Conecte-se conosco

Hi, what are you looking for?

All Stars 6

AS6 | Ruview do 6º episódio

E veio aí um desafio de atuação inspirado em “American Horror Story”! Confira a resenha do sexto episódio de RuPaul’s Drag Race All Stars 6.

Compartilhe!

Entre pro nosso canal do Telegram aqui!

APADRINHE A DRAGLICIOUS: Ajude a manter a Draglicious viva celebrando a arte drag, doando pelo nosso PIX, chave: draglicious@outlook.com. Ou doe pelo meu PicPay na conta @saullete, o link é: https://app.picpay.com/user/saullete. Ou nos apadrinhe em padrim.com.br/draglicious.

🕓 10 min de leitura

É um novo dia na recapitulação de RuPaul’s Drag Race All Stars e estou muito animado! Estamos na metade do AS6 e, embora não tenha sido uma temporada perfeita, foi muito boa. Estamos olhando para o melhor episódio de All Stars desde o lendário All Stars 2, e muito disso se deve à produção e ao elenco. O show parece divertido pela primeira vez em um bom tempo (exceto a explosão absoluta que foi a segunda temporada de Drag Race UK), principalmente porque as rainhas estão tendo espaço para se divertirem. Drama e jogabilidade à parte, este elenco está se solidificando muito bem, e sua vibração como um grupo é o que torna a temporada tão assistível.

Veja quando Jan entra na sala de trabalho dizendo: “É um novo dia na sala de trabalho!” Ela está cutucando uma convenção de produção, e ela prontamente arranca uma risada e um “cale a boca” de suas companheiras rainhas. É um momento fofo e divertido, e coisas assim vão longe. All Stars parece que está se levando menos a sério, sem fazer de tudo uma piada. Estou realmente ansioso para assistir todas as semanas.

Dito isso, mesmo as temporadas mais bem produzidas ocasionalmente precisam limpar a garganta e cuidar de alguns negócios inacabados. Esta semana, esse negócio é a eliminação de uma A’keria C. Davenport. Conforme previsto na semana passada, quando ela não conseguiu nenhum tipo de edição de retorno, a viagem de A’keria ao topo estava destinada a ser curta. Ela teve pontuação baixa em muitos desafios e, apesar de apresentar alguns dos looks das passarelas de mais alto nível da temporada, os juízes simplesmente não parecem estar interessados ​​no que ela está servindo como um todo.

Você pode ver em seu rosto durante as deliberações e a eliminação nesta semana que sua jornada com o show acabou. Ela não quer desistir, mas mesmo a promessa de Ru de um “jogo dentro do jogo” não parece interessá-la.

Como resultado, a conclusão deste episódio não pode deixar de parecer nada assombrosa; é exatamente o que precisa ser feito para avançar na temporada – especialmente considerando quem está no bottom 2 com A’keria. E quando se trata da vitória, isso também parece que o show está dando uma chance para solidificar a posição de uma rainha na competição, em vez de recompensar a melhor artista da semana. É um episódio de Drag Race com o objetivo de mover as coisas mais do que ser um destaque. É o episódio mais fraco até agora, mas não me preocupa sobre o avanço da temporada.

Começamos com a leitura ritual dos votos da semana passada, e Jan está chateada. Na verdade, é um empate entre ela e Scarlet Envy, com Scarlet, Eureka !, Ra’Jah O’Hara e Trinity K. Bonet votando para mandar Jan para casa. “Eu esperava talvez um ou dois batons para mim”, diz ela, parecendo incrivelmente pressionada em seu confessionário. Também um pouco pressionada: Kylie Sonique Love, ao descobrir Ginger Minj quase optou por eliminá-la. Considerando que Ginger venceu a dublagem, isso foi oficialmente uma decisão muito difícil para Kylie. Ela não quer estar apta para ser eliminada novamente.

Então, quando RuPaul anuncia o desafio de atuação com o tema American Horror Story (“Ru-merican Horror Story: Coven Girls”) com papéis baseados nas famosas atrizes filiadas a Ryan Murphy, Kylie está pronta para lutar. Ela quer Jessica, o papel principal, e está disposta a competir por isso contra Ginger. Eles jogam pedra, papel e tesoura e Ginger perde mais uma vez. Ela tem que parar de confiar neste jogo em que não é muito boa!

