Conecte-se conosco

Hi, what are you looking for?

All Stars 4

Drag In Music: Naomi Smalls

Hoje, 8 de setembro, Naomi Smalls completa 27 anos de vida. Feliz aniversário, lenda! Em celebração ao seu dia especial, vamos fazer uma tour pela sua criatividade musical, desde a S8 de RuPaul’s Drag Race até seu single original, Pose!

Compartilhe!
🕓 6 min de leitura

O que tem no menu? Pernas.

Ela é um copo de água alto com longas pernas que vão pelo caminho todo até a bunda. Sim, estamos falando dela mesma, a queen que você precisa checar o batom antes de encontrá-la: Naomi Smalls.

Em 2012, na cidade de Fresno, Estados Unidos, inspirada pela modelo Naomi Campbell e o rapper Biggie Smalls, Naomi Smalls é criada. Nesta época, a cena drag desta cidade dos EUA quase não existia.

Tempos depois, com quatro anos de carreira e 21 de idade, Naomi tem a chance de expandir seu império de pernas ao participar da 8° temporada de RuPaul’s Drag Race, em 2016. Concorrente mais nova do elenco, pôde mostrar que, apesar disso, guardava alguns truques na manga. De alta costura, claro.

No episódio quatro, New Wave Queens, RuPaul relembra uma era de sua carreira vivida bem antes de virar a Supermodel of The World: a punk! Ela participava da banda Wee Wee Pole, inspirada por B-52’s, Wendy O. Williams e Blondie, por isto, o desafio da semana.

O próximo passo consiste em formar grupos, compor letra e criar um estilo único para show ao vivo feito em frente a uma platéia de groupies e os jurados convidados Lucian Piane, Chris Stein e Debbie Harry, estes dois últimos, ícones da New Wave.

Hora de formação dos grupos: Kim Chi junta-se a Robbie. Ambas fecham com Naomi e assim nasce a banda Les Chicken Wings.

“Kim, Robbie e eu escolhemos punk. Não queremos mostrar algo que os jurados já viram. Queremos ser mais brutas”, disse Naomi.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Na gravação da faixa, As Asinhas de Frango recebem as primeiras orientações de Lucian Piane: “O principal é acertar a atitude punk”, explica, após não se sentir convencido com os vocais e pedir raiva e gritos: “Imaginem que roubaram suas perucas”.

Em cena, a banda de Naomi, última da noite, é recepcionada pela anfitriã RuPaul: “Uma salva de palmas lambuzadas para as Asinhas de Frango”.

Cantando ao vivo, as três sintetizam bem a anarquia do punk com a energia do rock, numa performance com energia pra cima. “Eu sou uma drag queen, você é um pedaço de lixo”, trecho da letra, não me deixa mentir.

>  DesiRée Beck, a drag queen com gosto de dendê
>  The Face for Radio and TV: A discografia de Rupaul é um arquivo histórico que precisa ser enaltecido 

Como resultado, a plateia ri bastante e recebe bem a apresentação, apresentação é considerada a melhor. Na sequência, Robbie é anunciada como vencedora do desafio, o grupo sai do palco e, apesar de ter lambuzado a plateia, não recebe nenhuma crítica.

No Untucked, Chris, fã do programa, pergunta para Kim, Naomi e Robbie, quem escreveu a letra. Robbie afirma que foi um processo igualitário.

“Você sabe, na composição de músicas, a linha de abertura é fundamental, e vocês, pessoal, tiveram a melhor linha de abertura”, reitera Chris.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Após esta 1° experiência musical, Naomi vive algo similar, ao chegar a grande final da temporada, com Bob The Drag Queen e Kim Chi.

Cada uma das três finalistas ganhou uma música sobre sua drag para performar no palco pela coroa. A de Naomi chama Legs, foi composta por Lucian Piane, interpretada pela cantora e compositora Myah Marie.

“A música para a final foi escrita para nós pelo show. É totalmente uma canção para a qual eu adoraria desfilar no palco enquanto posava para pegar aquele dinheiro, querido”, afirma Naomi para o jornalista Michael Smith.

