Robbie Turner quebra o silêncio e confirma que suposto acidente de carro é falso

Modo Noturno

Após a polêmica do acidente de carro (leia aqui), que se provou falso (leia aqui), rendendo memes e shades (leia aqui), com direito a exposição por parte de fã que levou golpe (leia aqui) e até mesmo custando o emprego de Robbie Turner (leia aqui) a queen finalmente resolveu falar sobre o fato em uma exclusiva entrevista à Entertainment Weekly. Confira a seguir a tradução.

ENTERTAINMENT WEEKLY: Você pode explicar por que você postou os tweets sobre estar em um acidente de carro?

ROBBIE TURNER: Eu acordei com hematomas no meu corpo e dor de cabeça, então minha reação inicial foi pensar que tive uma concussão. Eu estava preocupada, porque eu estava sozinha… Eu não veria ninguém por alguns dias. Eu costumo tentar descansar e ficar parada depois de um fim de semana de shows. E eu mais ou menos acordei, preocupada que estivesse com uma concussão, [então eu] fiz um post programado para quando as pessoas acordariam no domingo de manhã… eu já estava dormindo e estava em pânico… eu acordei com hematomas muito grandes e dor de cabeça, e eu sempre tive esse medo irracional de concussões.

EW: De onde você tirou a ideia de que você sofreu um acidente de carro?

RT: Após dias de investigação para descobrir tudo o que eu havia passado, dias depois vi imagens de mim voltando para casa, saindo de um carro e entrando no meu apartamento, tudo bem. O que [eu] acho que aconteceu foi que colocaram algo [na minha bebida], porque eu não bebi tanto naquela noite, e [que eu] escorreguei e caí no chuveiro. O chapéu que eu usei está todo dobrado e nojento, então achamos que bati com a cabeça no chuveiro, tirei a maquiagem, fui para a cama e tive um sonho muito vívido e ridículo.

EW: Desculpe, mas para confirmar: Você acha que escorregou no chuveiro ou colocaram algo na sua bebida?

RT: Ambos, porque eu não bebi tanto naquela noite… eu fui para casa imediatamente depois [do show]. Eu não me lembro 100% de sair e não me lembro de voltar para casa. Quando cheguei em casa, tive esse sonho vívido e achei que era 100% real, especialmente quando acordei e tive grandes contusões nas coxas, no ombro e com a cabeça latejando.

EW: Quando você acordou, você tentou entrar em contato com as autoridades para confirmar o que havia acontecido?

RT: Não, eu não tentei, porque quando acordei pensei que já tinha ido ao pronto-socorro. Eu tinha uma lembrança muito vívida de estar em uma sala de emergência conversando com eles e uma garota tentando me acalmar e tudo mais, porque eu ainda tinha meu rosto [maquiado] de drag, mas não o corpo e a roupa, e eu lembro dela tentando me acalmar e me dizendo que tudo ia ficar bem… e eu lembro de ouvir outras coisas de outras partes do hospital, então acordei honestamente pensando que já tinha sido atendida e que estava em casa e, estava em pânico por eles me liberarem embora eu estivesse tendo uma concussão.

>  A rainha da noite

EW: Você pode dar uma declaração afirmativa de uma forma ou de outra que o acidente de carro aconteceu ou não?

RT: Sim. Depois de fazer minha própria investigação, fui ao hospital e recebi a afirmação de que eu não tinha sido atendida no domingo como achei que tivesse, o que era horripilante e vergonhoso… Então passei os dias seguintes descansando e tentando descobrir [o que aconteceu] da polícia e do hospital e tudo estava se transformando em um estranho beco sem saída e quase se tornando cômico para os profissionais que eu estava vendo. Eu pensei que estava perdendo a cabeça… Um amigo meu que é terapeuta veio e me disse que eu deveria fazer uma avaliação psiquiátrica para todo o cenário, então passei os dias seguintes depois de falar com conselheiros de crise, quando finalmente fui atendida por um psiquiatra. Eu conversei com eles sobre tudo o que está acontecendo, mesmo antes do acidente, porque isso tem sido um pesadelo na minha vida pessoal. Houve muitas mortes e muita perda, e o assistente social e psiquiatra [disse] soa mais como se eu tivesse uma ruptura mental leve, e foi desencadeada por escorregar no chuveiro e terem colocado algo [na minha bebida].

EW: Você já teve essa experiência antes de ser drogada por um estranho?

RT: A única outra vez foi quando eu tinha 21 anos, mas esse era um cenário completamente diferente. Eu estava 100% desmaiada e acordei na casa de algum homem aleatório sem ser abusada de algum forma, então foi uma experiência completamente diferente. Eu também… já tive esses sonhos antes, mas sempre tive os recursos para saber que aquilo era um sonho…

EW: Eu sei que você também trabalha no Queer/Bar, e o proprietário fez uma declaração para o The Stranger, onde ele disse que você faria uma pausa do seu show no estabelecimento para se concentrar no que é melhor para você. O que ele quer dizer com isso, e é verdade que você vai dar um tempo?

