Conecte-se conosco

Drag Queens

Especial Yvie Oddly: a edição de RuPaul’s Drag Race

Publicado

on

Apenas algumas semanas após vencer a décima primeira temporada de RuPaul’s Drag Race, a mais recente superestrela drag dos EUA, Yvie Oddly, ganhou destaque na edição de agosto da revista Attitude. No interior da publicação, a estranha rainha falou sobre: suas brigas memoráveis ​​no show, sua sexualidade, sua relação com mama Ru, e ainda sobe o futuro de sua carreira.

>  Barraco Drag: Pabllo Vittar Vs. Anitta
>  Delta Work faz revelações sobre eliminações de Drag Race

EDIÇÃO DE DRAG RACE

Como uma das figuras mais polêmicas da S11, Yvie (25 anos) – nome real Jovan Bridges – esteve envolvida em alguns dos babados mais memoráveis ​​da temporada, mas a rainha de Denver diz que não tem arrependimentos sobre como ela se saiu na competição:

“Eu sinto que se uma rainha não está feliz com sua edição, é porque elas não estão felizes com o próprio desempenho. Os editores, enquanto tomam algumas liberdades aqui e ali, fazem o trabalho para mostrar a história abrangente do que você está fazendo e como você se encaixa na competição de modo geral”.

Silky e Yvie se abraçando no desfile de entrada da DragCon LA 2019, a paz foi selada

>  Especial Yvie Oddly: relação com RuPaul e rumos de Drag Race
>  A incrível trajetória de Shangela
>  Como a superestrela drag, Sasha Velour, se mantém responsável pela comunidade LGBT

“Estou muito satisfeita com a minha edição porque eles não fizeram nada de estranho comigo. Eles não mostraram nada que eu não seja – até os meus momentos mais desagradáveis foram autenticamente eu”.

Leia também as outras partes deste especial:

>  Especial Yvie Oddly: como foi “sair do armário” para a família
>  Especial Yvie Oddly: relação com RuPaul e rumos de Drag Race

Para ler mais sobre drag queens clique aqui.

Compartilhe!

Saullete é preto, gay e comunicólogo que criou a Draglicious com o intuito de compartilhar com outros fãs seu amor pela arte drag e por Drag Race. Além de informar e entreter seu público, Saullete levanta discussões relevantes para amantes da arte drag e para a comunidade LGBT.

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Cultura

Pabllo Vittar será jurada na estréia de Queen Of Drags, Drag Race alemão

Pabllo Vittar faz participação especial no reality alemão Queen Of Drags, o Drag Race da Alemanha, que estréia esta semana. Laganja também aparece. Veja a seguir.

Compartilhe!

Publicado

on

Queen of Drags é o novo reality em que Heidi Klum, Bill Kaulitz e Conchita Wurst estão procurando a melhor drag queen. A emissora ProSieben anunciou que as filmagens foram em Los Angeles. Um total de dez drag queens da Alemanha, Áustria e Suíça competirão entre si no estilo de RuPaul’s Drag Race. Os participantes são acompanhados semanalmente por uma estrela convidada diferente.

“Adoro drags, estou entusiasmada com o show e estou feliz que a Alemanha finalmente veja nossas melhores e mais coloridas drags”, diz o cunhado de Klum, Bill Kaulitz, sobre o novo formato. Acima de tudo, Conchita Wurst quer mostrar que Drag “tem muito mais a oferecer do que roupas, perucas e maquiagem deslumbrantes”. Heidi Klum promete que o show mostrará as “facetas criativas do mundo das drag”. A emissora alemã comprou os direitos de Drag Race e adaptou o formato, assim como foi feito com The Switch, do Chile.

Bill Kaulitz, Heidi Klum e Conchita Wurst

>  S11 | Yvie e Plastique mandam mensagens para os haters
>  Barraco Drag: Pabllo Vittar Vs. Anitta
>  Barraco Drag: Yvie Oddly Vs. Bianca Del Rio

PABLLO VITTAR

Esta semana começa Queen Of Drags e o episódio de estréia conta com nossa rainha brasileira Pabllo Vittar como jurada convidada. Laganja Estranja (S6) também aparece no vídeo, confira a seguir.

Queen of Drags estréia nesta quarta, 14 de novembro na Alemanha.

Compartilhe!
Continuar lendo

Babados

Aja denuncia fandom racista de Drag Race

Aja usou seu twitter para criticar atitudes problemáticas de Trixie e Katya e denunciar como o fandom de Drag Race é racista.

Compartilhe!

Publicado

on

Entramos no mês da Consciência Negra Brasileira com Aja denunciando o comportamento racista do fandom de Drag Race. Há alguns dias a rainha, que participou da S9 e AS3 de RuPaul’s Drag Race, usou seu Twitter para criticar as drags brancas do show que tem passe livre para fazerem o que bem entendem, mesmo que seja problemático, e são abraçadas pelo fandom, enquanto rainhas negras sofrem todo tipo de ataques, ameaças e racismo.

A princípio a irmã drag de Aja, Kandy Muse, fez um tweet criticando uma performance de Trixie, Aja respondeu com uma performance de Katya também problemática, em que a rainha dubla a palavra “nigga”, expressão racista nos EUA.

“Deixa eu ver se entendi… vocês atacam Aja por dizer que não é mais drag, mas não disseram nada de Trixe performando na porra de uma cadeira de rodas. [legal]”.

Um fã de Mattel deu print na interação de Aja com sua irmã drag criticando a rainha da S9. Aja então retrucou com vários tweets expondo a hipocrisia do fandom de Drag Race que deixa queens brancas fazerem o que bem entendem, enquanto fazem da vida de drags negras um inferno.

Scary: ”Bem, sim, Katya não teve nada a ver com a situação e é uma das pessoas menos problemáticas e mais legais do ramo, mas você a expôs para causar drama. Ela não tem culpa de nada”.
Aja: “Então, deixa ver se eu entendi, há um vídeo dela [Katya] dublando a palavra N [nigga] e é… minha culpa. Ok, não houve nenhum drama. Cancele as rainhas pretas/de cor de todos os lados e defenda as brancas com todas as fibras, certo? O objetivo do post era [mostrar] a desigualdade racial. Estava no tema.
Rainhas pretas e de cor trabalham 10 vezes mais nessa merda para conseguir algo. Não estou dizendo para crucificá-la [a Katya], mas situe-se aqui e perceba que rainhas negras são exigidas que se desculpem e expliquem questões pequenas, mas quando uma pessoa branca faz algo, vocês estão abertos ao diálogo. Justo não?”
>  Delta Work faz revelações sobre eliminações de Drag Race
>  Como a superestrela drag, Sasha Velour, se mantém responsável pela comunidade LGBT

Mar: Eu concordo com a mensagem, mas há exemplos muito melhores, se formos considerar que nem parece que Katya está dublando.
Aja: Bem, para mim e muitas pessoas vemos isto de forma diferente. E nós temos todas as razões em ficar chateados ou sentir a necessidade de dizer algo, pois essa decisão não é algo que qualquer pessoa ou fã branco tenha o direito de decidir. Isso talvez deveria ter sido cortado da edição [final do lipsync].

