Jessie J | Carta de amor para a comunidade LGBTQ

Modo Noturno

Para o Mês do Orgulho LGBT, a Billboard pediu numerosas celebridades da cultura pop que escrevessem “cartas de amor” à comunidade LGBTQ.

Meu primeiro show oficial foi no clube Heaven, em Londres. Eu tinha 17 ou 18 anos e estava apavorada. Eu usava um macacão de renda, meu cabelo penteado para trás em um moicano, sapatos pretos de stripper e notas musicais desenhadas no meu rosto. Super anônima (obviamente).

O palco estava no meio da pista de dança e o cara que me contratou parou a música (que estava acabando) e anunciou minha performance. Ninguém tinha a menor ideia de quem eu era. Ele ficou em silêncio e eu subi no palco, minha música iniciou e eu comecei a cantar “Mamma Knows Best”. Eu nunca esquecerei aquele momento. O amor e apoio que me foram mostrados foi esmagador e nunca parou da comunidade LGBTQ. Eu me senti aceita, compreendida e respeitada. O sentimento foi e sempre será mútuo.

>  Repercussão da Morte de Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro

No final do ano passado me pediram para tocar no OnePulse Gala para lembrar todas as pessoas bonitas que perderam a vida no terrível tiroteio em Orlando. Fiquei honrada e orgulhosa ao descobrir que “Domino” era uma das músicas mais pedidas no clube, então eu cantei em sua honra e memória.

>  S10 | Billboard entrevista: Yuhua Hamazaki

Sinto-me tão sortuda e frequentemente tão encantada que a minha música pode ajudar as pessoas a sentirem-se bem – bem por serem elas mesmas, sentirem-se amadas e livres; como deveriam.

>  Victoria’s Secret não quer mulheres trans ou gordas desfilando para a marca

Amor é amor e ninguém deve ser discriminado ou rotulado pelas escolhas que fazem com o que seu coração sente. É a sua vida. Viva como você quer viver e seja feliz. Vocês todos são tão especiais. Eu amo e apoio todos vocês. Para sempre.

Original aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Conecte com




Please enter your comment!
Please enter your name here