Eureka, a rainha da autoaceitação

Modo Noturno

“EUREKA! YOU FOUND IT”. Das queens do top 4 talvez a Eureka seja a que mais causou polêmicas entre os fãs do programa. Já começa pelo fato de ela ter voltado da temporada nove, o que todo mundo alega ser uma vantagem, mas será que é mesmo? Claro que ter participado da season anterior já lhe garante vivência e principalmente uma visão de como a sua própria imagem é vista no programa. E se tem algo que Eureka entende muito bem é sobre a imagem que passa para o público, ela parece estar em total controle de quem é, do que faz de melhor e do que representa. Ela conhece suas próprias limitações e talentos e não luta jamais contra si mesma. Ela se abraça e se impõe.

Por outro lado, ter essa “vantagem” na competição se torna uma desvantagem justamente pela expectativa maior dos jurados e do público, algo no sentido de “já que você teve uma segunda chance, então prove que merece estar aqui”. E Eureka provou que merece, chegou ao top 4, mas mesmo assim, segue sendo rotulada de “cotada” por quem não reconhece seus esforços.

>  S11 | Comentários do 9º episódio

Sobre as questões com a The Vixen: toda história tem dois lados e cabe a nós tentarmos entender ambos antes de julgar alguém. A única coisa que The Vixen queria de Eureka é que lhe desse espaço e a deixasse quieta, o que Eureka não fez. Ela falhou em consertar os problemas entre as duas, mas pelo menos tentou a seu modo. Faltou talvez entender que a única maneira de selar a paz seria ficar na dela, coisa que é muito difícil quando se tem uma personalidade que fala alto e fala muito. É interessante que no vídeo de apresentação da temporada, Eureka diz que não se importa de ser “too loud” ou “too much” porque foi isso que lhe deu uma voz. E eu particularmente considero bastante inteligente usar dessa característica tão forte em sua própria drag, tanto que ela acabou se destacando mais nos desafios que exigiam humor, presença e discursos evidentes.

>  Charli XCX entrevista Pabllo Vittar

E se por um lado Eureka não se deu bem com todo mundo, por outro ela foi a única pessoa que conseguiu fazer com que Kameron Michaels se abrisse sobre suas histórias e fragilidades. As duas protagonizaram momentos fofos durante o Untucked e formaram uma amizade adorável e muito gostosa de assistir.

Sem falar que Eureka manda MUITO BEM em lipsync! Mesmo com dificuldades com o joelho, ela não teve medo de arriscar tudo na hora de defender sua permanência no jogo quando precisou. Levou double shantay ao lado de Kameron, coisa que costuma ser rara no programa. E apesar de muita gente alegar que ela merece ganhar por representar as big girls (e SIM, já passou da hora de termos uma big girl winner), eu acredito que existam muitos mais motivos além desse.  Seus looks, sua autoconfiança inabalável, sua consciência de jogo, seu humor escrachado e todos os seus esforços para evoluir artisticamente durante a competição são alguns exemplos do que torna Eureka uma merecedora vitoriosa. Ela foi além dos rótulos e se mostrou uma queen completa.

>  Madonna recruta queens de Drag Race para novo clipe

Claro que sabemos que de acordo com as novas regras de decisão do programa, o que define a vencedora é o lipsync final, então não conta muito ter um desempenho excelente no jogo como todas as quatro finalistas têm.  Só nos resta esperar até quinta-feira pra sabermos quem leva a coroa para casa. Mas talvez usar a hashtag de apoio à sua queen favorita faça alguma diferença. Então usem #TeamEureka, #TeamAsia (texto sobre a Asia), #TeamAquaria (texto sobre a Aquaria) ou #TeamKameron (ainda não postei, aguardem, a ordem alfabética não a favoreceu), e acima de tudo: respeitem o time dos coleguinhas e todas as queens. #Paz.

DEIXE UMA RESPOSTA

Conecte com




Please enter your comment!
Please enter your name here