O tweet a seguir foi outra interação de Aja com a @ que estava discutindo com ela, mas a mensagem não apareceu, pois a @ tornou sua conta privada antes das capturas serem feitas.

“Então… Rainhas negras são ridicularizadas por várias drags brancas e fãs em grandes plataformas o tempo inteiro pelas merdas que eles fazem. E eu deveria mandar uma mensagem de texto?… Foda-se para isso”.

A interação de Aja continuou com outra @:

Neve: Você postou este vídeo nem foi para expor a Katya, foi para dizer que drags brancas se livram de tudo… Claro que você obviamente curte a Katya, já que você estava zuando com ela numa transmissão ao vivo! As pessoas precisam parar já [risos].
Aja: As pessoas estão mais preocupadas em protegê-la [Katya] do que responsabilizá-la por algo que foi ofensivo, pela amor de Deus.
Neve: Eu amo a Katya e até eu posso dizer que foi errado ela apresentar aquela música. As pessoas precisam entender que criticar seus artistas favoritos por ações problemáticas, não quer dizer que deixou de gostar deles.
>  A incrível trajetória de Shangela
>  S11 | Nina West conta sobre homofobia sofrida na faculdade

Aja ainda compartilhou a seguinte mensagem encerrando o assunto

“Tipo, o ponto que Aja tentou trazer aqui foi que rainhas brancas conseguem se livrar de tudo neste fandom”.

Gosto assim, rainha que não tem medo de denunciar o racismo que é, infelizmente, uma característica forte do fandom de Drag Race.


Para ler mais notícias sobre racismo no fandom de RPDR clique aqui.

Compartilhe!
Continuar lendo

Drag Queens

Blu Hydrangea faz emocionante agradecimento por participar de Drag Race UK

“Esta foi realmente a jornada de uma vida”, Blu fez emocionante depoimento  de agradecimento por ter participado de Drag Race UK, confira.

Compartilhe!

Publicado

on

Blu Hydrangea foi eliminada no sexto episódio de RuPaul’s Drag Race UK. O que seria motivo de tristeza, foi também um momento muito especial, em que a queen aproveitou a oportunidade para agradecer a chance de ter realizado “o sonho de sua vida”. Confira a seguir o depoimento de Blu.

“E com isso, minha jornada em Drag Race UK acabou! Esta foi realmente a jornada de uma vida, e algo que eu sonhei desde que eu era uma criança pequena apaixonada por todas as coisas brilhantes e bonitas.
Não fique triste porque eu fui embora, tive a chance e aproveitei cada segundo dela. Eu tenho muitas pessoas para agradecer, mas vou começar com meu fabuloso parceiro, que sem ele não teria chance, ele trabalhou ao meu lado para levar Blu onde ela está hoje e eu sou eternamente grata!
Eu tenho que agradecer a minha família e amigos por seu excelente apoio, eu gostaria de ter mostrado a Blu a eles mais cedo!”
>  S11 | MTV entrevista: Yvie Oddly
>  S11 | Yvie e Plastique mandam mensagens para os haters
“E às lindezas que me fizeram parecer bonita toda semana! @callmesophia_ por trabalhar incansavelmente para fazer não só eu, mas todas as rainhas de Belfast parecem incríveis! Ela é uma pessoa linda, com mais talento do que a maioria das pessoas que eu conheço. @fiercewigs por criar perucas para mim de forma ligeira e por pentear qualquer cabelo maravilhoso e esquisito que eu queria sem piscar as pálpebras!
Para as rainhas e equipe de Drag Race, eu adoro todos vocês.

Por favor, sejam gentis com Cheryl Hole, ela é uma pessoa genuinamente adorável que está sempre me apoiou e ela merece continuar a provar seus talentos.
Irlanda do Norte, espero ter te deixado orgulhosa!
Pintei a cidade de Blu [azul] e espero que tenham gostado!”
Compartilhe!
Continuar lendo

Drag Queens

DRUK S1 | Entrevista: Crystal

Para Crystal “a competição não é tão importante quanto o show”, a rainha fala sobre sua passagem em Drag Race, recepção dos fãs e muito mais. Confira!

Compartilhe!

Publicado

on

Depois de cinco semanas servindo gender-fuck realness com suas passarelas incríveis e de alta moda e quase se mutilando no palco principal, a rainha canadense Crystal levou sashay away no quinto episódio de Drag Race UK.

As seis participantes restantes foram divididas em duas equipes com uma batalha épica entre Girl Bands, auxiliadas pela cantor e compositor indicada ao Grammy MNEK, enquanto a estrela do Little Mix Jade Thirlwall, super fã do Drag Race, participou do painel de jurados.

Apesar de servir um dos looks mais icônicos na passarela de Drag Race (fatos são fatos!), Crystal recebeu críticas negativas por seu desempenho e duelou contra The Vivienne o hino pop “Power” da Little Mix.

“Quando percebi que seria eu e a Vivienne, pensei: ‘Sem chance de ficar, então…’ Me senti um pouco derrotada, mas também adorei a passarela. Na verdade, acho que os jurados disseram aquilo porque precisavam? Eu não sei. Eu continuo totalmente a favor da [minha] passarela, fazia sentido para mim”.

A Gay Times conversou com Crystal para discutir sua eliminação, ser representante um drag alternativo e por que o “elemento da competição não é tão importante quanto o show”. Ah, e se ela voltará para o All Stars, é claro. Nós não vamos decepcioná-lo!

>  Como a superestrela drag, Sasha Velour, se mantém responsável pela comunidade LGBT
>  S11 | Nina West conta sobre homofobia sofrida na faculdade

Olá Crystal e parabéns!

Obrigado!

Como você está se sentindo após a sua eliminação?

Eu não acho que tive a chance de processá-la para ser honesto! Sinto-me exatsiada, excitada e triste.

Honestamente, eu pensei que você foi incrível no desafio? E aquele look!

Oh obrigado! Na verdade, estou muito orgulhosa de mim mesma, assisti o episódio – e, obviamente, sabia que fui para casa – e pensei: ‘Deus, eu devo ter realmente estragado tudo’. Mas ao assistir fiquei tipo, ‘Eu fui bem!’ Mas você sabe, duas pessoas precisavam estar no bottom 2 e quando percebi que seria eu e a Vivienne, pensei: ‘Sem chance de ficar, então…’ Me senti um pouco derrotada, mas também adorei a passarela. Na verdade, acho que os jurados disseram aquilo porque precisavam? Eu não sei. Eu continuo totalmente a favor da [minha] passarela, fazia sentido para mim.

É difícil, porque neste momento ninguém vai mal…

Sim, com certeza. A única coisa que vou dizer sobre essa passarela é que, quando voltei para casa, a 11ª temporada estava no ar. Uma semana depois, eles fizeram o desafio de Facekini. Eu fiquei tipo, ‘Oh, talvez os jurados estivessem cansados disso porque acabaram de fazer um desafio inteiro sobre nesta última temporada’. Obviamente, eu não tinha visto isso ou conhecia, então foi apenas azar.

