Conecte-se conosco

Hi, what are you looking for?

Drag Race Down Under

DRDU S1 | Ruview do 8º episódio

E finalmente chegou ao fim a primeira temporada de RuPaul’s Drag Race Down Under S1 com o seu tradicional desafio Rumix. Confira nossa resenha!

Compartilhe!

Entre pro nosso canal do Telegram aqui!

APADRINHE A DRAGLICIOUS: Ajude a manter a Draglicious viva celebrando a arte drag, doando pelo nosso PIX, chave: draglicious@outlook.com. Ou doe pelo meu PicPay na conta @saullete, o link é: https://app.picpay.com/user/saullete. Ou nos apadrinhe em padrim.com.br/draglicious.

🕓 8 min de leitura

Foi um longo caminho, mas finalmente temos a primeira super estrela de Drag Race Down Under.

Bem, acabou! E considerando o quanto tem sido um trabalho árduo, RuPaul’s Drag Race Down Under terminou tão bem quanto poderia. O final está muito nos moldes dos episódios finais das temporadas mais recentes de Drag Race – uma reunião com Ru e Michelle Visage, uma apresentação de RuMix, uma passarela final de Best Drag – e ainda inclui o novo formato de dublagem, uma de cada vez, introduzido na 13ª temporada.

Tudo vem à tona com a coroação da primeira estrela da Drag Race de Down Under: Kita Mean! Isso é um grande alívio para uma base de fãs que parecia muito preocupada com a possibilidade de uma vencedora indigno. Das quatro finalistas – que incluíam duas concorrentes com históricos de escândalos racistas e uma rainha eliminada que foi trazida de volta sem um motivo claro – Kita foi em geral vista como a única opção digna.

Particularmente preocupante era a possibilidade de Scarlet Adams vencer, considerando seu histórico estelar na competição e o tratamento com luvas de pelica de suas performances anteriores no blackface. (Sem mencionar suas inúmeras outras performances de apropriação cultural que não foram abordadas de forma alguma.) Aquaria, vencedora da 10ª temporada, foi muito clara sobre sua desaprovação de uma possível vitória de Scarlet, e mais tarde celebrou Kita levando a coroa.

Mas falar demais sobre as circunstâncias em torno da vitória de Kita ameaça ofuscar a vitória em si de uma forma que seria injusta com ela. Eu definitivamente tinha outras favoritas nesta competição – pré-temporada Art Simone, Anita Wig’lit no início da temporada e Elektra Shock mais tarde – mas vendo-a neste final, percebi o quanto ela me surpreendeu. Em suas críticas, Rhys Nicholson destaca que Kita realizou a impressionante tarefa de ser versátil e consistente. Ela nunca foi a competidora mais vistosa, exceto por seu makeover absolutamente fantástico, mas ela nunca deixou de ser silenciosamente consistente semana após semana.

A trajetória de vitórias de Kita parece semelhante à de Jaida Essence Hall na S12; ela realmente se saiu bem e não foi muito pressionada pela produção. Vitórias como essa podem ser mais gratificantes porque parecem orgânicas. Eu requentei Kita ao longo da temporada porque tive o espaço para – e considerando que Jaida é uma das minhas rainhas favoritas de todos os tempos, eu não conseguia pensar em uma comparação melhor para fazer. Portanto, parabéns à primeira vencedora de Down Under. Independentemente do que estava acontecendo ao seu redor, ela manteve a cabeça baixa, fez o trabalho e ganhou a coroa.

Devido a cada uma das rainhas conseguir dublar para a coroa na grande final, cada uma recebeu uma edição bem generosa neste último episódio. O de Kita é definitivamente o mais brilhante, incluindo uma conversa muito emocionante com Ru e Michelle sobre o desejo de encontrar o amor, mas Art sem dúvida fica com a segunda melhor edição. Em sua entrevista, ela fala com orgulho sobre como cuidar dos outros, mas Michelle questiona se ela está cuidando bem de si mesma. Isso deixa Art um pouco abalada e posso sentir empatia. Como alguém que está aprendendo, precisa ser mais aberto, eu entendo o que é estar tão pronto para ajudar os outros que você não sabe como ajudar a si mesmo.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Ru e Michelle conseguem uma atmosfera “Gênio Indomável” mais do que o normal neste episódio, tentando realmente reduzir os problemas de cada rainha a algum problema psicológico maior. Michelle admite mais tarde que não é uma profissional, mas isso chega um pouco tarde nas sessões de pseudo-terapia para o meu gosto. Drag Race está se tornando quase irresponsável em como tenta tanto analisar rainhas e desenterrar seus traumas; não é mais apenas falar com uma foto de seu eu mais jovem, é uma coisa quase constante agora. Para citar as palavras muito espertas dos blogueiros Tom Fitzgerald e Lorenzo Marquez sobre este assunto: “Mais dicas sobre como se maquiar, fazer tuck e encontrar dentro de si mesmo seu sabotador interno, por favor. Pule as partes sobre como encontrar o amor porque, francamente, não é da sua conta, Ru”.

