obviamente preferiria que houvesse uma vencedor definitiva. Mas sou grata pela posição em que estou, com certeza.

Uma coisa que se perdeu nas reações é que uma grande rede de televisão acaba de premiar não apenas um, mas dois homens gays por canalizar sua feminilidade pela arte, e eu acho isso muito legal.

Eu acho que agora, especialmente com o clima político que estamos com a América, esse resultado é a representação perfeita de onde nosso país deveria estar. Devemos premiar a todos pelo trabalho duro, não importa a cor da pele. Na reta final, eu tive mais vitórias, mas no último episódio, Monét arrasou naquilo. Então, se você realmente analisasse justamente, ela teria vencido aquele desafio. Nós teríamos empatado – então para mim, aquilo foi justo.

>  Briga de Shangela e Mimi causou suspensão das gravações de Drag Race
>  Asia O'Hara: o lado humano da competição
>  AS4 | O grande plot twist da temporada

Houve discussões que todas as vencedores do All Stars são brancas e loiras. Você estava nervosa ao chegar na final com a reação que sofreria se tivesse vencido sozinha?

Aí está, eu não acredito que há essa conspiração que você tem que ser branca, magra e loira para vencer. Eu não acredito que isso seja verdade. Eu acho que cada coroação que Drag Race fez foi o vencedor apropriado de quem chegou ao top 2. Eu estava com medo de reação? Não, porque acho que tudo acontece por um motivo e meu histórico fala por si.

Acho que as pessoas precisam se concentrar mais nos talentos dos artistas e deixar que eles falem por si mesmos. Quero dizer, olhe para o elenco. Tipo, 80 por cento eram rainhas de cor, o que é incrível. Há necessidade de mais representação assim na TV e houve. E houve uma forte concorrência. A coisa é, qualquer uma de nós no top 4 poderia ter vencido facilmente.

Falando do top 4, durante toda a temporada você falou sobre querer competir contra os melhores dos melhores. A eliminação de Manila Luzon foi bastante controversa porque ela tinha o melhor desempenho. Você gostaria que ela estivesse no top 4?

Eu absolutamente acreditava que Manila merecia estar no top 4. Dependendo do resto de sua corrida, ela teria sido definitivamente top 2. Manila é um concorrente fenomenal e, absolutamente, merecia ser top 4.

Eu ainda acho que entre as garotas que estavam entre as quatro melhores, eu ainda competia com as melhores, porque elas realmente arrasaram. Esta foi uma temporada muito, muito dura e a realidade é que em uma hora e meia na televisão, você não consegue ver tudo o que tivemos que fazer. Foi cansativo. É uma competição e muita coisa acontece, e todas nós trabalhamos muito, muito empenhadas. E então o top 4 foi muito, muito merecedor.

Você teve ótimos momentos no All Stars, incluindo sua personificação de Caitlyn Jenner no desafio Snatch Game. Estou curioso: você planejou outra opção se Gia Gunn acabasse fazendo Caitlyn?

Oh sim. Eu tinha dois outros planos reserva, mas acredita em mim, eu ia fazer Caitlyn, não importa mais nada. Mesmo se tivesse que haver duas Caitlyns. Ela poderia ser Caitlyn, mas vadia, deixe-me dizer, eu seria Caitlyn. [Risos] Eu era Caitlyn. Mas também planejei Jennifer Coolidge e Iris Apfel como substitutas.

>  AS4 | Prévia do 2º episódio
>  Bianca Del Rio é criticada por fazer piada de estupro com Blair St. Clair
>  AS4 | Ranking semanal das drag queens Parte 3, criado pela Billboard

Os fãs têm brincado comparando este empate com a cena no início de “To Wong Foo”, onde RuPaul declara um empate em um concurso de drag. Existe alguma chance de você e Monét fazerem um show como “Vida Boheme” e “Noxeema Jackson”?

Estou totalmente disposta. Olha, drag não deve ser levado a sério, em que você não pode tirar sarro de si mesmo ou da situação ou de qualquer outra coisa. Eu estaria totalmente disposta a fazer um número com Monét. E vadia, se pudéssemos colocar RuPaul lá também, como Rachel Tensions – vadia, eu iria morreria.

E Leo [namorado de Trinity] poderia ser Chi-Chi, agora que ele se interessou por drag.

[Risos] Oh meu deus, você pode imaginar? Eu adoraria isso.

Via Billboard.

