S10 | Billboard entrevista: Monique Heart

Modo Noturno

Após ser a sétima eliminada da décima temporada de RuPaul’s Drag Race, Blair concedeu uma entrevista para a Billboard. Leia a seguir minha tradução.

Billboard: Como você está se sentindo depois de rever sua eliminação na noite passada?

Monique: Você sabe, eu estou me sentindo muito melhor do que eu, realmente, pensei que sentiria. Eu diria antes, nos últimos seis a oito meses, que estava deprimida porque sabia o resultado, e sabia o quanto trabalhei, e sabia que isso seria visto. Pessoas… do outro lado do mundo me viram e disseram: “Oh meu Deus, elas estão ignorando você, você pode ganhar totalmente”, e sabendo que eu não [ganhei], isso é o que me magoou. Mas quero dizer, é o que é. O mundo sabe meu nome. Eu posso não ter ganhado a RuPaul’s Drag Race, mas eu ganhei o mundo, querida. Eu vou pegar meu cheque.

B: Eu queria perguntar sobre o lipsync – no seu caminho sair do programa, você se atreveu a não saber as palavras. O que você estava pensando durante essa dublagem?

M: Ah, vadia, eu não estava em casa. Eu não estava presente, ninguém estava lá, a casa estava vazia. Eu fui embora, literalmente fora do meu corpo. Eu acho que a última coisa que eu lembro da dublagem, eu… eu lembro de tentar chutar a Vixen com minha roda de carroça. Eu me lembro daquele momento. É por isso que foi tão estranho, porque eu a vi chegando e eu disse: “Oh droga, vou chutá-la no rosto”, e eu não queria fazer isso. [Risos] Então eu fiz aquela estrelinha horrível. Eu apenas… continuei, “Jesus, me faça passar para que eu possa ir para casa”. Eu fui esmagado, eu estava naufragado.

Na minha opinião pessoal, não acho que deveria ter sido eu no bottom two. No começo, achei que eles não queriam outra eliminação estilo 9ª temporada com a Asia – ela estava usando máscara. Seu traje era barato, mas… quero dizer, tanto faz. Só estou dizendo que o Snatch Game da Asia foi pior do que o meu, mas o traje dela era melhor que o meu. Naquele nível de competição, com todos que estão no jogo, fica muito difícil e exigente. Então é como, “Monique, você está entre as piores, porque sua fantasia é uma merda, agora espero que você possa matar Vixen e mandá-la para casa”. Bem, eu não estava pronto porque eu fiquei trabalhando nessa maldita fantasia, desculpe por isso.

B: Você estava dublando contra a sua amiga, The Vixen. Vocês pareciam ter um vínculo estreito e, nesse episódio, vocês tiveram um confronto muito raivoso no Untucked. Qual foi a sensação de ter essa briga e como vocês duas estão hoje?

M: Essa é minha melhor amiga e minha vadia. Ela é minha irmã, no final do dia, essa é minha irmã. Assim que terminamos a dublagem, eles não mostraram essa parte, mas eu caminhei e a abracei. Antes de conversarmos ou algo assim, eu a abracei. Essa é minha irmã. Mas naquele momento, eu ainda achava que ela tinha ido mal pra caralho. Não há nenhuma maneira no mundo que eu vou ser seu amiga e então mentir para você e lhe dizer que você deveria ficar quando você foi horrível! Feito e feito! Eu ainda me sentia da mesma maneira, e se RuPaul me fizesse essa pergunta agora, ainda vou dizer “A Vixen”. Você sabe o que eu quero dizer? Foi o Vixen!

>  10 anos de RuPaul's Drag Race

Bem, sinceramente, eu gostaria de ter dito Asia… na verdade, eu realmente sei. Eu ia dizer Asia, para ser sincera, mas não queria que a Asia fosse para casa sem que eu tivesse a oportunidade de vencê-la. Eu queria mandá-la para casa em um lipsync. Isso é o que eu queria, era o que eu achava que os produtores fariam acontecer. Eu e Asia teríamos esse momento final. Eu pensei que teria sido perfeito, pelo que o que Reddit e todo mundo estava dizendo, era o que eles queriam. Essa é a dublagem que as pessoas queriam! Bitch, isso teria sido épico.

B: Outra coisa que você falou muito sobre o show, especialmente nesse episódio, é que você tinha que montar suas roupas, constantemente, no local. Isso impediu seu desempenho nos desafios?

M: Sim! Certamente foi tirado do foco. As garotas têm que ir para casa no final do dia e repassar suas palavras, relaxar, descansar, dormir. Não houve uma noite que – não, houve uma noite, onde eu fui para casa e literalmente deitei na cama para trabalhar em algo, e eu desmaiei. Eu estava tão exausta. Eu ficava acordado toda noite trabalhando em alguma coisa só para ter certeza de que, se eles nos ligassem, eu estaria pronta, ou que seria algo que funcionasse. Eu trabalhei em perucas, eu só tinha dois pares de sapatos o tempo todo, que Raja e Raven estavam me lendo. Mas aqueles sapatos de rinoceronte, eu entrei na competição terminando-os antes de entrar na sala de trabalhos no dia seguinte. É o que é, garota.

B: Esta semana, você falou sobre como ser política em Kansas City é difícil, porque é perigoso para você como pessoa gay fazer isso. Como é trabalhar como uma drag queen negra em um lugar que não é amigável para pessoas negras e gays?