>  DRDU S01E08 | Runway: Best Drag
>  S13 | RuView do 2º episódio

Enfim, depois que esse segmento termina e as rainhas escrevem seus versos para “I’m a Winner, Baby”, elas vão para a coreografia com o coreógrafo iniciante na franquia Lance Savali. Ele parece jovem, como Kita observa, mas as presenteia com passos ambiciosos. É claro que algo muda entre o ensaio e a performance, entretanto, já que a coreografia é um pouco mais simples durante a final. Não tenho certeza do que aconteceu lá, mas gostaria que tivéssemos uma ideia mais abrangente de como é esse processo. (Sinto falta de vê-las gravando seus versos!)

O desempenho em si é sólido. Não é “Lucky”, que foi um verdadeiro retorno à essência dos RuMixes, mas eu classificaria melhor do que qualquer um dos RuMixes finais de Drag Race UK. O verso de Kita é bom, e ela tem uma voz sólida para vendê-lo. Na verdade, a Art tem meu verso favorito do bando, pois é bem escrito e executado. Karen opta por ser totalmente positiva em seu verso, e o resultado é memorável e traiçoeiro. O verso de Scarlet não poderia ser o sabor mais padrão do verso RuMix (dê a ela a coroa, ela está aqui para matar, etc.), mas ela o executa bem.

Na passarela em sua melhor drag, todos estão usando o que eu esperava delas – exceto Scarlet, que é um pouco simples para o que deve ser seu look mais impressionante. Seu look Priscilla algumas semanas atrás era muito superior a esta roupa bastante padrão. O visual de Karen é ótimo em termos de marca e personagem, mas eu realmente acho que distorce um pouco o figurino para a final. Muito do visual de Kita realmente funciona, desde o cabelo lindo até um surpreendente par de asas, mas o ajuste na frente é um pouco perturbador.

A pessoa que mata a passarela é a mesma pessoa que mata a performance: Art Simone. Assim como Tayce claramente arrasou em seu RuMix na final da segunda temporada de Drag Race UK, o domínio de Art causa um debate divisor. Quanto deve importar o desempenho final? Na era do Lipsync for the Crown, ganhar na hora do aperto é a coisa mais importante? Ou o desempenho durante toda a temporada é o que mais importa? A julgar pelo primeiro, sim, Art é a vencedora desta final.

>  S12 | RuView do quarto episódio
>  DRDU S1 | Ruview do 1º episódio

Mas Art também foi eliminada de forma incrivelmente justa no Snatch Game e foi trazida de volta sem nenhum motivo especial. Ela não ganhou um único desafio e, embora sua drag tenha sido de alto nível, ela não foi capaz de traduzir isso em um verdadeiro sucesso na competição. Para ela, vencer a temporada seria menos chocante do que a vitória de Karen ou Scarlet, mas ainda assim seria uma decepção.

Felizmente, a performance, a passarela e o trabalho geral de Kita durante a competição é o que atrai o interesse de Ru, e ela leva para casa a vitória. Depois da batalha Kiwi contra Aussie que durou toda a temporada – e com quase todas as minhas favoritas sendo as bonecas da Nova Zelândia – este é um resultado muito satisfatório. Anita e Elektra podem não ter chegado à final, mas Kita ganhou o dia para o coletivo Kiwi (neozelandês).

Advertisement. Scroll to continue reading.

Eu não acho que haja muito valor em relembrar todas as maneiras em que esta temporada falhou. Dizer que Drag Race Down Under é uma das piores temporadas de todas, senão a pior de todas (eu ainda diria que All Stars 1 é ipior), não é uma observação nova. Mas eu acho que a World of Wonder e as várias equipes de produção trabalhando em novas versões deste show seriam sábios em olhar para Down Under como um conto de advertência. Novas entradas nesta franquia precisam ser tratadas com cuidado e atenção deve ser dada a como a cena drag do país de origem pode influenciar o show.

Drag Race Down Under parece uma temporada mal produzida da estadunidense Drag Race, com apenas referências amplas e engraçadas à cultura australiana e kiwi. O elenco tinha algumas joias reais, mas a ordem de eliminação foi incrivelmente infeliz. Perder rainhas com grandes personalidades como Coco Jumbo e Anita Wig’lit tão cedo foi um erro. Investir em Elektra Shock tão fortemente apenas para ela não chegar ao fim foi uma grande oportunidade perdida narrativamente. Mandar as duas rainhas radicalizadas da temporada nas três primeiras semanas e, em seguida, dar à única rainha branca eliminada um passe livre sem motivo, foi problemático pra caralh*.

E, é claro, escalar e favorecer fortemente uma rainha com um histórico de fazer blackface e apropriar-se culturalmente de forma insensível, então desculpar efetivamente esse passado com uma palmada nas costas contra a “cultura do cancelamento”? Drag Race tem evoluído com o tempo, mas tudo isso foi um enorme retrocesso.

