Connect with us

Hi, what are you looking for?

Drag Queens

Entrevista: Willow Pill fala sobre RuPaul’s Drag Race 14

“Não há nada de estranho em mim, há algo de estranho no universo, e eu sou um canal para isso. A vida é desagradável e difícil”, Willow Pill fala sobre sua vitoriosa passagem em RuPaul’s Drag Race 14.

Compartilhe!

Entre pro nosso canal do Telegram aqui!

APADRINHE A DRAGLICIOUS: Ajude a manter a Draglicious viva celebrando a arte drag, doando pelo nosso PIX, chave: draglicious@outlook.com. Ou doe pelo meu PicPay na conta @saullete, o link é: https://app.picpay.com/user/saullete. Ou nos apadrinhe em padrim.com.br/draglicious.

🕓 7 min de leitura

Willow Pill, a mais recente vencedora de RuPaul’s Drag Race, planeja ‘ficar mais nojenta e suja’ – e divertida. Ela conversou com a EW sobre como foi moldar seu rosto para o visual final de quatro cabeças feito por Utica da 13ª temporada, representando pessoas com deficiência, e por que ela pode querer “sair um pouco do drag”.

Ela está 100 andares acima de Manhattan (NY), empoleirada logo após o observatório Edge em Hudson Yards, mas a paixão que irradia do rosto de Willow Pill de alguma forma parece que se estende ainda mais pela noite céu.

“É incrível ouvir das pessoas o quanto minha drag significa para elas”, disse a jovem de 27 anos depois de ser coroada a vencedora da 14ª temporada de RuPaul’s Drag Race, convenientemente emoldurada por uma janela com vista para o (obviamente) brilho simbólico da cidade de Nova York – território agora sob seu reinado – brilhando muitos metros abaixo. “Mas também, acho que preciso de uma grande banho de humildade”.

São palavras surpreendentes vindas de uma pessoa que passou os últimos quatro meses cativando o público com sua drag transformadora, arte que levantou espíritos e deixou queixos caídos por seu design monstruoso (duas mãos saindo de sua cabeça? Olhos de fungo vermelho-sangue? Um molde de sua própria cabeça presa à sua virilha?) e comentários pungentes sobre sua própria luta para descobrir sua identidade como uma pessoa trans feminina, bem como profundo trauma médico – grande parte do qual decorre de sua vida com a doença renal cistinose.

“Eu adoraria ser humilde. Eu adoraria fugir para a floresta por um tempo e me reconectar comigo mesma, porque você pode se perder em todo o deslumbre da fama e da celebridade. É ótimo ter uma grande notificação do mundo de que estou indo na direção certa na minha vida”.

Ela fará isso como a primeira trans vencedora de uma temporada regular de RuPaul’s Drag Race dos EUA, um título que ela carrega com orgulho, mas admitiu no passado que pode parecer esmagador ser alçada aos holofotes como o rosto de representação para qualquer comunidade. Por enquanto, ela está pensando em “sair um pouco do drag” e focar mais em atuação, “esquetes absurdas e música” e ser muito mais “nojenta” e “suja” com sua arte. Em outras palavras, assim como ela fez no programa, Willow fará o que Willow quer fazer – ela fará tudo com uma coroa desta vez.

“Para mim, drag tem que ser estranho e monstruoso porque a vida é estranha e monstruosa. Eu digo no programa que minha versão final de mim mesma é ter a estranheza do universo fluindo através de mim. Não há nada de estranho em mim, há algo de estranho no universo e eu sou um canal para isso. A vida é desagradável e difícil, e eu simplesmente não sei como eu iria segurar qualquer coisa se eu não fosse capaz de tirar a raiva disso e transformá-lo em algo que é meu”.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Leia a entrevista completa de coroação com Willow Pill, na qual ela detalha como escreveu o hino hilário “I Hate People” de sua dublagem final, como a rainha da 13ª temporada, Utica, ajudou a fazer três moldes de sua cabeça para a dublagem da performance solo, e sua revelação de calças sob o terno gigante que a ajudou a cimentar a coroa – e os corações da América.

>  Shangela fala sobre como foi trabalhar com Bradley Cooper e Lady Gaga em 'A Star Is Born'
>  S11E08 | Runway | Sequins on the Runway

Você está 150 mil dólares mais rica. Qual é a primeira coisa que você quer fazer com o dinheiro?

