Conecte-se conosco

Hi, what are you looking for?

Drag Queens

Who’s That Queen? Meannie Minaj

“Por causa da plataforma de RuPaul’s Drag Race eu também precisei agir como um garoto quando estava fora do drag”, afirma Meannie Minaj, de Drag Race Thailand, nesta entrevista exclusiva.

Compartilhe!

Entre pro nosso canal do Telegram aqui!

APADRINHE A DRAGLICIOUS: Ajude a manter a Draglicious viva celebrando a arte drag, doando pelo nosso PIX, chave: draglicious@outlook.com. Ou doe pelo meu PicPay na conta @saullete, o link é: https://app.picpay.com/user/saullete. Ou nos apadrinhe em padrim.com.br/draglicious.

🕓 8 min de leitura

Sawatdi é um cumprimento tailandês que significa: “Bem-vinda, bondade, beleza e prosperidade”. Além disto, é a palavra que nos guiará por 17102 km, em linha reta e rota aérea, rumo à Tailândia, país de origem da entrevistada da vez desta edição da Who’s That Queen?

Nascida no dia 23 de março de 1991, em Rong Kwang (Phrae), Meantra Mananya Puengmai é mais conhecida como Meannie Minaj, participante da temporada um de Drag Race Thailand, transmitida de 15 de fevereiro à cinco de abril de 2018.

Eu sou igual a ela, não é? A Meannie Minaj é uma garota má, mas também adorável. Ela é sexy, linda e fofa. Ela também é engraçada, é uma vadia”, afirma Meannie, em depoimento que dá o tom do que o público pode conhecer dela, visto que fora a primeira eliminada de sua temporada.

Apesar do pouco tempo de tela, Meannie deve orgulhar-se de ter um episódio para chamar de seu. Terceira drag queen a entrar na workroom e primeira mulher trans da história do programa, ela logo revela que, à época das gravações do reality, trabalhava como atriz e, além disto, temia a concorrência de uma colega em especial:

Eu me senti intimidada pela Année Maywong. Eu já trabalhei com ela, ela é uma ótima dançarina”. Algo interessante de destacar, porque quando perguntei para Meannie quem tinha sua torcida para vencer a temporada, ela respondeu sem hesitar: Année Maywong.

Preferências a parte, voltemos ao episódio um. Mais a frente, descobrimos que o grande objetivo de Meannie é ganhar o prêmio em dinheiro de 500,000 baht, um desejo que vira algo mais concreto quando ela fica entre as três melhores do mini-desafio: um ensaio fotográfico enquanto as drags são encharcadas com água de baldes. Morrigan e Petchra também se saem bem e a vitória fica com Morrigan.

Para o desafio principal, o objetivo é criar uma roupa três em um que fale quem você é. Morrigan, vencedora do mini-desafio, decide os materiais de todas as demais competidoras. Meannie é a segunda a ganhar sua caixa.

Advertisement. Scroll to continue reading.

“Meu primeiro visual foi inspirado na própria Nicki Minaj. O segundo é algo que imaginei, não teve inspiração. E para o terceiro visual pensei em uma garota que ama música country, então, quis mostrar isso através das roupas. Eu quero mostrar que posso ser a Nicki Minaj, mas que também posso ser outra pessoa”.

Infelizmente, a tentativa de Meannie não foi tão bem recebida pelos jurados convidados, Madame Mod, Madeaw e Pa-Tue. Junto à Pangina Heals e Art Arya, eles decidiram o destino de Meannie e ela foi parar entre as duas piores, em uma dublagem contra Morrigan, ao som de Born This Way, de Lady Gaga.

Após o lip sync, Art Arya declara: “Meannie Minaj, Morrigan, vocês me decepcionaram nesta semana. Meannie, sei que o mosquiteiro é difícil de se trabalhar, mas não poderia ter sido melhor na passarela? Eu pude ver sua falta de confiança e que estava sem energia”. E prossegue: “A drag que nos deixará nesta semana é… Meannie Minaj. Sinto muito. Eu te amo e você me impressionou. Um dia as pessoas não pensarão na Minaj, apenas na Meannie. Eu te desejo o melhor”.

