Conecte-se conosco

Hi, what are you looking for?

All Stars 4

AS4 | Cinco rainhas negras, cinco desculpas para o fandom de Drag Race ser racista

Vai temporada e vem temporada e sempre tem alguma drag queen negra que vira alvo do ódio dos fãs do reality.

Compartilhe!
🕓 4 min de leitura

Não é de hoje que eu denuncio o racismo no fandom de RuPaul’s Drag Race. Vai temporada e vem temporada e sempre tem alguma drag queen negra que vira alvo do ódio dos fãs do reality. Ela estando certa ou não em seus posicionamentos, se comportando “bem” ou não, o racismo se manifesta com força.

Como o All Stars 4 bate à porta, os fóruns dedicados ao show estão em polvorosa comentando o que esperam da temporada. Contudo não é só de celebração e expectativas positivas que esses meios sobrevivem, pelo contrário. É a base do ódio e ataque que tais ambientes virtuais se tornam relevantes. Tanto é que tem sido comum o festival de racismo que as drags negras do AS4 estão sofrendo em certos grupos online. Enquanto as outras participantes são sempre elogiadas, para as pretas só sobram ofensas: Naomi sem talento, Monique saturada, Monet brega, Latrice feia, Jasmine cara de cavalo…

>  As rainhas de RuPaul's Drag Race que são pais na vida real
>  Shangela e Pabllo Vittar refazem clássica briga do “Sugar Daddy”

Comentário sobre Naomi Smalls.

Comentário sobre Monet e Monique.

Acima só dois exemplos, pois obviamente não colocarei aqui ofensas mais pesadas, pois esse não é o meu intuito aqui, mas isso é uma amostra do que tem rolado. E não se enganem achando que isso se trata somente de opiniões desfavoráveis as drags, pois essa forma ostensiva de desmerecer as queens negras é puro racismo. Ninguém é perfeito, somos provas vivas disso. Contudo os dois pesos e duas medidas seguem forte no tratamento para drags brancas, que podem tudo, e para as drags negras, que não podem nada. Então se um certo grupo, nesse caso as rainhas pretas, só recebem críticas negativas e ódio, fato é que temos um grande problema aí, que é um problema institucional e se chama RACISMO.

Sabemos que todo ano tem polêmica de racismo em Drag Race, e isso não mudou, mesmo com o retorno de Latrice. E essa é a grande questão agora. Latrice Royale sempre foi usada como token*, “como posso ser racista se eu amo a Latrice?”. Mas agora com sua volta para o All Stars 4 todo esse falso amor, que era usado como bengala para ser racista à vontade, cai por terra. E no caso de Latrice tem outro agravante na perseguição que tem sofrido, a gordofobia… Ou seja, quando Latrice era só uma queen do passado (S4 e AS1), era ótimo lembrar dela e fingir que ela era a queen negra “mais foda” que pisou no show. Mas uma vez que voltou à competição e é uma “ameaça” as drags fanfavorites mais recentes tudo muda e dá-lhe racismo e gordofobia disfarçado de opinião.

Infelizmente, como vivemos na era do “é tudo mimimi e vitimismo” os fãs de Drag Race não aceitam ser criticados por suas condutas racistas e já apelam para o “é minha opinião, você tem que respeitar, seu extremista” ou “pessoas como você que enfraquecem a luta do movimento negro” e até o clássico “racista eu? tenho até amigos negros”. E é incrível que a maioria desses comentários vem de pessoas que não são negras. Como é lindo desfrutar do privilégio da branquidade e ainda dizer para pretos, indígenas e outras etnias não-brancas o que é racismo, não é mesmo?

>  Os bastidores da desclassificação de Sherry Pie em Drag Race
>  Funko Pop! de Pabllo Vittar esgota nos EUA

Quando denuncio o racismo no fandom de Drag Race é com o intuito de fazer as pessoas refletirem e assim começar uma mudança de comportamento, pois estamos cansados de sermos sempre vistos como seres humanos inferiores; pessoas de segunda classe que não merecem amor ou respeito. Mas aí essa parcela de fãs em vez de exercerem a empatia, se sentem pessoalmente atacadas e decidem despejar todo seu ódio e racismo internalizado desde sempre contra quem luta por uma sociedade mais justa.

Então reitero, não estou aqui para tirar ninguém do armário do racismo, pois como vivemos numa sociedade racista, naturalmente o somos. A questão para mim vai além, é sobre mudarmos comportamentos problemáticos e refletirmos para as queens e os demais fãs do show esse amor que RuPaul tanto prega. Porque se você assiste o reality religiosamente e continua propagando ódio por aí, sinto lhe informar, mas você não aprendeu nada com a arte drag.


*Token: Token é o comportamento problemático de se apropriar de pessoas ou grupos oprimidos para se justificar um ponto de vista ou para se isentar de ser preconceituoso ou opressor. Exemplo: “Não sou racista, tenho até amigos negros”. 

Advertisement. Scroll to continue reading.

 

Compartilhe!
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Veja Também

Babados

Yvie Oddly rebateu as críticas de Katya e também do fandom à sua forma de arte, apontando que tem racismo por trás de tanta...

RPDR

Com a temporada 2020, RuPaul’s Drag Race totalizou 19 Emmys ao longo dos anos e fez história ao se tornar o reality recordista da...

All Stars

Saiba como as drag queens são selecionadas pelos produtores para participarem de RuPaul’s Drag Race All Stars.

Drag Queens

Jaida Essence Hall, postou um emocionante depoimento em suas redes sobre sua trajetória em RuPaul’s Drag Race.

Propaganda

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2020 © Todos os direitos reservados.