Você acha que o aspecto da passarela realmente desempenha um papel nas críticas dos jurados? Porque você forneceu dois dos melhores looks da história de Drag Race duas semanas seguidas.

Ah, obrigada! As pessoas sempre dizem que é tipo 80-20, mas acho que uma passarela realmente boa pode te salvar se você tiver tipo… no bottom 3? Eu acho que uma passarela realmente boa pode dar a você a vitória se você estiver entre as duas melhores. Eu acho que look serve para desempatar em vez de um peso real, a menos que todo o desafio seja sobre a passarela.

>  A incrível trajetória de Shangela
>  Barraco Drag: Yvie Vs. Raja e Aquaria

Na semana passada, você quase se matou na pista! Eu pensei que você estaria salva, com certeza.

[Risos] Quando descobri que aquela pista seria ao mesmo tempo que o Snatch Game, fiquei tão aliviada porque pensei: ‘Pelo menos tenho algo legal para vestir e talvez me ajude a escapar’. Mas é um reality show, o que aprendi é que o elemento competição nem sempre é tão importante quanto o próprio programa.

Ao longo da sua passagem, você se tornou a favorita dos fãs – você esperava esse tipo de reação?

Quer dizer… não sei se isso é verdade!

É absolutamente verdade.

Tive muito amor e apoio, mas não sei se isso é realmente alguma coisa. As pessoas dizem que estão torcendo por mim e outras coisas, mas é difícil saber. A reação foi tão positiva e eu estava esperando muito mais merda e mensagens de ódio e todo tipo de coisa. Um monte de fotos de rola! Muitas fotos de pau não solicitadas. Duas por dia.

E como você responde a isso?

Faço várias capturas de tela e não respondo. Isso me faz rir.

Você foi a rainha gender-fuck dessa temporada, deu à franquia Drag Race algo que nunca vimos antes – era importante para você mostrar esse lado do drag?

Sim, com certeza. Eu não tinha certeza se os jurados me pediriam para raspar meu peito e não havia decidido de antemão se faria ou não. Felizmente, isso se tornou um ponto de discussão por um tempo e as pessoas ficaram tipo, ’Ok, legal. Tudo bem, tanto faz. Não é grande coisa’. Então, eu acho isso muito legal e que teve progressos. A idéia de que eu me tornei o pináculo do drag alternativo é meio risível, porque quando olho para as rainhas com as quais trabalho no leste de Londres, sou a rainha menos peluda que conheço. Tem cabelo nas costas e todo tipo de coisa, então não me vejo como uma rainha peluda, mas acho que no contexto da série eu sou. Para mim, não se trata de polidez, apesar de achar que minha aparência é polida. Do meu ponto de vista, não se trata de se passar por uma mulher.

>  Especial Yvie Oddly: como foi “sair do armário” para a família
>  AS4 | Billboard entrevista: Jasmine Masters

Houve algo no programa que não foi ao ar que você gostaria que o público visse?

Hmm… acho que eles mantêm as melhores partes. A única coisa, assistindo o quinto episódio… esse episódio foi provavelmente o mais divertido que eu participei no programa. Eu, Cheryl e The Vivienne, realmente trabalhamos muito bem juntas, nos divertimos e realmente nos curtimos. Portanto, mesmo que os comentários cheio de shnde tenham sido cortados, não acho que essa seja a realidade da situação. Estávamos todos realmente apoiando um ao outro e nos ajudamos. Acabou parecendo que eu estava incomodada pelo grupo, mas, na realidade, estávamos todas juntas. Foi um bom entretenimento!

Você acredita que a música está no top 20 do iTunes do Reino Unido?

[Risos] Sério? Impressionante! Mas não a versão do Filthy Harmony? Justiça para a Filthy Harmony [harmonia imunda]!

Você foi eliminada em sexto lugar, o que garante uma vaga no All Stars – você topa?

Obviamente eu faria. Claro que sim! Sabendo agora como é o show e como funciona, eu posso entrar com uma energia muito mais relaxada, divertida e descontraída. O que me impediu foi o medo e a ansiedade do desconhecido, e como eu iria me sair, e o que elas queriam de mim. Depois de fazer isso, você percebe: ‘Posso participar de novo e fazer um trabalho muito melhor’.

>  Silky faz emocionante depoimento para Yvie
>  S11 | Yvie e Plastique mandam mensagens para os haters

Como você acha que a Drag Race UK mudará a cena de drag aqui?

Espero que não muito! Eu acho que isso criará mais oportunidades que não estão no programa também. A razão de eu ser capaz de trabalhar como drag queen é por causa do impacto do programa nos EUA, espero que isso crie mais oportunidades para todos.

Qual foi a melhor parte da sua experiência?

As fotos de rola. Não, o show me deu um nível totalmente novo de confiança e realmente me ajudou a evoluir minha drag. Sou um artista totalmente novo. Você não quer ir para o Drag Race para aprender a fazer melhor o drag, mas foi o meu caso. Foi uma experiência de aprendizado incrível.

Você vai seguir os passos de suas colegas rainhas com um single?

[Risos] Absolutamente não.


Para ler mais notícias sobre a S1 de Drag Race UK clique aqui.

Compartilhe!
Continuar lendo

Babados

Fantasia racista de KKK de drag queen brasileira gera revolta

Uma drag brasileira se fantasiou de KKK para uma festa e causou revolta com seu ato racista.

Compartilhe!

Publicado

on

Novembro é o mês da Consciência Negra no Brasil e como somos homenageados? Com drag queen fazendo performance racista!

No dia 26 de Outubro em Piracicaba (SP), durante a festa “A Paradinha – The Walking Drag” a Drag Verona, rainha brasileira, se fantasiou de KKK. Na performance ainda bebeu sangue de um boneco que representava um bebê negro. Quem foi ao evento fez registros da performance e expôs nas redes sociais o ato de racismo que pode ser conferido a seguir:

Denúncia de racismo pt1

Denúncia de racismo pt2

Denúncia de racismo pt3

Fotos da performance da Drag Verona.

A drag fantasiada de KKK.

A drag performando e bebendo sangue de um “bebê negro”.

>  AS4 | Billboard entrevista: Jasmine Masters
>  S11 | Yvie Oddly é a grande campeã da temporada

A drag até fez um pedido de desculpas para as pessoas “que se sentiram ofendidas”. Isso não é questão de se sentir ofendido, racismo é crime e merece punição.