Em seguida, Meannie declara: “Isso foi tão rápido. Eu já estou indo embora. Eu queria poder ficar e mostrar meu talento, talvez eu me destacasse em outros desafios. Eu não estava pronta”.

De fato, Meannie não conseguiu mostrar um terço de quem é como artista durante sua rápida passagem pela competição. Sua trajetória, na verdade, começa em 2011, como showgirl, porém, nesta época, era imposto um padrão em que ela não se encaixava: pele branca, corpo e rosto pequenos. Com isto, só lhe restava uma opção: ser dançarina.

>  AS4 | Estilista acusa Gia Gunn de ter lhe dado golpe (pt2)
>  Trinity The Tuck rebate críticas e diz que “drag queens não são trabalhadores essenciais”

No ano de 2015, a convite de Pangina Heals, Meannie, que já a conhecia antes das gravações de Drag Race Thailand, debuta como drag queen. De lá pra cá, acumula experiência de mais de três anos como atriz no teatro Simon Star Show, além de trabalhar, desde 2016, no famoso The Stranger Bar, entre outros locais. Em paralelo a isto, Meannie também já apresentou-se em países como Índia, Singapura, Japão e Vietnã.

Sobre seu estilo como drag, é sabido por todos que Meannie é a mais conhecida impersonator de Nicki Minaj a nível mundial, porém, Beyoncé consta entre suas preferidas também. Quando não está personificando estas artistas, Meannie faz montações autorais, com foco na beleza natural, mas não vê problema em assumir-se como o que é e gosta de fazer: uma impersonator.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Atualmente aos 29 anos de idade, seis de carreira como drag queen e dez como artista, Meannie tem mais de um milhão de visualizações no TikTok e está presente nas principais redes sociais. Nada mau para quem leva a vida a partir da seguinte máxima: “Faça o seu melhor hoje, mas não pare se não chegar ao orgasmo”.

Agora que você entendeu a importância da representatividade asiática no arco histórico de RuPaul’s Drag Race, eu te convido para conferir, na íntegra, minha entrevista com ela, a mulher que, se você for presenteá-la, é bom que seja com um perfume Chance, da Chanel: Meannie Minaj.

Você nasceu no distrito de Rong Kwang, em Phrae, uma província tailandesa. Como foi crescer lá sendo uma pessoa LGBTQIA+?

Quando jovem parecia que eu era a única LGBTQIA+ na escola que estudei, mas não me sentia muito diferente. Tinha amigos e uma vida normal, somente uma coisa não me deixava feliz. Alguns meninos sempre me irritavam, porém, apenas acho que eles simplesmente queriam fazer amigos.

Era o famoso bullying escolar, infelizmente. E seus pais?

Quanto a minha família sou sortuda. Tenho apoio da minha mãe e irmã e elas nunca tiveram problemas com LGBTQIA+. Então, fico feliz com isso.

*Nota do repórter: Meannie também tem um irmão cisgênero que a apoia.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Atualmente você mora em Bancoque. Quais são os desafios enfrentados pelas mulheres trans que fazem drag na capital da Tailândia?

Na Tailândia nós temos a cultura de showgirl feita pelas trans há muito tempo. Cresci com isso e quando a cultura drag veio não foi tão diferente. O que me faz amar drag é que você não precisa ser bonita ou sexy, você pode ser o que você quiser ser, fazer ou mostrar por meio dessa arte. É tão libertador, entretanto, apenas uma coisa me deixa preocupada porque normalmente vivo como uma garota. Quando faço drag nada muda muito, continua como o meu eu normal, mas agora não mais fico aflita porque drag é arte, certo? Dessa forma, tudo é liberdade.