Não sei. Nunca tive tanto dinheiro e sinceramente não sei o que fazer. Mesmo que eu deva sair para um jantar caro, provavelmente irei comer no Chipotle depois disso.

Você vai fazer aquela tatuagem do tornozelo de Kornbread na sua bunda?

Farei qualquer coisa se tiver tequila suficiente no meu corpo. Isso é com você. Se você conseguir me embebedar o suficiente, eu faço isso, baby.

Não podemos ignorar a história que foi feita esta noite. Você é a primeira trans vencedora de uma temporada regular de Drag Race estadunidense. Você disse no passado que pode ser esmagador sentir que você tem a responsabilidade de representar, mas quebrar esse padrão, que peso isso tem para você?

É incrível para mim porque esta temporada quebrou tantos limites e teve tantas primeiras vezes. O que é importante para mim é que estou representando pessoas com deficiência e doentes crônicos. Isso não é algo que vemos na televisão – especialmente não em reality shows, porque pessoas doentes e deficientes são incríveis, divertidas, desagradáveis ​​e maliciosas, e são tudo o que qualquer outra pessoa pode ser, vezes 25.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Você se abriu no passado sobre a luta pela qual passou para chegar à sua identidade. Sentir a validação dos juízes e fãs ajudou nessa jornada para se sentir mais confortável e segura em sua identidade?

Sim, acho que sim. É incrível ouvir das pessoas o quanto minha drag significa para elas, mas também acho que preciso de uma grande banho de humildade. Eu adoraria ser humilde. Eu adoraria fugir para a floresta por um tempo e me reconectar comigo mesma, porque você pode se perder em todo o deslumbre da fama e da celebridade. É ótimo ter uma grande notificação do mundo de que estou indo na direção certa na minha vida.

>  RuPaul divulga sua personagem em Os Simpsons: Queen Chante
>  Drag Review: Frimes, Ep "F1"

Você e a [vencedora da 11ª temporada] Yvie Oddly, acredito que são apenas o segundo par de rainhas da mesma “família” drag que ganhou. Yvie já mandou uma mensagem ou ligou para você?

Vadia, eu nem olhei para o meu telefone. Ele continua vibrando, então eu vou enfiá-lo na minha bunda e montá-lo a partir daí.

Você notoriamente ocupou um espaço que muitos têm inveja: você foi espancado na bunda pelo pai de Yvie. Como foi essa experiência, e ele gostou?

Eu estava usando enchimento, então não conseguia sentir muito, então vou pedir para refazer.

Uma das coisas que admiro em você é sua franqueza em discutir tudo e qualquer coisa. Você muda de coisas cômicas e hilárias para falar sobre traumas e lutas reais. Por que é tão importante para você se agarrar a essas coisas e expressá-las através de drags estranhas, às vezes monstruosas? Por que drag precisa ser estranho ou monstruoso para você?

Advertisement. Scroll to continue reading.

Drag tem que ser estranho e monstruoso porque a vida é estranha e monstruosa. Eu digo no programa que minha versão final de mim mesmo é ter a estranheza do universo fluindo através de mim. Não há nada de estranho em mim, há algo de estranho no universo, e eu sou um canal para isso. A vida é desagradável e difícil, e eu simplesmente não sei como eu iria me agarrar a qualquer coisa se eu não fosse capaz de tirar a merda disso e transformá-lo em algo que é meu.

>  DragCon NY 2019: destaques do 3º dia
>  #91 | A grande final de RuPaul’s Drag Race S13

Falando em tornar as coisas suas, ficou claro muito cedo que você tinha domínio não apenas de Drag Race, mas de reality shows em geral. Adorei ver você usar seus talentos secretos e trazê-los à tona de forma estratégica. Em suas próprias palavras, entrar na sala de trabalhos de regata e chinelos e não revelar que você era uma grande dançarina até mais tarde, a 14ª temporada foi uma grande estratégia para você? Você entrou sabendo que era isso que queria fazer?

Eu tinha uma ideia de como eu queria descascar as camadas de mim mesma durante a competição, mas não era realmente uma estratégia. Eu sabia que seria autêntico porque as camadas descascavam naturalmente, não era forçada, eu não estava escondendo nada. Eu sabia que meu estilo de drag seria subestimado. Eu sabia naturalmente que era assim que as coisas aconteciam para mim no passado, e isso funcionaria a meu favor.

Como você se sentiu sobre o nome Wiwwl Piwwl?