A ONG Casvi responsável pela festa e pela Parada LGBT de Piracicaba emitiu um comunicado oficial sobre a performance da Drag Verona, “INFORMAMOS QUE A DRAG VERONA NÃO FAZ MAIS PARTE DO ELENCO DA PARADA DA DIVERSIDADE E ORGULHO LGBT DE PIRACICABA, POR NÃO TER AGIDO DE ACORDO COM OS VALORES DA INSTITUIÇÃO E DO EVENTO. Não compactuamos com qualquer prática discriminatória nem de conivência com as mesmas. Não compactuamos com qualquer prática discriminatória nem de conivência com as mesmas. Qualquer pessoa que conheça o trabalho que realizamos em prol das populações vulneráveis de Piracicaba conhece os valores que pautam nossa atuação. Reduzir 27 anos de história de luta social por um episódio que não estava sobre nosso controle não é a melhor forma de resolver o problema”. A nota d ONG foi postada aqui.

Mas nem todos aceitaram as desculpas da ONG.

Drag Verona se manifestou em seu facebook se desculpando: “EU NÃO SOU RACISTA E NÃO FIZ APOLOGIA AO RACISMO!!! Eu pensei numa performance satanista, onde eu traria o apocalipse, através de várias coisas; governos (Bolsonaro), igrejas (Universal e demais aproveitadoras da fé cega), rituais e etc, porém fugiu do controle ao colocar o KKK. ERREI??? SIMMMMM!!! e me arrependo amargamente a cada segundo.O bebê foi algo impensado, nada a ver com a ideia acima, porque foi a boneca mais barata que encontrei no centro pra poder usar na performance… EU PEÇO PERDÃO A TODOS QUE OFENDI E DECEPCIONEI!!!” (postado aqui)

>  AS3 | BenDeLaCreme revela porque não votou na Shangela no júri final
>  A incrível trajetória de Shangela

A queen Samantha Banks se pronunciou contra esse ato racista no Facebook.

Já não basta a gente ter que lidar com drag fazendo blackface agora isso? Parece que não evoluímos NADA! Brasil e sua falsa democracia racial. Estou enojada e revoltada.

APOLOGIA AO RACISMO NÃO É ARTE, É CRIME.

Peço que não ataquem ou façam ameaças a Drag Verona. Ela errou e tomara que aprenda com isso. Mas é importante que a gente não normalize essas atitudes. Pois foi por normalizar o racismo, machismo, LGBTfobia e muitas outras atitudes problemáticas de Jair Bolsonaro, que hoje ele está eleito presidente do Brasil, dando voz a todas essas opressões que fazem vítimas diariamente.

Infelizmente o fandom de Drag Race tem um grande histórico de racismo, se você quiser ler mais notícias relacionadas ao tema clique aqui.

O QUE É A KKK?

A Ku Klux Klan (KKK) foi uma organização racista secreta que nasceu no final do século 19 nos Estados Unidos. Ela foi fundada em 1866, no Tennessee, como um clube social que reunia veteranos confederados, ou seja, soldados que haviam lutado pelos estados do Sul, o lado derrotado, na Guerra Civil Americana (1861-1865). Na defesa da manutenção da supremacia branca no país, o grupo promovia atos de violência e intimidação contra os negros libertados.

Mais informações sobre a KKK podem ser lidas aqui e aqui.

Compartilhe!
Continuar lendo

Destaques

“We’re Here”, nova série da HBO com Bob, Shangela e Eureka estreia em 2020

Bob The Drag Queen, Shangela e Eureka estrelam programa sobre arte drag na HBO, a estreia será em 2020. Saiba mais sobre o show a seguir.

Compartilhe!

Publicado

on

É isso mesmo, manas. Nova série da HBO estrelada pelas lendárias participantes de Drag Race Bob The Drag Queen, Shangela e Eureka O’Hara chamada We’re Here estreia em 2020. Confira o comunicado de Bob:

“O segredo foi revelado! Eu trabalhei numa nova série com a HBO chamada “WE’RE HERE” [Nós Estamos Aqui]. Viajando por pequenas cidades do país com minhas amigas Shangela e Eureka, empoderando comunidades locais com a mágica da arte Drag. #WereHere chega na HBO em 2020”.
>  AS4 | Billboard entrevista: Jasmine Masters
>  S11 | Yvie e Brooke trocam mensagens de carinho

Na mensagem de Shangela que foi parecida a de Bob a queen completou com:

“Não desistam de seus sonhos, pessoal. E não tenham medo de TRABALHAR DURO pelo que desejam. HALLELOO!”

Já Eureka postou:

“(O que é a vida, OMD)(Mãe te amo) Sempre estejam focadas e determinadas e vocês chegarão a onde quiserem. Eu tenho tanto orgulho de todos que trabalharam tão DURO para que isso acontecesse”.

Em comunicado, foi informado que o programa terá seis episódios, e vai acompanhar as três rainhas enquanto elas recrutam moradores de pequenas cidades nos Estados Unidos para participar de um show drag que acontecerá em sua cidade por apenas uma noite.

Bob The Drag Queen, Shangela e Eureka O’Hara

Já estou muito ansiosa pelo programa das lendas e vocês???

Compartilhe!
Continuar lendo

Drag Queens

DRUK S1 | Entrevista: Sum Ting Wong

Publicado

on

“Vamos dizer se você tiver parecendo uma bosta. Nós lhe diremos se a sua drag está mingin [fedida]”.

Não estávamos prontos para Sum Ting Wong sair tão cedo, honestamente. Em apenas quatro semanas, a Brummie rapidamente se tornou uma das fanfavorite de Drag Race UK, graças ao seu senso de humor seco e à sua emocionante história; o último dos quais ressoou massivamente com os fãs, principalmente os da comunidade asiática.

“Teve crianças de 12 anos de idade, de origem muito religiosa em Birmingham, que me enviaram mensagens dizendo: ‘Sou como você. Eu me vejo em você. Obrigado por compartilhar sua história, porque agora eu sei que não estou sozinha’”.

No Snatch Game, Sum Ting assumiu um risco – possivelmente um dos maiores riscos da história de Drag Race – quando ela escolheu personificar (o tesouro britânico) Sir David Attenborough.

Embora sua representação fosse estranhamente precisa e diferente de qualquer outro personagem visto anteriormente, ela levou sashay away pela sister Crystal, depois de Alan Carr ter dito que seu desfile parecia “mingin”.

A Gay Times conversou com Sum para discutir sua passagem no programa, o amor que ela recebeu dos fãs e por que as artistas norte-americanas pensam que o Drag Race UK é “muito cru”.

>  Uma Década de Drag Race | S2 | Tatianna
>  S11 | Yvie e Plastique mandam mensagens para os haters

Oi Sum Ting! Como você está se sentindo?

Olá, bebê! Meu novo single CrossFire já está disponível no iTunes e no YouTube e pode ser transmitido no Spotify! O link está disponível no meu perfil do Instagram [risos].

É um estouro! É muito pop-R&B dos anos 90, o que eu amo.

Com a voz de Brandon Urie! Não acredito que me foi dada essa oportunidade, não apenas por participar de RuPaul’s Drag Race, mas por todo o apoio que tive. Eu não seria capaz de lançar isso sem o apoio e o amor de todos.

Um EP ou um álbum vem aí?

Eu tenho um EP chegando, um EP de três partes que estará disponível até o final deste ano! Há 20 anos, se você me dissesse que eu faria uma turnê pelo Reino Unido com minha própria música, eu pensaria que você estava mentindo.

