Conecte-se conosco

Hi, what are you looking for?

Babados

Silvetty Montilla desabafa sobre Parada Virtual LGBT

“Nós temos que parar de ficar caladas”, lendas drags brasileiras desabafam sobre a falta de representatividade das rainhas antigas na 1ª Parada Virtual do Orgulho LGBT+ de São Paulo.

Compartilhe!
🕓 3 min de leitura

No último domingo, 14 de junho, rolou a Live da Parada LGBT 2020, o evento aconteceu no YouTube em virtude da pandemia do Covid-19.

Dentro os convidados estiveram vários influenciadores da nova geração, mas artistas LGBTs antigos ficaram de fora, como Silvetty Montilla e Kaká di Polly, nomes importantes da militância LGBT de São Paulo que estiveram presente na primeira Parada do Orgulho da cidade há mais de 20 anos.

>  Brita se defende de acusações de abuso sexual
>  Tyra Sanchez rompe definitivamente com RuPaul’s Drag Race

Kaká di Polly foi a primeira a se manifestar sobre a falta de convite a ela e outras drags lendárias nesta live.

“Parabéns à Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo (APOGLBT/SP), por não deixarem esse dia sem celebração, mas eu, assim como muitos artistas da noite, aqueles que estiveram desde a primeira parada com poucas pessoas na Paulista, onde me joguei na rua para que a Parada pudesse prosseguir, quando era proibida pela polícia, se sentiram esquecidos, revoltados, desrespeitados e entristecidos com a ausência desses que, há anos, se dedicaram à Parada sem receber um tostão, apenas pela militância tanto apregoada pela Associação. (…) O novo é sempre bem-vindo, mas a história jamais pode ser esquecida. (…) O pior de tudo é que, quem fez a história sempre fez por amor e pela causa, por militância e bem sabemos que todos foram pagos e patrocinados para estarem ali. Outra coisa, para que pedir dinheiro sendo que grandes patrocinadores injetaram grandes somas? Queremos saber onde foi parar esse dinheiro, que destino vai ter e o que vai ser feito dele. Sabemos que pelos patrocinadores a escolha foi feita pelos Youtubers e seus números de seguidores, mas cabia à Associação ter alguém para não deixar cair no esquecimento uma luta nossa de 23 anos”, a declaração completa pode ser lida aqui, a seguir trecho do desabafo da drag.

“Nós temos que parar de ficar caladas”

Silvetty fez o mesmo ao postar seu desabafo no Instagram. A rainha disse que não estava ali para “brigar” com nenhum dos influencers da live, pois reconhece a importância deles no cenário nacional. A rainha pontuou que é importante dar espaço sim a pessoas novas da comunidade LGBT+, mas que também é essencial que se lembre das figuras históricas que ajudaram a pavimentar o caminho para que artistas como Pabllo Vittar e Gloria Groove pudessem existir e fazer sucesso, citando a ícone Miss Biá, que faleceu recentemente (leia aqui).

>  Blair St. Clair é revelada participante da S10 de Drag Race pelo TMZ por problema judicial
>  20 fotos por trás de Drag Race que mudam tudo

Montilla então questionou aos organizadores do evento porque não convidaram os ativistas e drags que escreveram a história da Parada. Silvetty ainda revela que há anos não faz a Parada de SP não só por ter dado espaço a outras drags, mas também porque há organizadores do evento que não gostam dela. A rainha desmentiu a notícia de que foi convidada e espera esclarecimentos do envolvidos sobre o suposto convite.

Confira o desabafo de Silvetty a seguir:

Silvetty é gigante, amo de coração, os vídeos delas se apresentando em boates que tem no YouTube já embalaram muito minhas noites de sábado. Devemos eterna gratidão a Silvetty Montilla e as outras lendas drags que pavimentaram o caminho e militância LGBT para podermos hoje colocar a cara no sol. E é sempre bom lembrar, NÃO EXISTE MILITÂNCIA SEM HISTÓRIA!

Confira a seguir trecho de um vídeo da primeira Parada LGBT do Brasil que contou com a participação de Silvetty e outros ícones drag.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Compartilhe!
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Veja Também

Brasil

É winner que chama, né? Encerrando este especial Academia de Drags, fecha na lata e pode dar like: é Gysella Popovick, rainha coroada da...

Brasil

Há mais mistérios entre o salto alto e a escada do que sonha nossa vã filosofia e Laurie Blue sabe bem disso. Confira por...

Brasil

Não é Chitara, é Xantara, sobrenome Thompson. Na 5° parte do especial Academia de Drags, saiba por onde anda a drag brasiliense Xantara Thompson,...

Brasil

Ao contrário do que você possa pensar, elas não são a versão tupiniqueen de Thelma & Louise. Hidra e Musa Von Carter marcaram, cada...

Propaganda

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2020 © Todos os direitos reservados.