Conecte-se conosco

Celebridades

Rihanna recusou oferta de se apresentar no show de intervalo do Super Bowl 2019 em apoio a Colin Kaepernick

Publicado

on

🕓 2 min de leitura

Rihanna apóia Kap. A cantora de “Work” recusou uma oferta para ser a atração principal do Super Bowl LIII Halftime Show (2019) porque ela “apóia Colin Kaepernick”, disse uma fonte exclusivamente à Us Weekly:

A NFL e a CBS realmente queriam que Rihanna fosse a artista do ano que vem em Atlanta. Eles ofereceram a ela, mas ela disse não por causa da controvérsia de se ajoelhar. Ela não concorda com a postura da NFL.

Kaepernick, que uma vez admitiu ter uma queda por Rihanna, foi o primeiro jogador da NFL a se ajoelhar durante o hino nacional em protesto contra a brutalidade policial e a desigualdade racial dos Estados Unidos. O ex-quarterback do San Francisco, de 30 anos, não joga desde que causou polêmica durante a temporada de 2016. Ele apresentou uma queixa contra a liga e seus proprietários em novembro de 2017, acusando-os de conspirar para mantê-lo fora de campo.

>  Lucian Piane é preso por invasão a banco

Depois que Rihanna, de 30 anos, rejeitou a oferta do show de intervalo, a NFL estendeu-a para o Maroon 5. A Us Weekly deu a notícia em setembro que o grupo pop-rock liderado por Adam Levine alegremente aceitou o convite.

>  Asia O'Hara explica porque tem aparecido com o rosto coberto em eventos

Diversas fontes depois disseram-nos que Cardi B pode ser convidada especial durante a apresentação de Maroon 5 no jogo final do campeonato de 2019 no Estádio Mercedes-Benz de Atlanta.

“Ela está definitivamente sendo considerada, mas é obviamente muito cedo para dizer com certeza”, revelou um membro do grupo. Outra fonte disse: “A Pepsi, a NFL e a Cardi estão todas interessadas em que ela faça mais do que apenas o verso de Girls Like You“.

>  Giro De Notícias Semanal | Rihanna processa pai, Madonna em nova turnê, Pabllo Vittar grava novo clipe e muito mais

Via Us Weekly.


Rihanna é incrível e sua decisão é uma afronta direta à perseguição da NFL a Colin Kaepernick e ao racismo (nem sempre velado) do americano médio. Precisamos de mais exemplos assim entre os artistas. Só com ações reais combatemos o racismo institucional de nossa sociedade.

Compartilhe!

Saullete é preto, gay e comunicólogo que criou a Draglicious com o intuito de compartilhar com outros fãs seu amor pela arte drag e por Drag Race. Além de informar e entreter seu público, Saullete levanta discussões relevantes para amantes da arte drag e para a comunidade LGBT.

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop.

Contato: draglicious@outlook.com

Draglicious 2020 © Todos os direitos reservados.