O que dificulta a entrada de mulheres trans em reality shows competitivos como RuPaul’s Drag Race?

Na minha opinião, não sei sobre os Estados Unidos, Europa ou Reino Unido, mas na Tailândia, como te disse, nós crescemos com a cultura showgirl, então, é muito fácil concordar com a comunidade de fãs de drag, porém, como a primeira eliminada da temporada, por causa da plataforma de RuPaul’s Drag Race eu também precisei agir como um garoto quando estava fora do drag.

Você tinha que se portar como um homem? Isto foi imposto pela produção do programa?

Eles não me forçaram, mas eu achei que deveria ser como um menino, sem drag, para que pudessem ver o quão diferente é quando você está em drag e porque eu assisto RuPaul’s Drag Race.

Se você pudesse formar um grupo pop de garotas com mais quatro mulheres trans que fazem drag, quem você escolheria e por qual motivo?

Advertisement. Scroll to continue reading.

Kandy Zyanide, Angele Anang, Zepee e Zymone. As quatro são mulheres trans com quem eu trabalho agora, então, se eu puder escolher opto por elas fácil porque elas já se conhecem também.

>  Naomi Smalls não se arrepende de ter eliminado Manila Luzon do All Stars 4
>  The Vivienne se casa com o parceiro David

Quais são as 5 músicas da Nicki Minaj que toda drag deve performar pelo menos uma vez na vida?

5 músicas da Nicki, sério? Eu sou aquela que não sabe muito sobre Nicki, mas 5 faixas que eu sempre faço e todo mundo deveria fazer:

1 Super Bass
2 Starships
3 Anaconda
4 Turn me On
5 Chun-Li

Aqui no Brasil muitas pessoas tem curiosidade em saber mais sobre o processo de inscrição para Drag Race Thailand. Como foi com você? Mais difícil do que pensava ou tranquilo?

Quando fiz o teste fiquei tão animada porque até então eu não sabia nada sobre isso, apenas conheci RuPaul’s Drag Race antes de entrar na competição. Então, imaginei que seria muito difícil, mas não é tão difícil, apenas seja você mesmo. Na 2 ª temporada tive a chance de estar na audição (apenas não se vê na competição). É muito difícil para mim. Você precisa mostrar todas as suas habilidades e é necessário ser você mesmo, mas não o seu eu normal, tem que impressionar os jurados.

Então você tentou competir novamente no programa?

Advertisement. Scroll to continue reading.

Eu não estava na audição para a competição, apenas na sala de audições vendo as concorrentes na temporada dois.

Infelizmente você foi eliminada no primeiro episódio de Drag Race Thailand. Depois de dois anos desta experiência, qual análise você faz dela? Valeu a pena?

Eu sou a primeira eliminada naquele tempo. Não fiquei tão triste porque tive muitas razões. Não poderia ficar por toda a competição visto que precisava trabalhar no Japão e era muito pesado para mim gravar dois dias por episódio, de cinco da madrugada até meia-noite e ainda precisava trabalhar toda noite, então, isso é muito complicado para mim, entretanto, se hoje pudesse voltar naquele tempo tentaria mais e que descanse o meu trabalho, porque mesmo não ganhando conseguiria tempo de tela, as pessoas me conheceriam melhor e eu arranjaria mais trabalhos depois, só que uma outra opção é dizer algo como: “Tudo bem ser a primeira eliminada porque isso será lendário”.

Vi que você estudou Hospitalidade e Turismo na Phrae Professional College.

Hum, acadêmica. Sim, eu fiz e tive sucesso nisso. Eu amo turismo, então, escolhi ele porque achei que seria divertido se pudéssemos viajar e trabalhar. É o trabalho dos meus sonhos, porém, quando trabalho como drag queen parece que meu sonho se tornou realidade. Às vezes vou a muitos países para fazer show. Isso é felicidade.