Compartilhe!
Continuar lendo

All Stars 4

AS4 | Billboard entrevista: Monét X Change

Publicado

on

Quando Monét X Change entrou na sala de trabalhos RuPaul’s Drag Race All Stars 4, ela estava confiante de que poderia ganhar graças a uma conversa estimulante com a amiga de Nova York, e campeã da oitava temporada de Drag Race, Bob the Drag Queen:

“Não fiquei intimidado pela competição porque Bob realmente me ensinou muito sobre autoconfiança. Ele me ensinou: ‘Garota, quando você passa por aquela sala de trabalhos, você já venceu’. Essa é a mentalidade que eu tinha quando cheguei”.

Acontece que ele estava certa. Monét acabou vencendo o All Stars 4, ao lado de Trinity The Tuck na primeira dupla coroação da série. Enquanto a decisão de ter duas vencedoras foi recebida com polêmica entre os fãs, X Change está muito feliz por ela e Trinity terem a plataforma que vem com o título.

“É claro que todos os fãs estão em pé de guerra e eles acham que a única maneira de ter uma solução para a temporada é ter um vencedor. Mas acho que é uma ótima oportunidade para nós duas. Isso nos dá tanto os recursos para fazer o que queremos fazer com a vitória, o título e a coroa – mesmo que isso seja apenas ir a um fast-food e comprar uma casa e ter filhos, se quisermos”.

A Billboard conversou com Monét sobre o que significa ser a primeira vencedora negra do All Stars, seu novo álbum visual inspirado em Beyoncé e ser convidada no palco do show de Kacey Musgraves em Los Angeles para comemorar sua vitória:

“É lindo ter aliados heterossexuais que são muito vocais e orgulhosos em apoiar pessoas gays e queer e realmente nos amam por sermos quem somos. Especialmente drag queens”.

>  Barraco Drag: Yvie Vs. Raja e Aquaria
>  AS4 | Ranking semanal das drag queens Parte 3, criado pela Billboard
>  Briga de Shangela e Mimi causou suspensão das gravações de Drag Race

Você é uma das duas primeiras rainhas a ser coroada vencedora da mesma temporada. O que isso significa para você?

Eu acho ótimo. No fim das contas, Trinity e eu ganhamos a mesma coisa disso, do All Stars, e acho que isso nos dá os dois recursos para fazer o que quisermos com a coroa, o título e os recursos que vêm com isso. Então, eu acho ótimo. Quero dizer, o ego teria você dizendo, “Não, eu quero ser o único. Eu quero que seja apenas eu”. Mas, eu estou optando por olhar para ele [o título] fora do ego, e apenas ser grato por estar tendo a chance de ser a primeira vencedora de chocolate do All Stars.

O que isso significa para você – ser a primeira vencedora negra do All Stars?

É incrível e é lindo para mim. Eu acho que isso apenas reflete mais sobre como é a comunidade drag. Drag é composto de pessoas de muitas cores diferentes – preto, roxo, amarelo, verde, rosa, bege, bege fluorescente. Todos estão representados. Todo mundo está no drag. O fato de que eu sou a primeira All Star de chocolate é lindo para mim e espero que conforme assistirmos mais All Stars, vamos começar a representar mais  como a comunidade drag se parece no geral.

O que você pretende fazer como a vencedora do All Stars?

Meu objetivo é fazer com que drag seja algo comum para pessoas no mundo hetero. Por que não há drag queens no Grammy? Nós deveríamos estar nesses lugares e eu quero ver daqui a cinco anos drag queens nesses tapetes vermelhos com celebridades, porque nós estamos fazendo o mesmo trabalho duro e dedicado, e devemos ser tratadas como tal. Temos que ser ousadas ​​e ter orgulho do que drag é. Porque, honestamente, acho que o mundo precisa de mais drag. Realmente precisa.

>  AS4 | Trinity The Tuck defende traje "ofensivo" que usou
>  Bianca Del Rio é criticada por fazer piada de estupro com Blair St. Clair

No programa, você falou sobre jovens garotos gays que podem estar se escondendo pela casa deles para assistirem Drag Race por se verem em você. Conforme crescia, que tipo de representação você se lembra de ver?

Queer as Folk foi a primeira vez que me lembro de olhar para a TV e ver homens gays. Lembro-me de ter que me esconder por causa de Queer as Folk que passava todo domingo à noite, acho que às 22h horas, e minha hora de dormir era essa. Eu tinha que estar no meu quarto, deixar a porta meio aberta para que eu pudesse ouvir se alguém estava vindo, e deixar o volume da TV no mínimo, para que ninguém pudesse ouvir Brian Kinney se queixando, porque ele estava fazendo um boquete na banheiro. Então essa foi a minha experiência de tentar descobrir o que era essa coisa gay.