Como você se sente por perder a participação de Jade Thirlwall [do Little Mix] na semana seguinte e também o desafio de cantar?

[Gritos] Eu fui para o programa pois meu forte é cantar. Eu arraso cantando. Eu sou boa em cantar. Me dê um desafio de canto! O programa mostrou tantas coisas que eu posso fazer, que eu não sabia, você entende o que eu quero dizer? Eu não sabia que era engraçada. É estranho, quando você ouve a si mesmo, pensa: ‘Eu sou um idiota absoluto’. Eu não sabia que era engraçada e não sabia que podia fazer um terno com cortinas! Eu não percebi todas essas coisas, e eu desfilava pela passarela em uma caixa de espuma… andando como uma idiota, achando que eu era A rainha. O show mostrou muitos lados de mim e eu pude compartilhar minha história, coisas assim. Então… não me importo de não ter enfrentado o desafio de canto, porque isso me mostrou tantas outras coisas que eu posso fazer, que eu nem sabia. De qualquer maneira, eu tenho meu single lançado agora! Você pode me ouvir cantar sobre isso! [Risos]

Você saiu em sétimo lugar! Essa é uma ótima posição.

Eu sei! Eu sou o icônico sétimo lugar. Eu falei com muitas drags americanas e várias delas ficaram tipo ‘Garota, você é top 7’. Eu fiquei tipo ‘O que isso significa?’ E elas responderam ‘Essa é a posição da Alyssa Edwards’. E eu reagi tipo, ‘O quêêêê?!’ Mas sim, existem tantas pessoas nesta posição, Alyssa, Shangela eu acho, Monét X Change, Trixie Mattel, Tatianna, Joslyn Fox… É uma posição icônica estranha no Fandom de Drag Race, então eu vou andar nesse bonde o máximo que puder… então: CrossFire, o novo single de Sum Ting Wong está disponível agora.

Sum Ting Wong criança

>  Barraco Drag: Phi Phi Vs. uma designer e seguidores do Twitter
>  S11 | Yvie Oddly é a grande campeã da temporada

Bem, você então tem certeza de que voltará para o All Stars?

Se for esse o caso, faço minhas malas imediatamente! Não sei onde, porém, não sei se farão o All Stars nos EUA ou aqui, entende o que quero dizer? Se fizermos isso em Marte… no espaço, seria fabuloso. Mas, com toda a sinceridade, se eu receber essa ligação – e não sei se conseguiremos porque estamos no Reino Unido – sim!

Espero apenas que a produção combine as concorrentes dos EUA e do Reino Unido em vez de uma versão apenas do Reino Unido.

Imagine se eu enfrentar minha gêmea Jiggly Caliente? Jiggly postou uma foto com Katya e num comentário escreveu, ’Sum Ting Wong parece grávida’. [Risos] Eu a amo muito. Algumas garotas americanas estão se aproximando e Ongina postou um belo post: ‘Você é tão amada’ blá blá blá. Isso me fez chorar, era tão bonito. Jiggly me mandou uma mensagem depois que eu falei sobre minha família e fiquei tipo ‘vadia, você me fez chorar’. Eu não fiquei tipo ‘eu tenho que contar todas essas histórias sobre mim’.

Scaredy Kat, Sum Ting Wong e Vinegar Strokes no segundo episódio da S1 de Drag Race UK

Isso aconteceu tão naturalmente e sinto que as pessoas viram isso. Para mim, pessoalmente, como alguém de ascendência chinesa e vietnamita indo a um programa e falando tão abertamente sobre meus problemas em ‘sair do armário’, foi representativo, o que é muito importante. Teve crianças de 12 anos de idade, vindas de uma origem muito religiosa em Birmingham, me mandando mensagens dizendo: ‘Sou como você. Eu me vejo em você. Obrigado por compartilhar sua história, porque agora sei que não estou sozinha’.

Eu sinto que esse foi o momento mais emocionante do Drag Race UK até agora.

Eu senti que nunca haveria um momento em que isso surgiria em uma conversa organicamente. Mas quando eu estava conversando com Vinegar [Strokes], eu não sabia que ela tinha uma formação semelhante à minha, então parecia o momento perfeito para conversar sobre isso com ela. Foi tão bonito que pudemos compartilhar isso, e é tão bonito que tanto amor e apoio vieram disso. Eu sinto que nada do que dissemos no programa é forçado, tudo saiu naturalmente e as pessoas podem ver isso. Sou eternamente grata por isso. A reação foi absolutamente incrível. Gostaria de estar no próximo episódio? Sim, claro, mas eu não poderia ter pago por uma recepção melhor.

>  S11 | MTV entrevista: Yvie Oddly
>  AS4 | Billboard entrevista: Jasmine Masters

Eu acho que você se consolidou como a favorita dos fãs assim que desfilou pela passarela com sua roupa inspirada na rainha Elizabeth.

[Risos] Meus produtos agora estão disponíveis em sumtingwong.co.uk! Como eu disse, sou um idiota absoluto, no geral eu pensei que estaria no bottom. Quando eles disseram que eu estava no top, fiquei tipo, ‘O QUE? Eu sou apenas um bobão em uma caixa vestida como a rainha!’ Eles nos disseram para trazer uma roupa de rainha e eu fiquei tipo, ‘eu não conheço nenhum dos looks icônicos da rainha, tudo o que conheço é o carimbo’.

Você poderia ter vencido, você esteve tão perto!

Oh, obrigada, mas a Vivienne também foi incrível. Ela parecia muito com a rainha, foi estranho. Não tenho nada além de amor por ela, ela é tão talentosa. Desejo à ela tudo de melhor.

Como você está se sentindo hoje, depois de assistir o episódio quatro?

Muito bem. É como reviver as emoções novamente. O problema é que eu saí tão elevada. Quando vi Geri Halliwell, chorei porque ela era meu ídolo. Você sabe como não chora como coisas tristes, mas chora nos casamentos porque são tão adoráveis? Geri estava dizendo tudo para me fazer chorar: ‘Você é tão amado, você é a personificação da drag britânica, é tão quente e tão amoroso’. Assistindo, senti todo esse amor novamente. Eu não poderia ter pedido uma saída melhor. E eu dublei Spice Up Your Life na frente de Geri!

Você esperava que a Geri a visse depois?

De jeito nenhum! Escrevi minha nota no espelho: ‘Ok… vamos para casa agora, tchau’. Eu me viro e ela estava lá. Eu fiquei tipo, ‘Isso é uma merda de piada?’ Eu acho que ela escapou e disse: ‘Gente, eu vou ao banheiro’. Ela é um verdadeiro ícone britânico. O vestido Union Jack nunca mais será o mesmo.

>  Barraco Drag: Yvie Vs. Raja e Aquaria
>  Silky faz emocionante depoimento para Yvie

Como você se sentiu com relação ao comentário de Alan Carr sobre a sua runway?