Advertisement. Scroll to continue reading.

>  AS6 | Trailer especial da temporada
>  S10E04 | Minidesafio | Photobomb

No entanto, funciona muito bem para Ginger, já que ela acaba com Emma, ​​a personagem claramente moldada após American Horror Story: Madison Montgomery do Coven (interpretada por Emma Roberts). O papel de vigarista e fashionista dá a Ginger a chance de se destacar como um personagem que não foi perfeitamente desenhado para ela. Sua comédia física, em particular, é excelente, e ela chegou ao topo esta semana. Quem também ficou top foi Jan, que conseguiu o papel de Lea Michele/Rachel Berry. Ela parece resistir ao papel, já que expressou reticência em ser comparada ao personagem tenso de Glee no passado. Mas, como diz Pandora Boxx, “Se alguma vez houve um papel feito sob medida para Jan, é este”.

Quando funciona, funciona: Jan definitivamente mata esta semana como Lea, e teria sido minha escolha para a vitória. Ela faz uma Rachel Berry drag incrível aqui, acertando cada piada com uma precisão absurda (“A única rainha a quem me curvo é Idina Menzel”). Ela e Ginger estão realmente trabalhando em outro nível em termos do que ganha um desafio de atuação de Drag Race. “Vadia, acho que Jan estava atuando no útero e Ginger que deu luz a ela”, diz A’keria sobre as melhores do desafio.

Mas, surpreendentemente, nenhuma deles realmente garante a vitória.

Essa honra, na verdade, vai para Kylie, em uma decisão que eu entendo de uma perspectiva de julgamento de desempenho, mas não de produção. Kylie é uma clara terceira colocada do top 3 como Jessica: ela é muito engraçada em alguns momentos menores e improvisados, mas ela parece cansada em seus grandes discursos. Eu aprecio como ela encontra seu caminho em todos os sulcos profundos do sotaque de Jessica Lange, e ela responde bem às notas de Michelle Visage e Ross Mathews. (Dito isso, Ross e Michelle são uma bagunça e fazem várias escolhas de direção das quais discordo em grande parte. Mas estou divagando.)

>  S12 | Prévia do 3º episódio
>  AS6 | Rumor | Spoilers do episódio 10

Na passarela, Kylie mata em um body de látex para a categoria gótica, completo com lentes de contato vermelhas e óculos e uma linda peruca preta. Ela consegue sua primeira vitória na competição, com RuPaul citando sua “qualidade de estrela” no desafio de atuação. Como eu disse, eu entendo a vitória – ela não é minha favorita, mas ela é boa. E ainda estou torcendo muito para que ela leve toda esta competição. Mas é frustrante vê-la vencer apesar de sua luta no ensaio, quando outras rainhas (particularmente A’keria no desafio comercial) são prejudicadas por seu trabalho no processo de filmagem, em vez de no produto final. É um critério de julgamento inconsistente.

As vitórias no All Stars 6 estão se mostrando frustrantes semana a semana, de uma forma que se destaca em uma temporada fantástica. Muitas vezes parece que as rainhas estão ganhando com base no enredo (Kylie, Jan) ou como vitória de compensação (Ra’Jah, Ginger) depois de perder outro desafio.

Aqui está um All Stars 6 alternativo para você: se Ra’Jah tivesse vencido o Variety Show por sua excelente apresentação do “vestido pronto em um minuto” sobre Yara Sofia, Kylie poderia ter ganhado o Blue Ball. Se o julgamento não tivesse acontecido em equipes – e em um universo em que ela não usa aquelas calças de cortina absurdas – Ginger poderia ter vencido o desafio comercial, com Trinity agora levando sua coroa legítima no Rusical e Eureka! vencedora do Pink Table Talk. Então, Jan poderia ter vencido aqui, por uma apresentação comprometida e perfeita.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Isto é apenas um arranjo – e acho que Ra’Jah e Trinity deveriam ter duas vitórias cada – mas atinge o mesmo resultado que temos agora e parece um pouco mais preciso em termos de como a competição progrediu. Em vez disso, a ordem atual mostra como as vitórias podem ser arbitrárias. Sim, é emocionante quando a rainha certa leva para casa o prêmio principal. Mas muitas vezes, as vitórias são usadas para empurrar a história em uma direção específica, independentemente de quem realmente fez o melhor naquela semana.