M: [Risos] Não é realmente [amigável]! Garota, você sabe… bem antes de eu sair para a gravação, durante esse tempo eu lembro que o KKK teve um grande protesto e as coisas estavam ficando loucas, as tensões estavam muito altas em agosto e setembro. Logo antes de sair, naquele fim de semana, deveria haver uma manifestação de protesto na fonte do The Plaza, que fica ao redor de onde eu trabalhava. Então eu vou e faço algo super político em um lugar onde não é seguro fazer isso… nos meus shows, são 85% mulheres brancas, você sabe o que eu quero dizer? Então, primeiro de tudo, o comparecimento deles quando eles se soltam e ficam embriagados, eles meio que se afastam de seus valores tradicionais e se divertem no momento. Então, para mim, fazer algo abertamente político apenas para sacudir você e fazer você pensar “Ah, é o que realmente está acontecendo no mundo neste momento”, para mim, não seria benéfico. Porque eu preciso ter certeza de que posso pagar minhas contas.

>  Pabllo Vittar revela porque não participaria de Drag Race

Então, o que eu tento fazer é, em vez de fazer algo político, te proporcionarei um momento engraçado e farei você pensar sobre isso. Seja eu tentando algo com homens de pau pequeno, e como nós temos filhos da puta de de pau pequeno tentando controlar as coisas… você pode conectar as coisas e torná-lo um momento educacional onde as pessoas podem rir e pensar ao mesmo tempo. As pessoas adoram dizer: “Queremos mudanças, queremos trazer mudanças”, mas quantas pessoas estão realmente dispostas a viver naquele lugar desconfortável de tensão para criar mudanças? É esse tipo de coisa. Eu também acho que, para fazer o drag político que muda a mente e o coração, você precisa ter um orçamento! As pessoas vão pelo menos parar e olhar porque parece interessante ou surpreendente ou visual está agarrando você. E eu sou a rainha para dizer que você não precisa de dinheiro para trabalhar tudo isso, mas se você quiser mudar as massas, você precisa de algum valor de produção.

B: Agora você se mudou para Kansas City para o seminário, mas saiu para ser cabeleireiro. No programa, no entanto, parecia que você ainda estava em contato com sua espiritualidade. Qual é a sua relação com a espiritualidade sendo um homem gay e uma drag queen?

M: Posso te beijar agora? Porque você disse a nomenclatura correta, você disse “espiritual” e não “religioso”. Eu sou muito espiritual. Você sabe, eu direi que… está melhor do que nunca. Eu confio nas escrituras mais do que as pessoas pensam, eu deveria por causa de algumas das passagens que falam sobre homossexualidade e todas essas escrituras foram distorcidas ao longo do tempo para usar como ferramentas de manipulação. No entanto, sei que Deus me vê e ele quer que seus filhos realmente o conheçam por ele. E eu sinto que muitas vezes, as pessoas correm para Deus porque elas simplesmente… nós não queremos sentir dor ou sentir nada dessa merda. Você já viu Westworld? Porque há uma citação lá em que um personagem diz ao seu Criador, este velho homem branco velho, “Por que você me deu essa visão ou sonho de perder meu filho, quando isso não é real?” E ele diz: “É das dificuldades que as melhores histórias são construídas”. Então, sinto que a beleza de Deus é que ele nunca te deixará. A única vez que sentimos isso é quando escolhemos acreditar na verdade de que ele estava lá.

>  Robbie Turner sofre acidente de carro, motorista faleceu

Então, enquanto eu sentir como sair é difícil, quando você vem para fora e você sobrevive, e você tem a capacidade de saber quem você é, você pode continuar a lutar e tornar este mundo melhor. Quando eu estava na escola do seminário, eu rezava “Deus, nas minhas costas pode correr uma geração”. Isso significa arar – sem trocadilhos – e criar um caminho para essas crianças passarem e correrem. Isso significa que a minha história pode ser difícil, mas isso é bom porque assim como Jesus se levantou no meio do barco quando tudo ao seu redor estava dando errado e disse: “A paz, ainda reina,” Eu tento fazer a mesma coisa. Eu posso amar e encorajar. Eu realmente permiti que o amor superasse o ódio. Eu realmente consigo permitir que a luz supere a escuridão. É nesse lugar de tensão quando você realmente conhece a Deus.

B: Isso é lindo. Então agora que você está fora do show, para quais das drags restantes você está torcendo?

M: Oh deus. Minhas bitchs que eu quero que ganhe são… provavelmente Monet, Asia e Aquaria. Aquelas seriam meus três principais no momento.

B: E finalmente, antes de deixar você ir, quem você diria que é sua rainha local favorita de Kansas City?

M: Minha rainha local preferida? Moltyn Decadance. Olhe para elas, Moltyn Decadence, eles fazem todas as minhas roupas agora que eu tenho dinheiro. Elas são minhas irmãs mais velhas, foram elas que realmente me ajudaram. Eu tive que pedir emprestado algumas coisas a partir delas para o show, mas elas são tipo magra e pequena, por isso não há tanta coisa que você pode pegar emprestado quando você é maior do que elas. Eles são as únicas que me inspiraram para ser aquela garota. As meninas de Kansas City são dançarinas e nós somos verdadeiras artistas, queremos dar a você qualquer fantasia que estivermos sentindo naquele momento. Nós simplesmente te damos algo do tipo: “Oh meu Deus, essa vadia é homem? Você está mentindo”. Sim, a vadia é um homem! Nós somos muito isso. Somos essas garotas e podemos fazer tudo.

Fonte.

DEIXE UMA RESPOSTA

Conecte com




Please enter your comment!
Please enter your name here