Mesmo com seu curto tempo na primeira temporada, Meannie, eu tenho que lhe perguntar: o que não foi exibido sobre você que o público deveria ter visto?

Eu acho que você me veria em looks melhores a cada semana e minha habilidade de falar em público, acho. Hoje trabalho às vezes como hostess, então, penso que essa é uma das minhas boas habilidades. Tímida em dizer isso.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Como você apresentaria, para alguém que ainda não conhece, o “The Stranger Bar”, seu local de trabalho hoje em dia?

Eu vejo muitas pessoas que vinham ao Stranger Bar sozinhas antes, mas hoje elas viraram um grande grupo de amigos que são realmente calorosos, então, quero te dizer: por favor, venha e tente conhecer o Stranger Bar, porque você vai ganhar mais amigos e drags tão amigáveis como eu. Além disso, eu também trabalho em muitos lugares, como a House of Heals.

Finalizando: o Brasil é governado por um presidente fascista chamado Jair Bolsonaro. Ele odeia a diversidade e pessoas transgênero, principalmente. Que mensagem você gostaria de enviar para a comunidade LGBTQIA + brasileira?

Definitivamente é triste ouvir isso, mas você sabe o quê? Na Tailândia parece que nós somos felizes no momento, é como se as pessoas tivessem aberto suas mentes para LGBTQIA+. Sim, pessoas mais abertas e nós mais felizes do que antes, mas não é real, são apenas tendências que a gente realmente quer concordar como humanos, não apenas como o sexo que nós somos.

O que não é real, Meannie?

Não é real significa que não é 100%. Ainda tem algumas pessoas presas no antigo e agindo muito mal também com LGBTQIA+, mas não muitas.

>  #53 | Drag Race S11E06: Draglympics
>  AS4 | Estilista acusa Gia Gunn de ter lhe dado golpe (pt3)

Entendo perfeitamente. E o governo, em vez de ajudar, ainda atrapalha.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Nosso governo e o que está abaixo dele continua o mesmo, não mudou e não nos apoia até agora. O mesmo que o seu país. O seu governo é uma merda e eles tem a mente fechada e não veem o que está acontecendo ao redor do mundo. Espero que o seu governo mude em breve e concorde mais sobre LGBTQIA+ .

Infelizmente, ainda teremos que suportar o atual presidente até 2023, ou seja, mais alguns anos pela frente.

Se eu pudesse falar com o seu governo agora mesmo eu diria: “Vai se foder”. E, claro, para o meu governo também.

Obrigado, rainha. Isto é inspirador. Agradeço pelo seu tempo e carinho.

Por fim, envio abraços fortes para todos vocês. Obrigada por todo o seu apoio e, por favor, sejam legais uns com os outros, assim seja para sempre. Amor, comunidade LGBTQIA+.

Siga Meannie Minaj no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube.

Advertisement. Scroll to continue reading.
Compartilhe!

Entre pro nosso canal do Telegram aqui!

APADRINHE A DRAGLICIOUS: Ajude a manter a Draglicious viva celebrando a arte drag, doando pelo nosso PIX, chave: draglicious@outlook.com. Ou doe pelo meu PicPay na conta @saullete, o link é: https://app.picpay.com/user/saullete. Ou nos apadrinhe em padrim.com.br/draglicious.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Veja Também

All Stars 6

Novo spin-off de Drag Race foi anunciado: Queen Of Universe. All Stars sai da VH1. Vem ver as novidades.

All Stars 5

“Eu deveria ter colocado seu batom naquela caixa”, India Ferrah xingou muito Shea Coulee após ser criticada por sua mentira no All Stars 5 de...

Moda

Confira os looks que as rainhas desfilaram na passarela “Yellow” [amarelo] no 8º episódio da S13 de RuPaul’s Drag Race. Quem merece Toot e...

RuView

Confira os comentários e análise crítica do oitavo episódio da S13 de RuPaul's Drag Race.

Propaganda

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2021 © Todos os direitos reservados.