Conecte-se conosco

Drag Queens

S11 | MTV entrevista: Yvie Oddly

Publicado

on

🕓 5 min de leitura

Na Grande final da Season 11 de RuPaul’s Drag Race, Yvie Oddly matou a competição e foi coroada a vencedora da 11ª temporada.

A MTV News falou com Yvie sobre sua jornada pela coroação, sua épica dublagem de “Sorry Not Sorry”, e por que ela acha que a sua vitória é “uma vitória por colocar a humanidade de volta no drag”.

>  Katya fala sobre season 7 de Drag Race e relação com RuPaul
>  AS4 | Rumor | Spoilers e babados dos próximos episódios

Hey Yvie! Condragulações! Como você está se sentindo hoje?

Super bem. Eu ainda estou tentando descobrir o que significa ser o America’s Next Drag Superstar. [Risos] Eu não posso acreditar que é real!

Como foi, assistir a final?

Na verdade, eu não fiquei nervosa até que, literalmente, no último segundo, quando estávamos sentados ali e Brooke e eu estávamos prestes a descobrir qual de nós levou. Mas até lá, pelo resto da noite, eu estava animada para ver como essa jornada estava linda e como esse capítulo terminou de forma maravilhosa. Estou realmente empolgada com o futuro sabendo que, de qualquer forma, fizemos algumas coisas incríveis e fomos preparadas para o sucesso.

Você está na turnê da 11ª temporada agora, certo? Como é isso?

Acabou de começar, mas é tão divertido! Isso me lembra de estar de volta ao te-a-tro novamente. Eu estou realmente gostando de fazer esse show na estrada, e estou muito feliz que todos possam ver o que não apenas eu, mas também minhas irmãs, somos capazes de fazer.

Sua dublagem de “Sorry Not Sorry” se tornou uma das minhas dublagens preferidas no programa. Você sabia que durante o lipsync você estava absolutamente arrasando?

Tipo, eu definitivamente sabia que estava arrasando, com certeza! Mas isso também é porque eu tive que arrasar. Eu sabia que com Brooke estando no bottom comigo, havia uma chance muito intensa de que eu fosse para casa se eu não conseguisse mostrar tudo. Então eu literalmente mostrei todos os truques que eu tinha da manga. Eu brinquei com a minha comédia. Eu apenas me certifiquei de que estava me divertindo o tempo todo, porque se você está gostando de algo que é difícil, é difícil para outras pessoas não gostarem também.

>  Gay Times elege Pabllo Vittar “Drag Hero” 2019
>  RuPaul ganha estrela na Calçada da Fama
>  Carmen Carrera expõe Caitlyn Jenner em seu Instagram

Você é um indivíduo único – quer dizer, está no seu nome. Você realmente se viu chegando na final quando entrou na competição?

E realmente me vi. É isso. Talvez seja apenas minha ilusão drag queen assumindo o controle, mas quando eu entrei na sala de trabalhos e vi minha competição, fiquei nervosa por meio segundo, porque elas eram mais brilhantes do que eu jamais poderia sonhar. E então percebi que é exatamente isso que eu queria. Isso é o que eu vim representar na competição – aquela peça que falta. Aquele outro. Então, eu me senti realmente confiante a partir daí e pensei que iria fazer tudo. Isso definitivamente mudou ao longo do caminho. Houve alguns solavancos ao longo da estrada onde eu estava, bem, esse é o fim da minha jornada. Mas… [risos]

Além de quando você caiu no bottom 2, houve outros momentos assustadores quando você pensou que isso poderia ser o fim da estrada para você?

Eu tenho que dizer, depois que me machuquei durante o desafio Draglympics, foi quando minha mentalidade começou a mudar. Infelizmente, deixei o meu sabotador interior tirar o melhor de mim, porque em vez de focar, tipo, no que eu tenho a oportunidade de fazer e estou animada para fazer, senti que estava realmente lutando contra mim mesma. E lidando com todos os desafios, tipo, o que eu sou forçada a fazer, o que tenho que fazer para que eu possa continuar aqui, e isso é apenas – quero dizer, não é sobre o que é drag. [Risos]

Você recebeu mensagens de alguma vencedora do passado?