Mesmo sem vencer, entre as críticas recebidas da bancada, uma delas, a de Ross Matthews, dava uma dica do que viria pela frente: “Veja até onde você chegou e hoje você provou que você tem pernas de vantagem. Você tem, sim”.

>  AS4 | Qual rainha deve ganhar? Naomi Smalls
>  Shea Couleé fala sobre perder a S9 de Drag Race

Alguns quilômetros depois, estamos no ano de 2018 e Naomi, com 24 anos, retorna a franquia que lhe deixou famosa, como concorrente de RuPaul’s Drag Race All Stars 4.

Na estreia, dezembro daquele ano, durante o All Star Super Queen Variety Show, Naomi apresenta, para uma plateia de veteranos LGBTQ e militares da ativa, seu primeiro single oficial, Pose.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Em relação ao que foi feito no palco, uma mistura de drag, glamour e comédia, os jurados foram quase unânimes. Para Jenifer Lewis, no mundo falta a alegria que Naomi nos proporcionou. Ross diz ter sido um espetáculo bonito de assistir, “mas foi ficando chato. A melhor parte não foi o quão bonita você estava. Foi a parte estranha quando você tirou aquela peruca e seu cabelo parecia o do meu tio Lenny”.

No final das contas, Pose fez com que Naomi ficasse entre as melhores do episódio. Seu videoclipe oficial foi lançado em 16 de dezembro de 2018. Dia 26, chegou às plataformas digitais.

Natasha Farias, Weird Life Films, Cameron Traxxx e Todd Dierich formam a equipe recrutada por Naomi para este trabalho. Boa parte do time veio de Chicago, cidade na qual Naomi vive atualmente e apaixonou-se pela House Music.

Todd, diretor do videoclipe, é um amigo e professor mais velho parecido com um heterossexual; ela, uma drag queen. Ambos conheceram-se através de Cameron Traxxx, compositor de Pose.

“É refrescante ter sua direção de arte porque é tão diferente do que eu penso que muitas drag queens estão fazendo. Ter isso não é o que se espera, pelo menos na minha opinião, é o que os espectadores querem ver”, revela Naomi para o jornalista Ngozi Nwadiogbu.

Sobre Cameron, compositor de Pose, na mesma entrevista ela relembra do dia em que ficou empolgada pela primeira vez com seu trabalho: “Eu saí e vi um dos sets do Cameron que ele tocou em um bar onde eu estava, e depois disso eu me apaixonei pela música dele”.

O esforço coletivo deu certo: Pose tem quase 2 milhões de visualizações, o que lhe confere o status de 2° videoclipe mais visto de RuGirl da temporada 8.

Advertisement. Scroll to continue reading.

>  Gloria Groove e Iza lançam YoYo
>  Drag In Music: Dahlia Sin

Ao relembrar este trabalho, tocado na passarela de Christian Cohen na Fashion Week, Naomi deu dicas do que viria a seguir para o site MEFeater: “Criamos o meu projeto favorito em drag até à data. Eu também trabalharei em mais música”.

Nesse clima, Naomi faz audição para integrar um novo grupo musical, no 2° episódio do All Stars 4, Super Girl Group, Henny, com participação de Stacy Layne Matthews.

Monique Heart e Trinity The Tuck vencem o show de variedades e, por isso, podem definir os grupos. Monique escolhe primeiro Monét X Change, Naomi em seguida e, entre Gia Gunn e Farrah Moan, opta por RuPaul. Brincadeira! Farrah completa o time.

As drags gravam seus versos individuais para a música Everybody Say Love, composta por Brett McLaughlin e Freddy Scott. Freddy, junto do cantor Leland, são as pessoas responsáveis pela gravação desta faixa com vocais de Lizzo. Naomi é a única que não aparece no episódio registrando sua letra.