[Risos] O babado é certo, eu sou abençoadamente desligada e estúpida. Quando me olhei de frente no espelho, fiquei tipo ‘Isso… parece… ótimo’. Eu não verifiquei minhas costas. Quando me virei e notei, pensei que parecia um saco de lixo vermelho. Ninguém está sendo duro por ser duro. Todos estão criticando porque querem que você seja melhor. Se as rainhas dissessem ‘Sum Ting Wong, você está absolutamente deslumbrante, você está linda’, eu ficaria tipo ‘Por que você está mentindo?’.

No Reino Unido, é assim que falamos um com o outro. Queremos que o outro seja o melhor, por isso diremos se você parecer uma merda. Nós lhe diremos se a sua drag está fedida. É assim que a nossa comunidade de drags é, parece realmente sombria! Por exemplo, se a Vivienne não gostasse de mim, ela não teria dito uma palavra. Não tenho nada além de amor pela Vivienne e ela me ama de volta. É uma coisa muito britânica, então quando os americanos veem isso parece realmente duro!

Havia algo no programa que não foi ao ar que você gostaria que os fãs vissem?

Sim, existem muitas, mas o Snatch Game foi muito mais curto. Havia tantos outros momentos incríveis que foram cortados, porque não eram tão bons quanto os outros momentos incríveis. Essa é a parte que me deixa estressada. Precisamos ver as cenas estendidas!

>  Barraco Drag: Pabllo Vittar Vs. Anitta
>  Delta Work faz revelações sobre eliminações de Drag Race

Você disse anteriormente que estar no programa lhe ensinou muito sobre você, mas o que mais ele ensinou sobre o drag?

Comigo, eu sempre vejo o drag como uma máscara. Drag é uma persona que você veste, mas para ser um ótimo artista, você precisa se dar bem. Você não pode passar o tempo todo se escondendo atrás de uma máscara e sinto que o programa me mostrou isso. Com todo o amor e apoio que recebi online, percebi que sou capaz de ser 100% autêntica e eu mesma, e saber que as pessoas aceitam isso. Agora sou imbatível, simplesmente porque sei que pessoas gostam de mim. É uma maneira muito estranha de dizer isso, mas sinto que posso ser eu sem precisar me desculpar. Não preciso fingir ser outra pessoa. As portas se abriram para eu fazer absolutamente o que eu quiser. Eu digo para Ru: ‘Você mudou minha vida para sempre’, e ela realmente mudou.

Como você acha que a Drag Race UK mudará a cena de drag na Grã-Bretanha?

Em vez de todo mundo estalar a língua, todo mundo vai se chamar de escória. Em vez de dizer “Yaaas rainha!”, As pessoas dirão “Muito melhor!”. O Drag Race UK é autenticamente britânico, então acho que vai destacar o quão grande é o nosso drag britânico.

E como você acha que a Drag Race UK se compara à versão americana?

Eu realmente acredito que o Snatch Game foi o melhor episódio da história de Drag Race. “Muito melhor!”

Assista ao vídeo do single de estreia de Sum Ting Wong, CrossFire, abaixo.


Para ler mais notícias sobre a S1 de Drag Race UK clique aqui.

Compartilhe!
Continuar lendo

Babados

Werq The World no Brasil, aparentemente, é cancelada

Publicado

on

Aparentemente, a turnê com as rainhas de RuPaul’s Drag Race, Werq The World, teve sua passagem no Brasil cancelada. Os shows rolariam em São Paulo, 21 de novembro, e em Porto Alegre, 22 de novembro, conforme anunciado no site oficial da turnê (e aqui), veja a seguir.

>  Barraco Drag: Yvie Vs. Raja e Aquaria
>  Barraco Drag: Phi Phi Vs. uma designer e seguidores do Twitter

Contudo, na última sexta-feira (25 de outubro), vários fãs notaram que as datas nacionais da turnê haviam sumido do site oficial da Voss Events, como pode ser conferido abaixo e aqui.

Até o momento não há nenhuma confirmação oficial do cancelamento dos shows em terras brasileiras. Tal cancelamento é muito estranho, pois de acordo com os dados do site de vendas os ingressos estavam praticamente esgotados, tendo apenas alguns lugares ainda disponíveis, como pode ser visto na imagem abaixo do show em Porto Alegre. As cadeiras rosas são as que ainda estavam disponíveis para venda, as mais caras do evento.

No site de vendas do show de Porto Alegre o evento continua aparecendo como disponível, porém não é mais possível comprar ingressos e não informam se o mesmo foi cancelado (confira aqui). Então o jeito é aguardar que os produtores do evento lancem alguma nota oficial sobre o que vai ser dos shows nacionais.

>  Delta Work faz revelações sobre eliminações de Drag Race
>  A incrível trajetória de Shangela

Atualização: a empresa Uhuu, responsável pela venda de ingressos da turnê no Brasil, informou a um fã como pode ser visto a seguir que o evento não foi cancelado e as vendas ocorrem normalmente. Mas quem entra no site não consegue efetuar nenhuma compra e o site da Voss continua sem mostrar as datas dos shows nacionais.

Compartilhe!
Continuar lendo

Drag Queens

DRUK S1 | Entrevista: Vinegar Strokes

Publicado

on

“Existe um aterro sanitário em algum lugar do Reino Unido onde foi parar aquela roupa“.

Depois de conquistar o Reino Unido com seu carisma adorável e algumas revelações de peruca durante a dublagem de New Rules, Vinegar Strokes, infelizmente, levou sashay away no terceiro episódio de Drag Race UK.

As rainhas foram incumbidas de criar uma roupa de alta moda com materiais baratos e não convencionais, como fitas VHS e luvas de borracha, mas o look de Vinegar criado a partir de páginas de um livro foi duramente criticado pelos jurados e até foi classificada como ‘colcha de retalhos’ por RuPaul.

“Eu definitivamente concordo com os comentários sobre a roupa. Era uma pilha de lixo. Mas, mesmo naquele momento, eu estava pensando em como as pessoas sempre transformam coisas negativas em positivas. Vou transformar Hodge Podge [colcha de retalhos] na minha coisa!”

A Gay Times conversou com Vinegar para descobrir quem seria sua incrível personagem no Snatch Game, por que ela ficou tão chocada que Cheryl não caiu no bottom 2 e se ela retornaria para um All Stars.

>  AS4 | Billboard entrevista: Jasmine Masters
>  Barraco Drag: Pabllo Vittar Vs. Anitta

Como você está se sentindo depois de assistir o terceiro episódio?

Quer saber? Estou realmente empolgada com isso, acho que foi um ótimo episódio e me diverti bastante assistindo – fiquei muito bêbada num bar, dizendo: ‘Uau, isso é incrível!’ E foi muito legal porque fiquei ansiosa com isso durante toda a semana, fiquei tipo, ‘Oh meu Deus, isso vai ser horrível’, mas na verdade foi ótimo!

