Conecte-se conosco

Drag Queens

The Vixen divulga poderosos versos para American de RuPaul

Publicado

on

🕓 2 min de leitura
“Que porra você esperava de toda essa negligência
que rola desde o dia em que você nasceu e que você é tratado como uma ameaça”

Em junho, as quatro finalistas da décima temporada de RuPaul’s Drag Race (Aquaria, Asia O’Hara, Eureka O’Hara e Kameron Michaels) gravaram versos para a faixa “American” de RuPaul para o desafio final da S10. Agora The Vixen, a queen mais mais polarizadora da temporada, divulgou “o verso de American que ninguém pediu”, como a queen descreveu no Instagram.

A rainha, que já havia mostrado suas habilidades de rap na faixa de Shea Couleé, “Cocky”, e em 2 Mil Anos de Drag: A Odisseia Musical (confira aqui) entregou uma letra verdadeiramente poderosa que condiz com sua postura ativista denunciando a injustiça racial.

>  S11 | Spoilers da Grande Final

Letra

I’ve been protesting since the seventh grade
Cause financial aid ain’t ever paid
They build prisons just to set us straight
But ain’t got the funds to come educate
It was a godsend way back then
I learn social studies from a black man
Who was proud to tell me my history
was more than what this country done did to me
So fuck slave ships and assassinations
We invented shit let’s get black to greatness
This woke shit be exasperating
And y’all shrug it off like I’m exaggerating
Fuck you expect from all this neglect
when the day you’re born you treated as a threat
And taught to live with the disrespect
Like getting first place and treated second-best
They move the finish line and say we overstep
And y’all still don’t get it yet
They poke at us call it a test
Bitch, go have your cigarette

>  Vaza o top 4 da décima temporada de RuPaul's Drag Race

Tradução

Eu tenho protestado desde o sétimo ano
Porque a ajuda financeira nunca foi paga
Eles constroem prisões apenas para nos jogar lá dentro
Mas não possuem verba para vir educar
Foi por um caminho de bondade naquela época que
Eu aprendi estudos sociais de um homem negro
Que ficou orgulhoso de me contar minha história
foi mais do que este país já fez para mim
Então foda-se os navios de escravos e assassinatos
Nós inventamos coisas e vamos ficar pretos até a grandeza
Essa merda que acordou é desesperadora
E você ignora isso como se eu estivesse exagerando
Que porra você esperava de toda essa negligência
que rola desde o dia em que você nasceu e que você é tratado como uma ameaça
E ensinado a conviver com o desrespeito
É como conseguir o primeiro lugar e ser o segundo melhor
Eles movem a linha de chegada e dizem que nós passamos do limite
E vocês ainda não entendem
Eles nos cutucam e chamam isso de teste
Vadia, vai fumar o seu cigarro

>  Eureka, a rainha da autoaceitação

Eu senti o impacto e vocês?

Original aqui.

Compartilhe!

Saullete é preto, gay e comunicólogo que criou a Draglicious com o intuito de compartilhar com outros fãs seu amor pela arte drag e por Drag Race. Além de informar e entreter seu público, Saullete levanta discussões relevantes para amantes da arte drag e para a comunidade LGBT.

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2020 © Todos os direitos reservados.