“Legs: that’s what you know me for
And believe there’s more walkin’ through that door
I’m fierce, yes, I know that
And I’m hung like a mother-tuckin’ baseball bat
Struttin’ all night, gettin’ it all tight
What the hell is an appetite?
Fashion, love, is what I crave
Bitch, I’m here, yes, I’m brave”

Para Michelle Visage, Naomi foi ousada, moderna e quente. Segundo a cantora Ciara, da qual é fã desde a época do colégio, ela estava comprometida, a apresentação foi consistente da performance à passarela. “Foi uma visão em todos os sentidos”.

Kacey Musgraves, nome forte no mundo da composição, ressalta o talento de Naomi para a escrita musical: “Você é uma grande compositora. Você é. Pra mim, seus versos se destacaram”.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Para a Billboard, Naomi fala sobre esse feedback: “Eu escrevi algumas letras sobre meu pau e minhas pernas. O fato de que ela gostou disso e agora ela ganhou o Grammy me dá um tapinha nas costas”.

Por fim, Naomi fica entre as melhores de novo. 3° vez, no Drag Race, quando o desafio é musical. Alguns episódios mais para frente, essa bagagem fará toda a diferença. Ou não?

>  Mona Foot, lendária drag de Nova York, morre de coronavírus
>  Iggy Azalea e Pabllo Vittar preparam parceria musical

Em 15 de fevereiro de 2019, aconteceu a Super Queen Grand Finale. RuPaul explica para Monique, Monét, Naomi e Trinity The Tuck o último desafio: compor e gravar versos que falem dos seus poderes de super diva, e uma performance com coreografia de Todrick Hall, para seu single, Super Queen.

“Vou mostrar minha personalidade nisso e colocar um quê de comédia e vou falar do que eu amo sobre mim, porque é isso que me faz ser tão super”, diz Naomi, para Trinity, sobre o que planeja fazer.

“Legs up in the sky, you’ll see
Lips pumped like the old Kylie
Not elastic, bitch
But, damn, them thighs, they really do stretch
Pose, serve, now work
Giving body, no curves”.

Pelo júri, é reconhecido que Naomi fez uma boa apresentação, com passos difíceis, sendo, inclusive, levantada de costas por pessoas desconhecidas. Para Todrick: “Você fez tudo para decorar a coreografia. Você teve que se entregar e confiar que tudo ia dar certo. E foi isso que você fez”.

Michelle Visage também concorda, mas com um porém: “A apresentação foi divertida. A letra não me impressionou muito, não vou mentir: pimba, pose, vogue. Mas as pernas pro alto no começo, foi bem legal e achei que você se divertiu fazendo aquilo”.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Com diversão ou não, as longas pernas de Naomi não pararam por aí e souberam caminhar à margem do show, mesmo sem coroa e cetro.

>  AS4 | Manila Luzon personifica Naomi Smalls em performance
>  Tatianna manda shade para Anitta

Hoje aos 27 anos, Naomi tem presença maciça nas redes sociais, com mais de um milhão de seguidores e views em todos os seus vídeos musicais. Em junho de 2019, a New York Magazine a elegeu como uma das 100 drag queens mais poderosas da América.

Depois de tudo isso, só resta fazer uma pergunta para a pernuda de 1,95cm mais conhecida dos últimos tempos: o que a gente faz com a moda?

Para ler mais Drag In Music clique aqui.

Compartilhe!
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Veja Também

Drag Queens

RuPaul Andre Charles é um dos pilares estéticos da comunidade LGBT estadunidense e por sua consequência mundial e sua discografia precisa ser enaltecida. Confira...

Cultura

Há pouco mais de um ano, Scarlet Envy, drag queen participante da 11° temporada de RuPaul’s Drag Race, estreava no mundo musical com a...

Cultura

Yvie Oddly mostra toda sua criatividade e diversidade musical ao lançar seu primeiro álbum de músicas, Drag Trap.

Brasil

Alerta de emergência: webhore e drag cantora na área. Aviso: Frimes, drag queen de São Luís, no Maranhão, quer carinho, digo, stream em seu...

Propaganda

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2020 © Todos os direitos reservados.