Algumas crianças estão fazendo isso com Drag Race e isso é uma droga, e é realmente lamentável, mas é uma espécie de rito de passagem. Todos nós já estivemos lá, todo homem gay esteve lá às escondidas. É uma merda agora, mas você vai aprender com isso e logo vai desfilar pelo seu quarteirão, ou seu bairro, ou onde quer que esteja, vivendo seus sonhos. Mas seja sorrateiro por enquanto, se você tiver que ser por agora.

Naomi Smalls recebeu muitas mensagens de ódio por mandar Manila para casa, mas você também escolheu Luzon para a eliminação. Eu sei que houve tensão, pois Manila havia escolhido te eliminar em certo momento também. Como é o relacionamento de vocês?

Eu não conversei com Manila. Eu perdoo, mas não esqueço. Eu fiquei brava com Manila de forma alguma. Estamos todos conscientes de que este é um programa de TV e é o que é. Às vezes você ganha e às vezes não. Os fãs precisam perceber que ninguém está em casa com raiva, amargura, chateação ou revoltada. Ninguém. Bem, talvez Gia, mas ninguém mais. [Risos]

>  Barraco Drag: Gia Gunn Vs. Monet X Change
>  Entrevista | Alaska fala sobre seu concurso Drag Queen do Ano
>  AS4 | O grande plot twist da temporada

Você acabou de lançar um EP visual, Unapologetically. Como você descreveria seu som?

Eu acho que o meu som é realmente representativo das cantores de voz baixa aí fora. Como os verdadeiros barítonos, sabe o que estou dizendo? Eu queria fazer um álbum que soasse como as outras músicas da minha playlist, que eram pessoas como Beyoncé, H.E.R., SZA e Sylvester. Eu queria fazer música que me fizesse feliz.

Kacey Musgraves levou você e Trinity para o palco do show dela em Los Angeles depois que vocês venceram. Como foi isso?

Isso foi tão legal. Kacey Musgraves. Eu não sabia o quanto ela era uma defensora LGBT, e ela é tão doce. Ela é tão gentil. E ela nos recebeu para aparecer em seu show. Foi tão inesperado. É lindo ter aliados heterossexuais que são muito vocais e orgulhosos em apoiar pessoas gays e queer e realmente nos amam por sermos quem somos. Especialmente drag queens. As pessoas adoram empurrar drag queens para o canto, porque nós podemos ser um pouco estranhas e loucas, mas Kacey Musgraves foi tipo “Não, foda-se, venha no meu palco”. E foi lindo.

Talvez ela te leve em turnê com seu novo EP?

Oh, ALÔ! Criança, deixe-me abrir os shows para Kacey Musgraves. Seria tudo. Eu estaria disposto para isso.

Compartilhe!
Continuar lendo

All Stars 4

AS4 | Trinity The Tuck defende traje “ofensivo” que usou

Publicado

on

Trinity The Tuck, que acabou de vencer o RuPaul’s Drag Race All Stars 4  ao lado de Monét X Change, se defendeu contra alegações de que uma fantasia de velha que usou na temporada era ofensiva. A rainha chocou alguns espectadores ao vestir-se como uma mulher idosa para o lipsync for your legacy do Episódio 7.

Trinity defendeu suas ações em entrevista à Entertainment Weekly na segunda-feira (18 de fevereiro), admitindo:

“Eu nem sempre sou a rainha mais politicamente correta. Eu sou uma drag queen. Eu venho da cena noturna da velha escola onde entretenho adultos. Eu entendo que este programa tem todos os tipos de público, mas eu fui autorizada a fazê-lo”.

>  The Vixen fala com Shea Coulée sobre os fãs racistas de Drag Race e a vida na América de Trump
>  Shangela apresenta músicas de Beyoncé, na frente da diva, e é ovacionada de pé
>  AS4 | O grande plot twist da temporada

“Eles estão de boa conosco falando sobre vagina, pênis e sexo anal, mas eles não estão de boa conosco falando de outras coisas”.

Trinity continuou suas declarações.

“Eu achei engraçado e continuo defendendo isso. Faz parte do meu senso de humor. Eu sinto que alguns fãs escolhem o que eles se ofendem. Eles estão de boa conosco falando sobre vagina, pênis e sexo anal, mas eles não estão de boa conosco falando de outras coisas. É um fandom muito seletivo. Tudo bem se as pessoas não gostarem disso. Meu tipo de entretenimento não é para todos, mas agradeço aos fãs que entenderam”

Assista ao polêmico lipsync de  Trinity The Tuck a seguir.

Via Pink News.

Compartilhe!
Continuar lendo

Modo Escuro

Modo Escuro
Propaganda

Posts recentes

Podcast

Em Alta

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2019 © Todos os direitos reservados.