Independentemente disso, estou emocionado em ver Kylie conseguir sua primeira vitória e feliz que o investimento do programa nela valeu a pena. Todas as outras rainhas estão claramente encantadas por ela também, com Eureka! e Ra’Jah vibrando no palco quando ela é nomeada vitoriosa. Infelizmente para Ra’Jah, o sucesso de uma irmã significa a luta de outra, já que ela foi colocada no bottom 2 com sua melhor amiga da S11, A’keria. Embora as entregas de linha da A’keria pareçam difíceis, o problema de Ra’Jah é não seguir a direção. Ela segue com uma voz muito aguda em seu papel como gêmea siamesa de Trinity, e isso incomodaa Michelle e Ross. Embora eu ache que a voz está boa, quando os diretores estão dizendo que querem ouvir algo novo, você precisa experimentar. Seu bottom esta semana é provavelmente mais graças ao seu desempenho nos ensaios do que o produto final.

Na verdade, não há muito suspense nisso: A’keria parece pronta para ir e, embora ainda faça campanha, não há muito a fazer. Ra’Jah se emociona, principalmente em sua conversa com Kylie. Ela lamenta que, quando voltou para casa da última vez, foi numa dublagem contra A’keria, e que as duas estão nesta posição novamente. É claro que ela se preocupa profundamente com A’keria e será mais difícil continuar na competição sem sua irmã.

>  AS6 | Prévia do 7º episódio
>  Rumor: Vaza foto da campeã de RuPaul's Drag Race All Stars 6

A Lipsync Assassin esta semana é Manila Luzon, retornando de sua eliminação infame no All Stars 4. Manila é uma escolha interessante como um Lipsync Assassin: quando ela combina bem com a música, ela é excelente (“MacArthur Park,” “How Will I Know”), mas se ela não combina, ela perderá muito (“The Bitch Is Back ”). Infelizmente para Manila, e felizmente para Kylie, a música é “Dirrty” de Christina Aguilera. Kylie prestou homenagem a Christina na passarela no início desta temporada, então ela é capaz de posar, se curvar e virar para uma vitória fácil. Manila dá uma caminhada rápida ao redor do palco e depois sai. Bom ver ela! E parabéns a Kylie por sua gorjeta de 10 mil dólares!

Novamente, não há muito suspense na eliminação, mas quero destacar e elogiar como Kylie mandou A’keria para casa. Em uma temporada com muitas desculpas por votos após o fato, e até mesmo algumas mentindo sobre as rainhas estarem salvas com outras rainhas (levando a um barraco no Twitter entre Trinity e Silky Nutmeg Ganache, leia aqui), Kylie é franca. Ela ouve A’keria, mas não faz promessas. Conforme ela a elimina, ela fala da “positividade” e do “grande espírito” de A’keria na competição. “Ela é a porra de uma rainha entre as rainhas”, diz Kylie. E quando ela revela seu batom, ela diz: “A’keria, vadia, você sabe que te venero”.

Isso amortece o momento triste de ver A’keria levar sashay away. Embora pareça inevitável, é difícil não lamentar o que poderia ter sido. Eu tinha certeza de que A’keria estaria na vanguarda da edição, mas ela nunca encontrou suas pernas do mar. Ela deixa sua irmã Ra’Jah como a última rainha restante da 11ª temporada – e com sorte Ra’Jah será capaz de deixá-la orgulhosa em sua ausência.

E assim termina uma previsível, mas agradável, parcela de Drag Race. Se o resto da temporada fosse episódios como este, eu seria mais duro em minha avaliação. Mas isso realmente se destaca como um episódio que só precisava levar o enredo adiante. Agora que isso está feito, e temos nosso top 7 (com o jogo dentro do jogo sempre se aproximando), podemos ver quem realmente tem tudo para ganhar a temporada.

Advertisement. Scroll to continue reading.

>  AS5 | RuView do 6º episódio
>  S10 | Comentários do 4º Episódio

DESAQUENDANDO AS CONSIDERAÇÕES FINAIS

Ra’Jah observa que houve um vencedor diferente a cada episódio desta temporada, uma tendência que se estende com a vitória de Kylie. Então eu acho que vale a pena ressaltar algo muito importante: isso aconteceu várias vezes em temporadas regulares (a 5ª temporada teve oito episódios sem um vencedor repetido), e embora seja novo para o All Stars, as primeiras quatro temporadas tiveram dois vencedores por episódio. Definitivamente, teríamos um vencedor repetido agora de acordo com as regras antigas. Esta ainda é uma competição bastante equilibrada, mas as vitórias solo dão uma falsa sensação de quão dividida está.

