S10 | Billboard entrevista: Mayhem Miller

Modo Noturno

Após ser a quinta eliminada da décima temporada de RuPaul’s Drag Race, Mayhem concedeu uma entrevista para a Billboard. Leia a seguir minha tradução.

Billboard: Eu sinto muito por estar falando com você tão cedo! Como você está se sentindo depois da eliminação na noite passada?

Mayhem: Eu me sinto meio que… fora do corpo [risos]. Eu ainda não consigo acreditar, mesmo sabendo que aconteceu. Eu estou meio aliviada agora que eu posso realmente falar sobre isso, porque eu segurei isso por tanto tempo desde que acabamos as filmagens. Estou meio aliviada agora que está no universo e todo mundo sabe.

B: Bem, antes de falarmos sobre a eliminação, deveríamos estar chamando você de Madre Teresa, porque você conseguiu ajudar a superar o atrito entre The Vixen e Eureka. Por que isso era algo que você achava que precisava ser feito?

M: Rolou o seguinte, desde o primeiro dia, todos nós nos preparamos no mesmo canto uns com os outros. Fui eu, Aquaria, Vixen e Eureka. Então, todos os dias, estávamos acostumadas a nos preparar uma para a outra e conversar. Mas com todas as indiretas e brigas, nosso canto se transformou num campo de batalha! Eu não queria mais que fosse assim. Eu queria o nosso grupo, queria que todos nós nos entendêssemos, especialmente no nosso canto. Eu queria que elas enterrassem a briga e percebessem que estamos aqui por uma razão: estamos todos aqui para ganhar 100 mil dólares. Mas também estamos aqui para construir relacionamentos umas com as outras, porque estamos sempre ligados a essa experiência.

B: Absolutamente. Algo que eu notei foi que, ao contrário de muitas outras garotas desta temporada e temporadas passadas, você parecia muito calma no Untucked antes do lipsync. Qual foi o seu pensamento naquele momento?

>  Trixie Mattel marca uma importante mudança na cultura pop

M: Bem, uma das coisas que me veio à mente foi que eu sou um grande fã de country e uma grande fã de Shania Twain. Minha música de abertura para o meu show nas noites de sexta-feira nos últimos dez anos foi “Man! I Feel Like A Woman”, então eu estava muito familiarizada com a música e eu sabia que ia arrasar. Então eu não estava estressada em ter que fazer isso, eu estava realmente animada! Mas também tive que fazer as pazes com qualquer decisão que os juízes tomassem depois do fato. Então, ao invés de ficar chateada e estressada, eu queria apenas ter certeza de que estava em paz com isso, não importa o que acontecesse.

B: Você falou no episódio de estréia sobre a pressão de mostrar o que você tinha para oferecer depois de tantos anos de audição. Olhando para trás, você acha que realizou seu objetivo?

M: Com certeza. Eu senti que entreguei todas as semanas na passarela e mostrei a minha versatilidade na minha arte como artista. Eu tinha um ponto de vista claro da minha drag, e acho que isso foi transmitido e todo mundo entende o tipo de drag queen que eu sou. Saí com a minha dignidade e integridade intacta, não me comprometi, e senti que representava não só a mim mesma, mas a minha comunidade como verdadeira profissional!

B: Eu concordo, e queria falar com você sobre sua comunidade – você é a rainha da Califórnia. Você não apenas arrasa nas performances, mas agenda e promove shows, apresenta, faz tudo. O que essa experiência lhe ensinou?

M: Definitivamente me ensinou a ser responsável. Também me mostrou como ser um líder e como valorizar e respeitar o ofício de drag. Tem sido uma ótima experiência.

>  S11 | MTV entrevista: A’keria C. Davenport

B: Há este debate em andamento em torno do mundo ddrag contra o mundo de Drag Race. Como alguém que tem sido uma grande figura na cena local e agora também está em Drag Race, como você acha que  Drag Race muda a dinâmica de ser uma drag queen moderna?

M: Hã. Bem, agora o sapato está no outro pé e eu experimentei os dois lados dele. E eu acho que minha jornada é única, porque eu faço parte da família Drag Race há anos sem estar em Drag Race. Finalmente, recebendo essa validação e fazendo parte dela oficialmente, não preciso mais me perguntar como é. Então é como… é… eu não sei! [risos] Eu sei que Drag Race chama muita atenção para uma queen. O reality te joga no mapa e ajuda você a se tornar um nome familiar. Isso dá às garotas locais e às rainhas mais novas uma oportunidade de alcançar o estrelato sem ter que passar pela maneira tradicional de se tornar grande. É realmente um passe rápido, de certa forma.

B: Essa é uma boa maneira de colocar isso. Como você disse, você tem sido uma garota de Drag Race antes de ser uma RuGirl – você é muito próxima de rainhas como Raja, Raven, Chad Michaels, Morgan McMichaels, etc. Como essas relações afetam sua drag?

M: Isso definitivamente me encorajou a me esforçar. Como um artista de drag, você tem o seu nicho, você sabe o que você faz, você sabe o que você gosta. Você pode ficar presa nisso, então ter amigos que passaram por Drag Race, que é uma panela de pressão para drag… assistir às suas jornadas me encorajou a continuar me empurrando para este novo nível, para os próximos desafios, para mais objetivos. Eu não quero ser complacente com o meu jeito.

>  S10 | Prévia do décimo segundo episódio

E você sabe o que, todos elas me deram um grande conselho antes de eu ir ao show, e todos elas praticamente me disseram a mesma coisa; todos me disseram para ser eu mesma e aproveitar o momento em vez de me preocupar o tempo todo.

B: Então, das garotas que ainda estão no show, para quem você está torcendo mais?

M: Nenhuma deles. [risos] Estou brincando. Eu diria… caramba … isso é difícil, porque eu gosto de todos elas por diferentes razões. Mas eu provavelmente diria Miz Cracker. Com o nosso último desafio, eu realmente comecei a trabalhar com ela pessoalmente, e eu vi sua paixão por drag. Eu sei que ela é talentosa, ela é uma grande maquiadora, cabeleireira, e ela tem o pacote completo lá. Eu acho que ela faria muita justiça à marca.

B: Concordo. Bem, antes de eu deixar você ir, estamos perguntando a todas as drags nesta temporada a mesma coisa: quem é sua rainha local favorita na Califórnia?

M: Ooh garota, você vai me meter em apuros! [risos] Vamos pensar… eu provavelmente diria Vicky Vox. Vicky tem um coração enorme e uma personalidade enorme para combinar, e ela tem um mundo de talento dentro de si. Se ela entrar no show, essa bitch seria a festa.

Fonte.

DEIXE UMA RESPOSTA

Conecte com




Please enter your comment!
Please enter your name here