Você concordou com os comentários dos neste episódio? Especialmente sendo chamada de “hodge podge” [colcha de retalhos]…

Então, eu definitivamente concordo com os comentários sobre a roupa. É engraçado, porque todo mundo estava tipo, ‘Oh meu Deus, Michelle foi tão dura com você’, mas eu concordei com tudo o que ela estava dizendo, era uma pilha de lixo! Você sabe quando você fez alguma coisa realmente ruim e pergunta ao seu melhor amigo: ‘Eu sei que é realmente uma merda, você pode me dizer que é realmente uma merda?’ E eles dizem: ‘É uma merda’, então você fica tipo ‘Sim, muito obrigado!”. Era realmente esse tipo de vibração. A coisa toda de ‘hodge podge’, eu não esperava que RuPaul saísse com essa frase!

Obviamente, sendo uma drag queen, especialmente uma drag queen em um nível em que você pode participar de Drag Race, a última coisa que você deseja ser chamada é ‘hodge podge’. Mas, mesmo no momento, como fã do programa, eu pensava em como as pessoas sempre transformam coisas negativas em positivas, então eu pensava: ‘Vou transformar hodge podge na minha coisa’. Eu vou ser a dona. Olhando para o que estou fazendo agora em comparação com o que aconteceu há oito meses, eu fico tipo: ‘É uma pessoa totalmente diferente!’ Você sabe o que quero dizer? E é isso que, quando você assiste a um programa como esse, não consegue produzir um visual para si mesmo, entra no que tem e no que sabe naquele momento e depois aprende com ele. Sinto que saí da experiência e aprendi muito apenas trabalhando com essas garotas, e definitivamente acho que encontrei um ponto de vista para minha drag.

Você ainda tem a roupa do desafio que você criou?

Existe um aterro sanitário em algum lugar do Reino Unido onde foi parar aquela roupa. Honestamente, eu saí do palco e joguei direto no lixo. Eu fiquei tipo, ‘Livre-se disso! Não posso lidar com isso!’.  E, para ser sincera, não tenho espaço para aquela porcaria, então divirta-se com aquilo depois jogue fora. É tudo de bom.

No episódio, você pareceu chocada por Cheryl não estar no bottom 2 com você…

Eu. Fiquei. CHOCADA.

Você ainda se sente assim depois de assistir o episódio?

Sim. É tão engraçado porque quando você está na sala de trabalhos e vê as roupas de todo mundo, você fica tipo: ‘Essa garota fez o que eu costumava fazer no Halloween quando criança, onde você pega uma lata de lixo e abre um buraco e sai para pegar doces e fazer travessuras. Ela literalmente acabou de fazer uma bolsa de corpo inteiro e é terrível’. Eu estava convencida de que Sum não estaria no bottom 2 porque ela havia costurado algo, mas obviamente costurar algo e projetar algo são duas coisas completamente diferentes. Então, no momento em que eu pensei, ‘Sum, você está salva, Cheryl, sou eu e você no bottom’, mas quando eu assisti a noite passada, fiquei tipo, ‘Oh… sim … na verdade Sum está no bottom’. É engraçado como, quando você olha pra trás, diz: ‘Ah, sim, entendi agora’.

Foi muito bom ver sua amizade com Sum no episódio, vocês estão saindo muito desde então?

Sim, na verdade, ela acabou de me ligar e eu fiquei tipo ‘Estou fazendo entrevistas, adeus’ e desliguei o telefone. É o tipo de relacionamento em que podemos agir tipo: ‘Não estou falando com você hoje’, e aí em outro dia conversaremos por uma hora ou mais por telefone. Então, sim, somos boas amigas. Realmente boas companheiras.

Scaredy Kat, Sum Ting Wong e Vinegar Strokes no segundo episódio da S1 de Drag Race UK

>  S11 | MTV entrevista: Yvie Oddly
>  Uma Década de Drag Race | S2 | Tatianna

Havia algo que não apareceu no programa que você gostaria que os telespectadores em casa tivessem visto?

Eu gostaria que tivessem mostrado mais do desafio de atuação, porque fiz muitas comédias físicas e um monte de frases improvisadas que eu gostaria que entrassem no corte final do episódio, porque, obviamente, quando você entra, quer exibir o que você faz bem. E para mim eu estive lá por três semanas e a semana um foi um desafio visual, a semana três foi um desafio visual e eu tive uma semana no meio para mostrar o que eu realmente faço, e eu senti que o mostrei na sala, mas não foi realmente transmitido tanto quanto deveria. Mas ei, você sabe o que? Não importa. Acho que fiz um ótimo trabalho nas três semanas, na verdade, apenas apliquei o que podia fazer aos dois desafios que não estavam na minha zona de conforto, por assim dizer. Estou arrasada por não ter feito o Snatch Game …

Você pode nos dizer quem você faria?

Posso dizer, na verdade, eu seria Sandra, da Gogglebox, teria sido insano! Deixe-me dizer, sou um grande fã da Bo ‘Selecta! então eu sempre acho que um bom Snatch Game é quando você aumenta a Bo ‘Selecta! em 20%, então seria incrível. Mas eu vou trazê-la a vida, tenho certeza de que vou fazê-la na [festa] Porn Idol no Halloween, porque vou apresentá-la com Baga Chipz e Son Of A Tutu. Vou trazê-la a vida então.

Sua revelação de perucas na dublagem de New Rules já é icônica…

Querida, eu nem sequer estava me preparando para fazer revelações de peruca, para ser sincera, eu nem estava me preparando para estar no bottom 2! Eu não sabia o que Gothy ia fazer, eu não sabia se ela iria fazer death drops – porque você sabe que Ru ama um death drop – então eu fiquei tipo, ‘eu preciso fazer algum tipo de truque’ , então sim, a revelação da peruca foi tudo.

Havia outros truques ou roupas que você levou para apresentações futuras que não conseguiu exibir?

Bem, a parte hilário disso é que, eu senti que tinha algumas roupas ruins, certo? Mas as melhores roupas apareceriam depois das que você viu, então uma delas em particular é absolutamente IMPRESSIONANTE, tenho fotos de todas, então as postarei no Instagram e outras coisas, mas fiquei tipo, “Eu só quero usar essas duas roupas e agora não posso!”. Mas sim, eu senti na época que tinha ótimas coisas e, como eu disse antes, é tão engraçado quando você sai e reavalia o que faz com sua drag, se eu estivesse no local em que estou agora, literalmente faria cada passarela de maneira completamente diferente. Tipo a Bond Girl seria completamente diferente. Então, sim, é realmente engraçado olhar para isso como ‘Oh meu Deus, é assim que eu era’, e agora tenho uma visão completamente diferente do que é a minha drag e o que é meu personagem.

>  Como a superestrela drag, Sasha Velour, se mantém responsável pela comunidade LGBT
>  S11 | Yvie e Plastique mandam mensagens para os haters

Você voltaria para uma futura temporada de All Stars?