Dito isso, observe na prévia da próxima semana que Jan pontua que Eureka! e Pandora como as únicas rainhas restantes sem vitória. Como eu disse acima, acho que Eureka! deveria ter uma vitória agora, mas definitivamente há um grande alvo em Pandora neste momento. Ela também tem sido basicamente invisível na edição – ela pode mudar sua sorte na próxima semana, como Kylie fez esta semana?

Uma curiosidade engraçada: por causa de certas circunstâncias, A’keria votou contra todas as suas irmãs da S11 (Silky, Scarlet e agora Ra’Jah) nesta temporada. Mesma energia de Miz Cracker, apenas eliminando suas irmãs da S10 no All Stars 5.

Kylie diz que sua “primeira vez como drag” foi como Maria Madalena na igreja. Era um papel sem fala. Veja o quão longe ela chegou!

O final do desafio inspirado no Soul Train e estrelado por RuPaul… Na verdade, bloqueei-o depois de assistir o episódio pela primeira vez. Que escolha bizarra.

Angela Bassett é a treinadora de atuação via Zoom da semana, desempenhando uma função semelhante a Anne Hathaway e Scarlett Johansson que apareceram durante a S13. Ela parece positivamente radiante (“Ela parece uma moeda!” Trinity grita), fala sobre como é trabalhar com Ryan Murphy, seus truques para interpretar Tina Turner e muito mais. A’keria observa que ela faz uma pequena contração com a boca antes de sorrir, e é a coisa mais cativante. Traga-a de volta como jurado convidada no painel principal!

Emma Roberts, co-estrela de American Horror Story de Angela, se sai pior como jurada convidada da semana. Ela é agradável, mas não oferece nenhuma crítica substancial, e sua brincadeira na passarela é bastante sem brilho. Nem todo mundo é vencedor! Mas é uma pena, porque eu achei que ela ia arrasar.

Advertisement. Scroll to continue reading.

“Se há algo que aprendi nos últimos anos, votar é muito importante”, Kylie tem piadas políticas!

Eureka! e Trinity parece estar ficando próximas! Piadas sobre Brooke Lynn Hytes e Vanessa Vanjie Mateo à parte, não tenho certeza se é tão simples quanto namorar – eles parecem íntimos de uma forma muito queer que eu aprecio. Só espero que a edição não seja muito difícil.

“O que é um Gleek?” Oh, Ra’Jah. Como eu gostaria de não saber o que era um Gleek.

Este episódio merece 4.5 coroas!

Confira os looks individuais da Runway da semana no link:

>  AS6E06 | Runway | Oh My Goath

Resenha adaptada do Xtra. Para ler mais sobre AS6 clique aqui.

Advertisement. Scroll to continue reading.
Compartilhe!

Entre pro nosso canal do Telegram aqui!

APADRINHE A DRAGLICIOUS: Ajude a manter a Draglicious viva celebrando a arte drag, doando pelo nosso PIX, chave: draglicious@outlook.com. Ou doe pelo meu PicPay na conta @saullete, o link é: https://app.picpay.com/user/saullete. Ou nos apadrinhe em padrim.com.br/draglicious.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Veja Também

RPDR

12 Rugirls desafiaram as leis do Ruverso e enfrentaram o Sashay Away não uma vez, mas duas e na mesma temporada. Saiba quem são...

Drag Queens

RuPaul empata o recorde de artista negro mais premiado na história do Emmy ao vencer como “Melhor Apresentador” pelo sexto ano consecutivo.

RPDR

RuPaul's Drag Race segue fazendo história ao conquistar vários Emmys 2021, incluindo o inédito "Melhor Programa Não Roteirizado" para o Untucked e o sexto...

Entrevistas

Michelle Visage revela porque Britney Spears e Mariah Carey nunca apareceram em RuPaul's Drag Race e como que Lady Gaga acabou sendo jurada especial...

Propaganda

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2021 © Todos os direitos reservados.