Vadia, eu amo. Mais tempo de tela para mim, meu nome está na boca de mais pessoas, mais dinheiro, próximo!

Ambas as suas performances finais dominaram perfeitamente a arte da revelação. Cada vez que você fazia algo, era uma surpresa genuína o que estava por baixo. Fale-me sobre o conceito e a execução de ambos.

Eu tive a ideia de fazer o look com várias cabeças um tempo atrás. Eu queria fazer um monstro hidra de três cabeças por um longo tempo. Esta foi a oportunidade perfeita. Isso significa muito para mim, porque é mais do que apenas esses muitos lados de Willow, há muitas pessoas dentro de mim – e quero dizer que mais do que apenas sexualmente, há muitas pessoas que eu tive que ser para escapar do que estava acontecendo comigo, e essas pessoas ainda vivem dentro de mim. Isso é o que cada cabeça representava – até mesmo a da virilha. Achei que seria uma revelação fabulosa para o palco principal. Para a revelação da calça, adoro brincar com proporção, tamanho, psicodélicos. O que seria mais hilário do que vestir o maior terno do mundo para revelar as maiores calças do mundo? Estou tão feliz que eles foram bem sucedidos. Estamos em 14 temporadas, e suas revelações devem ser inesperadas, do jeito que Roxxxy Andrews pretendia.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Conte-me sobre a ideia para a história que você contou em “I Hate People”.

Eu queria fazer algo de campo esquerdo. Eu não queria que fosse especificamente sobre mim, porque drag às vezes pode ser um pouco exagerado. As outras meninas vão para a direita, eu quero ir para a esquerda. Eu queria uma música que fosse verdadeira, e isso é que eu odeio as pessoas. Elas realmente me incomodam. Eu gostaria que pudesse ser apenas eu sozinho e meus Beanie Babies.

Existem histórias interessantes sobre como esses looks ganharam vida?

Esses rostos foram moldados a partir do meu rosto – antes de eu fazer um pouco de preenchimento nas bochechas. Então as bochechas são um pouco mais cheias nas minhas e não nas de gesso. Aquela calça e jaqueta que foi inspirada em um livro de costura que vi no Instagram. Ambos meio que caíram no meu colo nos momentos certos.

Com quem você trabalhou?

Trabalhei com Jay for Pay em Chicago, e o visual verde de três cabeças foi feito por Utica da 13ª temporada.

>  Como RuPaul foi aclamada pelo mundo pt2
>  AS1 | Pandora Boxx conta como foi sua experiência no All Stars 1

Você tem uma ideia de onde você quer que sua carreira vá a partir daqui? Já imaginou como será daqui a dois ou três anos?

Advertisement. Scroll to continue reading.

Essa é uma grande pergunta, e eu honestamente não sei a resposta. Eu adoraria sair um pouco do drag, adoraria atuar mais em esquetes absurdas e músicas. Eu meio que quero que minha arte fique mais nojenta e suja e mais divertida. Para este ano agora, quero viajar por todo o mundo e conhecer pessoas que me fizeram ter a carreira que tenho agora.

Há mais alguma coisa que você queira dizer?

Sim, eu só quero dizer fod* essa bucet* e obrigado por esta entrevista.

Para ler mais entrevistas clique aqui. Para ler mais notícias de RPDR 14 clique aqui.

Compartilhe!

Entre pro nosso canal do Telegram aqui!

APADRINHE A DRAGLICIOUS: Ajude a manter a Draglicious viva celebrando a arte drag, doando pelo nosso PIX, chave: draglicious@outlook.com. Ou doe pelo meu PicPay na conta @saullete, o link é: https://app.picpay.com/user/saullete. Ou nos apadrinhe em padrim.com.br/draglicious.

Click to comment

Deixe uma resposta

Veja Também

All Stars

Confira os looks que as rainhas desfilaram na runway “I’m Crowning” do episódio 1 de RuPaul's Drag Race All Stars 7. Quem merece Toot...

All Stars

A estréia do All Stars 7 foi um dos melhores episódios da história do show, me emocionei, ri, quase chorei... Este All Winners promete...

All Stars

Confira os looks de entrada das rainhas de RuPaul's Drag Race All Stars 7. Quem merece Toot e Boot?

All Stars

Assista a prévia do primeiro episódio de RuPaul’s Drag Race All Stars 7.

Advertisement

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2022 © Todos os direitos reservados.