Ei, sou uma vadia que trabalha muito, por isso, se essas oportunidades surgirem, com certeza. Por que não? E acho que o mundo quer mais da Vinager Strokes! Depois de ver a reação que recebi por estar no show, estou tão impressionada com o quão positivo tudo isso é. Como você ouve essas histórias horríveis das rainhas americanas sobre haters e tudo isso, acho que teve um hater pesado que veio me atacar, mas Boy George entrou em cena, então está tudo bem! Eu estava nervosa, mas na verdade tem sido o oposto completo. Eu voltaria com certeza, e porque eu já experimentei isso uma vez – não é que eu saiba como funciona, porque é sempre diferente e sempre mantém você alerta -, mas eu teria uma maneira melhor de me preparar para isso, porque eu tenho essa versão recém-encontrada da Vinegar Strokes e estou empolgada em mostrar essa nova versão agora.

Você mencionou Boy George mostrando o apoio dele, mas também recebeu um pouco de amor dos Cock Destroyers…

Oh, meu Deus, eu amo os Cock Destroyers! Eu sou obcecada por eles. Elogios dos Cock Destroyers é como obter um prêmio de verdade, não é? Eles são ótimos, e é uma pena que eles sejam subestimados pelas pessoas por causa do que fazem, mas representam algo que a maioria das pessoas tem medo de olhar e dizer: ‘Está tudo bem’. Há muitas pessoas fazendo isso, mas foram elas que se tornaram a face disso. Eu acho ótimo que eles tenham explodido, e eles deveriam ser pessoas que dizemos: ‘Sim, eu gosto disso!’

Muito se falou sobre como o Drag Race UK afetará a cena de drag aqui. Temos apenas três episódios, mas você já notou alguma alteração?

Acho que as pessoas estão aprimorando muito o jogo em termos de aparência e tudo mais, mas meu grande conselho é: ‘Sempre melhore a performance, se você é um artista, certifique-se do que pode realizar’. O show é o que é, o show é a plataforma e o trampolim para você, mas se você está saindo e não há nada para vender e não há nada para as pessoas se agarrarem e comprarem, eu penso: ‘O que você está fazendo?’. Se você está apenas mostrando looks, isso é ótimo, mas você vai transferir isso para sua própria marca de moda ou uma linha de maquiagem? Eu acho que com esse tipo de coisa você tem que dar algo ao público e fazer algo com a plataforma. É importante. Por mais que sejamos apenas dez pessoas comuns nesse programa, muitas pessoas nos procuram para talvez avançar um pouco a cena.

Não sei qual é a direção, mas talvez possamos realmente abrir oportunidades para outras pessoas, mesmo que elas não participem do programa, elas podem se beneficiar indiretamente de Drag Race UK, é assim que você as vê. Muitos artistas se esquivam disso, já vi muitas ranhasse deslumbrarem fácil, e é tipo ‘Você está se esquivando, mas ainda assim colherá os benefícios se houver trabalho extra nisso, você ainda vai ganhar por esse trabalho’.

Então, sim, acho que isso vai moldar e mudar a cena, e espero que isso mude o mainstream também no Reino Unido, que possamos participar de um show de culinária ou fazer algo político, porque no fim das contas as nossas vozes são tão válidas quanto a do homem branco heterossexual cisgênero que está falando sobre isso, se não é mais válido é porque estamos vindo de um lugar de cultura e classe e gênero e sexo e da maneira como as pessoas percebem a comunidade LGBTQ dessa maneira. Então, se pudermos fazer parte da comunidade, tudo ficará bem.

Você acabou de mencionar a realização de um programa de culinária… podemos esperar que a Vinegar esteja no The Great British Bake Off em breve?

Na verdade, você sabe qual é o meu emprego dos sonhos? Apresentar uma versão britânica do Nailed It! na Netflix. Oh meu Deus, literalmente, esse é o trabalho para mim.

Você seria perfeita para isso.

Não seria tudo? E querida, é perfeito para mim porque também não posso fazer nada! Então, sim, estou divulgando isso para todos: preciso apresentar o Nailed It! Mas sim, eu faria tudo, por que não? Bake Off seria incrível, Strictly, por que não? Embora eu ache que outras pessoas estão de olho no Strictly… Mas sim, acho que vamos envolver todos! Temos tanta personalidade quanto sua Gemma Collins e sua Kim Woodburns, e usamos perucas enquanto o fazemos, então por que não?

>  Especial Yvie Oddly: como foi “sair do armário” para a família
>  Barraco Drag: Phi Phi Vs. uma designer e seguidores do Twitter

Quem você quer ver sair com a coroa?

Bem… RuPaul vai sair com a coroa de qualquer maneira, então sim, aí está a sua resposta. Você sabe que não posso falar sobre coisas assim!

Justo. Eu tinha que tentar!

Você tem que tentar, você nunca sabe, pode me abordar quando eu estiver bêbada ou tomando um gim! Não, eu sei quem eu gostaria de ver ir embora, mas eu simplesmente não poderia dizer.


Para ler mais notícias sobre a S1 de Drag Race UK clique aqui.

Compartilhe!
Continuar lendo

Babados

Silky fala de All Stars e ataques sofridos após Drag Race

Publicado

on

Não quero me colocar nessa posição tão cedo”. Não espere ver Silky Nutmeg Ganache em Drag Race All Stars em um futuro próximo. A rainha – que ficou em terceiro/quarto lugar na 11ª temporada do show – disse que vai “esperar alguns anos” antes de voltar, porque não quer que RuPaul’s Drag Race seja o “ponto alto” de sua carreira.

“Sinto que há muitos destaques por mim. Portanto, não direi nunca, mas, ao mesmo tempo, quero explorar outras oportunidades em que não estou num ambiente competitivo. Nas competições, você tem que ter uma mentalidade diferente, eles nos fazem ter explosões, tiram nossos telefones, não temos comunicação, estamos em ambientes fechados, literalmente estamos zoneados. Não quero me colocar nessa posição tão cedo”.

>  S11 | Yvie e Brooke trocam mensagens de carinho
>  A incrível trajetória de Shangela
>  S11 | MTV entrevista: Yvie Oddly

Silky também revelou quanto abuso ela enfrentou desde a sua passagem pelo programa.

“No episódio oito, que era o Snatch Game, venci o desafio principal e o mini desafio, e recebi tanto ódio que entrei em depressão. Recebi tantas ameaças de morte dizendo que estava roubando Nina de sua glória. Foi isso que recebi e quando falo sobre a resposta que recebo é: ‘Você sabia para o que se inscreveu’.

Não, não, não me inscrevi para que alguém ameaçasse minha vida, não me inscrevi para nada disso. Eu acho que até os produtores se imporem e oferecerem mais assistência, isso vai continuar acontecendo”.

Em dezembro, Silky virá ao Brasil em turnê com Iggy Azalea, leia aqui.


Para ler mais babados drag clique aqui.

Compartilhe!
Continuar lendo

Em Alta

We're born naked & the rest is drag. Portal de notícias, humor e babados sobre RuPaul's Drag Race, drag queens, arte drag, comunidade LGBTQ+ e cultura pop. Contato: draglicious@outlook.com | Draglicious 2019 © Todos os direitos reservados.