>  Barraco Drag: Pabllo Vittar Vs. Anitta

RT: Eu estou dando um tempo. Eu não tenho um há muito tempo e isso está relacionado a muitos problemas pessoais e estresse, então sim, estou fazendo uma pausa mais ou menos para me colocar de volta nos trilhos.

EW: O que você quer focar durante o intervalo?

RT: Depois de falar com profissionais, é óbvio que eu preciso tomar antidepressivos no momento, o que eu não fiz, porque eu nunca senti a necessidade de ser tratada por profissionais antes, mas as coisas estão se acumulando e é mais difícil lidar com as coisas por conta própria.

EW: Existe algo a ser tirado dessa experiência, não apenas para você, mas para os fãs do programa que estavam lhe perseguindo?

RT Existe uma comunidade de bullying maior agora, e eu acho que as pessoas gostam de usar o termo “chamar atenção” como uma desculpa, como um disfarce para o que eles estão realmente fazendo, que é intimidar alguém. Eu pessoalmente não leio muitos dos comentários, e as coisas que eu vi foram capturas de tela que um amigo enviou… Eu não quero ver nada disso. Eu já estou totalmente ciente do que aconteceu e do que está acontecendo. Mas é interessante ver esse lado das pessoas com quem trabalhei na comunidade de Drag Race. É como, bem, eu odeio apontar isso, mas ninguém é perfeito e todo mundo comete grandes erros que eles lamentam seja em nível público ou não… Infelizmente, eu não acho que as pessoas têm controle, e elas começam a ler uma coisa e transformá-lo em uma campanha gigantesca para basicamente destruir alguém, quando na verdade eles não têm 100% da informação adequada.

EW: Eu vi muitas das suas irmãs de Drag Race postando sobre o incidente também de uma maneira zombateira. Trixie Mattel, Raja, Kim Chi, Bianca Del Rio… todas eles postaram sobre o incidente nas redes sociais. Será que isso quebrou a sua impressão da irmandade de Drag Race sobre a qual tanto ouvimos falar?

RT: Eu nunca fui enganada de que havia uma irmandade no começo. Quer dizer, nós não nos vemos e não ligamos uma para a outra. Basicamente, uma vez que você passou pela gama Drag Race, a única vez que você realmente vê as garotas é se você está em uma turnê específica com elas. Mesmo se você fossem amigas antes de Drag Race, você realmente não vê e/ou fala com todas as garotas regularmente. Então, eu não estou muito surpresa. Nenhuma das garotas que você mencionou chegou em mim alguma vez, então eu não estou completamente surpresa que essas são os tipos que disseram algo, porque estão tentando permanecer atuais e falar sobre o drama de outra pessoa dá a eles material, eu acho . Eu nunca fui essa pessoa porque não vejo o ponto de chutar as pessoas que estão em baixo porque é uma vantagem injusta.

>  AS4 | Ranking semanal das drag queens, criado pela Billboard (prévia)

EW: Você tem algum arrependimento sobre essa experiência e aprendeu alguma coisa com tudo isso?

RT: Estou um pouco horrorizada por ter publicado isso em primeiro lugar, e olhar para trás é sempre mais fácil em retrospectiva… mas o medo eu acho que é um poderoso motivador, e eu estava com tanto medo que eu não ia acordar, então eu fiz um pedido de ajuda, e se você leu o post original, foi claramente confuso… lendo agora, eu estou tipo, oh meu Deus, por que eu postei alguma coisa? Eu deveria ter chamado alguém para vir [e] me levar de volta ao hospital se eu estivesse tendo um problema.

EW: Por que você não apagou os tweets?

RT: Eu não olhei para a minha mídia social desde que essa coisa toda explodiu. [Risos] Minha mãe olhou. Do jeito que eu fui criada, eu não me esquivo das coisas. Você deve admitir o que você fez de errado e não ser um covarde sobre isso. O objetivo é avançar sobre o que precisamos fazer da maneira correta. Discutimos a exclusão dos tweets… Eu os mantenho e, digamos, que aprenda alguma coisa? Mas isso nunca foi algo que eu criei para esconder erros, então eu nunca pensei em ir para a mídia social e derrubá-la porque eu sabia que isso causaria algum outro tipo de coisa. Além disso, no momento em que tudo estava começando a bater levemente no ventilador, eu já estava indo aos hospitais, à delegacia de polícia, começando o aconselhamento de crise e uma avaliação psiquiátrica, então eu já estava fazendo coisas com as quais eu estava tão preocupado. Facebook e Twitter não estavam em minha mente. Foi mais como [me perguntando]: “O que está acontecendo? Você se lembra disso, então o que está errado? ”E isso era mais temeroso para mim do que qualquer um poderia dizer nas mídias sociais – incluindo as garotas de Drag Race.

Fonte.

DEIXE UMA RESPOSTA

Conecte com




Please enter your comment!
Please enter your name here