Sei que provavelmente haverá a tentação de fazer outra temporada de Down Under, mas acho que é melhor deixar para trás e esquecer em grande parte esse experimento. Existem todas as outras versões internacionais a caminho – incluindo a muito divertida Drag Race España, que está atualmente no ar. Drag Race, como franquia, deve gastar seu tempo onde pode contar, e não lutar para fazer algo funcionar onde falhou.

Em outras palavras, deixe Kita Mean ser para sempre a atual campeão de Drag Race Down Under. Que ela reine por muito tempo. (E se houver uma versão internacional do All Stars, com certeza gritarei para que Anita e Elektra estejam nela.)

>  DRDU S01E01 | Runway: No Place Like Home
>  DRDU S01E04 | Runway: Ru-cycled High Fashion Frockery

DESAQUENDANDO AS CONSIDERAÇÕES FINAIS

Mencionei de passagem minha aversão contínua aos discursos para jovens eus: embora houvesse algumas boas versões na temporada 13, há incentivo demais para as rainhas prepará-los com antecedência, o que lhes rouba qualquer emoção genuína. Além disso, ter esses e um “Por que você deveria ganhar?” pergunta é discurso demais para a final.

Não apenas não tivemos uma reunião de todas as rainhas eliminadas, como se tornou padrão em Drag Race UK e no All Stars dos EUA, não tivemos um mini-Untucked final de jeito nenhum. Que chatice não ter um último momento com as bonecas antes da coroação.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Se vamos manter essa dublagem de um por vez, deve haver uma maneira melhor de editá-los. Agora parece que estamos apenas tendo os momentos de destaque absoluto de cada rainha – o que é bom! Mas isso torna efetivamente impossível para nós julgarmos seu desempenho em casa.

Em vez de um almoço Tic Tac, Ru e Michelle recebem as meninas para Jaffas. É bom ver alguns elementos locais sendo apresentados no final!

Olivia Newton-John e sua filha Chloe Lattanzi participam de uma breve aparição em um vídeo na sala de trabalho, pressagiando a dublagem final para “Physical”. Ambas estão lindas, mas Chloe esconde a mentira absolutamente icônica de que elas têm assistido ao show e são obcecadas pelas rainhas. As pré-gravações do programa, Chloe! Você filmou isso antes mesmo de qualquer filmagem ser editada!

Para mim a pior coisa que aconteceu nessa temporada foi RuPaul “perdoar” o racismo de Scarlet, como se ela tivesse tamanho poder para tal, teria sido melhor fazer a egípcia e ignorar o passado da outra. Por isso, para mim, Ru aí matou de vez Drag Race Down Under, mostrando que pela favorita branca eles perdoariam até racismo e apropriação cultural. Só imagino o ódio de Scarlet Adams ao saber que perdeu por seu passado racista… Aiai, quem dera se todo racista pagasse por suas ações. E ela ainda saiu ganhando, já que conquistou muitos fãs e deve até viajar pelo mundo em turnê!

Obrigado a todos por se juntarem a nós em mais uma temporada! Não houve uma semana até agora este ano em que não recapitulamos alguma versão da Drag Race, e isso continuará com All Stars 6 a partir de quinta-feira. Honestamente, me chame de otimista, mas estou muito animado com esta temporada. Parece ótimo – e ei, depois de Down Under, não há para onde ir, exceto para cima.

Este episódio merece 4 coroas, no fim o bem venceu!

Confira os looks individuais da Runway em:

Advertisement. Scroll to continue reading.
>  DRDU S01E08 | Runway: Best Drag

Resenha adaptada do Xtra. Para ler mais notícias da S1 de Drag Race Down Under clique aqui.

Compartilhe!

Entre pro nosso canal do Telegram aqui!

APADRINHE A DRAGLICIOUS: Ajude a manter a Draglicious viva celebrando a arte drag, doando pelo nosso PIX, chave: draglicious@outlook.com. Ou doe pelo meu PicPay na conta @saullete, o link é: https://app.picpay.com/user/saullete. Ou nos apadrinhe em padrim.com.br/draglicious.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Veja Também

Drag Race Down Under

Confira os looks que as rainhas desfilaram na runway “Best Drag” da grande final de RuPaul’s Drag Race Down Under S1. Quem merece Toot...

Drag Race Down Under

E já temos a campeã da primeira temporada de RuPaul's Drag Race Down Under. Descubra a seguir quem é!

Drag Queens

“Estou orgulhosa. Eu sinto que ganhei!”, Elektra Shock fala sobre sua passagem em RuPaul’s Drag Race Down Under S1 assim como lidava com os...

Drag Race Down Under

Depois de inúmeras decisões equivocadas, torcemos para que pelo menos a primeira temporada de RuPaul’s Drag Race Down Under termine do jeito certo.

Propaganda

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2021 © Todos os direitos reservados.