O fato de eu não ter sequer olhado para nenhuma das minhas mídias sociais além de ter feito alguns posts rápidos – eu apenas olhei, postei algumas coisas, e então eu saí, porque eu estou um pouco sobrecarregada – quer dizer eu acho que estou? Eu acho que vi Sasha Velor me mandar uma mensagem.

Você dormiu com sua coroa na noite passada?

Não, infelizmente não, porque eu não queria arruiná-la com meus modos grosseiros e sujos e quebrá-la. Teria que transformá-la em uma roupa totalmente nova… [Risos]

>  Para Raja novas rainhas de Drag Race precisam "ter boas maneiras"
>  AS2 | Elenco
>  Eureka faz desabafo sobre sua vida nos últimos anos

Aquele look da sua última dublagem com o acessório de cabeça espelhado – de onde veio a idéia para isso?!

Bem, eu estava pensando sobre a final de forma geral e como após a revelação das rosas de Sasha Velour, ele meio que se transformou nesse portão das revelações de quem consegue fazer o máximo de revelações no menor período de tempo, um monte de truques que não se conectam de verdade com a música. Então, quando eu estava pensando sobre o que eu ia vestir, eu queria algo que não confiasse em nenhum desses truques, mas ainda tivesse um elemento de teatralidade. E literalmente poder mostrar às pessoas um novo lado meu.

Eu sinto que sua vitória é importante para Drag Race porque você é diferente. Talvez uma safra inteira de rainhas se sinta empoderada para fazer um teste para o show.

Eu penso sobre o porquê que eu estava realmente esperando ganhar – e o que eu espero que a minha vitória realmente signifique – é uma vitória por colocar a humanidade de volta no drag. Para lembrar as pessoas de que seria legal se as rainhas pudessem entrar no show com milhões de dólares em peças de estilistas e todas as conexões e todo o polimento… as drag queens que estão realmente trabalhando para evoluir [esta forma de arte] são as pessoas que estão nas ruas, que não podem pagar por todas as coisas boas. Eles são as rainhas corajosas que trabalham por consumação e por, tipo, um trabalho meia boca. [Risos]

Eu também queria perguntar sobre “Dolla Store”. É um estouro!

Yaaas! Estou tão feliz.

>  S10 | The Vixen expõe narrativa racista de Aquaria no Untucked
>  S11 | Estreia será em 28 de fevereiro

Há mais músicas chegando? O que mais está planejando?

Você sabe, eu tenho alguns outros projetos em andamento. Nada muito oficial ainda, porque eu realmente quero usar este ano para sair e conhecer as pessoas. Mas eu queria fazer pelo menos uma música de zoeira sendo RuGirl porque, tipo, eu acho que você precisa fazer. [Risos] Eu sempre quis brincar com música, mas sempre disse a mim mesma que não era boa o suficiente. Tipo, você nasceu com esse talento ou não. E, tipo, começar a filmar isso e fazer essa música me mostrou que eu realmente não me importo se sou talentosa ou não. Eu só quero fazer música divertida.

Agora que você é uma vencedora, baby, que conselho você tem para as futuras rainhas candidatas à competição?

Hum, é um equilíbrio muito complexo e delicado. É isso que tenho a oferecer como conselhos. Você tem que permanecer fiel a si mesma, obviamente. Você realmente tem que se deixar ser você mesma e passar por esses momentos verdadeiros. Mas sinto que, na minha opinião, você também deveria forçar os limites de explorar o que significa ser você mesmo. Não seja o tipo de pessoa que diria: “Oh, eu nunca faria isso”. Diga: “O que parece quando eu faço isso? Como é quando eu sou essa pessoa – quando sou uma velha senhora? Quando estou cantando?” Tente encontrar maneiras de se colocar em tudo o que você está fazendo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para ler mais entrevistas clique aqui.

Compartilhe!

Saullete é preto, gay e comunicólogo que criou a Draglicious com o intuito de compartilhar com outros fãs seu amor pela arte drag e por Drag Race. Além de informar e entreter seu público, Saullete levanta discussões relevantes para amantes da arte drag e para a comunidade LGBT.

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2020 © Todos os direitos reservados.